Canaltech

Canaltech

Description

Confira em tempo real as últimas matérias da redação do Canaltech.

Link: canaltech.com.br/?utm_source=canaltech&utm_campaign=feed-geral&utm_medium=rss

Episodes

O maior campus da Amazon acaba de ser inaugurado na Índia

Aug 21, 2019

Description:

A Amazon acaba de inaugurar o seu maior campus do mundo até então, localizado na cidade indiana de Hyderabad. O projeto faz parte dos planos de expansão da empresa no país, que hoje é conhecida por ser o seu mercado internacional com maior velocidade de crescimento.

Há seis meses, a Amazon deixou de lado os planos de construir um grande e avançado empreendimento em Nova York, alegando que a culpa teria sido dos líderes locais. Com isso, a companhia teria escolhido a cidade de Arlington, no estado da Virgínia, como a sua segunda sede.

O novo campus em Hyderabad recebeu "centenas de milhões de dólares de investimento", segundo a companhia, e conta com 38,5 km² para abrigar mais de 15 mil funcionários. Somente na Índia, a Amazon conta com 62 mil funcionários, chegando a quase um terço deles agora baseados na cidade indiana.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Imagem: Reprodução

Amit Agarwal, gerente da Amazon na Índia, diz que os investimentos no escritório gigante significam que a empresa continuará em franco crescimento. Irão trabalhar no local funcionários de todas as divisões da companhia, incluindo da Amazon Web Services.

Jeff Bezos, fundador da Amazon, já havia se comprometido a investir mais de US$ 5 bilhões em operações na Índia, focando em afastar a sua maior concorrente, a Flipkart, e-commerce do Walmart. No fim do ano passado, o país alterou suas regras em relação ao investimento de outros países no comércio eletrônico, tornando o processo mais complicado para ambas as empresas.

A Amazon atua na Índia desde 2014, em Hyderabad, iniciando suas operações no varejo há seis anos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

HyperX lança novas memórias Fury DDR4 com iluminação RGB

Aug 21, 2019

Description:

A HyperX anunciou nesta quarta-feira (21) novos módulos de memória RAM Fury DDR4, que além de inaugurarem uma nova identidade visual para a linha também trazem iluminação RGB e tecnologia Plug and Play.

A palavra de ordem aqui é atender os usuários que procuram por alto desempenho a um bom custo-benefício, mas sem abrir mão do visual invocado que um componente como esses traz para o setup — seja ele gamer ou apenas para uso pessoal. Compatível com placas-mãe projetadas tanto para a arquitetura da Intel quanto da AMD, as novas memórias Fury DDR4 RGB se diferenciam por oferecerem overclock automático. Isso significa que o usuário não precisa se preocupar em alterar as configurações nem timings manualmente, tampouco selecionar um perfil de operação. Basicamente, basta plugar os pentes de memória que eles se ajustarão automaticamente para operarem na maior velocidade suportada pelo seu sistema, variando de 2.400 MHz a até 3.466 MHz.

Fora o fator desempenho, como o nome entrega, as novas Fury DDR4 RGB oferecem a possibilidade de personalização com o software HyperX NGenuity, que permite ajustar definir e sincronizar a iluminação de cada módulo. Além do software proprietário da fabricante, o componente também pode ser customizado a partir de soluções fornecidas pelas marcas de placa-mãe, como o Asus Aura Sync, o Gigabyte RGB Fusion e o MSI Mystic Light Sync. Em outras palavras, você poderá usar o software que quiser para deixar o seu setup com a sua cara, sem grandes complicações.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

A HyperX confirmou que as novas memórias Fury DDR4 RGB serão comercializadas em módulos individuais de 8 GB e 16 GB, além de kits duplos ou quádruplos, que totalizam 16 GB, 32 GB ou 64 GB de memória RAM, à escolha do usuário. Informações sobre preço e disponibilidade no Brasil, entretanto, não foram fornecidas pela fabricante.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Rio da Coreia do Norte pode estar contaminado por dejetos de usina nuclear

Aug 21, 2019

Description:

Um possível desastre ambiental na Coreia do Norte tem preocupado autoridades no assunto. O foco é uma usina de urânio, com sede em Pyongsan, que pode estar envolvida com a emissão de lixo radioativo. A suspeita é que essa usina esteja enviando lixo tóxico para o Mar Amarelo, na costa ocidental da península coreana, por meio de um rio adjacente, o Ryesong, na província de Hwanghae Norte. No entanto, vale ressaltar que a emissão de lixo radioativo ainda não foi confirmada oficialmente.

Foi o especialista independente em análise de imagens de satélite, Jacob Bogle, que trouxe à tona essas suspeitas. Ele falou à Radio Free Asia sobre a possível emissão de lixo radioativo como subproduto da usina, já que o urânio é extraído do carvão. Além de contatar a rádio asiática, Bogle ainda compartilhou a possível descoberta em seu blog pessoal: "Graças ao Google Earth, podemos identificar que o duto que leva os resíduos para o reservatório está com vazamentos e derramando água tóxica na correnteza do Ryesong".

No entanto, Bogle não foi o único a entrar em contato com a Radio Free Asia. Hankwon Choi, especialista nuclear da AECOM (uma empresa de engenharia multinacional sediada nos Estados Unidos), disse à rádio em questão que a usina nuclear de Pyongsan deve ser motivo de preocupação apenas se os resíduos forem o subproduto da separação de isótopos de urânio. De acordo com ele, o urânio simplesmente sendo extraído do carvão não representa, necessariamente, uma ameaça.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

A preocupação veio, principalmente, após os disparos de dois mísseis de curto alcance fabricados pela Coreia do Norte na última sexta-feira (16). Os Estados Unidos já tinham pedido que o país deixasse a arma nuclear de lado. Na própria sexta, inclusive, um veículo chamado Kyodo News chegou a informar que o Japão está "disposto a fornecer tecnologia robótica para os Estados Unidos". Por sua vez, autoridades norte-americanas já tinham falado anteriormente com o Japão sobre a possibilidade de a área perto das instalações nucleares da Coreia do Norte incluir lixo radioativo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Honor entra para mercado de games mobile com gamepad e parcerias com estúdios

Aug 21, 2019

Description:

Nem tudo que rola na Gamescom é feito pelas principais empresas de jogos do setor: alguns players inesperados acabam acontecendo e capturando a atenção. Essa, pelo menos, é a intenção da Honor, subsidiária da Huawei, que anunciou durante a edição deste ano da feira, na Alemanha, a sua entrada no mercado de jogos com dois lançamentos: um gamepad e uma iniciativa de parcerias com desenvolvedores independentes — ambas para o smartphone Honor 20 Pro.

O gamepad em si não tem nada que você já não espere de outros modelos disponíveis no mercado: ele se conecta ao smartphone via entrada USB-C, mas seu funcionamento se dá via pareamento Bluetooth. A razão por essa dualidade reside na carga: o gamepad conta com uma bateria própria que, embora tenha uma boa duração (400 mAh, segundo divulgou a empresa), pode puxar carga do próprio Honor 20 Pro caso fique sem energia.

A Honor assegura que o acessório tem compatibilidade com praticamente todos os jogos do mercado móvel, desde que os aplicativos ofereçam controles via Bluetooth. Ademais, os usuários poderão mapear botões individualmente, jogo a jogo, o que é sempre bom para se adequar à multitude de perfis de gamers por aí. A ideia da empresa é começar a vendê-lo, inicialmente, na Europa Ocidental até o final deste ano. Preços não foram revelados.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

(Imagem: Divulgação/Honor)

Já a iniciativa envolvendo desenvolvedores e estúdios independentes que trabalhem em jogos mobile gira em torno da oferta que a Honor vem fazendo, de permitir a essas empresas o acesso a APIs de hardware relacionadas ao Honor 20 Pro. Segundo a fabricante, isso deve levar a “experiências únicas de jogo”, embora ela não tenha oferecido nada específico ou detalhado.

Finalmente, a empresa afirmou que 18% de seus usuários se identificam como fãs ou jogadores de eSports, então podemos esperar entradas da companhia nesse setor: jogos como Free Fire (Garena) e PUBG Lite (PUBG Corps) são alguns dos mais baixados das lojas virtuais para smartphones, então faz sentido que a Honor esteja de olho nessa parcela da indústria.

Interessante mesmo é a centralização de todas essas iniciativas no Honor 20 Pro. O aparelho traz um hardware bem forte (processador Kirin 980, bateria de 4.000 mAh, 8 GB de RAM e 256 GB de espaço de armazenamento), mas não é tido como um “gaming phone”, ao contrário de títulos concorrentes, como o ROG Phone da Asus ou o Black Shark 2 da Xiaomi. Se a Honor não pode competir com eles diretamente, vale buscar as parcerias para dar a volta por cima?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Brie Larson (Capitã Marvel) tira onda ao levantar martelo do Thor

Aug 21, 2019

Description:

Mais uma vez, as redes sociais foram à loucura graças a alguém do universo da Marvel. Infelizmente, dessa vez, não passou nem perto do dia em que alguém usou as informações do Thor em uma identidade falsa para comprar maconha no Canadá. Trata-se da atriz Brie Larson, estrela do filme Capitã Marvel, conquistou a atenção dos fãs de Os Vingadores, que compartilhou nesta quarta-feira (21) uma foto erguendo o Mjölnir, martelo do deus nórdico mais famoso de todos os tempos, Thor (que nas versões cinematográficas da Marvel é interpretado por Chris Hemsworth), em sua conta oficial do Instagram.

Na legenda que acompanha a publicação, Brie Larson escreve: "Eu disse que eu poderia levantá-lo". A foto foi tirada em uma sala que conta com algumas armaduras do Homem de Ferro. Nos comentários, os fãs aproveitaram para destacar as capacidades da heroína. "Você sempre foi digna, baby", um deles escreveu. "Minha rainha é digna", outro aproveitou para escrever. A postagem chamou a atenção até de celebridades, como o Michael B Jordan, que interpreta Erik Killmonger em Pantera Negra, que comentou com algumas risadas.

Brie Larson tira onda ao levantar o martelo de Thor (Foto: Reprodução/Instagram)

Muitos fãs dos filmes especulam quem seria digno de levantar o Mjölnir, conhecido como uma das armas mais poderosas do universo Marvel. Além de ser praticamente indestrutível, graças à sua composição de metal uru e aos encantamentos de Odin (deus nórdico), o martelo ainda dá vários poderes incríveis ao seu portador, como a manipulação do clima, voo ou ainda a projeção de energia.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Um encantamento faz com que o martelo só possa ser levantado por uma boa pessoa e digna de ter os poderes para que não os aproveite para praticar o mal. Se não for alguém digno, o martelo fica preso no chão e não pode ser levantado, independente da força de quem está tentando. E é justamente isso o que gera especulação entre os fãs.

E aí? Vocês acham que a Capitã Marvel é digna de levantar o Mjölnir?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

YouTube Music pode ser acessado direto no Waze

Aug 21, 2019

Description:

Se você é motorista e costuma utilizar o Waze para seguir seu trajeto sem errar, talvez já tenha se deparado com um dilema: para ouvir músicas através do YouTube Music (plataforma de streaming de música por assinatura desenvolvida pelo YouTube), era necessário sair do Waze, o que acaba representando uma escolha: ou chegar no lugar certo sem conseguir ouvir música, ou ouvir música e aceitar o risco de se perder. No entanto, a partir desta quarta-feira (21), isso não vai mais ser necessário, porque o YouTube Music passou a ingressar o app de rotas.

Todos os álbuns e todas as playlists disponíveis no app de música do YouTube foram incluídos na novidade. A promessa da empresa é que a navegação no app pode ser feita de maneira muito rápida, com apenas algns cliques, o que representa mais segurança ao motorista.

Para ouvir os hits por meio do YouTube Music direto no Waze, o usuário precisa baixar o aplicativo, que está disponível tanto para Android quanto para iOS. Uma vez que o download tenha sido feito, o próximo passo é abrir o Waze e verificar se há um ícone em forma de nota musical. Se houver, já está quase pronto, é só selecionar o YouTube Music como o player. Assim, o conteúdo já começa a ser reproduzido direto no Waze. No entanto, se o ícone do aplicativo não estiver aparecendo, o usuário precisa abrir as configurações para ativar.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

O YouTube Music permite aos usuários navegar através de vídeos de música no YouTube, com base em gêneros, listas de reprodução e recomendações

O YouTube Music foi lançado em novembro de 2017, mas a chegada no Brasil foi anunciada pela primeira vez em 25 de setembro do ano passado. O programa traz uma assinatura mensal que inclui vídeos sem anúncios, reprodução em segundo plano e download para assistir offline. Outro diferencial do aplicativo é a variedade de shows e versões variadas de músicas, bem como clipes oficiais. Além disso, um dos pontos fortes do YouTube Music é poder ajustar a qualidade do áudio tanto para stream no computador quanto no app para Android e iOS.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Cyberpunk 2077 ganha anúncio de realidade aumentada

Aug 21, 2019

Description:

Durante a transmissão ao vivo do Stadia Connect realizada na última segunda (19), foi confirmado que o jogo Cyberpunk 2077 vai integrar o catálogo da plataforma de streaming de jogos eletrônicos da Google, Stadia. Já nesta quarta-feira (21), a publicidade do jogo está a todo vapor, e um grande diferencial é que os anúncios integram o Google Lens para trazer uma experiência de realidade aumentada.

Se você é fã de games, provavelmente já está ligado na Gamescom, que começou na última terça (20) e continua até a próxima sexta-feira (23), com direito a uma verdadeira enxurrada de novidades em torno da indústria dos videogames. E foi lá nessa convenção, situada em Colonia (Alemanha), que o público teve acesso à nova publicidade "diferentona" no Cyberpunk 2077, com cartazes de realidade aumentada espalhados por lá.

Por meio da conta oficial do jogo no Twitter, os fãs ficaram sabendo do recurso. "Tá vindo para a #gamescom2019? Fique de olho nos cartazes do Cyberpunk2077 — Há mais coisas nele do que aparenta", diz a publicação, que orienta o público que se deparar com um cartaz a usar o Google Lens. A postagem ainda acompanha um vídeo mostrando direitinho a novidade.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Coming to #gamescom2019?

Be on the lookout for #Cyberpunk2077 posters – there's more to them than meets the eye!

Found one? Use this: https://t.co/I5p169eewS pic.twitter.com/hLSRuFsDL9

— Cyberpunk 2077 (@CyberpunkGame) August 20, 2019

Curiosamente, os anúncios que usam o Google Lens para oferecer o vídeo de realidade aumentada não fazem referência alguma ao Cyberpunk 2077 presente no catálogo do Google Stadia. Sendo assim, é possível concluir que essses anúncios tenham sido projetados antes da negociação entre a Google e a CD Projekt RED (desenvolvedora responsável pelo jogo em questão).

Além disso, o diferencial do anúncio é possível graças ao recurso living surfaces, que foi anunciado durante a Google I/O (uma conferência de programadores que é organizada anualmente pela Google) na edição deste ano, que ocorreu de 7 a 9 de maio. No entanto, Cyberpunk 2077 não foi o primeiro a usar realidade aumentada para tornar a publicidade mais atraente. A Netflix também fez isso para divulgar a terceira temporada de Stranger Things. Vale lembrar que o Cyberpunk 2077 vai ser lançado para PlayStation 4, Xbox One e PC em dia 16 de abril de 2020, mas data para o Stadia não foi confirmada.

A estrela do game Cyberpunk 2077 é Keanu Reeves (Foto: Divulgação)

O jogo de RPG eletrônico é o título mais ambicioso da empresa até então. Foi anunciado pela primeira vez em 2012, e é uma adaptação do RPG de mesa Cyberpunk 2020. A maior estrela do tão aguardado Cyberpunk 2077 é o ator Keanu Reeves.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay

Aug 21, 2019

Description:

*IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais.

Esta matéria é fruto de uma parceria com o Magazine Luiza e traz uma oferta especial para os leitores do Canaltech. Saiba tudo sobre a loja Magazine Você no vídeo que gravamos na sede do Magalu:

 

Apesar da popularidade dos serviços de armazenamento em nuvem, que facilitam (e muito!) a nossa vida, pois permitem guardar e compartilhar arquivos online sem depender de espaço físico em disco, é fato que essa facilidade toda depende de uma conexão com a internet. Por isso, os pendrives estão longe de se tornarem obsoletos graças à evolução das tecnologias em nuvem, e permanecem itens de necessidade básica em nosso dia a dia.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

E se você tem pendrives com pouco espaço disponível sem poder deletar mais nada de lá, ou se o seu "velho de guerra" já está "pedindo arrego", agora é a hora de comprar um pendrive novo: é que o Magazine Luiza está com uma super promoção no DataTraveler 50 da Kingston, com 16 GB de espaço! E além de tudo, você pode ter R$ 10 adicionais de desconto pagando pelo RecargaPay (e a gente explica como você pode conseguir essa vantagem ao final deste texto).

Sobre o Kingston DataTraveler 50

Pesando apenas 10 gramas, este pendrive é ideal para ser seu companheiro de todas as horas, já que pode ser transportado por aí sem que você sinta que está carregando nada a mais em sua mochila. Seu design, além de compacto, também é moderno, contando com acabamento em metal e sem tampa.

Seu desempenho é de 30 MB/s para leitura e 5 MB/s para gravação, tudo isso contando com a conexão USB 3.0 — mas o pendrive também é compatível com USB 2.0, caso seu computador somente tenha essa possibilidade. Ainda, o DT50 é compatível com Windows a partir do XP e macOS a partir da versão 10.5, e a Kingston oferece garantia de cinco anos, além de suporte técnico gratuito caso algum dia você precise.

Na promoção, o pendrive está custando só R$ 24,90 — mas você pode pagar apenas R$ 14,90 se contar com o RecargaPay.

Ah, e você também pode dispensar o pagamento do frete (economizando ainda mais), bastando escolher a retirada de sua compra em uma das quase mil unidades físicas do "Magalu" espalhadas pelo Brasil — é só escolher a loja mais próxima de você na hora de finalizar o pedido e fazer a retirada depois de duas horas de o pagamento ter sido aprovado.

Pague menos graças ao RecargaPay

Para conseguir os R$ 10 de desconto adicionais, você primeiro precisa baixar o RecargaPay por meio dos seguintes links: Android ou iOS. É preciso baixar o aplicativo dessa maneira para que o valor seja concedido, já que esta oferta é uma parceria do app com o Canaltech. Ou seja: se baixar o app diretamente nas lojas da Google e da Apple, você não ganha o desconto, que é exclusivo para os nossos leitores.

Feito isso, é só você preencher seus dados no cadastro, incluindo um cartão de crédito que será usado para os pagamentos. No Magazine Luiza, você deve escolher pagar por meio de boleto bancário, com este boleto, então, sendo pago com seu cartão de crédito no RecargaPay.

O RecargaPay é um serviço que permite ao usuário adquirir créditos para pagar contas à vontade, além de fazer recargas de celulares pré-pagos e cartões de transporte, também permitindo o pagamento de boletos e compras virtuais — como esta promoção do Magazine Luiza. Se quiser saber mais sobre o RecargaPay, confira a matéria em que o Canaltech explica tim-tim por tim-tim do serviço.

*O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas.

O que é o Magazine Você?

Acessou os links e não entendeu o que é o Magazine Você? Trata-se do canal de divulgação das ofertas do site Magazine Luiza, conforme consta em comunicado oficial. Somos um dos parceiros oficiais de divulgação e nossa loja chama-se Magazine Canaltechbr. Todo o processo de cobrança, faturamento e logística é feito pelo próprio Magazine Luiza que, além do site, possui mais de 800 lojas físicas espalhadas pelo Brasil.

Uma dúvida comum de nossos leitores é o motivo dos preços em nossa loja serem muitas vezes diferentes dos anunciados no site principal do Magazine Luiza. O motivo é que o Magazine Você recebe ofertas exclusivas que não são divulgadas no site principal. Então aproveite as promoções e acesse nossa loja para garantir ofertas exclusivas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero Redmi Note 8 Pro será lançado ainda em agosto com câmera de 64 megapixels

Celebridades caem em fake news no Instagram e empresa desmente tudo

Aug 21, 2019

Description:

Na última terça-feira (20), os usuários do Instagram caíram em uma notícia falsa a respeito de novas diretrizes da empresa. Basicamente, a rede social passaria a poder usar as fotos dos usuários contra eles em casos judiciais. A única forma de evitar que isso acontecesse, seria compartilhando a captura de tela do próprio texto que informa isso. Difícil de acreditar, certo? Errado, pois até mesmo celebridades compartilharam essa foto, e a dor de cabeça foi tanta para o Instagram, que um dos executivos precisou desmentir tudo publicamente.

“Não esqueça que amanhã começa a nova regra do Instagram, determinando que eles podem usar suas fotos. Não se esqueça que o prazo final é hoje! [O conteúdo] Pode ser usado na justiça contra você. Tudo o que você já postou se torna público a partir de hoje", diz a publicação falsa. A postagem ainda traz a declaração “é estritamente proibido divulgar, copiar, distribuir ou tomar qualquer outra ação contra mim”, e diz que, ao compartilhar isso, o usuário fica completamente a salvo das garras do Instagram.

Inúmeros famosos caíram na fake news, como P!nk, Julia Roberts, Julianne Moore, Usher e Rob Lowe. No caso de P!nk, cantora responsável por hits como So What, Funhouse e Just Give Me a Reason, a publicação falsa foi compartilhada com a seguinte legenda: "É melhor prevenir do que remediar, mesmo que seja uma farsa. Desculpe se, por qualquer motivo, alguém fique ofendido com isso. Tenha um bom dia".

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

A cantora P!nk compartilhou a publicação falsa em seu feed do Instagram (Foto: Captura de tela)

Tendo em mente a disseminação tão rápida da fake news, um executivo do Instagram, Adam Mosseri, usou os Stories para tranquilizar os usuários que foram enganados. "Atenção!", escreveu o executivo. "Se você está vendo uma postagem alegando que o Instagram está mudando suas regras amanhã, não é verdade", esclareceu.

Curiosamente, no último dia 15, o Instagram anunciou suas próximas medidas para promover o combate à disseminação de fake news: um novo recurso em que o usuário pode denunciar uma publicação por conter informação falsa. A notícia foi dita por Stephanie Otway, porta-voz da empresa. "As pessoas podem nos informar se virem postagens no Instagram que acreditam ser falsas. Estamos investindo fortemente em limitar a disseminação de desinformação em nossos aplicativos, e planejamos compartilhar mais atualizações nos próximos meses", explicou.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Missão Europa Clipper contará com inteligência artificial para ser mais autônoma

Aug 21, 2019

Description:

A recentemente oficializada missão Europa Clipper, da NASA, deverá ser lançada em 2023 rumo à lua Europa, de Júpiter, com o objetivo principal de estudar seu oceano líquido subterrâneo em busca de sinais de algum tipo de vida extraterrestre, ainda que apenas microbiana, se existir. E a nave contará com inteligência artificial para ser mais autônoma, conseguindo explorar o satélite natural joviano com mais afinco.

Justamente por conta da distância entre a Terra e Europa, a NASA vem pensando em soluções para resolver o problema do atraso nas comunicações entre o controle da missão e a nave. E a solução é o uso de algoritmos de aprendizado de máquina para dar mais autonomia ao explorador robótico, eliminando o tempo de entre 30 minutos a 1 hora que os sinais levam para chegar daqui até lá, e vice-versa. Ou seja: com uma nave mais, digamos, inteligente, algumas atividades poderão ser realizadas por conta própria, sem depender dos controladores em Terra.

 

“Explorar um mundo distante demais para permitir o controle humano direto é um desafio. Todas as atividades devem ser pré-programadas. Uma resposta rápida a novas descobertas ou mudanças no ambiente requer que a própria espaçonave tome decisões, o que chamamos de autonomia da espaçonave. Além disso, operar a quase um bilhão de quilômetros da Terra significa que as taxas de transmissão de dados são muito baixas", conforme explica a Dra. Kiri L. Wagstaff, pesquisador da NASA.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Ainda, “A habilidade da nave espacial de coletar dados excede o que pode ser enviado de volta, e isso levanta a questão de quais dados devem ser coletados e como devem ser priorizados. Finalmente, no caso de Europa, a espaçonave também será bombardeada por radiação intensa, que pode corromper dados e causar reinicializações de computadores. Lidar com esses perigos também exige uma tomada de decisão autônoma”, continua.

Então, Wagstaff e sua equipe começaram a investigar possíveis métodos de análise de dados a bordo que poderiam operar onde e quando a supervisão humana direta não for possível, sendo que esses métodos são particularmente importantes quando pensamos em eventos transitórios raros, cuja ocorrência, localização e duração não podem ser previstos.

Exemplo disso são os "demônios" de poeira que surgem repentinamente em Marte, ou impactos de meteoritos, relâmpagos, e plumas de água ejetadas por meio de brechas na superfície (como acontece justamente em Europa). A Dra. Wagstaff explica que "métodos de aprendizado de máquina permitem que a espaçonave examine os dados à medida em que são coletados; a nave pode então identificar quais observações contêm eventos de interesse, s isso pode influenciar a atribuições de prioridades na hora de baixar tais dados". Ela segue dizendo que "o objetivo é aumentar a chance que as descobertas mais interessantes sejam relacionadas primeiro"'.

Conceito da Europa Clipper (Imagem: NASA)

Além disso, a análise automatizada de bordo pode permitir que a nave decida por conta própria quais dados coletar a seguir com base no que já descobriu. "Isso foi demonstrado na órbita da Terra com e na superfície de Marte; a coleta de dados autônoma e responsiva pode acelerar bastante a exploração científica", garante Wagstaff.

Os algoritmos projetados para a Europa Clipper ajudarão com três tipos principais de investigação científica, incluindo a detecção de anomalias térmicas, anomalias de composição e plumas ativas de matéria proveniente do oceano subterrâneo. A equipe vem testando os algoritmos em dados simulados usando observações de missões espaciais passadas, como a Galileo, que observou a lua Europa, além de dados do telescópio espacial Hubble.

De acordo com os testes já realizados, os três algoritmos demonstraram desempenho suficiente para satisfazer metas científicas da equipe e, além disso, esses algoritmos podem ser reaplicados em outras missões robóticas destinadas ao espaço profundo, no futuro. A NASA, além de Europa, também vem estudando criar missões para explorar Encélado e Titã, luas de Saturno onde também é possível haver sinais de vida.

“A autonomia da espaçonave nos permite explorar onde os humanos não podem ir. Isso inclui destinos remotos como Júpiter e locais além do nosso próprio Sistema Solar. Também inclui ambientes mais próximos que são perigosos para os seres humanos, como o fundo do fundo do mar ou configurações de alta radiação aqui na Terra", completa Wagstaff.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21)

Aug 21, 2019

Description:

Desde a manhã desta quarta-feira (21), alguns usuários do WhatsApp estão notando instabilidades no uso do aplicativo e da versão web.

Segundo relatos no DownDetector, o WhatsApp não está exibindo imagens e nem carregando os stickers, além de apresentar demora no envio de mídias e mensagens.

Na redação do Canaltech, o problema também está afetando algumas pessoas, como mostra as capturas de tela abaixo, deixando de exibir stickers e imagens, e também sumindo com algumas mensagens.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Captura de tela: Wagner Wakka/Canaltech

Reparamos também que no WhatsApp Web a conexão não é concluída e em um caso, após atualização, o serviço deixou de reconhecer o smartphone no momento da conexão via QR Code.

Captura de tela: Luciana Zaramela/Canaltech

No mapa do DownDetector, o WhatsApp aparece com problemas na região sudeste do Brasil, se espalhando a cada vez mais para o norte, nordeste e sul, com instabilidades também na Argentina, Peru e Venezuela.

Também é possível observar falhas acontecendo com usuários do México, Estados Unidos e em algumas regiões da Europa.

Imagem: Captura de tela/Downdetector

Até o momento, o WhatsApp não se manifestou para explicar o motivo da instabilidade.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero Redmi Note 8 Pro será lançado ainda em agosto com câmera de 64 megapixels

Reforma tributária propõe cobrança de impostos a sites como o Mercado Livre

Aug 21, 2019

Description:

A reforma tributária é um dos assuntos que mais discutidos no Senado este ano. E o principal desafio dela é diminuir a quantidade de impostos sem, necessariamente, diminuir a arrecadação do Estado. E, por isso, os serviços baseados em internet deverão ser os mais afetados pelas mudanças propostas.

De acordo com o senador Roberto Rocha, relator da comissão que está encarregada desta reforma, um dos objetivo será a taxação de sites e serviços de internet que hoje possuem imunidade tributária. O foco será, principalmente, os sites de venda que funcionam como intermediário entre vendedores e consumidores, como Mercado Livre e OLX.

A proposta da reforma acabaria com nove impostos existentes hoje ( IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins, Salário-Educação, Cide-combustíveis, CSLL, ICMS e ISS), que seriam substituídos por apenas dois: o Imposto sobre Operações de Bens e Serviços (IBS), de competência estadual, e o Imposto Seletivo, de competência federal.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Assim, a ideia é de que, ao cobrar o IBS de sites e serviços da internet, que estão isentos dos tributos atuais , seria possível compensar o “rombo” orçamentário causado pela substituição de tantos impostos. Para Rocha, a proposta da reforma tributária é fazer com que haja uma maior quantidade de pessoas pagando impostos, mas com uma carga tributária muito menor, fazendo com que a situação seja vantajosa para todas as partes. Mas, apesar de defender a cobrança de impostos aos sites, o senador não entra em detalhes sobre como será realizada essa tributação.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Facebook pressiona psicólogos para saber o que funcionários estão dizendo

Aug 21, 2019

Description:

Trabalhar como moderador de conteúdo do Facebook consiste, basicamente, em passar o dia analisando as piores postagens feitas na rede social em questão. Tendo em mente que o conteúdo muitas vezes pode chegar a ser perturbador, esses funcionários precisam passar por um psicólogo da empresa com frequência. No entanto, na última sexta-feira (16), alguns funcionários da sede do Facebook no Texas, Estados Unidos, revelaram ao portal norte-americano The Intercept que a gerência exigiu que os psicólogos mostrassem o que estava sendo dito pelos funcionários durante as sessões.

Primeiro, é preciso entender que a sede do Texas é liderada por uma terceirizada independente chamada Accenture, responsável por supervisionar o trabalho de cerca de 1.500 moderadores de conteúdo. Os funcionários denunciaram, por meio de uma carta, que a Accenture vem tentando, desde julho, descobrir o que foi dito durante as sessões de terapia pelas quais passam os funcionários.

"Chegou ao nosso conhecimento que um gerente da Accenture pressionou um terapeuta licenciado da WeCare para divulgar o conteúdo de sua sessão com um funcionário. O terapeuta recusou, declarando preocupações com confidencialidade, mas o gerente insistiu em afirmar que, por não ser um ambiente clínico, a confidencialidade não existia", diz a carta. "O terapeuta novamente se recusou. Essa pressão sobre um terapeuta licenciado para divulgar informações confidenciais é, na melhor das hipóteses, uma negligente quebra de confiança no programa de bem-estar e, na pior das hipóteses, uma violação ética e possivelmente uma violação legal", os funcionários acrescentam na carta ao The Intercept.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Moderadores de conteúdo do Facebook denunciam supervisor por invasão de privacidade

Os funcionários querem que o cliente seja removido, e contam que os terapeutas começaram a pedir demissão depois de serem pressionados a compartilhar o que foi dito durante as sessões. O portal norte-americano afirma que não ficou claro o tipo de informação que o executivo da Accenture esperava encontrar.

Uma vez questionada pelo Intercept, a Accenture defende: “Essas alegações são imprecisas. O bem-estar de nosso pessoal é nossa principal prioridade, e nossas equipes de confiança e segurança em Austin têm acesso irrestrito ao suporte de bem-estar. Além disso, nosso programa de bem-estar oferece aconselhamento proativo e sob demanda e é apoiado por um forte programa de assistência aos funcionários". A terceirizada ainda completa: "Nosso pessoal é incentivado a levantar preocupações de bem-estar por meio desses programas. Também analisamos, avaliamos e investimos continuamente em nossos programas de bem-estar para criar o ambiente de trabalho mais favorável — com frequência buscando informações de especialistas do setor, profissionais da área médica e nosso pessoal".

O Canaltech procurou o Facebook para obter esclarecimentos sobre o assunto e para compreender o que acontece com a equipe brasileira de moderadores de conteúdo. A empresa diz o seguinte: "Não existem centros de moderação de conteúdo no Brasil. Por isso, o Facebook não contrata empresas brasileiras para fazer esse tipo de atividade".

Já em relação ao acontecimento em si, o posicionamento global da empresa é esse: "Todos os nossos parceiros devem desenvolver um plano de resiliência que é revisado e aprovado pelo Facebook. Isso inclui uma abordagem holística de bem-estar e resiliência que priorize as necessidades de seus funcionários. Todos os líderes e especialistas em bem-estar recebem treinamento sobre o que os especialistas podem ou não compartilhar, e embora não acreditemos que tenha havido uma violação de privacidade neste caso, estamos aproveitando a oportunidade para enfatizar novamente este treinamento para toda a organização".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

FIFA é o jogo para videogames mais vendido no Brasil

Aug 21, 2019

Description:

A paixão do Brasil pelo futebol também se reflete no mercado nacional de jogos. Isso porque a Warner anunciou FIFA como a franquia para consoles mais vendida em nosso país. A marca liderou todos os rankings da oitava geração de plataformas, composta pelo PlayStation 4 e Xbox One, com uma soberania absoluta presente ao longo dos últimos cinco anos.

Os dados foram apresentados durante o WB Games Summit 2019, evento que aconteceu nesta terça-feira (20) em São Paulo (SP). De acordo com Ismael Crivelli, gerente de games da distribuidora, já são mais de seis milhões de unidades vendidas no Brasil desde 2014 e a expectativa é que, com a chegada de FIFA 20, esse número apenas aumente mais.

 

Para garantir isso, o novo título traz uma reunião de passado com presente. Por mais que demos jogáveis não estivessem disponíveis à imprensa no evento da Warner, FIFA 20 foi um dos grandes destaques, com ênfase no modo Volta Football, que traz de volta o estilo maroto do bom e velho FIFA Street e ainda adiciona ares de campanha a ele. Houve também o anúncio de que o game, mais uma vez, chegará totalmente em português e com a narração de Tiago Leifert e Caio Ribeiro.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Warner comemorou soberania da franquia no Brasil e confirmou retornos de Tiago Leifert e Caio Ribeiro na narração em FIFA 20 (Imagem: Felipe Demartini)

O compromisso, contou Crivelli, é com o conteúdo e, também, em atender vontades antigas dos fãs. Da mesma forma que as partidas de rua estão retornando, a EA Sports também está adicionando a possibilidade de jogar amistosos com os times do modo FIFA Ultimate Team, sem que os eventos no campo interfiram na saúde dos atletas. Além disso, um novo sistema de cobrança de faltas, controle da bola e evolução de treinadores estará disponível, fazendo com que coletivas de imprensa carreguem importância significativa, ao lado dos resultados em campo.

Tudo isso, claro, para manter um status citado com orgulho por Crivelli e perceptível pelo trabalho da Warner nas mídias sociais: a franquia também é a preferida entre os jogadores do Brasil. Seu novo capítulo, FIFA 20, chega em 27 de setembro com cópias físicas para PS4 e Xbox One em duas versões, a padrão e a Edição dos Campeões, que dá três dias de acesso antecipado e pacotes especiais de regalias para o modo FUT.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Renderizações mostram alguns detalhes do Pixel 4 [vídeo]

Aug 21, 2019

Description:

A ansiedade para a chegada do Pixel 4, novo smartphone topo de linha da Google, está no auge. O produto, que deve lançado em outubro, já foi alvo de alguns vazamentos e rumores recentes, mas este, em questão, foi o mais revelador e verossímil até agora: um vídeo feito pelo youtuber Waqar Khan mostra com detalhes como será o aparelho, revelando que ele virá com um notch na parte superior e uma configuração de três câmeras na parte de trás.

No campo das especificações, já existem alguns rumores bem fortes e que foram divulgados na mídia. É sabido, por exemplo, que a linha vai se subdividir em dois aparelhos: Pixel 4 e Pixel 4L. Ambos os telefones terão 6 GB de RAM LPDDR4x, com uma opção de armazenamento de 128 GB para cada modelo. O Pixel 4 menor terá uma tela com resolução de 2280 x 1080, o que indica que a tela será um pouco mais alta que a de 2160 x 1080 do Pixel 3. O Pixel 4 XL, por sua vez, terá um display de 3040 x 1440 pixels.

As câmeras devem ser compostas por uma lente principal de 16MP, outra grande angular de 12MP e uma terceira responsável pela profundidade. Isso faz com que os Pixel 4 e Pixel 4XL sejam os primeiros smartphones da Google com câmeras múltiplas, o que dá um ar de modernidade à linha, sempre criticada por ser tradicional demais. E por falar em design e modernidade (ou a falta de), os celulares terão bordas bem visíveis na extremidade superior.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

 

As baterias, por sua vez, serão de 2.800 mAh para o Pixel 4 e 3.700 mAh para o Pixel 4 XL.

E aí, estão ansiosos pelo Pixel 4? Deixem suas opiniões nos comentários!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

"Netflix dos cinemas" expõe dados de cartão de crédito de seus clientes

Aug 21, 2019

Description:

Na última terça-feira, o portal norte-americano TecHCrunch trouxe à tona um relatório envolvendo o MoviePass, um serviço de venda de ingressos de filmes baseado em assinatura, e apelidado de "Netflix dos cinemas". Basicamente, informações confidenciais dos usuários, como os dados dos cartões de crédito, ficaram completamente desprotegidas na plataforma. Mais de 160 milhões de registros foram deixados sem criptografia.

A exposição das informações dos clientes do MoviePass aconteceu por causa de uma falha na proteção por senha de um banco de dados. Isso afetou dezenas de milhares de usuários. Quem descobriu essa falha, segundo o Tech Crunch, foi Mossab Hussein, um pesquisador da empresa de segurança cibernética SpiderSilk, de Dubai. Hussein contatou o executivo-chefe do MoviePass, Mitch Lowe, por e-mail. Entretanto, acabou não obtendo nenhuma resposta. A empresa deixou o banco de dados offline apenas no momento que a equipe do portal norte-americano entrou em contato.

MoviePass é considerada a Netflix dos cinemas (Foto: Divulgação/MoviePass)

Hussein conta que encontrou o banco de dados exposto usando ferramentas de mapeamento da Web criadas pela SpiderSilk. Essas ferramentas, basicamente, permitem espionar bancos de dados não protegidos, e a informação é divulgada de forma privada às empresas, costumeiramente em troca de uma recompensa pela descoberta da falha.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

No entanto, o pesquisador de segurança diz que deixar os dados descriptografados em um banco de dados exposto e acessível foi uma verdadeira negligência da MoviePass. "Continuamos a ver empresas de todos os tamanhos usando métodos perigosos para manter e processar dados de usuários particulares", afirma. "No caso da MoviePass, estamos questionando a razão pela qual as equipes técnicas internas poderiam ver esses dados críticos em texto simples e por que o conjunto de dados foi exposto para o acesso público por qualquer pessoa".

O pesquisador de segurança Nitish Shah diz que também encontrou o banco de dados exposto meses antes. “Eu até os notifiquei, mas eles não se incomodaram em responder ou consertar”, declara. Isso significa que o banco de dados pode ter sido exposto por meses.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados

Aug 21, 2019

Description:

Nesta quarta-feira (21) o presidente Jair Bolsonaro confirmou que os Correios será a primeira das dezessete empresas estatais que serão privatizadas pelo governo. O processo faz parte do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) anunciado pelo ministro Paulo Guedes.

Perguntado sobre o fato de se a privatização dos Correios ocorreria ainda este ano, Bolsonaro preferiu não estipular prazos, afirmando apenas que esse será um processo bastante longo e demorado, pois depende também da aprovação do Congresso.

Na terça-feira (20), o ministro da Economia, Paulo Guedes, havia afirmado que seriam reveladas dezessete empresas estatais que passariam por um processo de privatização, incluindo algumas de grande porte, "que ficarão surpresas de ter entrado na lista". Guedes ainda declarou que essas dezessete são apenas parte de uma listagem inicial e que, no ano que vem, mais companhias deverão entrar para a lista de privatizações.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Mesmo que, até o momento, apenas a presença dos Correios tenha sido confirmada nesta lista, o jornal Estadão apurou que também fazem parte da relação a Telebrás, a Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF), o Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) e a Empresa Gestora de Ativos (Emgea).

Complexidade

O processo de privatização dos Correios deverá ser o mais demorado de todos, pois o monopólio da empresa sobre os serviços postais (envio de cartas, telegramas e encomendas do e-commerce) e do correio aéreo nacional (o serviço postal militar) é assegurado pela Constituição. Logo, sua venda exigiria a aprovação de três quintos dos congressistas — em duas rodadas de votação — para que fosse aprovada uma PEC que altera a Constituição e permita-se a privatização total dos serviços da companhia.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero Redmi Note 8 Pro será lançado ainda em agosto com câmera de 64 megapixels

HarmonyOS: Huawei divulga mais informações sobre o seu sistema operacional

Aug 21, 2019

Description:

Nesta quarta-feira (21), a Huawei divulgou detalhes sobre o HarmonyOS, seu sistema operacional próprio, que foi apresentado no último dia 09. De acordo com a gigante chinesa, ele terá como características principais a leveza e a praticidade, além de ser preparado para fazer parte de um ecossistema completo. Inicialmente, ele será instalado em dispositivos inteligentes, como relógios, TVs, sistemas integrados nos veículos e alto-falantes. Mas, dependendo de como a briga da empresa com o governo dos EUA evoluir, é provável que a plataforma também seja integrada aos smartphones da marca.

Para incentivar uma adoção mais ampla, a Huawei lançará o HarmonyOS como uma plataforma de código aberto em todo o mundo, criando uma base e uma comunidade para apoiar uma colaboração mais profunda com os desenvolvedores.

Facilidade para criar apps

Ao adotar uma arquitetura distribuída, o HarmonyOS oferece uma plataforma de comunicação compartilhada, gerenciamento de dados, agendamento de tarefas e periféricos virtuais. Segundo a Huawei, os desenvolvedores de aplicativos não terão que lidar com a tecnologia subjacente, permitindo que eles se concentrem em sua própria lógica de serviço individual, tornando, assim, o trabalho mais fácil. Os aplicativos criados no HarmonyOS podem ser executados em diferentes dispositivos, ao mesmo tempo em que proporcionam uma experiência colaborativa uniforme em todos os cenários.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Estabilidade para dispositivos modestos

De acordo com a Huawei, o HarmonyOS promete funcionar bem em aparelhos mais modestos graças ao Mecanismo de Latência Determinística e Comunicação Entre Processos (IPC, sigla em inglês) de alto desempenho. Esta técnica define prioridades de execução de tarefas e limites de tempo para agendamento antecipado. Com isso, os recursos irão escolher tarefas com prioridades mais altas, reduzindo a latência de resposta dos aplicativos em 25,7%. O microkernel, base do SO, pode deixar o desempenho do IPC até cinco vezes mais eficiente que os sistemas existentes.

Segurança aprimorada

O HarmonyOS usa uma nova concepção de microkernel que apresenta segurança aprimorada e baixa latência. Esse conceito foi projetado para simplificar as funções do kernel, implementar o máximo possível de serviços de sistema no modo de usuário fora dele e adicionar proteção de segurança mútua, já que faz uso de métodos de verificação formais para remodelar a segurança e a confiabilidade a partir do zero em um Ambiente de Execução Confiável (TEE, sigla em inglês).

Estes métodos formais de verificação são uma abordagem matemática, que validam a exatidão do sistema a partir da fonte, enquanto os métodos tradicionais de verificação, como verificação funcional e simulação de ataque, são restritos a cenários limitados.

O HarmonyOS será o primeiro sistema operacional a usar a verificação formal no TEE.

Ecossistema integrado

Com o suporte de um IDE (Ambiente Integral de Desenvolvimento, em tradução livre) para vários dispositivos, uma compilação unificada em vários idiomas e um kit de arquitetura distribuída, o HarmonyOS pode se adaptar automaticamente a diferentes controles e interações de layout de tela, e suportar tanto o controle drag-and-drop (arrastar e soltar) quanto a programação visual orientada para visualização.

Isso é possível graças ao HUAWEI ARK Compiler, o primeiro compilador estático que pode ter um desempenho no mesmo nível da máquina virtual do Android, permitindo aos desenvolvedores reunir uma ampla gama de linguagens avançadas de código de máquina em um único ambiente.

Com um IDE para vários dispositivos, os desenvolvedores podem codificar seus aplicativos uma única vez e implantá-los em vários dispositivos, criando um ecossistema totalmente integrado.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

MCTIC e Ministério da Economia registram 53 iniciativas de indústria 4.0 no país

Aug 21, 2019

Description:

A Câmara Brasileira da Indústria 4.0, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Economia, já mapeou 53 projetos de indústria 4.0 existentes no país. A notícia foi dada pelo secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo Alvim, que participou, nesta terça-feira (21), da 2ª reunião dos Grupos de Trabalho (GTs) do Mapeamento 4.0, braço da câmara que fez o levantamento.

O conceito de indústria 4.0, também conhecida como manufatura avançada ou quarta revolução industrial, engloba inovações no campo da automação e utiliza tecnologias como a Internet das Coisas e a computação em nuvem. O Mapeamento 4.0, elaborado pela Sempi/MCTIC em parceria com o Senai, monitora todos os cursos, capacitações, eventos, programas de apoio financeiro e gerencial, além de outras ações relacionadas ao tema da indústria 4.0.

A expectativa, segundo o secretário, é que na próxima reunião do Conselho Superior do colegiado — prevista para o dia 29 de agosto — os Grupos de Trabalho apresentem um plano de ação para a indústria 4.0 e dados mais detalhados sobre os projetos inscritos no mapeamento. “Estamos correndo atrás do prejuízo. O carro está na rua e a fila está andando. A indústria 4.0 já está acontecendo. É fundamental que a gente entre numa crescente, num modelo de escalabilidade desse processo”, destacou Alvim.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

A Câmara Brasileira da Indústria 4.0 é formada por mais de 30 entidades representativas do governo, empresas e acadêmicos e vai integrar iniciativas em vigor ou que poderão ser desenvolvidas no país. Ela conta com quatro grupos de trabalho focados em apresentar soluções nos seguintes eixos: Desenvolvimento Tecnológico e Inovação; Capital Humano; Cadeias Produtivas e Desenvolvimento de Fornecedores; Regulação, Normalização Técnica e Infraestrutura.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

232 mil pessoas foram atacados por ransomwares entre abril e junho

Aug 21, 2019

Description:

Os ransomwares estão cada vez mais se tornando o vetor de ataques mais lucrativo para os hackers, e os números divulgados pela Kaspersky são prova disso. De acordo com os especialistas em segurança, 232,2 mil pessoas foram alvos de tentativas de ataque dessa categoria apenas no segundo trimestre de 2019, um total que dobrou em relação ao mesmo período do ano anterior.

Não apenas estão crescendo os números de ataques, mas também as ferramentas à serviço dos criminosos para realizá-los e, também, fugir da proteção de softwares de segurança. Entre abril e junho de 2019, a Kaspersky detectou mais de 16 mil novas variantes de ransomware sendo utilizadas em ataques, com direito ao nascimento de oito novas famílias de pragas virtuais.

Nesse caso, o crescimento é de 46% em relação ao mesmo período do ano passado e uma clara ideia de que ameaças, aparentemente dormentes, estão mais vivas do que nunca. Em 23,4% dos casos, variantes do WannaCry foram utilizadas em ataques contra os usuários, muitas delas mirando sistemas operacionais desatualizados, usuários leigos e computadores desprotegidos. Em segundo lugar está o GandCrab, com 13,8%.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

O crescimento nos ataques usando malwares também parece estar espalhado por todo o mundo. Segundo a Kaspersky, Bangladesh aparece na primeira colocação, com 9% dos usuários globais afetados e é seguido pelo Uzbequistão (6%) e Moçambique (4%).

Por outro lado, a Kaspersky aponta para o iminente fim na distribuição do GandCrab como um ponto positivo, já que seus criadores não mais trabalharão nesta que já foi uma das famílias de ransomwares mais populares. “Ele ficou na lista dos mais perigosos por mais de 18 meses e, mesmo com seu declínio, não sumiu das estatísticas”, aponta Fedor Sinitsyn, pesquisador de segurança da empresa. “Os [responsáveis] interromperam as atividades maliciosas depois de declararem ter ganhado muito dinheiro com a extorsão das vítimas”, explica, apontando que, por mais que a notícia seja boa, isso não significa que o perigo passou.

A necessidade constante de atenção se deve ao fato de não apenas o GandCrab ainda ter milhares de variantes circulando por aí, mas também pela ideia de que novos malwares virão para ocupar o espaço deixado por ele. Sendo assim, a Kaspersky alerta os usuários para que mantenham seus dispositivos atualizados e com softwares de segurança ativos, de forma a evitar infecções.

Além disso, no caso específico dos ransomwares, a recomendação é para que os usuários não realizem o pagamento, já que isso não dá nenhuma garantia de que o funcionamento da máquina será devolvido. O ideal é manter backups dos dados e procurar ajuda técnica caso um computador seja sequestrado para que os procedimentos devidos de limpeza sejam realizados.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Disney está avaliando formas de impedir compartilhamento de contas do Disney+

Aug 21, 2019

Description:

Se você é do tipo de que compartilha contas da Netflix com amigos, isso pode não ser possível com o Disney+. A companhia fechou uma parceria com a Charter Communication, operadora norte-americana de TV a cabo e telefonia, para que, juntas, possam evitar compartilhamento de senhas do serviço de streaming que tem lançamento marcado para novembro.

A informação veio nas entrelinhas de um comunicado enviado a jornalistas nesta semana. Basicamente, a Disney pode utilizar informações de clientes da operadora para poder identificar se aquela senha foi compartilhada com pessoas que não dividem a mesma casa.

A Charter só anunciou a parceria em comunicado, mas não explicou exatamente como isso será feito. Contudo, o Ars Technica levanta uma possibilidade.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

A mecânica funciona da seguinte forma: a Chater compartilha informações como número de IP de roteadores conectados ao serviço de streaming. Com isso, a Disney consegue descobrir quem está de fato usando aquela conta.

Em uma analogia simples, seria como se a Netflix tivesse uma parceria com a Vivo, Oi ou outra operadora de internet e recebesse dados de utilização do app. Ao perceber que vários IPs diferentes estão usando o mesmo serviço em lugares muito distantes, ela consta que houve a divisão de senhas.

A Charter é uma das maiores operadoras dos Estados Unidos ao lado da Comcast e da AT&T.

A parceria permite que a Charter tenha em seu catálogo a exclusividade de conteúdos da Disney, incluindo todo escopo de notícias e esportes para os canais ABC, Disney Channel, Disney Junior, Disney XD, Freeform, variações da ESPN e FOX, além de National Geographic, Nat Geo Wild, Nat Geo Mundo e BabyTV.

No comunicado, a empresa informa que vai “começar uma importante colaboração para solucionar o significativo problema da pirataria. [..] As duas companhias vão trabalhar juntas na implementação de regras e técnicas de negócio para solucionar o problema de acesso não-autorizado e compartilhamento de senhas”.

O Disney+ vai estrear em 12 de novembro nos Estados Unidos e ainda não há previsão de chegada do serviço aqui no Brasil.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

LinkedIn já removeu mais de 20 milhões de contas falsas em 2019

Aug 21, 2019

Description:

Será que existe o chamado “falso networking”? Se levarmos em conta os últimos esforços tecnológicos do LinkedIn, sim. A rede social profissional e de empregos revelou que, entre janeiro e junho de 2019, eliminou 21,9 milhões de contas falsas de seu site.

Em publicação no seu blog oficial, a empresa ressaltou que “98% de todas as contas falsas foram identificadas antes mesmo de serem instaladas”. Isso se deu graças às defesas automatizadas da plataforma, compostas por algoritmos de inteligência artificial.

LinkedIn diz ter eliminado mais de 20 milhões de contas falsas de sua plataforma social (Imagem: Divulgação/LinkedIn)

Quebrando em números, 19,5 milhões de fakes foram identificados por algoritmos, 2 milhões foram marcados e eliminados antes que qualquer usuário interagisse com eles e os reportassem, e, finalmente, 67 mil contas falsas foram derrubadas após denúncias feitas pelos internautas. O LinkedIn, hoje, diz contar com cerca de 645 milhões de usuários ativos.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

“Queremos nos certificar de que nossa comunidade continue a ser um recurso de alto valor para você; que ela crie oportunidades para encontrar empregos, traga conexões e aprimore carreiras. Quando paramos as contas falsas, nós iniciamos mais chances para uma oportunidade econômica. Temos o compromisso de usar toda medida disponível para manter a sua segurança, permitindo a todos o acesso a melhores oportunidades econômicas ao mesmo tempo em que se sentem apoiados e seguros”, finaliza a companhia.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Redmi Note 8 Pro será lançado ainda em agosto com câmera de 64 megapixels

Aug 21, 2019

Description:

A Redmi, empresa subsidiária da chinesa Xiaomi, já havia anunciado que revelaria “em breve” um novo smartphone com uma câmera de 64 megapixels. Nesta quarta-feira (21) tivemos a confirmação, pela própria empresa, de que trata-se do Redmi Note 8 Pro, que apareceu em um pôster publicado pela companhia.

O anúncio do aparelho será feito oficialmente em evento próprio no dia 29 de agosto de 2019, mas o pôster já mostra alguns detalhes visuais interessantes. A traseira acomodará quatro câmeras, sendo três empilhadas verticalmente ao centro do smartphone e a quarta posicionada ao lado destas. Abaixo das três câmeras empilhadas, um leitor de impressões digitais, contrariando suspeitas de que o dispositivo viria com leitor sob a tela.

Ademais, a Redmi também deve aproveitar o evento para anunciar o Redmi Note 8, uma versão mais "modesta" do aparelho, supostamente com design similar, mas com poucas chances de contar com as mesmas especificações de câmera.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

(Imagem: Divulgação/Redmi/Xiaomi)

Sobre as câmeras em si, sabe-se que o sensor é fabricado pela Samsung, como parte da família ISOCELL. Você já viu esse nome antes aqui no Canaltech: a mesma linha deve ganhar um sensor de mais de 100 megapixels em outra parceria da Samsung com a Xiaomi.

Vale citar, porém, que os 64 megapixels não são muito exatos: ainda que o sensor tenha capacidade de capturar 64 milhões de pontos de luz, os subpixels em RGB só conseguem criar uma imagem “natural” de até 16 megapixels. Qualquer valor que exceda essa marca é interpretado via algoritmo, ou seja, a produção é por software e não pela lente. Isso vale tanto para a Samsung como para a Redmi, aliás.

Novos detalhes devem surgir à medida que a data oficial de lançamento do Redmi Note 8 Pro se aproxima.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Ataque de ransomware atinge 22 cidades dos Estados Unidos

Aug 21, 2019

Description:

Um ataque de ransomware coordenado atingiu 22 cidades dos Estados Unidos na última sexta-feira (16). Todos os municípios fazem parte do estado do Texas, com o golpe mirando diferentes órgãos públicos da região, colocando-a em estado de emergência e motivando uma investigação que, agora, foi assumida pelas autoridades federais.

Alguns dos sistemas ficaram fora do ar durante todo o final de semana e só voltaram ao ar nesta terça-feira (20), mas o Departamento de Recursos e Informações do Texas (DRI, na sigla em inglês) não deu mais detalhes. O governo não informou, por exemplo, a lista de cidades atingidas nem quais órgãos foram comprometidos pela onda de ataques, afirmando apenas que, até onde se sabe, nenhum dos serviços públicos realizou o pagamento solicitado pelos hackers.

Ainda de acordo com as informações oficiais, os ataques não pareceram aleatórios, com vetores comuns entre diferentes departamentos das administrações municipais que teriam sido escolhidos explicitamente pelos hackers. Por mais que sistemas estaduais ou federais não tenham sido acessados, as autoridades pedem cautela já que os golpes podem voltar a acontecer.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Os ataques do tipo ransomware efetivamente “sequestram” a máquina infectada, criptografando os arquivos e impedindo o acesso a eles até que um pagamento, normalmente em criptomoedas, seja realizado. As pragas normalmente acompanham bravatas e ameaças, falando, por exemplo, que os dados serão apagados caso o resgate não seja enviado dentro de um determinado prazo, mas normalmente não resultam no vazamento de informações.

A brecha aberta em sistemas oficiais, entretanto, cria um alerta vermelho para esse tipo de coisa, principalmente pela ideia de que a onda da última semana foi coordenada. O governo do Texas disse ainda não ter muitas pistas sobre quem esteve por trás do golpe, afirmando apenas que ele foi realizado por um único indivíduo ou grupo.

O número original, de 23 cidades, foi reduzido para 22 neste começo de semana e por mais que o número pareça pequeno, enquanto o governo estadual tenta indicar que ele foi isolado apenas ao Texas, especialistas apontam que este é o maior ataque coordenado de ransomware contra uma estrutura governamental já registrado. Ondas como a do Wannacry, por exemplo, foram muito maiores, mas seu comportamento era errático e sem alvo específico, enquanto o caso da última semana pinta um panorama perigoso na medida em que criminosos cada vez mais exploram vulnerabilidades em sistemas governamentais.

A preocupação de sempre é quanto aos dados pessoais e financeiros de cidadãos e figuras públicas, principalmente devido a brechas na segurança que, se permitem a entrada de ransomwares, também podem permitir outros tipos de golpes. Como medida de segurança, outras cidades não afetadas, mas próximas dos alvos, desligaram servidores e desconectaram seus sistemas da internet como forma de evitar possíveis problemas.

O governador do Texas, Greg Abbott, também está colocando especialistas em cibersegurança em contato com as prefeituras das cidades afetadas, enquanto trabalha ao lado do FBI e forças locais de segurança na investigação do caso. Pelo menos por enquanto, entretanto, as coisas parecem estar indo meio devagar, enquanto a ameaça parece bem maior do que a agilidade em lidar com o caso.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

YouTube remove vídeos de luta entre robôs alegando crueldade animal

Aug 21, 2019

Description:

Na segunda-feira (19), um canal no YouTube chamado Marker's Muse trouxe à tona um acontecimento no mínimo curioso: a plataforma removeu vários vídeos que envolviam batalhas de robôs. Mais curioso ainda foi o argumento utilizado pela empresa: "infligir deliberadamente sofrimento aos animais". É perfeitamente compreensível que a plataforma tenha, dentre suas políticas, o banimento de usuários e a remoção de vídeos que contenham crueldade animal, mas claramente não é esse o caso, já que o canal Battlebots (o principal afetado nessa história) não produz nada que chegue perto disso.

Jamison Go, da equipe do Battlebots, publicou um e-mail que recebeu sobre oito de seus vídeos. Por sua vez, Sarah Pohorecky, que também está envolvida com o canal de batalhas de robôs, teve um de seus vídeos retirados do ar, assim como Jamison. Em entrevista ao portal norte-americano Vice, ela conta: "Eu diria que, pelo menos, de 10 a 15 criadores de conteúdo foram afetados. Alguns tiveram vários vídeos removidos, enquanto outros tiveram apenas um ou dois de muitos vídeos de robôs removidos de seus canais".

Uma das batalhas de robôs promovidas pelo canal Battlebots (Foto: Reprodução/YouTube)

Sarah conta que alguns dos vídeos foram removidos porque havia nomes de animais nos títulos (os nomes dos próprios robôs). Além disso, outros fabricantes de robôs disseram que também receberam avisos do YouTube sobre seus vídeos.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Por sua vez, o YouTube se posicionou sobre o ocorrido e, por meio de um porta-voz, disse ao Motherboard que errou ao avaliar a situação e que os vídeos foram removidos "por engano". Além disso, a empresa prometeu revisar o conteúdo e disse que os afetados que ainda não tiveram seus vídeos republicados podem solicitar o retorno deles ao ar.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Gears of War | Microsoft lançará Funko Pop físico junto com o game mobile

Aug 21, 2019

Description:

Todos sabem que Gears of War sempre se notabilizou não apenas por seu enredo e jogabilidade fantásticos, mas também pode ser extremamente violento. Mas, desde o anúncio de Gears Pop!, um spin-off da franquia para smartphones, começamos a pensar: como um jogo com tamanha sanguinolência vai casar com o aspecto fofinho dos Funko?

Bem, a Microsoft não está nem aí pra isso. E, além do game mobile, lançará uma coleção de Funko Pop! relacionada ao jogo. Segundo o site Fast Company, a ideia partiu do próprio Rod Fergusson, chefe do Coalition, estúdio da gigante de Redmond que é responsável pela franquia Gears. De acordo com informações, Fergusson quer expandir o público de Gears com estes bonequinhos, que devem custar perto de US$ 5 (R$ 20,25, na cotação atual).

A estética dos bonecos já é a clássica apresentada em outras linhas Funko, mas com algumas adaptações. “Esteticamente, chegamos a algo que parece muito estilizado, caprichoso, influenciado pela Ásia”, diz o CEO da Funko, Brian Mariotti. “Mas acho que o resultado disso será: as pessoas que nunca pensaram em comprar um boneco de ação ultrarrealista da Daenerys (Game of Thrones), com 14 pontos de articulação, vão querer comprar um Pop!”, completou. Além da fofura característica, os bonequinhos terão em suas mãos a icônica "Lancer", principal arma de Gears of War.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

 

"Ao invés de cortar o funko, ela vibra e a cabeça dele se desprende", diz Tyler Bielman, o designer principal da linha. "É uma maneira de fazer o que fazemos, sem torná-lo destrutivo para um funko." Quando a cabeça aparece, não é como se o brinquedo tivesse morrido. Em vez disso, a cabeça voa para se tornar um pino que pode ser recolocada mais tarde, como se fosse uma peça em um tabuleiro", explica.

Marcus Fenix em sua versão fofa / Imagem: Fast Company

O Gears Pop! estará será lançado para iOS, Android e Windows 10 no dia 22 de agosto.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance

Aug 21, 2019

Description:

No começo do ano fomos surpreendidos com os rumores de que a Lenovo estaria planejando reviver a linha Motorola RAZR, a mais icônica da então fabricante norte-americana. A ideia dos chineses, porém, era de dar esse nome ao seu primeiro smartphone dobrável, o que depois acabou sendo confirmado por seu vice-presidente. E como era de se esperar, a Motorola, campeã mundial de vazamentos na mídia, recebeu mais um 'presentinho' e, sim, já pudemos colocar os olhos nos primeiros detalhes deste que pode ser um potencial concorrente para os aparelhos da Huawei e Samsung.

O vazamento, publicado pelo Letsgodigital, confirmou alguns detalhes sobre o próximo RAZR. De acordo com uma fonte anônima, o aparelho virá com uma tela grande e flexível, mas fugindo um pouco do que as gigantes concorrentes farão com seus respectivos aparelhos.

Segundo a publicação, a Motorola vai aliar a modernidade à nostalgia. O aparelho será posicionado como intermediário e, ao invés de focar em uma tela grande, tal qual o Galaxy Fold e o Mate X, o RAZR terá um design menor, mais parecido com seu antecessor. Ou seja, a preocupação da marca será com a aparência e funcionalidade do smartphone com este conceito, e não com seu poderio ou display de grandes proporções.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Imagem: Sarang Sheth  Relembrando

Pelas renderizações publicadas em janeiro deste ano por Sarang Sheth, do site Yanko Design, o novo Razr será mais quadrado do que seus antecessores quando estiver fechado. Isso acontece porque ele vem com um display dobrável flexível, que percorre todo o chassi do aparelho de cima para baixo, o que indica, também, uma tela de proporção 19:8, juntamente com bordas curvas e até mesmo um notch.

GIF: Sarang Sheth 

Ao virar o telefone de costas, é possível ver um monitor secundário e uma câmera única, além de um sensor de impressão digital. A presença de duas telas significa que você pode usar a câmera para fazer selfies com o auxílio desse display e aproveitá-lo, também, para acessar as notificações do telefone sem abrir o aparelho.

Quando chega?

Ainda de acordo com o LetsGoDigital, a Motorola pretende lançar o aparelho em dezembro de 2019 nos Estados Unidos e, depois, na Europa, por módicos US$ 1500 (R$ 6075,00) na cotação atual.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero Redmi Note 8 Pro será lançado ainda em agosto com câmera de 64 megapixels

Smartphones da Meizu são vendidos há mais de um ano sem homologação no Brasil

Aug 21, 2019

Description:

Depois da Xiaomi, agora outra companhia está vendendo smartphones no Brasil sem a devida homologação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ao menos 20 aparelhos da Meizu estão oficialmente à venda no país, mas não possuem homologação.

O colunista Anderson Mansera, do site Mobizoo, percebeu que vários aparelhos da Meizu não constam no site. Como órgão público, se a consulta não oferece retorno, isso indica que tais aparelhos não possuem certificação da agência.

A reportagem do Canaltech também fez a mesma busca no site da Anatel e econtrou a empresa Meizu Technology Co. Ltd.. Dentro da aba da companhia, a busca por produtos homologados oferece 12 respostas: cinco sobre baterias de lítio, duas relacionadas a carregadores e cinco smartphones.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Caption

Os modelos homologados pela Meizu junto à Anatel são estes:

M621H - código do Meizu M5 Note M710H - Código do Meizu M5c M3 Note M571H - Código do M2 Note M461 - Código do MX4

Aqui no Brasil, quem faz a revenda dos aparelhos da companhia é a Vi Station. Em seu site oficial, a empresa tem listados 22 aparelhos diferentes disponíveis, sendo que apenas dois deles (variações do M5c) contam com homologação da Anatel.

São 22 aparelhos vendidos pela Vi Station no site oficial (Foto: Captura/Canaltech)

Na loja virtual ainda aparecem os Meizu M6, M6 Note, C9 Pro, C9, X8 e outros aparelhos sem a devida documentação junto à entidade. Alguns deles, como o M6 Note, já estão à venda desde abril do ano passado, sem contar com a documentação correta. Ou seja, há mais de um ano no mercado.

O Canaltech entrou em contato com a assessoria de imprensa da Vi Station. A companhia informou que vai verificar a situação e responder o pedido. Assim que houver uma resposta, esta reportagem será atualizada.

Anatel

A homologação pela Anatel é uma obrigatoriedade desde 2000, por conta de uma resolução que criou o Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações.

Pelo documento, a “homologação é pré-requisito obrigatório para fins de comercialização e utilização” de aparelhos, incluindo os smartphones. O texto aponta pena de “multa e providências para apreensão” no descumprimento da lei.

A homologação é um processo em que a Anatel verifica se o aparelho tem todos os requisitos para funcionar aqui no Brasil. Entre eles, a verificação se a voltagem e conexão de rede funcionam em território nacional. Trata-se de uma garantia de que o dispositivo está adaptado às necessidades do mercado brasileiro.

Em junho deste ano a Xiaomi também foi acusada de não ter as devidas documentações para venda de aparelhos no Brasil. A Anatel informou ao Canalteh que “as empresas que fornecem produtos não-homologados estão sujeitas às sanções administrativas da Anatel”.

No caso da Xiaomi, a Agência ressaltou o Plano de Ação de Combate à Pirataria.

“Consiste em ações de fiscalização na comercialização de produtos para telecomunicações não homologados em vários segmentos, dentre eles, em distribuidores, Correios, aduana, e-commerce, feiras e eventos, etc. Ademais, a Agência está presente no Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP), o que tem contribuído com maior integração, sinergia e difusão de políticas públicas no combate a produtos ilícitos. As empresas que fornecem produtos não homologados estão sujeitas às sanções administrativas da Anatel”, completa o comunicado de julho da companhia. 

Embora tenha informado que a Xiaomi estaria sujeita à sanções, não notificou quais seriam nem quando seriam aplicadas.

O Canaltech entrou em contato novamente com a Anatel e aguarda um novo posicionamento sobre o caso da Meizu.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Gmail vai passar a corrigir seus erros de digitação e de gramática

Aug 21, 2019

Description:

Os dias de morrer de vergonha por causa de um erro de digitação ou gramática cometidos por desatenção em e-mails estão chegando ao fim. Uma atualização do Gmail está implementando um corretor ortográfico ao serviço de e-mails da Google, corrigindo typos automaticamente e também indicando correções quando o seu vernáculo não estiver lá essas coisas.

Usando inteligência artificial da mesma forma que o atual sistema de sugestão de frases e palavras, a tecnologia identificará erros de digitação comuns e os corrigirá sem a necessidade de intervenção do usuário. Já as falhas na gramática ficam sublinhadas, mais ou menos como em um documento do Word, com direito a sugestões de grafia correta quando o usuário passa o mouse sobre o termo.

É, também, uma nova implementação de um sistema que está disponível desde fevereiro no Google Docs, funcionando no Gmail da mesma maneira. De acordo com a companhia, a inteligência artificial estará sempre sendo alimentada não apenas pelo movimento da língua, gírias comuns e demais alterações, mas também com a forma como o usuário digita, podendo prestar atenção em erros de digitação costumeiros e indicando possibilidades de correção de acordo com a formalidade do que está sendo escrito.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Corretor ortográfico do Gmail indica problemas de gramática e dá sugestões de substituição, enquanto erros de digitação são alterados automaticamente (Imagem: Divulgação/Google)

Além disso, a Google também trabalhou com especialistas em linguagem e IA, uma vez que lidar com gramática não é a mais fácil das tarefas, apesar de os idiomas terem sempre um conjunto de regras definidas. Entra em jogo a machine translation, sistema que, basicamente, indica à inteligência artificial que ela deve substituir uma palavra pela outra. Aqui, entretando, os modelos tiveram de passar por um treinamento e aprimoramento muito maior para que também entendessem contexto, sintaxe e semântica.

Por enquanto, a atualização está disponível apenas aos usuários dos aplicativos G Suite e somente em língua inglesa. Aos poucos, a Google promete liberar o recurso para mais gente e também em outros idiomas populares no Gmail.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Por não ter números, Apple Card é mais seguro que outros cartões, diz Mastercard

Aug 21, 2019

Description:

Anunciado em março deste ano e lançado oficialmente neste mês de agosto, o Apple Card é uma das grandes apostas da Apple para este ano. Nesta terça-feira (20), a Maçã anunciou que qualquer usuário dos Estados Unidos pode solicitar ser cliente do cartão de crédito e que a novidade ainda possui um programa de "cashback" em serviços como o Uber.

Neste mesmo dia, o presidente da Mastercard na América do Norte contou em entrevista ao CNBC que o novo cartão de crédito da Apple, que não possui o número de 16 dígitos, está trazendo ainda mais segurança aos usuários e clientes. O executivo recomenda que o cartão, que conta com parceria da Mastercard e da Goldman Sachs, não seja passado em máquinas na sua forma física.

Imagem: Reprodução/Apple

Vosburg explica que o Apple Card é mais seguro que os cartões tradicionais porque no aplicativo Wallet, nativo da companhia, um número de uso único é utilizado na transação.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

"Fazemos a representação digital daquele número de 16 dígitos e o transformamos em um código que somente nós (Mastercard) e a Goldman Sachs podem reconhecer. Sabemos que ele deve ser usado com esse dispositivo da Apple e, se aparecer em outro lugar, sabemos que ele foi comprometido e podemos destrui-lo", conta o executivo.

Somente usuários de iPhone podem utilizar o Apple Card, que acaba sendo vinculado com a conta pessoal de cada usuário, e as transações podem ser feitas via Apple Pay.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Cigarros eletrônicos danificam vasos sanguíneos, diz estudo

Aug 21, 2019

Description:

O cigarro eletrônico (dispositivo operado por bateria, que converte líquido em aerossol, e é inalado para os pulmões do usuário) tem sido uma opção para aqueles que estão tentando parar de fumar e se livrar da nicotina. No entanto, isso não quer dizer que a prática seja necessariamente boa para o usuário. Os pesquisadores da Escola de Medicina Perelman, da Universidade da Pensilvânia (EUA), estudaram o impacto a curto prazo deste tipo de dispositivo e concluíram na última terça-feira (20) que ele danifica os vasos sanguíneos, mesmo que o vapor seja completamente livre de nicotina.

O estudo foi feito da seguinte forma: os pesquisadores fizeram exames de ressonância magnética em 31 adultos saudáveis e não fumantes, antes e depois de fumar um cigarro eletrônico livre de nicotina. Isso resultou na redução do fluxo sanguíneo e na função endotelial, comprometida na grande artéria (femoral) que fornece sangue para as coxas e pernas. Se essa função é danificada, as artérias engrossam e o sangue flui para o coração, o que pode resultar num ataque cardíaco ou derrame.

Segundo pesquisa, o cigarro eletrônico não é tão inofensivo quanto parece (Foto: Pixabay)

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Felix W. Wehrli, professor de Radiologia e Biofísica da Escola de Medicina Perelman, explica: "Embora o líquido do cigarro eletrônico possa ser relativamente inofensivo, o processo de vaporização pode transformar as moléculas - principalmente propilenoglicol e glicerol - em substâncias tóxicas". Ele ainda acrescenta: "Além dos efeitos nocivos da nicotina, mostramos que o cigarro eletrônico tem um efeito imediato e repentino na função vascular do corpo e pode, potencialmente, levar a consequências prejudiciais a longo prazo".

Os pesquisadores realizaram uma análise estatística para determinar as diferenças na função vascular antes e depois do cigarro eletrônico. Eles observaram redução de 34% na dilatação da artéria femoral, redução de 17,5% no pico de fluxo sanguíneo e redução de 25,8% na aceleração do sangue. Alessandra Caporale, pesquisadora de pós-doutorado no Laboratório de Imagem Estrutural, Fisiológica e Funcional, aponta: "Cigarros eletrônicos são anunciados como não prejudiciais e muitos usuários estão convencidos de que estão apenas inalando vapor de água. Mas os solventes, aromas e aditivos na base líquida, após a vaporização, expõem os usuários a múltiplos danos à respiração e aos vasos sanguíneos".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Libra | Criptomoeda do Facebook é investigada pela Comissão Europeia

Aug 21, 2019

Description:

A Libra, criptomoeda do Facebook, que já enfrenta alguma resistência nos Estados Unidos, está agora na mira de outra investigação. Dessa vez, é a Comissão Europeia que deseja saber se a moeda digital de Mark Zuckerberg apresenta “possíveis comportamentos anticompetitivos”.

De acordo com um documento que o canal de notícias Bloomberg teve acesso, a Comissão Europeia está investigando se o sistema de pagamento proposto pelo Facebook poderia atrapalhar os rivais de forma injusta. As autoridades disseram que a preocupação está na forma como a Libra poderia criar "possíveis restrições de concorrência" nas informações que serão trocadas e no uso de dados dos usuários, de acordo com o documento.

O Facebook e a Comissão Europeia não comentaram com a Bloomberg sobre o documento, que é parte de um inquérito da UE, que está em fase inicial para reunir informações. A empresa de Zuckerberg já se comprometeu anteriormente em tranquilizar todos os reguladores antes de lançar a criptomoeda. Kevin Weil, vice-presidente da Calibra, empresa que desenvolve a carteira digital, garantiu, em julho, que “nós vamos fazer tudo que os órgãos regulatórios disserem que temos que fazer”.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Testamos o NS WhatsApp: essa versão modificada do Zap é segura ou cilada?

Aug 21, 2019

Description:

Um dos assuntos que mais deu o que falar no ano passado foi o GBWhatsApp. O Canaltech testou a versão e mostrou que a modificação não é tão segura assim. Agora, a gente volta para um novo programa, o NS WhatsApp, para responder a mesma coisa: afinal, é furada ou vale a pena?

Do que se trata? 

O NS WhatsApp é classificado como um mod, expressão que vem de modificação. Assim, ele funciona exatamente da mesma forma que o WhatsApp normal, emulando o mesmo sistema de conversas, mas adicionando algumas ferramentas.

A lista é vasta, mas vale destacar alguns desses recursos. Por exemplo, é possível enviar aquele “tick azul” (confirmação de recebimento) somente depois que você responder uma mensagem e não quando abre a conversa. Outra mudança é permitir que você baixe fotos e vídeos do Status (aquele semelhante ao Stories do Instagram) de forma fácil com apenas um botão.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

No detalhe, botão para download do Status no NS WhatsApp (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

O NS WhatsApp também oferece um sistema de bloqueio do programa por leitura de digital, algo que a versão original do mensageiro está testando e liberando aos poucos aos usuários.

Ou seja, o mod se vende por adicionar uma série de novas ferramentas as quais o Facebook ainda nem mesmo implementou no serviço. Este é o principal argumento que faz com que pessoas baixem o programa.

É seguro? 

O programa foi desenvolvido por um rapaz chamado Nairton Silva. Pelo site oficial do mod, há uma explicação simples. “Ele é um Whatsapp modificado com base no Fouad Whatsapp, mas calma ele não é um whatsapp Malicioso ou com vírus, é apenas um Mod, continua sendo seguro e mantendo suas informações em sigilo”, diz o texto.

O ponto é que, como um programa mod, o NS WhatsApp funciona como um intermediário entre o usuário e o mensageiro original. Isso fica claro quando o NS utiliza toda a base de dados de contatos do seu smartphone e permite a conversa sem que o outro usuário baixe também o mesmo programa.

Em tese, o NS só consegue permitir que você troque mensagens com um usuário do WhatsApp normal se ele fizer a intermediação entre o que você manda e o que é recebido pelos servidores oficiais do WhatsApp.

App tem acesso a toda sua lista de contatos e grupo mesmo que os outros usuários não tem o app intalado (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Para conseguir isso, este programa quebra uma série de barreiras de segurança e elimina a criptografia de ponta a ponta, que protege e privacidade de suas mensagens. Assim, fica fácil para que o desenvolvedor tenha acesso a mensagens, vídeos e fotos trocados usando o mod. Em resumo: você compromete toda a segurança de informações que podem ser consideradas muito sensíveis.

Outra característica também liga o alerta sobre o programa. Ele não faz parte da loja oficial da Google, nem da Apple. Dessa forma, é preciso baixar um pacote de app (apk) para instalar o NS WhatsApp. Isso significa que ele não passou por toda camada de verificação de segurança que ambas lojas possuem.

Segundo relatório da Google de 2018, a empresa usou Inteligência Artificial para encontrar 60% de apps maliciosos na Play Store, utilizando um serviço chamado Google Play Protect. O documento ainda mostra que usar somente a loja da Google para baixar aplicativos é 9 vezes mais seguro que baixar apps por meio de outros serviços. Oi seja, a possibilidade de você baixar um programa potencialmente perigoso na Google Play para o seu smartphone é de menos de 0,1%.

O NS WhatsApp não participa de lojas oficiais da Google e Apple, exatamente porque não segue uma série de medidas de segurança e privacidade, principalmente a de poder interceptar mensagens pelo caminho.

Ainda, eles funcionam como versões não autorizadas do WhatsApp, o que fere as políticas da companhia. “Os aplicativos não compatíveis (como o WhatsApp Plus, GB WhatsApp e outros apps que dizem transferir suas conversas entre aparelhos diferentes) são versões modificadas do WhatsApp e não são oficiais, já que foram desenvolvidos por outras empresas e violam nossos Termos de Serviço. O WhatsApp não é compatível com esses apps porque não podemos validar as medidas de segurança implementadas por eles”, diz a página de perguntas e respostas do app oficial.

Assim sendo, a instalação de um programa deste tipo simplesmente pode colocar o seu aparelho em risco, mesmo que você tenha acesso a outras funções, como as citadas aqui neste texto. O Canaltech, portanto, não recomenda a utilização do NS WhatsApp, já que ele pode ser inseguro no que tange às informações que você compartilha pelo mensageiro.

O que acontece se eu instalar? 

O Canaltech instalou o programa para testar suas consequências. A primeira delas já mostra certa insegurança. O texto de tutorial de instalação explica que é preciso, primeiro, fazer um backup de suas mensagens no smartphone.

Programa pede que você desintale a versão original para que ele funcione (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Isso porque o NS WhatsApp não tem acesso ao seu histórico no programa original, sendo que é preciso subir manualmente um arquivo para o mod depois de instalado.

A página de tutorial também recomenda que você remova o WhatsApp original do seu aparelho para instalação do mod. A explicação é que utilizar os dois pode fazer com que você seja banido, explica o tutorial.

Instalado o app, ele pede acesso a uma série de informações do seu smartphone para poder funcionar, assim como acontece com o WhatsApp. Dessa forma, é preciso dar acesso a seus contatos, fotos, vídeo, microfone, câmera e Google Drive para backup automático.

Este último ponto chamou mais atenção, já que, mesmo depois de negar o backup em nuvem, o programa constantemente pede para ter acesso ao Google Drive.

Assim, caso você dê todas estas permissões, passa a fornecer dados que não são comprovadamente criptografados a um desenvolvedor cuja procedência não é conhecida.

A conta de testes do Canaltech também continha um PIN originalmente para acesso. O programa também pediu que este PIN fosse inserido para desbloquear a conta para uso do NS WhatsApp, sem nem mesmo informar se tal senha seria ou não guardada.

NS WhatsApp: funcionalidades e modificações não valem o risco de informação (Foto: Wagner Wakka/Canltech)

Mais uma vez, isso abre brecha para ações maliciosas com seus dados, configurando uma quebra grande de segurança.

Assim sendo, a recomendação é de não utilizar o programa. Se você já baixou o NS WhatsApp, a melhor opção é excluir o mod e trocar as senhas de acesso a seus serviços.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Intel anuncia oito novos processadores Core de 10ª geração

Aug 21, 2019

Description:

Nesta quarta-feira (21), a Intel anunciou oito processadores Core de 10ª geração destinados a dispositivos móveis Comet Lake, com programação que inclui o primeiro processador de 6 núcleos da Intel na série U e conectividade Wi-Fi, além de escala mais ampla do Thunderbolt 3. A empresa também revelou que mais de 90 designs adicionais baseados na família de processadores da última geração chegarão às lojas até o fim do ano. Além disso, os novos processadores da 10ª geração oferecem clock de 4,9 GHz em turbo, 1,15 GHz de frequência de gráficos, 12MB de Intel Smart Cache, 6 núcleos e 12 threads.

"Os processadores oferecem aos clientes uma variedade de opções para o melhor ajuste de desempenho, funcionalidades, carga e design, atendendo a necessidades cada vez mais específicas. Desde o uso em multitarefa à criação de conteúdo, os novos membros da família são ideias para níveis ainda mais altos de produtividade", explica o vice-presidente corporativo da Intel, Chris Walker.

O Intel Wi-Fi 6 (Gig+) integrado traz segurança WPA3 e propõe downloads mais velozes. Os sistemas com os novos processadores também podem suportar até quatro portas Thunderbolt 3, cada uma capaz de
fornecer energia, velocidades de download de 40 Gb/s e conexão com milhares de docks e monitores com apenas um cabo.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Processador da décima geração da Intel (Foto: Divulgação/Intel)

Os novos produtos da Intel também aumentam o número de projetos otimizados com tecnologia Adaptix, suportando os assistentes de voz embutidos nos computadores. Já Dynamic Tuning Technology promete uma nova capacidade de machine learning, permitindo que os fabricantes ajustem sistemas baseados na 10ª geração de processadores e tenham um salto de desempenho entre 8% a 12%. Ainda por cima, algoritmos previamente testados são usados para prever cargas de trabalho do sistema e ajustar automaticamente a potência do processador para maximizar o resfriamento.

A Intel anunciou que os laptops equipados com os novos processadores da 10ª geração serão disponibilizados pelos fabricantes até o final de 2019. Por sua vez, sistemas selecionados de fabricantes de computadores baseados nos processadores em questão já estão prontos para verificação do Projeto Athena, o programa de inovação da Intel.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Não deu certo! YouTube está encerrando recurso de mensagens

Aug 21, 2019

Description:

Trocar mensagens é o jeito mais rápido de entrar em contato com outra pessoa, seja pelo WhatsApp, pelas DMs do Twitter ou pelo Messenger do Facebook. Até mesmo o YouTube conta com seu próprio recurso de troca individual de mensagens. Entretanto, parece que a plataforma de vídeo quer se concentrar em melhorar a interação pública de seus usuários e por isso decidiu que vai encerrar essa funcionalidade na web e em seus apps para Android e iOS a partir do dia 18 de setembro.

Com o fim dessa funcionalidade, o YouTube deve se concentrar mais esforços nas seções de comentários, postagens e principalmente os Stories. Vale lembrar, inclusive, que a maior parte das atualizações nos últimos meses foi focada no YouTube Stories para oferecer uma experiência parecida com o Instagram e com o Snapchat. É uma função nova que está disponível para usuários com mais de 10 mil seguidores e começando a aparecer no feed principal da Página Inicial.

O recurso de "Mensagens" do YouTube permitia que os usuários conversassem individualmente ou em grupo (Foto: Divulgação/YouTube)

O recurso intitulado "Mensagens" foi introduzido no app móvel do YouTube em agosto de 2017. Depois, o recurso também foi disponibilizado na web, o que, inclusive, acabou sendo a última grande atualização da ferramenta em questão.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

"Há dois anos, lançamos um recurso para compartilhar vídeos por meio de mensagens diretas no YouTube. Desde então, também nos concentramos em conversas públicas com atualizações de comentários e postagens. Estamos constantemente reavaliando nossas prioridades e decidimos descontinuar o recurso de mensagens diretas nativas do YouTube e nos concentrarmos em melhorar as conversas públicas", declarou a companhia em comunicado oficial nesta terça-feira (20).

Em contrapartida, acredita-se que a extinção do recurso "Mensagens" do YouTube não vai fazer muita falta entre os usuários, já que há várias outras maneiras de se comunicar diretamente e apenas uma pequena fatia usava o YouTube como principal meio para conversar assim.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Rússia enviará para o espaço um robô com senso de humor

Aug 21, 2019

Description:

A Rússia já agendou a viagem do seu robô F-850 para o espaço: 22 de agosto de 2019. Trata-se do mesmo robô que o país de Putin tem desenvolvido há alguns anos, e anteriormente era conhecido como FEDOR (sigla em inglês para “experimento demonstrativo final de objeto de pesquisa”). A máquina humanoide estará na cadeira de comandante da espaçonave e voará até a Estação Espacial Internacional (ISS).

Esta é a primeira vez em que um robô se sentará no lugar do comandante da espaçonave, e não no compartimento de carga. Quando ele estiver a bordo da ISS, realizará várias tarefas sob o controle do cosmonauta Aleksandr Skvortsov e poderá se comunicar com a tripulação espacial.

Alimentado por inteligência artificial, este robô autônomo pode executar tarefas como manter seu equilíbrio, dividir seus movimentos gerais em diferentes funções locomotoras separadas, além de fornecer suporte especializado para a tripulação. Ele também pode trabalhar em um "modo avatar", que o deixa completamente controlado remotamente por um operador.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Antes do lançamento da nave não tripulada, com o foguete Soyuz-2.1a, a máquina será capaz de reportar tudo o que for necessário sobre as operações de pré-lançamento e, da mesma forma, transmitirá os parâmetros de vôo e os eventos observados quando estiver rumo a seu destino. Por fim, quando a espaçonave entrar em órbita, o robô vai determinar a sobrecarga e o início da gravidade zero.

Ele também será capaz de conversar sobre praticamente qualquer assunto que alguém iniciar. "Como qualquer pessoa, o Skybot F-850 é muito sociável e tem senso de humor", disse Alexander Bloshenko, consultor científico da Roscosmos, a agência espacial russa. "Ele pode manter qualquer tema de conversa e responder a uma variedade de questões: desde as boas-vindas a comentários, continuando com um discurso sobre seus criadores e terminando com a filosofia do espaço".

Ainda de acordo com Bloshenko, o Skybot F-850 também passará por alguns testes e vai copiar as ações dos astronautas que estão a bordo da ISS. A expectativa é que as futuras versões do robô sejam também capazes de executar tarefas fora da estação espacial. Assim, eles seriam úteis para realizar reparos na estrutura, por exemplo, o que diminuiria os riscos a que os astronautas humanos são submetidos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Parceria entre Ironhack e Provi promove financiamento de cursos com taxa zero

Aug 21, 2019

Description:

Nesta terça-feira (20), a escola de tecnologia e programação Ironhack anunciou uma parceria com a Provi (fintech que oferece financiamento estudantil para brasileiros interessados em seguir carreira na área da tecnologia) que permitirá aos alunos financiarem seus estudos em 12 vezes sem juros. Caso precise de mais tempo para pagar pelos cursos, os estudantes podem optar por planos de 18 ou 24 meses, com incidência de juros baixos.

Caso o interessado em um dos cursos da Ironhack queira solicitar o financiamento, é preciso fazer o seguinte: primeiro, baixar o aplicativo da Provi, que está disponível tanto para iOS quanto para Android. O próximo passo é preencher um formulário, informando dados pessoais e falando sobre a sua história e sobre o porquê do interesse no curso em questão. Depois disso, o candidato deve aguardar até dois dias para que seja feita a análise. No site da fintech, é possível obter mais informações sobre o financiamento.

A análise do candidato consiste não só em seu passado financeiro, como também em todo o engajamento com o processo, tal como o potencial técnico. A startup ainda aponta que avalia o "nível de comprometimento para transformação de seu futuro".

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Executivos das empresas estão empolgados com a parceria (Foto: divulgação/Ironhack)

Sobre a parceria entre as duas empresas, o general manager da Ironhack, Tiago Mesquita, declara: “Sem dúvida, a iniciativa vai proporcionar que mais brasileiros atinjam o objetivo de realizar um curso imersivo, focado nas necessidades do mercado de trabalho e que reúne totais condições de empregá-lo a curto e médio prazo. Como os bootcamps da escola possuem alta taxa de empregabilidade, os formandos têm possibilidades de quitar o financiamento até mesmo de forma antecipada”.

Por sua vez, Fernando Franco, CEO da Provi, acrescenta: “O nosso propósito é ajudar cada vez mais brasileiros em sua ascensão profissional, especialmente na área de tecnologia onde faltam talentos para ocupar todas as vagas existentes atualmente no mercado”.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

iRobot lança robô aspirador autolimpante que interage com assistentes virtuais

Aug 21, 2019

Description:

Existem alguns produtos que nos fazem pensar no avanço irrefreável da tecnologia. É o caso do robô aspirador, por exemplo. Não há nada mais louco que entrar em uma casa e ver um robô passando para lá e para cá, limpando sem intervenção humana. E até mesmo essa tecnologia tem buscado cada vez mais reinvenção e inovação. O Roomba i7+, produzido pela iRobot e recém-lançado no Brasil, não só limpa a casa, como também limpa a si mesmo e ainda interage com assistentes virtuais.

A função autolimpante funciona da seguinte forma: o Roomba i7+ esvazia o reservatório coletor de sujeira de maneira automática, permitindo que o aparelho funcione por meses a fio, sem que o usuário precise se preocupar com a limpeza do coletor. Além disso, ele conta com um reservatório e carregador de bateria. Basicamente, o robô segue os comandos e limpa a casa, e aí quando está cheio de lixo, ou ainda quando está com a bateria baixa, volta para a base, onde a sujeira é aspirada e armazenada. Depois de algumas semanas (a empresa diz que até alguns meses) de funcionamento, quando o reservátorio da base atinge o limite, o usuário recebe uma notificação no aplicativo iRobot HOME informando que o compartimento precisa ser esvaziado.

Roombai7+ é capaz de limpar a sua casa, se auto limpar e interagir com ferramentas como Alexa e Google Assistente (Foto: Divulgação/iRobot)

Já a interação com assistentes virtuais (como a Alexa, da Amazon, e Google Assistente) permite aos usuários programarem a limpeza por meio de comando de voz. Um exemplo de comando é “Alexa, peça ao Roomba que limpe minha cozinha” ou “Google, limpe a sala de estar”. O robô da iRobot também consegue aprender e se adaptar a todos os ambientes da casa, mas o usuário pode personalizar a rota do aspirador.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

O CEO da iRobot Brasil, Rodolfo Torello, afirma: “Queremos entregar uma experiência única, prática e mais automatizada possível no modo de limpar, para que as pessoas possam gastar seu tempo com atividades que tragam mais felicidade para seu dia a dia”. Por sua vez, Raphaela Guaracho, Partner Director da iRobot Brasil, acrescenta: “Nossa ideia é a de que o lançamento possa consolidar ainda mais a presença da iRobot no Brasil. O Roomba i7+ é um produto inovador e com certeza irá fortalecer ainda mais a relação de sucesso que já temos com nossos clientes. Estamos elevando a praticidade e otimização de tempo a patamares incríveis. Quem tem seu iRobot não vive mais sem”.

Os aspiradores domésticos Roomba estão a venda na loja oficial da iRobot no Brasil e custam entre R$ 1.600 e R$ 6.300.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

O que podemos esperar da Libra, a criptomoeda do Facebook

Aug 21, 2019

Description:

*Por Pedro Birindelli

O tema criptomoedas inaugura mais uma polêmica: o projeto Libra. Recentes declarações do presidente dos EUA, Donald Trump, em seu Twitter, atacam o bitcoin e a Libra, uma nova moeda virtual anunciada há pouco pelo Facebook. O comentário de Trump aconteceu dias antes das audiências ocorridas este mês diante do Comitê Bancário do Senado e da Câmara norte-americana que discutiram aspectos legais do projeto. Para se ter uma ideia do ânimo acirrado das discussões, um projeto de lei foi apresentado após as declarações de Trump sob o título “Keep Big Tech out of Finance”. Certamente, esse ainda será assunto que ficará um bom tempo em evidência.

Mas, afinal, o que é este projeto? O que tem a ver com o bitcoin? Ou com o dólar americano? Quais os possíveis motivos que levam o governo dos Estados Unidos a atacar as criptomoedas?

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

No site oficial da organização, é possível encontrar um vídeo introdutório que deixa explícito o objetivo do projeto em criar um novo sistema monetário global, desenhado para a era digital e que seja simples e rápido, sendo utilizado como meio de pagamento e transferência de valores entre pessoas do mundo todo, empoderado pelo uso da tecnologia blockchain, que conferirá ao sistema segurança e acessibilidade.

É importante ressaltar outros dois fatores desse projeto: o primeiro, a intenção de lastrear a Libra (nome dado a criptomoeda resultante do projeto de mesmo nome) a uma reserva de ativos estruturada para que haja a preservação do capital e liquidez. De uma forma direta, estamos falando de um fundo de títulos públicos emitidos por governos estáveis que tenham um grande volume diário de negócios, com o objetivo único de prover baixíssima volatilidade para o sistema monetário Libra, garantindo assim que o valor de hoje seja o mesmo em uma semana, propriedade fundamental para a utilização como meio de pagamento.

O segundo fator relevante é o modelo de organização, baseado na associação de diversas empresas e agentes privados de todo o mundo, ou seja, apesar do Facebook estar na liderança do projeto, por intermédio da subsidiária Calibra, criada para esse fim, está muito bem acompanhado, tendo como associados gigantes que atuam em mercados como: meios de pagamento (MasterCard, Visa e PayPal); tecnologia e telecomunicações (Vodafone, eBay, Spotfy, Uber), e ainda empresas de capital de risco, organizações internacionais e sem fins lucrativos e por fim instituições acadêmicas.

Cabe destacar que o Facebook, apesar de estar liderando o projeto, terá os mesmos privilégios e obrigações que os demais membros fundadores, durante a operação do sistema. A atual rede já tem um peso bastante importante, porém é previsto que esse grupo aumente ainda mais, chegando a cerca de 100 organizações até o lançamento da plataforma, previsto para o primeiro semestre de 2020.

Muitos fatores operacionais desse novo sistema de moeda digital ainda não foram esclarecidos, principalmente pelo fato de ainda estar em desenvolvimento. No entanto, a partir do documento técnico disponível no portal, conseguimos desenhar o funcionamento básico da rede.

A melhor forma de entender como esse sistema funcionará é nomeando os agentes integrantes dessa complexa operação e o papel que cada um exerce:

Associação Libra, formada pelos membros fundadores

Esse agente exerce um importante papel no desenvolvimento de todo ecossistema, englobando a criação de toda tecnologia, a interlocução com as autoridades, tais como órgãos reguladores e governos, o desenho do modelo de negócio/operação e o aporte de capital, tanto para o investimento no projeto quanto para a formação inicial do fundo, que será o lastro para emissão das primeiras moedas.

Durante a operação do sistema, a associação terá a função de emitir as moedas, validar as transações, gerir o fundo lastro e garantir a governança de todo o sistema. Com o amadurecimento da rede, é previsto uma redução da influência/dependência entre o sistema e esse agente, por meio de mudanças no desenho da rede, principalmente no que tange o permissionamento.

Outros dois agentes fundamentais para que a transação ocorra são:

Pagadores e os recebedores que vão interagir a partir de uma transação

Caberá ao pagador a obtenção da libra por meio da compra por moeda fiduciária, da troca por outra criptomoeda ou ainda pelo recebimento a partir de uma outra transação, além da posse de uma carteira virtual, software responsável pelo armazenamento das moedas e realização do pagamento e recebimento.

Prestadores de serviços - Exchange As Exchange autorizadas serão responsáveis pela distribuição das moedas e direcionamento do capital para a associação Libra aplicar no fundo lastro. Também serão responsáveis pela liquidação, atuando como marketplace entre quem quer comprar e quem quer vender a Libra e em última estância entre quem quer vender e a associação Libra como compradora. Prestadores de serviços - Carteira

Um segundo prestador de serviço é o fornecedor da carteira, que inicialmente será papel da Calibra, pertencente ao Facebook, permitindo transações a partir do WhatsApp e do Messenger, prometendo transações rápidas e com custos bastantes reduzidos.

Entendido o funcionamento do ecossistema do projeto Libra, podemos analisar as principais diferenças entre a moeda Libra e o bitcoin, ou ainda qualquer outra criptomoeda existente.

Dois principais fatores tornam a Libra um sistema único no universo das criptomoedas:

1. As criptomoedas atuais ainda são de uso bastante restrito para meio de pagamento, seja pela complexidade, falta de confiança, volatilidade ou restrições técnicas de escalabilidades. O fato é que nenhuma criptomoeda tem um volume de usuários significativo frente a meios de pagamentos mais maduros. A Libra aposta no lastro para reduzir a volatilidade e no desenho da arquitetura tecnológica para solucionar problemas de escalabilidade.

Alguns poderão dizer que existem outras criptomoedas que teoricamente são lastreadas, como, por exemplo, a Tether e soluções como a lightning network do bitcoin que buscam aumentar a escalabilidade da rede. Portanto, se faz necessária uma análise um pouco mais profunda.

O lastro da Libra se difere pela ausência de paridade com qualquer moeda fiduciária, uma vez que é feita a partir de uma reserva de ativos emitidos por governos, com ênfase para o “s”, como dito anteriormente. E isso faz toda diferença, a diversificação do fundo é fundamental para reduzir a influência de um ou outro grupo econômico, dando flexibilidade para a associação gerir o fundo de forma a garantir a manutenção do capital e estabilidade mesmo frente a crises, tornando assim a Libra, teoricamente, a moeda mais estável do mundo e reduzindo o poder de influência de qualquer governo no sistema, o que é fundamental para que seja uma moeda no âmbito global.

Em relação a escalabilidade acredito que o principal fator está ligado a confiança no sistema e não a tecnologia. A adoção em massa da Libra é mais do que esperada, afinal esse sistema nasce de uma organização que já possui 2,2 bilhões de pessoas interagindo por meio de suas plataformas, sem contar as dezenas de milhões de estabelecimentos espalhados por mais de 200 países das redes Visa e Master e os 180 milhões de compradores ativos do eBay. É um belo começo rumo a uma estrondosa adesão.

2. O segundo fator de diferenciação é que projetos atuais buscaram interromper o sistema existente e/ou contornar os regulamentos, isso adiciona uma maior complexidade para a adoção das criptomoedas, com inúmeros casos de discussões e atritos no âmbito legal relacionado a criptomoedas. Segundo artigo técnico, a libra busca inovar nas frentes de conformidade e regulamentação para melhorar a eficácia do combate à lavagem de dinheiro trabalhando em colaboração com os órgãos reguladores e especialistas.

Outros aspectos diferenciam essa plataforma das demais criptomoedas, como o estabelecimento de um padrão global de identidade, necessário para que o sistema funcione dentro dos termos de regulamentação existentes de lavagem de dinheiro e a entrega de um nova plataforma de desenvolvimento de aplicações, ou smart contracts, o que permite que as possibilidades de aplicação dessa tecnologia sejam infinitas.

Caso os planos da associação Libra se concretizem, o impacto será gigantesco, começando pela quebra da hegemonia do padrão US dólar como moeda global. Não acredito em uma substituição, mas sim em uma nova opção o que já é suficiente para irritar um governo.

A Libra não é a primeira e nem será a última iniciativa relacionada a criptomoeda a ser discutida no âmbito governamental, porém se destaca pelo poder e influência de seus membros fundadores. A simples discussão do tema contribui para o amadurecimento do sistema junto as autoridades impulsionando todo o ecossistema das criptomoedas. Por mais libertária que seja a ideia original da criptomoeda, a regulamentação dos criptoativos é fundamental para a adoção da tecnologia.

Impossível mensurar o impacto no mercado bancário mundial, porém podemos comparar com o impacto causado pelas empresas de tecnologia ao iniciarem a atuação em mercados tradicionais como transporte, varejo, comunicação, imprensa e mídia. A consequência imediata será a queda drástica nos preços praticados pelo setor, acompanhado por uma explosão de novos serviços.

A médio prazo, veremos uma enorme sinergia entre serviços financeiros e demais serviços consumidos pelas pessoas durante sua jornada cotidiana. Essa evolução se dará pela melhor utilização dos dados financeiros gerados pelas transações, as possibilidades são inimagináveis.

Pelos pontos acima, acredito que o principal desafio para a implantação do sistema Libra é de cunho político, ao mesmo tempo tenho a convicção de que a simples discussão do assunto junto a governos e autoridades será o principal benefício desse projeto, abrindo cada vez mais as portas para a implantação da tecnologia no que tange o sistema monetário.

*Pedro Birindelli é gerente sênior em transformação digital e especialista em blockchain da Cosin Consulting.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Em raro estudo, NASA não encontra atmosfera em planeta que orbita estrela anã

Aug 21, 2019

Description:

Em busca de uma atmosfera, astrônomos coletaram informações sobre as condições da superfície de um exoplaneta chamado LHS 3844b, que fica a 48,6 anos-luz de distância da Terra. Com a ajuda do telescópio Spitzer, da NASA, eles encontraram indícios de que o planeta se parece mais com a Lua, ou com Mercúrio. Isso porque elepossui pouca ou nenhuma atmosfera, e talvez esteja coberto pela mesma matéria vulcânica resfriada que existe na superfície lunar.

Esses resultados sustentam uma teoria sobre os planetas que orbitam estrelas com cerca de 60% menos diâmetro do que o Sol. É que, segundo essa teoria, tais planetas de fato não possuem atmosferas substanciais devido à radiação de sua estrela anã. O LHS 3844b é 1,3 vez maior que a Terra e completa sua órbita em torno de sua estrela em meras 11 horas terrestres.

Para realizar o estudo, a equipe observou a luz da superfície do planeta por um período de 100 horas. Através dessas observações, os cientistas descobriram que um lado do planeta está constantemente voltado para a estrela, ou seja, sua órbita é sincronizada. A Lua também tem órbita “travada” em relação à Terra, nos mostrando sempre apenas um lado.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

No seu “lado diurno", o planeta LHS 3844b arde a 770 ºC. Se ele tivesse uma atmosfera substancial, o ar quente dessa face criaria ventos que levariam o calor por toda a superfície. Mas como não existe ar, o "lado noturno" do planeta não recebe calor. Infelizmente não é possível calcular a temperatura da face escura do astro porque o Spitzer é um telescópio infravermelho, apenas.

Ilustração de um artista que retrata o exoplaneta LHS 3844b. Imagem: NASA/JPL-Caltech/R. Hurt (IPAC)

"O contraste de temperatura neste planeta é quase tão grande quanto possível", disse Laura Kreidberg, pesquisadora do Harvard and Smithsonian Center for Astrophysics, em Cambridge, e principal autora do novo estudo. "Isso combina maravilhosamente com nosso modelo de rocha nua sem atmosfera”, completou referindo-se à teoria sobre planetas que orbitam pequenas estrelas.

Quanto à estrela, trata-se de uma anã-branca do tipo M. Significa que ela é relativamente pequena e de fraca luminosidade. Essa foi a primeira vez em que os cientistas conseguiram observar as condições de um exoplaneta sem atmosfera orbitando uma anã M.

"Temos muitas teorias sobre como são as atmosferas planetárias em torno das anãs M, mas não havíamos conseguido estudá-las empiricamente", disse Kreidberg. "Agora, com o LHS 3844b, temos um planeta térreo fora do nosso Sistema Solar onde, pela primeira vez, pudemos determinar de forma observacional que não há uma atmosfera presente".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Atrasado, foguete SLS da NASA pode começar a voar apenas em 2021

Aug 21, 2019

Description:

O cronograma atual do primeiro lançamento do Space Launch System (SLS), novo foguete para lá de poderoso da NASA, permanece inalterado, com previsão de que seu voo inaugural aconteça em 2020. Contudo, empresas que trabalham na construção do equipamento já estão dizendo que este primeiro voo deverá acontecer apenas no início de 2021.

O SLS é fundamental para o sucesso do programa Artemis (marcando o retorno de astronautas à Lua desde o fim do programa Apollo nos anos 1970), com a missão Artemis-1, orbital e não tripulada, tendo previsão de acontecer no ano que vem, já com dois anos de atraso se considerar os planos iniciais da NASA para o SLS. Contudo, a data de lançamento da Artemis-1 também está em revisão, pois todo o cronograma está afetado.

Conceito do SLS na plataforma de lançamento (Imagem: NASA)

As empresas que vêm trabalhando no desenvolvimento do SLS deram esta previsão nada animadora de um primeiro voo acontecendo só em 2021 usando como base o status do andamento do trabalho, pois ainda faltam muitas etapas para completar a construção do foguete. Essa informação foi revelada na segunda-feira (19), durante um fórum de energia e propulsão realizado pelo Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica, nos EUA.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Vale lembrar que a NASA já dispensou a construção de uma versão ainda mais poderosa do SLS para se concentrar numa versão menos potente, porém com construção mais acelerada, e também considerou dispensar um teste importante para que um primeiro lançamento aconteça mais rapidamente.

De qualquer maneira, com tanta pressão política por parte do governo dos EUA, dificilmente a missão Artemis de 2024, esta que marcará o novo pouso de humanos na Lua, será postergada. E, bem, na verdade, atrasar o lançamento da Artemis-1 do final de 2020 para o início de 2021 não representará muitos problemas na prática, pois a Artemis-2, a primeira tripulada (porém, ainda em caráter de testes e sem pouso na Lua), continua prevista para acontecer em 2022. "Se a Artemis-1 for lançada em meados de 2021, não haverá impacto na Artemis-2. Este é um plano realista", garantiu Jim Bridenstine, administrador da NASA.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Nvidia dá "banho" de Ray tracing em Minecraft; Veja o resultado

Aug 21, 2019

Description:

Quem joga Minecraft já está mais do que acostumado com a falta de realismo. Aliás, isso é algo que os fãs do jogo, de fato, nunca cobram. No entanto, a Nvidia e a Microsoft resolveram mudar um pouco isso e anunciaram que vão dar um pouco mais de realidade ao título, trazendo os poderes do ray tracing da placa RTX para um dos jogos mais populares do momento. "No Minecraft normal, um bloco de ouro aparece amarelo", disse Saxs Persson, do Minecraft. "Mas com o ray tracing ligado, você realmente consegue ver a mudança espetacular, como reflexos", complementa.

Os desenvolvedores da Microsoft, Mojang e NVIDIA, adicionaram um tipo de ray tracing chamado "path tracing" à versão do jogo feita para o para Windows 10. Isso realisticamente simula uma variedade de condições de iluminação, incluindo fontes diretas de luz como o sol ou lava incandescente, sombras duras e suaves, iluminação global difusa, reflexos, refração e espalhamento atmosférico.

O resultado final é ainda mais espetacular do que com outros jogos que receberam esta técnica, porque Minecraft é um jogo que já está bem longe de parecer realista. Para executar a nova atualização em tempo real, no entanto, você precisará ter um PC com Windows 10 equipado com uma das GPUs RTX da Nvidia. Como a Mojang recentemente cancelou seu "Super Duper Graphics Pack" para Minecraft no Xbox One X, o ray tracing parece ser a única maneira de obter gráficos melhores no jogo por enquanto.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

 

É preciso dizer que essa não é exatamente uma novidade bolada pela Nvidia e pela Microsoft. No início deste ano, a Digital Foundry exibiu um mod chamado Sonic Ether's Unbelievable Shaders, de Sonic Ether, criador do Minecraft. Seu shader também é um ray tracing e oferece muitos dos mesmos recursos que a nova atualização oficial das duas gigantes.

Com Ray Tracing Sem Ray Tracing

Na esteira da atualização do Minecraft, a Nvidia também anunciou ray tracing para novos jogos, incluindo Dying Light 2, o DLC de Metro Exodus, The Two Colonels, e SYNCED: Off Planet. Outros games também devem ganhar este benefício, como Call of Duty: Modern Warfare, Control, Vampire: The Masquerade - Bloodlines 2, Watch Dogs: Legion e Wolfenstein: Youngblood.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Brasil apresenta melhora no impacto científico, mas segue abaixo da média

Aug 21, 2019

Description:

Em 2016, o Brasil atingiu sua melhor marca de impacto da pesquisa científica dentro de um período de 30 anos, com a pontuação de 0,92. Nesta segunda (20), o Ministério da Educação (MEC) divulgou que o país chegou pertinho da sua melhor marca, alcançando 0,89. Em relação à própria pontuação, o Brasil representa um avanço. No entanto, comparado com os outros países, ainda se encontra bem abaixo da expectativa, já que a média mundial é 1 ponto. Os dados são de uma base de dados administrada pela organização Clarivate Analytics chamada Web of Science.

A Web of Science é responsável por trazer informações em torno da relevância das pesquisas produzidas. Segundo o site da instituição, a plataforma “segue um rigoroso processo de avaliação, você pode ter certeza de que apenas as informações mais influentes, relevantes e credíveis serão incluídas, permitindo que você descubra a sua próxima grande ideia mais rapidamente”.

Ao longo de 30 anos, nosso país não chegou a atingir a média mundial. No entanto, tudo aponta que o Brasil está avançando a passos delicados. Aumentar o nível de impacto científico é, inclusive, uma das maiores metas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao MEC. Essa é uma das razões por trás de iniciativas do MEC como o Future-se, programa destinado a aumentar a autonomia financeira de universidades e institutos.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

O MEC aponta que o país atingiu o resultado atual em um momento em que se faz necessário contingenciar recursos das mais diversas pastas do governo federal, e que a gestão tem sido feita de forma a priorizar partes do orçamento e o que de fato funciona. “A expectativa é que o índice aumente, pois temos políticas voltadas para o que de fato tem impacto científico”, afirma o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Por sua vez, o presidente da Capes, Anderson Correia, observa: “O resultado indica que as políticas implementadas pela Capes no sentido de promover melhorias na avaliação e na racionalização do financiamento estão surtindo resultado”.

Contudo, é preciso lembrar que o Brasil está à beira de sofrer um dos maiores golpes já dados contra a ciência em nosso pais, pois mais de 80 mil bolsas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) estão em vias de serem suspensas por falta de verbas. O órgão anunciou na semana passada que, a partir de setembro, não terá mais dinheiro para pagar os bolsistas, e a medida ocorre por conta da recusa do governo brasileiro de liberar os R$ 330 milhões que foram congelados em março pelo orçamento geral. Então, basicamente, o dinheiro do CNPq acabou e, caso a verba não seja mesmo liberada nas próximas semanas, o órgão poderá manter a agenda de pagamentos dos pesquisadores até o fim do ano, apenas. Até o momento, não há movimentação alguma indicando que essa liberação da verba congelada vá acontecer.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Walmart processa Tesla após 7 lojas pegarem fogo por causa de painéis solares

Aug 21, 2019

Description:

Apesar de a Tesla ser uma montadora, a empresa também produz painéis solares desde que absorveu a SolarCity, em 2016, e tinha como uma das principais clientes a rede de varejo Walmart. Destaque para o termo “tinha”, pois parece que a relação entre as empresas acabou azedando.

O Walmart processou a companhia de Elon Musk após sete de suas lojas terem pegado fogo, acusando a Tesla de negligenciar procedimentos de segurança e de entregar serviços que não atendiam aos padrões industriais, relatando detalhes como falhas no aterro de sistemas elétricos e solares.

Além disso, o Walmart reclama também de painéis que apresentavam “defeitos visíveis”, bem como dos técnicos que realizavam a manutenção preventiva dos equipamentos, descrevendo-os como sendo pessoas que "não tinham o treinamento nem o conhecimento básico sobre a tecnologia de energia solar".

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Como forma de ressarcimento pelos prejuízos, a rede de varejo pede que a Tesla não apenas pague pelos danos causados pelos incêndios, como também exige a remoção dos equipamentos das mais de 240 lojas espalhadas pelos EUA. Considerando que Elon Musk vem se esforçando para viabilizar o negócio baseado em energia renovável, é muito provável que a sua empresa vá tentar lutar na justiça e minimizar a imagem negativa, mas, até o momento parece que a Tesla “queimou o filme” mesmo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Aplicativos espiões são tirados da Play Store após polêmica; Entenda!

Aug 21, 2019

Description:

Existem muitos serviços que, embora oferecidos de maneira prática e ao alcance de todos na Internet, são ilegais ou, no mínimo, antiéticos. A exemplo disso, foram descobertos recentemente sete aplicativos que tinham como finalidade rastrear todas as atividades de outras pessoas em seus smartphones. As vítimas geralmente eram cônjuges, filhos ou até mesmo funcionários de quem baixava os apps, que estavam totalmente disponíveis na Play Store, a loja de aplicativos da Google.

Os responsáveis pela descoberta desses aplicativos são especialistas que detectam ameaças em dispositivos móveis a serviço do Avast. De acordo com um relatório divulgado por eles, mais de 130 mil pessoas já haviam baixado os apps em questão via Play Store.

Como os aplicativos espiões funcionavam

Para o correto funcionamento desses apps, era necessário que eles fossem também instalados via Play Store nos smartphones das vítimas. Após a instalação, todas as informações desses aparelhos eram registradas e podiam ser acessadas pelo celular de quem queria ter acesso a elas. O espião podia ter acesso a aplicativos de mensagens instantâneas das vítimas, como o WhatsApp. Além disso, era possível ver sua lista de contatos, SMS, histórico de chamadas e localização.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Aplicativos espiões foram retirados da Play Store (Imagem: Getty Images) Aplicativos ajudavam stalkers

A palavra “stalker” serve para designar uma pessoa que persegue e vigia uma outra de forma obsessiva, o que pode resultar em ataques ou agressões. Em alguns estados dos EUA, a prática de stalking é considerada crime passível de detenção. Já no Brasil, o ato é assunto de controvérsias, pois pode ser configurado como contravenção penal (com pena de 15 dias ou multa) quando não há ameaça direta à integridade da vítima, ou como crime, quando é acompanhado por injúria, difamação, assédio ou, em casos mais graves, agressão ou tentativa de homicídio. No entanto, atualmente há há um projeto em vigor no Senado que busca tornar o stalking e o cyberstalking (perseguição online) um crime passível de punição severa nos termos da lei, quer ele seja acompanhado de algum delito mais grave ou não.

Por conta disso, assim que a Google foi informada de que sua Play Store continha aplicativos que poderiam funcionar como ferramentas para a execução de tal ato, eles foram imediatamente retirados do ar.

Os aplicativos espiões ajudavam stalkers a perseguir suas vítimas (Foto: Marco_Piunti/Getty Images) Os aplicativos espiões eram descritos como benéficos

Em sua descrição na Google Play Store, os desenvolvedores dos apps os descreviam como ferramentas que poderiam controlar o acesso de crianças a determinados sites da Internet a fim de protegê-las, ou até mesmo administrar o rendimento dos funcionários de uma empresa. No entanto, é evidente que essas ferramentas invadem a privacidade de terceiros e podem ser utilizadas por pessoas mal intencionadas. E, por isso mesmo, a Google optou por removê-los.

Confira, a seguir, a lista com os apps em questão:

Track Employees Check Work Phone Online Spy Free; Phone Cell Tracker; Spy Kids Tracker; Mobile Tracking; Spy Tracker; SMS Tracker; Employee Work Spy.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Hackers replicam site de VPN e espalham trojan bancário

Aug 21, 2019

Description:

Para quem entende um pouco de segurança da informação, é sabido que a VPN é uma das formas mais utilizadas para evitar deixar rastros na internet e também para acessar sites de outras regiões do planeta de um jeito mais eficiente. Todavia, foi descoberto recentemente que cibercriminosos conseguiram replicar a página oficial de uma das VPNs mais utilizadas no mundo para espalhar um trojan bancário conhecido como Win32.Bolik.2.

Pelo visto, os mal-intencionados criaram uma cópia praticamente perfeita da página da NordVPN, de forma que o site contava até mesmo com certificados digitais importantes, como o SSL. Dessa forma, os usuários realizavam o download da NordVPN falsa imaginando que estavam baixando a versão segura do programa, sem saber que estavam trazendo aos seus computadores um malware perigoso.

Todo o golpe foi descoberto por pesquisadores do Doctor Web, que explicam que o Win32.Bolik.2 é um tipo de vírus polimórfico, com habilidades de interceptar o tráfego de informações, roubar dados sensíveis e, principalmente, obter informações bancárias das vítimas.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Um ponto de alívio nessa história é que, de acordo com os pesquisadores, o site falso foi desenvolvido com o intuito de atacar usuários que possuem o inglês como a língua principal. Assim, os brasileiros podem ter tido a sorte de ter “escapado” desse perigo. Por via das dúvidas, é sempre importante verificar se a página que está acessando é, de fato, a oficial.

Site oficial do NordVPN (Imagem: Doctor Web)

Site falso do NordVPN, desenvolvido por hackers (Imagem: NordVPN)

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Análise | Motorola Moto Z4 (com Moto Snap 360)

Aug 21, 2019

Description:

A linha Moto Z entrega o que há de melhor da Motorola após a compra desta pela Lenovo. Além disso, a linha se tornou famosa por ter aparelhos finos compatíveis com os Moto Snaps, que adicionam funcionalidades aos modelos. Até o Moto Z4, o consumidor podia contar com uma versão intermediária e pelo menos uma opção com um chip topo de linha, o que não aconteceu nesta geração. Pelo menos, não até o momento.

Compatibilidade com Moto Snaps e espessura reduzida continuam presentes aqui, mas há uma mudança significativa: o Moto Z4 é um aparelho mais “maduro”. Há apenas uma versão com chip intermediário, que oferece tela 1080p e apenas uma câmera traseira. Desanimador, não? É o que veremos nas próximas linhas.

Design e construção

Apesar da identidade visual comum da linha Moto Z, o Moto Z4 está mais “gordinho”. Agora conta com 7.4 mm, contra 6.8 mm do Moto Z3, 6.1 mm do Moto Z2 Force e 5.2 mm do Moto Z original. O que não é algo ruim: não oferece o choque inicial “Nossa, que aparelho fino”, mas está muito longe de ser um modelo grosso. E quem ganha com isso é o usuário, que conta agora com uma bateria maior, como veremos logo mais nesta análise.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

O Moto Z4 continua trazendo vidro frontal e traseiro com bordas de alumínio, uma receita testada e aprovada com o passar do tempo. Houve, naturalmente, polimentos gerais, como um maior aproveitamento da tela, que agora conta com 6.4 polegadas, contra 5.5 polegadas do Moto Z original. Isso aconteceu com a ajuda de dois fatores: notch minimalista para a câmera frontal e sensor de impressões digitais embutido na tela. O resultado? Quase 85% de aproveitamento frontal.

A caixa de som foi para a parte de cima, junto com um microfone e a gaveta única do chip SIM e cartão micro SD (ou segundo SIM). Na parte de baixo temos o conector USB tipo C, outro microfone e uma entrada para fones de ouvido. Os controle de volume e botão de energia ficam do lado direito, e não há nada na lateral esquerda.

Na parte de trás temos a câmera em alto relevo, algo bastante icônico na linha Moto Z. Ela conta com um “enfeite” até bacana, uma espécie de mosaico, que proporciona um efeito interessante quando reflete pontos de luz. Abaixo dela temos o logo da Motorola, com o conector dos Moto Snaps ficando na parte de baixo da traseira.

No geral temos um refinamento visual aqui. O Moto Z4 se apresenta como um aparelho mais maduro, mas sem deixar o visual característico da linha. Chega como um aparelho mais “sóbrio”, por assim dizer, o que não ficou restrito ao visual. E claro, não podemos deixar de mencionar sua proteção P2i contra jatos de água e poeira.

Tela e sensor de impressões digitais

As primeiras versões do Moto Z (versões “não Play”)traziam tela Quad-HD (2560 x 1440), caindo para Full HD+ no Moto Z3 (2160 x 1080), estendendo para 2340 x 1080 no Moto Z4. Esse é um dos pontos mais criticados do Moto Z4 seus rumores começaram a circular. Visto como um modelo avançado, usar uma tela 1080p não parecia ser a melhor opção, já que os concorrentes trabalham com Quad-HD ou mesmo 4K.

A densidade de pixels continua superior a 400 PPP, sendo impossível observar os pixels individualmente. Além disso, a tecnologia é OLED, com pretos absolutos e cores vívidas e bastante saturadas. Uma tela difícil de colocar defeito, diga-se, mas que naturalmente não concorre com as presentes em modelos como OnePlus 7 Pro e P30 Pro. De qualquer forma, ela é capaz de atender até mesmo usuários mais exigentes, algo que temos que frisar.

O Active Display continua ativo, agora mostrando o símbolo de uma impressão digital, já que agora o sensor está embutido na tela. Sensor que funciona na maioria dos casos, ainda que esteja distante da velocidade (e praticidade) do sensor de impressões digitais físicos, presentes nas versões anteriores. Trata-se de uma tendência, porém, e é bom ver o Moto Z4 já trazendo esse recurso, hoje ainda restrito ao segmento top de linha.

Configuração

Quando o Moto Z4 foi anunciado com o Snapdragon 675, muitos acreditaram se tratar de uma versão Play, mas não é o caso. O Moto Z4 vem de fato com esses chip, e apenas uma opção com 4 GB de memória RAM. Sim, trata-se de uma configuração intermediária. Competente, mas intermediária, com o Snapdragon 675 sendo capaz de oferecer um desempenho muito próximo do Snapdragon 835. Ou seja, basicamente o mesmo desempenho do Moto Z2 e Moto Z3.

Juntando esse chip com oas 128 GB de armazenamento interno, temos um smartphone capaz de executar praticamente qualquer tarefa sem grandes problemas. Jogos recentes mais pesados podem não rodar no máximo, mas são a exceção. E claro, temos o suporte para cartões micro SD de até 1 TB, compartilhando a gaveta do segundo chip SIM.

O modelo que testamos estava recheado de apps da Amazon, como Alexa, Audible e Amazon Photos, e isso acontece pois, bom, adquirimos o modelo em uma Amazon americana. O Moto Z4 vem com outros apps pré-instalados, como o Instagram, mas no geral é uma instalação bastante limpa, com o Android praticamente puro. Claro, temos também os diferenciais da Motorola, como os gestos de câmera e lanterna.

Em resumo, temos a experiência típica de um intermediário mais atual. Seu chip não decepciona, e os 4 GB de memória RAM acabam limitando um multitarefa mais intenso, mas ele atende bem à grande maioria dos cenários. Se fosse um carro, atenderia bem à maioria dos consumidores, mas não poderia competir em uma pista de corrida. Esta é reservada para os possantes - os smartphones avançados, no caso - enquanto o Moto Z4 é voltado para cenários “comuns”.

Câmera

Pera, uma câmera só? É isso mesmo? Sim, temos apenas uma câmera traseira, diferentemente do par encontrado no Moto Z3 e no Moto Z2 Force. Um problemão, certo? De forma alguma: trata-se de um sensor de 48 megapixels com abertura f/1.7 e estabilização óptica e HDR automático capaz de tirar excelentes fotos na grande maioria das situações.

Sem HDR. Com HDR.

Temos aqui o Quad Pixel, que usa 4 pixels para formar um com mais precisão, assim gerando uma foto de 12 megapixels com qualidade bastante acima da média. Experimentamos o Moto Z4 em diversas situações e não temos muito o que criticar, ainda que tenha ficado claro que ele não concorre com modelos top de linha. Nem é este o seu propósito, mas não decepciona quem está buscando um modelo intermediário de qualidade.

Os vídeos podem ser gravados em 4K (2160p) e clipes em 1080p@fps também são um destaque. A qualidade do vídeo, especificamente, cai perceptivelmente em condições de baixa luz, granulando trechos mais escuros. O mesmo acontece com os vídeos da câmera frontal, que é também pode ser utilizada como desbloqueio de tela, mesmo não contando com um sensor de profundidade ou câmera TOF 3D.

Foto tirada de madruagada. Ainda não estava tão claro quanto parece na foto, trabalho feito pelo pós-processamento. Câmera frontal.

Esta tem 25 megapixels, suporta HDR e também usa o Quad Pixel para gerar imagens de 6 megapixels com alta qualidade e é capaz de gravar vídeos em slow motion com até 240 fps. No caso, em 720p, dentro do que é esperado para a categoria.

Bateria e extras

Outro ponto de “maturidade” aqui é a bateria. A linha Moto Z não é exatamente famosa por trazer baterias com grande capacidade, caso das primeiras gerações. Estas traziam menos de 3000 mAh, contra 3600 mAh do Moto Z4. O que é algo possibilitado, claro, pelo aumento da espessura, que trouxe de volta também a entrada para fones de ouvido. O que alguns poucos milímetros a mais podem oferecer de vantagem, não?

Não podemos esquecer do carregamento rápido, aqui com potência de 15 watts (déjà vu?), capaz de carregar a bateria em menos de duas horas. Temos também o kit de conectividade completo aqui, com Wifi ac, Bluetooth 5.0, NFC e rádio FM. Ou seja, não deixa o usuário na mão, sendo compatível com as principais tecnologias do mercado. O Moto Z4 continua com proteção contra respingos, como dissemos há pouco, e bem que mereceria uma resistência contra água de forma definitiva.

Snap 360 e outros

A linha Moto Z nasceu com o diferencial de suportar os Moto Snaps, o que continua válido no Moto Z4. Testamos o modelo que vem com o Moto 360, câmera capaz de tirar fotos e gravar vídeos em 360 graus. O resultado? Muito bom, até, em ambos os casos.

O funcionamento continua similar, bastante posicionar o Moto Mod na parte traseira até ele fixar automaticamente. Tudo é muito transparente, com a câmera já reconhecendo o módulo em poucos segundos, que já fica disponível no software de câmera.

Todos os Mods continuam compatíveis, mas a grande novidade é que agora há um Mod que compatibiliza o Moto Z4 para funcionar com redes 5G. O aparelho em si é trabalha com 4G LTE, mas basta adicionar este Mod e utilizar em locais compatíveis com a rede. Não temos 5G no Brasil, pelo menos até a data de fechamento desta análise, mas é uma boa novidade por parte da Motorola, marcando o Moto Z4 como um modelo de transição.

Conclusão

O Moto Z4 chegou como um modelo intermediário um pouco mais avançado, agora com um posicionamento claro. A experiência que tivemos em nossos testes é a de uma mudança de postura, uma espécie de amadurecimento. Ele se apresenta como um modelo que busca oferecer uma experiência completa, sem grandes experimentos, e mira no consumidor que quer uma boa relação custo-benefício sem abrir mão de uma boa experiência.

Por que dizemos “amadurecimento”? Menor preocupação em ser impressionantemente fino, oferecendo uma bateria com boa capacidade e a volta do conector de fones de ouvido, apenas uma câmera, só que suficiente para tirar fotos de qualidade, e sensor de impressões digitais embutido na tela, seguindo a tendência de mercado. Além disso, continua compatível com os Moto Mods, oferecendo a opção com 5G, mas não encarecendo o modelo colocando ela por padrão.

Ou seja, um modelo que, apesar de não ser barato, se propõe a oferecer a melhor experiência possível. Nada de tirar a saída P2 com a desculpa de ser mais fino. Nada de instalar 2 ou 3 câmeras básicas para “lacrar” em comparativos de ficha técnica. Nada de cobrar a mais pelo 5G sem que essa tecnologia ainda seja bastante restrita. E também nada de tentar ser um “modelo avançado de entrada”: o foco aqui é o segmento intermediário, focando na boa relação custo-benefício.

Testamos o Moto Z4 antes dele chegar ao Brasil. Encontramos ele na Amazon americana com preços próximos a US$ 500, cerca de R$ 2000 na cotação atual, incluindo o Moto Snap360 . Sabemos que a conversão não é direta, já que temos a tríade “custo Brasil + lucro Brasil + impostos” por aqui, mas é um modelo para lá de interessante se chegar com o preço justo por aqui.

Vantagens

Volta dos fones de ouvido e bateria maior; Tela de excelente qualidade; Configuração competente, dentro do segmento intermediário;

Desvantagens

Uma opção com 6 GB daria uma sobrevida ao modelo; Não encontramos uma opção mais acessível sem o Moto Snap360; Sem fones de ouvido;

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Missão indiana Chandrayaan-2 já está na órbita lunar

Aug 21, 2019

Description:

Lançada em julho, a missão indiana Chandrayaan-2 acaba de entrar oficialmente na órbita da Lua, e agora a nave se prepara para a alunissagem, o que fará com que a Índia se torne a quarta nação a pousar em nosso satélite natural (depois da Rússia, Estados Unidos e China), e será o primeiro país a levar um rover ao polo sul lunar.

A informação foi confirmada pela própria ISRO (a agência espacial indiana) em seu perfil no Twitter. Lá, a agência diz: "Hoje (20 de agosto de 2019) depois da inserção na órbita lunar, a Chandrayaan-2 agora está em órbita. O módulo de pouso Vikram pousará suavemente na Lua no dia 7 de setembro de 2019".

#ISRO
Today (August 20, 2019) after the Lunar Orbit Insertion (LOI), #Chandrayaan2 is now in Lunar orbit. Lander Vikram will soft land on Moon on September 7, 2019 pic.twitter.com/6mS84pP6RD

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

— ISRO (@isro) August 20, 2019

Mas, até lá, a Chandrayaan-2 continuará circulando nosso satélite natural, descendo gradativamente em sua órbita, até atingir uma distância de cerca de 100 quilômetros da superfície, quando enfim se preparará para o pouso. Então, o módulo de pouso se separará do orbitador, usando propulsores para frear durante a descida no polo sul da Lua. A missão leva consigo, além do módulo Vikram e do rover Pragyan, 14 cargas científicas, incluindo uma da NASA. A missão tem previsão de durar por cerca de um ano e, enquanto navegava pelo espaço, já nos enviou algumas belas fotos da Terra vista de longe.

Esta é a segunda missão indiana na Lua: a Chandrayaan-1 orbitou nosso satélite natural em 2008, sem pousar, e operou por um total de 312 dias. Esta primeira missão lunar da Índia ajudou a confirmar a existência de água congelada na Lua, vale ressaltar.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Como conectar o seu smartphone na TV em poucos passos

Aug 21, 2019

Description:

Conectar o smartphone à televisão não é uma tarefa difícil e você pode conseguir esse feito com poucos cliques na maioria dos casos. Separei algumas dicas para você que quer espelhar (ou transmitir)a tela do celular ou de algum aplicativo na TV, seja ela um televisor comum ou uma Smart TV.

8 dicas para usar o Chromecast com Android ou iOS Como conectar o smartphone na TV sem cabo

A melhor forma de espelhar seu smartphone na TV sem cabo é usando a tecnologia Miracast, que está presente na maioria das Smart TVs à venda no mercado. Neste caso, você precisa olhar a ficha técnica do produto no site do fabricante para saber se a mesma oferece suporte para essa tecnologia.

Esse protocolo é basicamente o mesmo usado no Chromecast, portanto, se o seu smartphone e a sua TV forem compatíveis com o Miracast, provavelmente, você verá o ícone de transmissão ativo dentro de aplicativos compatíveis, como o YouTube ou o Netflix, por exemplo. Se você encontrar o ícone de espelhamento, basta clicar e se sua TV aparecer na lista de aparelhos disponíveis, está tudo pronto.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

É importante observar, contudo, que cada fabricante dá um nome diferente para o Miracast: a LG usa o nome Screen Share (imagem acima), enquanto nas TVs Samsung você o encontrará como Screen Mirroring.

Se você já conseguiu identificar o Miracast em sua Smart TV, mas não encontrou o ícone de espelhamento de tela em seu smartphone, siga os passos abaixo para encontrá-lo:

A partir do Android 4.2 você encontra o espelhamento de tela como um ícone na central de atalhos do sistema na maioria dos aparelhos de diferentes fabricantes; Smartphones da LG e da Samsung trazem esse mesmo atalho descrito como Screen Share e Screen Mirroring respectivamente; Smartphones mais recentes da Samsung podem trazer o atalho "Smart View" no lugar do antigo. A conexão é a mesma, porém, a qualidade do espelhamento pode ser levemente superior entre TVs e smartphones Samsung; Se você não achar o ícone na central de atalhos do Android, vá em: Configuração do sistema> Tela> desça o menu e selecione "Espelhar tela". Em alguns aparelhos essa opção pode ser encontrada no menu "Dispositivos conectados" selecionando "Preferências de conexão" (imagem abaixo); No caso do iPhone pode ser necessário a instalação de algum aplicativo do fabricante da TV. Siga as instruções que irão aparecer na tela da sua Smart TV para fazer essa configuração usando o iOS.

Como conectar o iPhone na TV

Felizmente, conectar um iPhone em algumas TVs está se tornando algo mais fácil. O protocolo que a Apple coloca em seus produtos é semelhante ao Miracast, mas em iPads, Macs e iPhones ele leva o nome de AirPlay. Esse padrão é majoritariamente compatível entre produtos da empresa da maçã. Você pode espelhar a tela do iPhone, por exemplo, na Apple TV ou então conectá-lo em caixas de som compatíveis com essa tecnologia.

Algumas Smart TVs de outras fabricantes estão saindo de fábrica com o AirPlay ou ganhando suporte ao protocolo através de atualizações. Samsung, Sony e LG, por exemplo, estão entre as marcas que oferecem essa opção. Segundo o site da Apple, estes são os modelos de outras fabricantes que são compatíveis com o espelhamento de tela do iPhone:

LG: OLED (2019), NanoCell série SM9X, NanoCell série SM8X, UHD série UM7X; Samsung: QLED 4K Q6, Q7, Q8, Q9 (2018 e 2019), QLED 8K Q9 da Samsung (2019); Sony: Z9G, A9G, X950G, X850G (modelos de 85, 75, 65 e 55").

Tudo o que você precisa fazer é clicar em "Espelhar a tela", se estiver usando o iOS 10 ou superior, através da central de controle como na imagem abaixo:

Como conectar um smartphone Android na TV

Existem inúmeras formas de conectar um dispositivo com Android em uma TV. Se você não tem uma Smart TV para usar o Miracast, pode usar um Chromecast, a Mi Box TV, o Amazon Fire TV Stick ou outro set-top box de sua preferência, como a IPTV, por exemplo, para espelhar o conteúdo do seu smartphone na TV. Esses acessórios se conectam à TV pelo cabo HDMI e funcionam com o smartphone quando ambos estão conectados na mesma rede Wi-Fi.

Recomendo o aplicativo Home, do Google, disponível para Android e iOS. Ele se encarrega de fazer a configuração completa tanto do acessório quanto do aparelho, desde os primeiros passos até o espelhamento completo da tela do seu smartphone. Lembrando que alguns aplicativos também são compatíveis no iPhone.

Centenas de aplicativos e jogos se conectam ao Chromecast e outros acessórios que contam com o sistema Android TV. Para espelhar sua tela, basta encontrar o ícone de transmissão e selecionar a TV disponível.

Como conectar seu smartphone na TV com cabo

A conexão do celular à TV através de cabos pode ser a mais recomendada, bem como a mais prática em algumas situações, pois você dependerá menos de um acessório que precise da Internet para funcionar, como um Chromecast.

O ponto negativo, no entanto, é que sem Internet você ficará limitado a mostrar a tela do seu smartphone, aplicativos e arquivos que tem instalado e armazenados nele. Para reproduzir um filme no HBO GO sem Wi-Fi, por exemplo, você precisará contar com uma conexão 4G ou baixá-lo previamente para assistir offline.

Existem dois padrões de cabos que podem ser conectados em smartphones e TVs. O SlimPort tem entrada USB Mini e saída HDMI, ou seja, basta conectar na porta USB do celular. O celular precisa ter Android 5.0 ou superior. Se o seu aparelho tem porta USB-C, lembre-se que será necessário o uso de adaptador.

Já o padrão MHL é semelhante ao SlimPort, com entrada microUSB ou Mini HDMI e saída HDMI, porém, custa menos. O contra desse padrão em comparação com o SlimPort é a compatibilidade e a necessidade de alimentação energética, ou seja, seu celular precisa estar recebendo energia enquanto está conectado na TV. O funcionamento é o mesmo, ou seja, basta conectar e tudo será espelhado na tela da sua televisão.

Nós temos um vídeo explicando o que é o cabo MHL e como funciona na prática. Assista:

 

Como conectar o seu smartphone na televisão: Prós e contras

Existem sim prós e contras entre essas diferentes maneiras de conectar o dispositivo em uma televisão. No caso do Miracast e do AirPlay a qualidade do Wi-Fi implica diretamente, visto que é essa conexão que irá garantir a estabilidade do conteúdo. Logo, conexões lentas resultam em reproduções mais instáveis e de menor qualidade.

Já os cabos, SlimPort e MHL, oferecem mais velocidade e aguentam formatos melhores de áudio e vídeo, como 4K (8K em TVs compatíveis), som Surround 5.1 e 7.1 e DTS. As conexões que atendem ao formato Miracast reproduzem em Full HD na maioria dos casos (4K em acessórios e modelos selecionados), chegando a até 90 quadros por segundo, com áudio 5.1 em aparelhos compatíveis.

E aí, essas dicas ajudaram?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

YouTube planeja encerrar anúncios em vídeos voltados ao público infantil

Aug 20, 2019

Description:

Os reguladores da Federal Trade Comission (uma agência independente dos Estados Unidos que investiga o desvio de patentes e direitos autorais) estão examinando se o YouTube violou a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA, na sigla em inglês) por meio da coleta de dados e da falta de proteção dos jovens usuários na plataforma. Antes que a situação comece a ficar tensa, a plataforma de vídeos resolveu tirar os anúncios em vídeos destinados a crianças.

A agência chegou a um acordo com o YouTube, mas não divulgou os termos. Não está claro se as alterações do YouTube significam a liquidação completa dos anúncios ou não. E os planos ainda podem mudar. No entanto, um problema em torno dessa nova medida é a sua aplicação subjetiva; afinal, não ficou exatamente claro o que define um vídeo voltado para crianças, e a estratégia da empresa já está enfrentando algumas críticas, por causa dessa possível dificuldade que acompanharia a mudança. Além disso, a medida poderia prejudicar imediatamente as vendas de anúncios para a gigante do vídeo, embora não tanto quanto outras propostas na mesa.

YouTube está tentando apaziguar a relação com a Federal Trade Commission

Em julho deste ano, foi relatado que a Federal Trade Commission chegou a um acordo com a Google sobre o assunto, com a empresa-mãe do YouTube tendo que pagar uma "multa de milhões de dólares". Mas os termos exatos do acordo e a multa permanecem não revelados. O YouTube tomou medidas durante o ano passado, como fechar comentários em vídeos protagonizados por crianças e limitar recomendações em vídeos que considera colocar crianças em risco. No entanto, grupos de consumidores reclamaram à FTC que a empresa ainda não está fazendo o suficiente.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

O YouTube vem divulgando conteúdo familiar com muito mais intensidade nas recomendações das últimas semanas. A empresa foi incentivada a mover todos os vídeos voltados para crianças do YouTube para o site e aplicativo separados do YouTube Kids. Mas a companhia (e os criadores de conteúdo) disseram que um passo tão drástico poderia repercutir em toda a comunidade da plataforma. Sendo assim, resta esperar como vai se desdobrar a estratégia da plataforma destinada ao compartilhamento de vídeos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

WhatsApp passa por instabilidades nesta quarta-feira (21) Pendrive Kingston 16 GB custa só R$ 14,90 se pagar com RecargaPay Vazamento indica que Motorola RAZR 2019 terá foco no design e não na performance Bolsonaro confirma que Correios serão os primeiros a serem privatizados 4 passos para criar um site e começar sua presença online do zero

Apple lança política anti-rastreamento no navegador Safari

Aug 16, 2019

Description:

Em tempos tão obscuros em relação à invasão de privacidade online, a proposta da Apple é justamente que sites de empresas e anúncios não possam rastrear você para exibir ads voltados exclusivamente aos seus interesses. Com esse objetivo, na última quarta (14), a empresa lançou na página do WebKit (motor de renderização utilizado em navegadores web para renderizar páginas no Safari) uma política que rege o modo como seu navegador da Maçã impedirá que anunciantes e sites acompanhem o seu tráfego on-line.

O público ficou sabendo das novas políticas por causa de um tuíte feito pelo líder do projeto de proteção de rastreamento da Apple, John Wilander.

Thanks everyone who attended my talk on web privacy at #usesec19. My demos worked – yay!

By the way, we *just* announced the WebKit Tracking Prevention Policy: https://t.co/jo5MPkNAAs

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

— John Wilander (@johnwilander) August 14, 2019

"Tratamos a evasão de medidas anti-rastreamento de embarque com a mesma seriedade que a exploração de vulnerabilidades de segurança. Se uma parte tentar contornar nossos métodos de prevenção de rastreamento, poderemos adicionar restrições adicionais sem aviso prévio", afirma a Apple durante a política anti-rastreamento.

Uma das caracterísficas da nova política é que a empresa promete não haver exceções, fazendo linha dura entre as páginas: "Não concedemos exceções às nossas tecnologias de prevenção de rastreamento para partes específicas. Algumas partes podem ter usos válidos para técnicas que também são usadas para rastreamento. Mas o WebKit muitas vezes não possui meios técnicos para distinguir usos válidos do rastreamento e não sabe o que as partes envolvidas farão com os dados coletados, agora ou no futuro", a Apple anuncia.

Safari, navegador desenvolvido pela Apple e incluído como o navegador padrão a partir do sistema operacional Mac OS X v10.3

Faz dois anos desde que o Safari passou a bloquear o rastreamento. Outras empresas também investiram nisso, como a Mozilla e seu Firefox, o que começou em junho, e a Microsoft, que está trabalhando em tecnologia similar com o Edge. No entanto, os sites podem usar métodos sorrateiros como impressões digitais e supercookies para tentar escapar dessas proteções de privacidade, e a Apple não gosta disso nem um pouco. "Se uma parte tentar contornar nossos métodos de prevenção de rastreamento, poderemos adicionar restrições adicionais sem aviso prévio. Essas restrições podem ser aplicadas universalmente; para alvos algoritmicamente classificados; ou para partes específicas envolvidas em evasão", a empresa afirma durante sua política.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Oi leva prejuízo de R$ 1,55 bilhão no segundo trimestre do ano

Aug 16, 2019

Description:

Várias empresas estão divulgando seus resultados financeiros do segundo trimestre do ano de 2019 nesta semana. E nesta quinta-feira (15), foi a concessionária de serviços de telecomunicações Oi que reportou o resultado operacional referente ao período em questão. Basicamente, as coisas não andam bem para o lado da empresa, já que os números estão no negativo.

O prejuízo do período foi de simplesmente R$ 1,55 bilhão, 24% maior do que o mesmo período de 2018. Além disso, ainda em comparação com o segundo trimestre em 2018, a receita líquida da empresa caiu 8,2%, para R$ 5 bilhões, enquanto a dívida líquida cresceu: R$ 12, 573 bilhões. Isso equivale a uma quantia 26,6% maior do que esse período em 2018. Quando o assunto é o semestre, a empresa fecha com receita líquida de R$ 10,22 bilhões, o que a leva a um prejuízo de R$ 991 milhões e caixa disponível de R$ 4,296 bilhões (menos 17,4% comparado com o que foi 2018).

As coisas não estão nada boas para o lado financeiro da Oi

Para não dizer que não falamos das flores, no segundo trimestre deste ano, a Oi se concentrou em investir na abordagem de reuso de suas fibras. Assim, no período final do trimestre, as fibras alcançaram 2,5 milhões de casas, e cerca de 800 mil Homes Passed foram construídas neste período. No fim do segundo trimestre de 2019, a fibra já estava presente em 59 municípios. Em julho já havia 2,9 milhões de HPs e 290 mil casas conectadas, avançando para 10,2% de taxa de ocupação. Além disso, com a estratégia de aceleração da venda de FTTH, a Oi segue comercializando também o IPTV na fibra. Ainda em relação às fibras, o objetivo da empresa é alcançar 4,6 milhões de casas até o final do ano, com 16 milhões no final de 2021.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

A Oi também reportou a adição líquida dos celulares pós-pagos, quando conquistou 33% de market share do pós-pago no período, crescimento de 11,5% das receitas do pós-pago e 27% de crescimento de receitas do TI corporativo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Virgin Galactic abre as portas do Gateway to Space; veja imagens

Aug 16, 2019

Description:

A Virgin Galatic, empresa de voos espaciais que vem há algum tempo se preparando para levar turistas ao espaço, revelou ao público nesta quinta-feira (15) o interior quase completo do Gateway to Space, construído no Spaceport America, no Novo México. Foram apresentados dois andares do prédio, incluindo as áreas comunais onde os futuros passageiros se prepararão para os voos, bem como o setor de operações de voo espacial.

Uma das características das instalações é o design que logo chama a atenção e promete enriquecer ainda mais a experiência dos clientes, com conforto e um ambiente propício para a interação humana enquanto passageiros e funcinários se preparam para o voo. A abertura do interior do prédio "significa que o Gateway to Space da Spaceport America está agora operacional, pronto para o restante do programa de testes da Virgin Galactic, antes de receber seus primeiros futuros astronautas", disseram representantes da companhia em comunicado.

Foto: Divulgação

O primeiro andar é focado em nosso planeta, e recebe o nome de Gaia — a Mãe-Terra, na mitologia grega —, representando o ponto de partida e de retorno. O piso, design, cores, materiais, móveis e acessórios remetem ao nosso próprio mundo e promovem a interação social, o sentimento de união e a unidade. O esquema de cores também pretende evocar a paisagem do Deserto de Chihuahuan, que rodeia a Spaceport America, de acordo com os representantes da Virgin Galactic.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Esse design focado na Terra "dará as boas vindas aos recém-formados astronautas que retornam do espaço com uma nova apreciação e compreensão do nosso planeta", escreveram os representantes. Futuros astronautas compartilharão o café da manhã com os pilotos da nave espacial.

Foto: Divulgação

Gaia tem como foco a Ilha Barista, um bar central feito de mármore italiano retroiluminado que paira sobre carvalho artesanal. Ele proporciona um centro social para a equipe de hospitalidade interagir com os clientes e funcionários. A preparação do voo espacial unirá as equipes com os astronautas na busca de um propósito comum, disseram os representantes.

O segundo andar, chamado Cirrus, é decorado em tons de cinza e branco, representando voo e céu. Cirrus é o centro de operações dos voos espaciais; é a casa do controle das missões, da sala de instrução e do corpo de pilotos, de acordo com a Virgin Galactic.

Foto: Divulgação

Por fim, o terceiro andar, que abriga o salão de astronautas, ainda não está pronto. O trabalho interior deve ser concluído nos próximos meses, disseram representantes da empresa.

Também há um hangar no centro da instalação, que está sendo chamado apenas de “home” (lar, ou casa, em inglês). É um espaço enorme, o suficiente para acomodar dois WhiteKnightTwo e cinco SpaceShipTwos — os veículos que serão usados para levar as pessoas ao espaço. George Whitesides, CEO da Virgin Galactic, disse que quando os voos de teste estiverem completos, as operações comerciais poderão começar. "Portanto, este momento é apenas um dos que temos trabalhado há muito tempo", disse ele.

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Para levar humanos ao espaço, a Virgin Galactic usará o WhiteKnightTwo, um avião a jato que será usado para transportar a espaçonave SpaceShipTwo, que por sua vez terá capacidade para seis passageiros. Quando estiverem a uma altitude de 15.000 metros, o SpaceShipTwo se soltará, ligando seu motor e entrando no espaço suborbital. Os passageiros passarão por uma experiência próxima da microgravidade, além de contemplar vistas exorbitantes do planeta Terra.

Um bilhete para o SpaceShipTwo custa US $ 250.000, e mais de 600 pessoas já fizeram uma reserva, de acordo com os representantes da Virgin Galactic.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Spotify deve testar aumento da mensalidade no plano família

Aug 16, 2019

Description:

O Spotify deve testar um aumento de preço para o seu plano familiar no mercado escandinavo, subindo os valores em 13%. De acordo com informações da Bloomberg, a experiência vai servir para que a empresa descubra se é capaz de implementar valores mais altos para o seu serviço de forma global.

O relatório mostra ainda que o aumento dos valores deve acontecer por bons motivos, afirmando que o Spotify se trata de uma empresa deficitária e que pode perder dinheiro a qualquer momento, mesmo que tenha a maior base de usuários em comparação com a concorrência. Isso acaba sendo mais importante ainda considerando o momento atual da companhia, que está listada publicamente na bolsa de valores e que busca a lucratividade.

Em comparação com o streaming de vídeo, a Netflix conseguiu subir seus preços de forma consistente e, mesmo assim, manter seus assinantes ao longo dos anos. No entanto, há uma diferença se comparar com o Spotify, pois o conteúdo da Netflix é praticamente exclusivo e se torna uma boa alternativa à TV por assinatura.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

O plano familiar do Spotify na Escandinávia custa cerca de US$ 15 ao mês, permitindo que até cinco pessoas utilizem o serviço. Atualmente, a plataforma de streaming é a mais popular do mundo, com mais de 108 milhões de usuários pagantes.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Toy Story 4 ultrapassa US$ 1 bilhão na bilheteria mundial

Aug 15, 2019

Description:

Não precisa esconder. Nós do Canaltech sabemos que você se debulhou em lágrimas durante a exibição de Toy Story 4. Acontece que o filme, que ainda está em cartaz, fez o maior sucesso e conseguiu atingir simplesmente US$ 1 bilhão na bilheteria mundial, na última quarta-feira (14).

Ao contrário do que possa parecer, essa marca não é novidade nenhuma para a Pixar, empresa responsável pelo lançamento de vários filmes que já fizeram (e ainda fazem) parte das nossas vidas. Três outros filmes conquistaram essa bilheteria anteriormente: Incríveis 2 (2018), Procurando Dory (2016) e o próprio Toy Story 3 (2010), o anterior da franquia. Toy Story 4 é agora o oitavo maior filme de animação de todos os tempos em todo o mundo, e ainda não foi lançado nem na Alemanha e nem na Escandinávia.

O filme estreou em 20 de junho nas telonas, e traz os queridos personagens Woody, Buzz e toda a turma de volta. Agora morando na casa da pequena Bonnie, Woody apresenta aos amigos o novo brinquedo construído por ela: Forky, baseado em um garfo de verdade. O novo posto de brinquedo não o agrada nem um pouco, o que faz com que Forky fuja de casa. Decidido a trazer de volta o atual brinquedo favorito de Bonnie, Woody parte em seu encalço e, no caminho, reencontra Bo Peep, que agora vive em um parque de diversões.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

O filme Toy Story 4 traz novos personagens, mas também conta com a turma antiga e querida (Foto: Divulgação/Pixar)

Dirigido por Josh Cooley, o longa ainda conta com grandes nomes no elenco, como Tom Hanks, que dá voz ao Woody, Tim Allen como Buzz Lightyear, Christina Hendricks como Gabby Gabby, Annie Potts como Betty, Joan Cusack como Jessie e muitos outros.

Com esse novo passo do fime além da marca de US$ 1 bilhão, Toy Story 4 se tornou o sexto filme mais rentável de 2019, até então. O primeiro lugar da lista vai para Vingadores: Ultimato, que rendeu US$ 2,795 bilhões, seguido por O Rei Leão (US$ 1,343 bilhão), Capitã Marvel (US$ 1,128 bilhão), Homem-Aranha: Longe de Casa (US$ 1,098 bilhão) e Alladin (US$ 1,035 bilhão).

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea emite luz forte e misteriosa

Aug 15, 2019

Description:

O Sagittarius A* (pronuncia-se "Sagittarius A estrela") é o buraco negro supermassivo que está no centro da nossa galáxia, a Via Láctea, a uma distância de 26.000 anos-luz da Terra. Buracos negros em si são um grande mistério para a ciência, mas coisas ainda mais intrigantes costumam acontecer nesses colossos. E em maio deste ano aconteceu algo sem explicação com o Sagittarius A*: ele entrou em erupção, e ninguém sabe o porquê.

Uma equipe de astrônomos monitorava o nosso buraco negro em infravermelho com a ajuda do telescópio Keck, quando encontraram um clarão inesperado saindo dele. Naquele momento, o feixe de luz ele já estava se apagando, mas ainda era brilhante. Este foi o clarão mais brilhante já visto nos mesmos comprimentos de onda.

Quando dizemos que um clarão saiu de um buraco negro, é preciso lembrar que os buracos propriamente ditos não emitem luz. É que muitas vezes eles estão cercados por discos de material muito quente e incandescente, porque sua gravidade monstruosa puxa gás para a sua direção, aquecendo-o e fazendo com que brilhe em vários comprimentos de onda. O que quer que tenha causado essa "erupção" deve ter sido algo que foi pego pela gravidade e atraído ou jogado para essa região.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

O que aconteceu no Sagittarius A*?

Já é de conhecimento dos astrônomos que o Sagittarius A* varia bastante, então eles observaram as estatísticas para compará-las com dados anteriores, e descobriram que as probabilidades de esta erupção acontecer como uma variação aleatória são extremamente baixas. Isso significa que algo incomum deve ter acontecido no buraco negro para fazê-lo brilhar tão intensamente.

Algumas ideias tentam explicar o que causou esse clarão. Uma suspeita é que alguma estrela que orbita perto demais do buraco negro tenha sido atraída pela imensa gravidade do titã, o que poderia fazer com que o vento de partículas subatômicas lançado pela estrela caísse no Sagittarius A*. Ou talvez algum outro objeto tenha se aproximado, levando consigo poeira para o local. Também pode ter sido um asteróoide ou cometa que caiu no buraco negro. A gravidade iria destruí-lo e algum material seria lançado para longe, o que poderia causar o feixe luminoso.

Mas tudo isso ainda são apenas suspeitas, e por enquanto ainda é impossível entender o que aconteceu de fato. Só resta aos astrônomos continuarem observando o Sagittarius A*, esperando por outra erupção, e torcer para que da próxima vez possam assistir a um evento similar desde o início. Enquanto isso, você pode conferir o estudo publicado pelos autores.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

PaiN Gaming absorve time da New X ao entrar nas competições de Free Fire

Aug 15, 2019

Description:

A PaiN Gaming anunciou nesta terça (15) a absorção dos membros e técnico da New X, atual campeã da Pro League de Free Fire, o battle royale da Garena. A novidade foi revelada durante uma live realizada no canal de Free Fire no YouTube.

A iniciativa marca a entrada da PaiN Gaming no cenário competitivo de Free Fire, que vem crescendo em popularidade e terá a final mundial realizada no Rio de Janeiro em novembro deste ano.

Pelo que o Canaltech apurou: os jogadores "GEERTY.ØP", "VgzinnNツ", "VnziinnN", "VitinnN", bem como "Ubita", que foi MVP na última edição da Pro League, agora assumirão a handle "PNG" antes de seus respectivos nicknames. O mesmo vale para os reservas "ANON" e "GGeasy" e o técnico "Coronel".

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

“Poder defender o título vestindo a camisa da maior equipe da América Latina é a realização de um sonho, além de colocar todo o time em um novo patamar na carreira”, afirma o técnico.

Falando com o Canaltech, Luís Carlos “Gary” Alencar, gerente de esports da PaiN Gaming, disse que a marca abriu uma nova gaming house, organizando uma estrutura específica para atender o time de Free Fire: "Com isso, nós ampliamos a nossa estrutura e podemos oferecer a eles todos os cuidados que outros pilares da nossa marca já tem, como acompanhamento de psicólogo e nutricionista, além da expertise de treino".

O executivo ainda explica que o processo se desenhou nos últimos três ou quatro meses, mas o "olho" na popularidade de Free Fire já estava em seu radar há mais tempo: "Nós sempre tivemos atenção no crescimento de Free Fire, que foi e vem sendo muito grande em um espaço de alguns meses. Essa ação mais recente é que se apresentou agora, então aproveitamos para unir forças com o 'GG' [Ramon Rainny, que fundou a New X] e tiramos, ambos, vantagens disso: eles, com a nossa expertise e estrutura. E nós, com a nossa entrada no competitivo com uma base campeã".

As mudanças têm efeito imediato e trazem impacto direto na realização das próximas competições a contarem com a participação da nova equipe. A próxima edição da Pro League de Free Fire, com data marcada para 17 de agosto, será a estreia do time sob o Banner da PaiN Gaming. Havendo sucesso, eles se credenciam para o mundial de novembro, no Rio de Janeiro.

"A expectativa de resultado para os próximos torneios aumenta bastante, com certeza", explica "Gary". "Antes, a New X tinha diversos detalhes com o que se preocupar manualmente: trocar fotos nas redes sociais, esse tipo de coisa. Agora, nós teremos pessoas específicas para essas funções, deixando-os mais livres para concentrarem seu foco no jogo".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Instagram vai permitir que usuários denunciem fake news

Aug 15, 2019

Description:

Nesta quinta-feira (15), de acordo com o portal norte-americano Mashable, o Instagram anunciou suas próximas medidas para promover o combate à disseminação de fake news. Trata-se de um novo recurso em que o usuário pode denunciar uma publicação por conter informação falsa.

Quando a publicação é denunciada pelo usuário, ela é enviada para um membro da equipe do Instagram responsável por verificar a veracidade das informações. Assim, se a postagem realmente for falsa, acaba sendo escondida no feed e nas hashtags da rede social em questão. Anteriormente, a empresa disse que esconderia as postagens que fossem descobertas como falsas, por parte de seus analistas. No entanto, nessa época o Instagram ainda não planejava contar com o usuário para ajudar a reportar casos de fake news.

O novo recurso do Instagram é uma forma dos usuários ajudarem a conter a disseminação de fake news (Foto: Instagram)

Sobre o novo recurso, Stephanie Otway, porta-voz do Instagram, declarou: "A partir de hoje, as pessoas podem nos informar se virem postagens no Instagram que acreditam ser falsas. Estamos investindo fortemente em limitar a disseminação de desinformação em nossos aplicativos, e planejamos compartilhar mais atualizações nos próximos meses". A porta-voz afirma que o Instagram usa uma combinação de fatores para determinar se um post reportado é passado para verificadores de fatos de terceiros. No entanto, não há garantia de que todas as postagens reportadas como falsas serão encaminhadas para verificadores.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Além disso, a porta-voz da rede social também anuncia que os novos relatórios de usuários serão usados ​​para ajudar a treinar a tecnologia de inteligência artificial presente no Instagram, que pode eventualmente detectar de maneira automática alguns tipos de informações falsas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones

Aug 15, 2019

Description:

Conforme vamos nos aproximando do mês de setembro, ficamos cada vez mais próximos da data em que os novos iPhones deverão ser oficialmente revelados — e há indícios de que essa revelação deverá acontecer no dia 10 de setembro mesmo.

A revelação da data foi, incrivelmente, feita pela própria Apple na mais nova versão de testes do iOS 13. No beta 7 para desenvolvedores, que foi disponibilizado pela empresa nesta quinta-feira (15), uma alteração no ícone do app de agenda pode ser o indício de quando os novos iPhones serão lançados.

Assim, como o ícone da agenda passou a mostrar as informações como “Tuesday 10” (terça-feira 10, em português), essa pode ser a revelação de que os novos modelos do iPhone serão lançados no dia 10 de setembro, data que cai exatamente em uma terça-feira.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Data de 10 de setembro no app de agenda pode indicar o lançamento dos novos iPhones (Imagem: iHelp BR)

Ainda que possa parecer uma extrapolação excessiva de um simples ícone, é preciso lembrar que não é a primeira vez em que a Apple usa a agendo do beta da nova versão do iOS para revelar a data de lançamento de seus iPhones: ela já fez a mesma coisa no ano passado, quando a última versão beta do iOS 12 introduziu no ícone do app de agenda o número “12” — e os iPhone XS, XS Max e XR foram revelados oficialmente no dia 12 de setembro do ano passado.

Outro indício de que essa seja mesmo a data de revelação dos novos iPhones é o fato de o ícone da agenda do beta nos iPhones e iPads mais antigos que ainda serão compatíveis com o iOS 13 apresentar a data “Monday 23” (segunda-feira 23, em português), que seria relativo ao dia 23 de setembro. Como essa data só está aparecendo para os modelos mais antigos, acredita-se que será quando a atualização que tornará o iOS 13 compatível com esses aparelhos.

Data do dia 23 nos aparelhos antigos que rodam o beta pode ser um indício de quando a nova versão do iOS estará disponível para esses dispositivos (Imagem: iHelp BR)

Por enquanto tudo não passa de especulação, mas como estamos cada vez mais próximos do lançamento, logo deveremos ter as primeiras informações oficiais sobre a data.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T Cinema | Confira os lançamentos da semana (15/08 a 21/08)

Instagram deve lançar novas opções divertidas para o Boomerang; veja quais são

Aug 15, 2019

Description:

O recurso Boomerang, do Instagram, provavelmente um dos preferidos dos usuários, pode ganhar novas modalidades. Segundo Jane Manchun Wong, especialista em engenharia reversa e análise de códigos dos mais populares aplicativos Web, a companhia está testando diferentes formas de brincar com a funcionalidade.

As novas opções, segundo flagra de Wong, devem ser: segurar para adicionar pausas ao final do loop; recurso dinâmico para adicionar efeitos de "balançar" ao final de cada loop; câmera lenta; e duo, sendo uma versão mais lenta ou mais rápida do Boomerang que já conhecemos.

"Eu recriei os modos não-lançados do Boomerang do Instagram para o meu blog. Estava descobrindo uma forma melhor de visualizar este recurso do que uma lista de vídeos. Um pouco prototipado, este é o resultado. Posso ter passado muito tempo fazendo isso, mas estou orgulhosa", disse a engenheira mostrando em vídeo como devem funcionar as novas opções.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

I recreated Instagram's unreleased Boomerang modes for my blog

Was figuring out a better way to preview the feature than a list of videos. Prototyped a bit and this is the result :D

Might've spent too much time making it but I'm proud of it! :Dhttps://t.co/jdCEHAIaOB pic.twitter.com/n6Af9M9tjv

— Jane Manchun Wong (@wongmjane) August 15, 2019

Wong descobriu ainda novos layouts de grade e novos ícones para a câmera do Stories, opção de compartilhamento de comentários, além de configurações para notificações, tanto no aplicativo, quanto na página.

Enquanto o Instagram não anunciar oficialmente recursos em questão, não há como ter certeza de que os testes encontrados por Wong serão, de fato, aplicados. Mas o índice de acertos da programadora na hora de antecipar novas funções deste tipo de aplicativo dá bons indícios de que teremos novidades em breve.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Videogames agora têm menos impostos [CT News]

Aug 15, 2019

Description:

Presidente assina decreto que reduz impostos sobre games // Depois de sistema operacional, Huawei agora anuncia seu próprio Google Maps // Jovem fica de castigo e tuíta escondido através da geladeira LG Smart

Assista ao vídeo.

Entenda por que pessoas desconhecidas e aleatórias estão vendo seus stories

Aug 15, 2019

Description:

Nos últimos tempos, muitos usuários perceberam uma visualização em massa em seus stories, por parte de contas de desconhecidos que moram em países muito distantes, como a Rússia. Frente a essa situação, uma agência de mídias sociais britânica chamada Hydrogen se prontificou a averiguar. A princípio, a empresa achou que era algum tipo de ferramenta que permitia ver secretamente (e até baixar) os stories das pessoas sem estar logado, mas ela acabou mudando de ideia.

"Nossa pesquisa descobriu que várias pequenas agências de mídia social estão usando isso como uma técnica para parecer que determinados perfis estão interagindo com o público. Esta não é uma boa maneira de construir uma comunidade, e acreditamos que o Instagram vai começar a reprimir isso em breve", declarou a Hydrogen por meio de uma postagem em seu site oficial.

No entanto, o portal norte-americano TechCrunch conversou com a equipe do Instagram e descobriu que uma nova tática de hacking - que envolve contas pagando a terceiros para tentar aumentar o acesso a determinados perfis por meio de falsos likes, seguidores, comentários e, claro, visualizações no Stories. Alguns desses "farm-hackers", provavelmente, têm bancos de telefones configurados onde o Instagram Stories é "assistido" sem ser assistido, de fato.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Os usuários estão sem entender por que seus stories estão sendo visualizados por tanta gente desconhecida e de outros países, como a Rússia

A empresa disse ao portal que não apenas está ciente do problema, como também está trabalhando em uma correção - ao longo dos próximos meses, a rede social introduzirá novas medidas para reduzir tal atividade, especificamente nos stories. No entanto, a companhia preferiu não dizer exatamente quais são essas medidas. O Instagram não foi capaz de fornecer qualquer informação sobre o motivo pelo qual uma grande proporção das visualizações falsas nos stories parece vir da Rússia.

Sendo assim, por enquanto, a única saída para não ter os stories visualizados por essa galera desconhecida e suspeita é deixando a conta privada. Dessa forma, é possível ter conhecimento exato de quem tem acesso às suas publicações, aos stories e a todas as outras atividades.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Boeing | Pesquisador indica falha que permitiria ataque hacker ao 787 Dreamliner

Aug 15, 2019

Description:

A fase da Boeing não anda nada boa. Em meio a maior crise de sua história, decorrente dos acidentes recentes com seus aviões 737 MAX, agora a icônica fabricante teve exposta mais uma falha em outro dos seus mais modernos produtos, o 787 Dreamliner. O pesquisador de segurança, Ruben Santamarta, descobriu vulnerabilidades cibernéticas graves neste jato: um servidor da Boeing que controla o sistema de infoentretenimento do modelo poderia ser invadido por hackers e causar grandes transtornos não apenas neste sistema, mas também na operação da aeronave.

Após um ano de estudos nesses códigos vazados e servidores da Boeing, Santamarta afirma que há, sim, falhas de segurança em um dos componentes do 787 Dreamliner, no fundo da rede multicamada do avião. Ele sugere que, para um hacker, a exploração desses bugs pode representar um passo em um ataque multiestágio que começa no sistema de entretenimento em voo do avião e se estende a sistemas críticos de segurança altamente protegidos, como controles de vôo e sensores.

A Boeing nega categoricamente que tal ataque é possível e rejeita a alegação de ter descoberto um caminho potencial para o conseguir. O próprio Santamarta admite que não tem uma imagem completa da aeronave - ou acesso a um jato que custa na casa dos US$ 250 milhões (R$ 1 bilhão, na cotação atual) - para confirmar suas alegações.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Mas ele e outros pesquisadores de cibersegurança aeronáuticos que revisaram suas descobertas argumentam que, embora um ataque cibernético completo sobre os sistemas mais sensíveis de um avião permaneça longe de uma ameaça material, as falhas descobertas no código do 787 representam uma preocupante falta de atenção à segurança virtual das aeronaves. Eles também dizem que as respostas da empresa não foram totalmente tranquilizadoras, dada a importância crítica de manter os aviões comerciais seguros contra hackers.

Perigo real

Na conferência de segurança Black Hat, em Las Vegas, Santamarta, junto de outros pesquisadores da empresa de segurança IOActive, planeja apresentar suas descobertas, incluindo os detalhes de várias falhas graves de segurança no código de um componente do 787 conhecido como Crew Information Service/Maintenance System, uma espécie de sistema de controle da tripulação.

O CIS/MS é responsável por aplicações como sistemas de manutenção e a chamada "bolsa de voo eletrônica", uma coleção de documentos de navegação e manuais usados ​​pelos pilotos. Santamarta diz que encontrou uma série de vulnerabilidades de corrupção de memória naquele CIS/MS, e ele afirma que um hacker poderia usar essas falhas como uma posição dentro de uma parte restrita da rede de um avião.

Um cibercriminoso poderia acessar o sistema de entretenimento a bordo por meio do CIS/MS para enviar comandos para componentes muito mais sensíveis que controlam os sistemas críticos de segurança do avião, incluindo seu motor, freios e sensores. A Boeing sustenta que outras barreiras de segurança na arquitetura de rede do 787 tornariam essa progressão impossível.

 

Santamarta admite que ele não tem visibilidade suficiente dos sistemas internos do 787 para saber se essas barreiras de segurança são contornáveis. Mas ele diz que sua pesquisa, no entanto, representa um passo significativo para mostrar a possibilidade de uma técnica de pirataria de avião. "Não temos um 787 para testar, então não podemos avaliar o impacto", diz Santamarta. "Não estamos dizendo que é dia do juízo final, ou que podemos derrubar um avião. Mas podemos dizer: isso não deveria acontecer", complementa.

O que diz a Boeing?

Em um comunicado, a Boeing disse que investigou as alegações da IOActive e de Santamarta e concluiu que elas não representam uma ameaça real de um ataque cibernético. "Os cenários da IOActive não podem afetar nenhum sistema de avião crítico ou essencial e não descrevem uma forma de atacantes remotos acessarem sistemas 787 importantes como o sistema aviônico", diz a declaração da empresa. "O IOActive revisou apenas uma parte da rede 787 usando ferramentas rudimentares e não tinha acesso ao sistema ou ambientes de trabalho maiores. A IOActive optou por ignorar nossos resultados verificados e limitações em sua pesquisa e, em vez disso, fez declarações provocativas como se elas tivessem acesso ao nosso sistema de trabalho. Enquanto apreciamos o envolvimento responsável de pesquisadores independentes em segurança cibernética, estamos decepcionados com a apresentação irresponsável da IOActive", concluiu a empresa.

Em uma entrevista ao site Wired, um porta-voz da empresa disse que, ao investigar as "denúncias" da IOActive, a Boeing havia chegado ao ponto de colocar um Boeing 787 real em "modo de voo" para testes, e seus engenheiros de segurança tentaram explorar as vulnerabilidades que Santamarta havia exposto. Eles descobriram que não podiam realizar um ataque bem sucedido. A Honeywell, que forneceu à Boeing o código para o CIS/MS, também escreveu em uma declaração à Wired que "após testes extensos, a Honeywell e seus parceiros determinaram que não há ameaça à segurança de vôo, pois os sistemas críticos do 787 não podem ser afetados".

A Boeing diz que também consultou a FAA ( Federal Aviation Administration, ou Administração Federal de Aviação, em tradução livre) e o Departamento de Segurança Interna sobre o ataque de Santamarta. Segundo a agência que regulamenta a aviação nos Estados Unidos, os relatórios da Boeing são suficientes.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Ministério Público quer rejeitar projeto que proíbe bloqueio do Whatsapp

Aug 15, 2019

Description:

Nesta quinta-feira (15), foi realizado um debate na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática a respeito de crimes cibernéticos. Durante a ocasião, o Projeto de Lei 5130/16 (que proíbe a suspensão de qualquer aplicativo da internet, como WhatsApp, por decisão do poder público), apresentado pelo ex-deputado João Arruda, recebeu parecer favorável na comissão e aguarda votação. No entanto, a procuradora Neide de Oliveira, do Ministério Público, sugeriu a rejeição do projeto.

A procuradora argumentou que o WhatsApp já teve os serviços suspensos por desobedecer a lei que impõe registros de acesso pelo prazo de seis meses, para facilitar investigações. Atualmente, o mensageiro já guarda dados. No entanto, segundo Neide de Oliveira, isso só acontece porque há previsão legal de suspensão de serviços pelo não cumprimento da lei.

“Nós temos uma sugestão em relação a provedores sem representação no Brasil de que seja prevista alguma obrigação por parte deles, como indicar representante legal em território nacional para que receba e possa cumprir decisões e ordens judiciais”, diz a procuradora do Ministério Público.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara (Foto: Câmara dos deputados)

Outras figuras presentes no debate apresentaram pontos de vista diferentes. É o caso da procuradora Fernanda Domingos, também do Ministério Público Federal, que defendeu a adesão do Brasil à Convenção de Budapeste. Essa Convenção pode ser descrita como um tratado internacional de direito penal e direito processual penal para definir crimes praticados na Internet. Fernanda diz que países vizinhos da América do Sul já assinaram o acordo e, se o Brasil aderir ao tratado, a cooperação internacional em crimes cibernéticos pode ser agilizada em situações urgentes. A adesão à convenção foi apoiada por todos os outros debatedores.

O deputado David Soares (DEM-SP), que pediu a audiência, defende que o Brasil não só deve aderir ao tratado, como precisa fazer isso com muita urgência: “É muito importante que agora nós, como parlamentares, façamos a parte política. É inadmissível que já tenhamos uma convenção adotada há 18 anos, e o Brasil não ser signatário”, afirma.

O perito Ivo Peixinho, da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, considera baixa as punições prevista na legislação para alguns tipos de crimes cibernéticos. Hoje a pena prevista para essa infração é de detenção de três meses a um ano e multa. Além disso, o promotor Rodrigo Fogagnolo pediu a alteração da legislação para aumentar a pena prevista para crimes cometidos em grandes proporções – por exemplo, quando trazem prejuízos de milhões.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Mercado de smartphones dobráveis deve atingir 50 milhões de aparelhos em 2024

Aug 15, 2019

Description:

O instituto IHS Markit divulgou análise de mercado sobre smartphones dobráveis. A pesquisa cita que os telefones com este tipo de tela atingirão 50 milhões de unidades vendidas até 2024. Embora muitas empresas apenas estejam em um estágio de projeção e apenas uma tenha lançado efetivamente um modelo, a estimativa é considerada razoável por especialistas.

A tecnologia ainda não amadureceu e estamos para ver uma adoção mais ampla de telas OLED dobráveis, sem falar que este tipo de display ainda está se popularizando, pouco aparecendo em modelos de entrada e intermediários. Apesar do declínio recente nas vendas de smartphones, o número de dispositivos com OLEDs não diminuiu. Na verdade, espera-se um aumento de 30% nos telefones com displays que levam esse material no próximo trimestre.

O impulso de tecnologias como os leitores de impressão digital no display e as câmeras frontais localizada sob a tela exigirão a produção de mais painéis OLED. Afinal, esses recursos funcionam melhor em telas do gênero, incluindo a tecnologia de exibição flexível.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Galaxy Fold, da Samsung

E você, amigo leitor? Considera ter um telefone dobrável? Conta pra gente!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Realidade virtual é criada para pessoas treinarem o momento de demitir alguém

Aug 15, 2019

Description:

Quem já esteve ou está em cargos superiores sabe que não é nada fácil precisar demitir alguém, independente de qual for o motivo. Mas, pensando em ajudar nessa dolorosa missão, a empresa Talespin, especializada em realidade virtual, criou o Barry Thompson.

Barry é uma realidade virtual classificada como "tecnologia humana virtual", criada para ajudar as pessoas a treinarem seus discursos de demissão. Kyle Jackson, CEO e cofundador da Talespin, conta que o objetivo do software é oferecer aos funcionários um "espaço seguro para a prática de situações interpessoais e desafiadoras, enquanto usam a inteligência artificial para dar forma a personagens emocionalmente realistas, estimulantes e desafiadores".

A companhia desenvolveu Barry utilizando tecnologias de reconhecimento de fala, inteligência artificial, processamento de linguagem natural, pontuação gamificada, feedback dinâmico, sistemas de gerenciamento de aprendizado empresarial e integração. Ele é capaz de conversar com uma pessoa real de forma fluida, exibindo emoções realistas e entendendo o contexto das situações apresentadas.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Imagem: Reprodução/Talespin Mais realista do que você imagina

Barry Thompson tem aparência física realista, com cabelos grisalhos, bolsas sob os olhos que mostram cansaço e, possivelmente muitos anos de trabalho dedicados a uma empresa.

A reação do robô à notícia de que está sendo demitido pode variar de acordo com a forma na qual o humano está lidando com a situação. Ele pode ficar irritado e gritar, ou ainda chorar, mas também pode aceitar a informação com calma. Jackson conta que o usuário pode aprender com a experiência de conversa com Barry, fazendo ainda melhor da próxima vez.

Imagem: Reprodução/Talespin

As inteligências da Talespin estão sendo treinadas também para ensinar pessoas a fazerem partos, operar máquinas e a soldar. "Uma das vantagens da realidade virtual é que ela pode ser implementada para direcionar tanto o sistema de habilidades comportamentais quanto o sistema de habilidades cognitivas", complementa Jackson.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Amazon lança programa para doação de produtos não vendidos ou devolvidos

Aug 15, 2019

Description:

A Amazon está lançando nos Estados Unidos e Reino Unido uma nova medida para que empresas ainda possam aproveitar os produtos não vendidos. Chamado de Fulfilment by Amazon Donations, o programa permite a lojistas retornarem tanto o que sobrou em estoque, quanto aquilo que foi devolvido, para que a gigante do varejo possa fornecer a empresa sem fins lucrativos e caridade.

A empresa começou a enviar e-mails para os revendedores de sua plataforma, informando sobre o programa que começa já em setembro. Os parceiros terão um formulário para indicar o que gostariam de entregar para Amazon dentro do programa.

A mudança chega após a gigante se envolver em polêmicas sobre como trata os produtos não vendidos. Em maio deste ano, o Daily Mail lançou uma matéria que mostrava como milhões de itens eram simplesmente destruídos pela gigante do e-commerce quando não eram comercializados.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Agora, portanto, a companhia está pegando de volta os produtos. A movimentação vem em parceria coma Good360 nos Estados Unidos, a qual já faz esta distribuição para organizações de caridade por lá. No Reino Unido, a empresa já se movimentou com instituições como Newlife, Salvation Army e Barnado.

Além disso, a Amazon já anunciou um programa chamado Shipment Zero. A proposta é trabalhar com as fabricantes para criação de produtos que sejam,mais sustentáveis e exijam menos pacotes para entrega ao usuário.

O programa, contudo, ainda não é válido aqui no Brasil.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Cinema | Confira os lançamentos da semana (15/08 a 21/08)

Aug 15, 2019

Description:

Quinta é quase sexta, e para os amantes do cinema isso significa que é hora de conferir os lançamentos da semana e programar o filme do final de semana. Depois de uma enxurrada de novidades entrando em cartaz, este fim de semana chega mais tímido, com apenas seis produções entrando em cartaz.

Mas isso não significa que não tem filme bom aí, muito pelo contrário. O grande destaque, por exemplo, é Era uma vez em... Hollywood, o nono filme do diretor e produtor Quentin Tarantino. Recheadíssimo de referências aos tempos áureos da meca do cinema, a produção é grande homenagem aos anos 1960 e 1970.

Ainda falando de produções hollywoodianas, também estreia neste fim de semana um documentário para os aficionados por música: Madonna + The Breakfast Club. Como o título entrega, o longa conta a história da Rainha do Pop desde quando ela era apenas a vocalista banda que também dá nome à película, passando pelo lançamento de Like a Virgin e sua ascensão ao estrelato.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Vindo para o cinema nacional, o grande nome da vez é Nada a Perder 2. Sequência da polêmica cinebiografia de Edir Macedo lançada em 2018, o filme promete abordar ainda mais o lado polêmico do religioso líder da Igreja Universal do Reino de Deus.

Além dessas indicações há outros filmes nacionais e europeus estreando no circuito comercial de todo o Brasil. Abaixo você confere a lista completa de todos os lançamentos, todos acompanhados de seus respectivos trailers e sinopses, que é para ajudar você a se programar e decidir qual filme vai assistir acompanhado daquela pipoca quentinha. Dê uma olhada e divirta-se!

Era uma vez em... Hollywood

 

Los Angeles, 1969. O mundo entretenimento está em transformação, e o astro de TV Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) e seu dublê de longa data, Cliff Booth (Brad Pitt), estão traçando seu caminho em meio à indústria que eles nem mesmo reconhecem mais. O nono filme de Quentin Tarantino conta com um grande elenco e múltiplas histórias paralelas para fazer um tributo aos momentos finais da era de ouro de Hollywood.

Leia também: Crítica | Era Uma Vez em Hollywood é um ótimo Tarantino, mas exige referências

Nada a Perder 2

 

Segunda parte da cinebiografia do líder religioso Edir Macedo (Petrônio Gontijo), o filme começa em 1992, após ele deixar a prisão e começar a liderar a Igreja Universal do Reino de Deus em busca de seu maior sonho: a construção do Templo de Salomão, réplica do local homônimo citado na Bíblia, em São Paulo.

Madonna + The Breakfast Club

 

Este documentário conta os detalhes da carreira da cantora Madonna, desde seu início como líder da banda The Breakfast Club e "material girl" até o lançamento de seu segundo álbum, Like a Virgin, em 1984, que a catapultou de vez à fama. Cenas reais de arquivo se misturam a recriações de momentos importantes da vida da artista, que se tornou a Rainha do Pop.

Eu Sou Brasileiro

 

Léo (Daniel Rocha) passou a vida inteira tentando se tornar um jogador de futebol famoso e bem-sucedido, mas a rotina suburbana nunca aliviou seu lado. No entanto, mesmo com todos os problemas, ele faz o mesmo que todo bom brasileiro: não destine nunca e continua tentando. Na intenção de dar a volta por cima, Léo vai para o tudo ou nada e arrisca uma última grande chance.

Noite Mágica

 

Certo dia, um dos maiores produtores do cinema italiano é encontrado morto dentro de um rio. Os principais suspeitos são três jovens roteiristas que tiveram contato com ele há pouco tempo. Durante uma noite, os três são levados à delegacia para serem interrogados. Esta será a oportunidade de eles relembrarem seus percursos, que coincidem com o declínio da Era de Ouro das produções da Itália.

Espero Tua (Re)Volta

 

Este documentário retrata o movimento estudantil que ganhou força a partir do ano de 2015, ocupando escolas estaduais por todo o Brasil. Acompanhando três jovens do movimento com imagens de arquivo de manifestações desde 2013, o filme tenta compreender as ocupações e as suas principais pautas a partir do ponto de vista dos discentes envolvidos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Rumor: PlayStation 5 pode ser revelado em fevereiro de 2020

Aug 15, 2019

Description:

O vazamento de um suposto e-mail de um dos gerentes de marketing da Sony, indica que a empresa está planejando fazer o anúncio oficial do PlayStation 5 em um evento no começo de 2020.

O suposto e-mail fala sobre um evento batizado de PlayStation Meeting 2020, o qual a Sony estaria se organizando para realizar no dia 12 de fevereiro. A empresa já teria entrado em contato com a Activision, Ubisoft, Square-Enix e outras grandes desenvolvedoras de jogos, para que elas também participem da ação e mostrem como seus games ficarão rodando no PlayStation 5.

Já por parte da Sony, o jogo que ela teria reservado para mostrar neste suposto evento seria Ghosts of Tsushima, game de samurai revelado na E3 de 2018 e que, desde então, tem ficado “escondido” pela empresa. O e-mail ainda dá a entender que Ghosts of Tsushima será o primeiro título a ser lançado de modo exclusivo para o PS5.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Além de falar sobre a PlayStation Meeting 2020, o vazamento também traz informações sobre a transmissão do próximo State of Play, que está marcado para acontecer no dia 1º de novembro. De acordo com o e-mail, a transmissão terá mais ou menos a mesma duração da anterior (cerca de 15 minutos) e terá como destaque o trailer de lançamento de Death Stranding, um novo trailer para Star Wars: Jedi Fallen Order, e outro para The Last of Us II, que deve revelar a data de lançamento do jogo - provavelmente para maio de 2020.

A Sony, evidentemente, não confirmou essas informações e muita coisa ainda pode mudar até lá. Mas o nível de detalhes e a coincidência das datas em relação a eventos anteriores chama a atenção.

Aguardemos...

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Apple divulga condições para ter o Apple Card e o que fazer se ele for negado

Aug 15, 2019

Description:

Na última quarta-feira (14), a Apple divulgou algumas informações importantes para o público interessado em adquirir o tão aguardado Apple Card, que foi anunciado em março deste ano e começou a funcionar nos Estados Unidos no início de agosto. Basicamente, a empresa trouxe à tona alguns detalhes em torno do porquê alguns pedidos do item podem ser negados e o que fazer frente a isso. Além, é claro, dos pré-requisitos para adquirir um cartão.

O processo de análise de um novo aplicativo é semelhante ao da parceira do Apple Card, o banco de investimentos Goldman Sachs. Isso significa que o Apple Card é destinado apenas a um número limitado de clientes, pelo menos em um primeiro momento. Embora haja a promessa de que a aceitação será ampla, um número expressivo de candidatos se deparou com a rejeição. Segundo comunicado divulgado pela empresa, o emissor do cartão aplica a pontuação e sua movimentação de crédito e a renda anual, como uma diretriz geral para determinar a elegibilidade. No entanto, existem alguns outros fatores a considerar.

Após um teste interno envolvendo funcionários da empresa, a Apple começou a enviar convites do Apple Card

Primeiramente, é preciso compreender os pré-requisitos para que o usuário obtenha o cartão: ter 18 anos ou mais, ser um um residente legal nos Estados Unidos, possuir um iPhone compatível com a versão mais recente do iOS (iOS 12 ou 13), usar a autenticação de dois fatores com seu ID da Apple e acesso ao iCloud. A empresa ainda enfatiza que se você alguma pendência financeira em seu relatório de crédito, será necessário resolvê-la antes de solicitar o Apple Card.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Outras condições também podem levar à rejeição, como é o caso de um cliente com dívidas atrasadas e registros públicos negativos - como falência ou reintegração de posse de propriedade. Alto endividamento, ainda que controlado, também pode gerar um impacto negativo na hora de solicitar o produto. Além disso, os usuários que freqüentemente solicitam cartões de crédito ou empréstimos, ou aqueles que têm uma baixa pontuação de crédito, podem não ser aprovados.

Pensando nisso, a Apple divulgou, inclusive, algumas dicas aos usuários que foram recusados: verificar se a foto da identidade está clara e se todas as informações estão corretas ou, ainda, se a identidade não expirou. A Maçã começou a enviar convites para o seu programa de pré-lançamento do Apple Card no início de agosto, após um teste interno envolvendo funcionários da empresa e da Goldman Sachs.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Agora é possível viajar de avião com seu mini-cavalo pelos Estados Unidos

Aug 15, 2019

Description:

Mini-cavalos agora podem viajar em voos domésticos nos Estados Unidos, segundo novas diretrizes anunciadas pelo governo federal daquele país.

De acordo com as regras, que foram divulgadas no início desta quinta-feira (15), passageiros podem entrar com estes pequenos cavalos nos aviões, desde que eles estejam classificados como animais de serviço.

Caso algum passageiro seja impedido de entrar em voos acompanhados de seus mini-cavalos, a companhia aérea pode receber uma multa. Porém, a empresa pode também considerar casos individuais para verificar a possibilidade de o animal estar apto para as viagens.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Imagem: Reprodução

Em 2018, a companhia aérea Southwest se tornou a primeira a permitir que as miniaturas de cavalos viajassem com passageiros, caso atuassem como animais de serviço. A companhia disse na época que, no entanto, os bichos devem ser treinados para se comportarem em ambiente público e que seus donos devem manter o controle do animal em todo o tempo de viagem.

Animais de serviço, ao contrário daqueles que prestam apoio emocional, precisam passar por treinamento especial para auxiliar seus proprietários com suas condições e deficiências em suas tarefas.

Em 2016, até mesmo um peru foi autorizado a contar com um assento especial em um voo após ser classificado como um animal de serviço.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Google Assistente permite mandar lembretes para amigos e familiares

Aug 15, 2019

Description:

Nesta quinta-feira (15), a Google anunciou a chegada de novos recursos no Google Assistente, voltados principalmente para a família. Trata-se de "lembretes atribuíveis", ou seja, o usuário pode deixar uma anotação destinada a outro contato, desde que ele esteja presente no grupo seleto de pessoas confiáveis do aplicativo.

"Os lembretes atribuíveis no Assistente do Google ajudam as famílias e os colegas de casa a colaborarem e se organizarem melhor em casa ou no trânsito. Isso significa que agora você pode criar lembretes para seu parceiro ou companheiro de quarto, para que eles executem tarefas como comprar alimentos, pagar uma conta recorrente, passear com o cachorro - ou enviar uma mensagem de carinho e apoio quando eles precisarem mais", anuncia a empresa, em seu blog oficial.

Para fazer a coisa acontecer, basta criar um lembrete por meio de comandos de voz ou texto. Na sequência, definir que a mensagem apareça em um determinado horário ou local. Nesse último caso, a notificação pode aparecer para a pessoa quando ela estiver em um supermercado, por exemplo. Além disso, o recurso oferece também a possibilidade de repetir essas notas e até verificar o histórico de lembretes enviados a outros usuários.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

O usuário pode usar o recurso de lembrete atribuível para desejar sorte a alguém em uma grande apresentação de trabalho em um horário designado (Foto: Google)

A Google também comunica que pais que desejam conceder aos filhos o acesso ao Assistente no Google Home, podem criar uma conta para menores de 13 anos por meio do Family Link (app permite estabelecer regras digitais e orientar os filhos enquanto eles aprendem, brincam ou jogam) e vincular à conta do Gmail e ao próprio Google Home. Além disso, os pais têm o controle para impedir que qualquer pessoa envie lembretes, a qualquer momento, através da nova seção, que leva o nome de "Lembretes atribuíveis", presente nas configurações do assistente virtual. "Achamos que esse recurso será uma ótima ferramenta para ajudar as famílias (e os colegas de casa) a gerenciar as tarefas nesse novo ano escolar e além", a empresa afirma.

O novo recurso estará disponível nas próximas semanas, em inglês ,em telefones, alto-falantes e Smart Displays nos EUA, Reino Unido e Austrália.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Ciência afirma que o PowerPoint é uma ferramenta inútil

Aug 15, 2019

Description:

Todo mundo já se deparou com esse momento: enquanto perdemos a noite montando uma apresentação no Power Point para a faculdade ou o trabalho, sempre acabamos nos perguntando se todo esse esforço realmente vale a pena. E, de acordo com a ciência, a resposta é um categórico “não”.

Um estudo conduzido na Universidade de Nova Gales do Sul (Austrália) por John Sweller - mesmo psicólogo que criou a teoria do Esforço Cognitivo - descobriu que utilizar um auxílio visual igual ao que está sendo falado, ao contrário do que se imagina, não facilita a compreensão. Na verdade, ele acaba atrapalhando as pessoas que participam da palestra a realmente entenderem o que está sendo falado.

Isso acontece porque a cognição impede que as pessoas leiam e ouçam algo prestando atenção em ambos. E utilizar uma apresentação de Power Point, com os tópicos principais do que está sendo falado, só acaba ajudando os ouvintes a esquecerem tudo aquilo que foi dito de forma mais rápida.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Outro estudo, feito por pesquisadores da Universidade de Harvard, afirma que não há um propósito de existência do Power Point. Isso porque eles descobriram que o grau de satisfação de uma audiência para com uma apresentação é o mesmo, independente da presença ou não de auxílio visual. Ou seja, sabe todas aquelas horas que você deixou de dormir para preparar uma apresentação? Não serviram pra nada, porque o seu público teria o mesmo tipo de satisfação se você simplesmente chegasse na frente deles para apresentar seu projeto sem nenhum auxílio visual. Você pode acessar o estudo completo (em inglês) na plataforma acadadêmica Plos.org.

Mas não foi apenas a inutilidade do programa criado pela Microsoft que foi descoberta. já que os acadêmicos também observaram que o editor de apresentações pode estar contribuindo para tornar as pessoas mais burras. Isso porque a facilidade do auxílio visual de gráficos, listas e slides tem ajudado a promover um novo tipo de gramática corporativa, onde o importante não é passar uma informação correta, mas, sim, passar uma informação com estilo - em resumo, propostas com lógica sofista, informações sem contexto e que se apegam na causalidade de fatores são cada vez mais comuns. Com isso, essa nova argumentação, onde o modo com se fala é mais importante do que o conteúdo da fala, está ajudando a deixar as pessoas cada vez menos inteligentes.

Assim, se você estava preparando uma apresentação de slides, tente desistir disso e use seu tempo para algo mais produtivo. Não somos nós que está dizendo - é a ciência.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Internet OFFLINE: seu celular precisa disso! [ESPECIAL]

Aug 15, 2019

Description:

Conexão direta entre dois smartphones para manter dois celulares utilizando "coisas como o WhatsApp e Facebook", mesmo sem internet. Isso existe. E existe aplicativos e equipamento para isso. Veja mais nesse vídeo.

Assista ao vídeo.

Gravações da 4ª parte de La Casa de Papel chegam ao fim e diretor comemora

Aug 15, 2019

Description:

A parte 4 de La Casa de Papel acaba de ter as suas gravações encerradas. A informação foi dada por Koldo Serra, um dos diretores da série. No seu Instagram, ele revelou a novidade e aproveitou para agradecer a equipe.

"Depois de quase um ano (desde que começou), ontem terminamos esta louca aventura que tem sido a filmagem de La Casa de Papel. Possivelmente, o projeto mais exigente, bobo (no bom sentido) e um dos mais engraçados que já participei. Exausto, quero agradecer mil vezes a esta grande equipe (como são bons!), esta parte do elenco, a Vancouver Media, Migue Amoedo e Jesús Colmenar e todo mundo que me incentivou", disse o diretor.

View this post on Instagram

Después de casi un año (desde que arrancó), ayer terminó para mí esta loca aventura que ha sido el rodaje de #lacasadepapel Posiblemente el proyecto más exigente, más bestia y uno de los más divertidos en los que he participado. Exhausto, quiero dar Mil gracias a ese equipazo tan máquina (que buenos sois!!!), ese pedazo de casting (lujazo no, lo siguiente! ❤️) y a @vancouvermedia_ @migueamoedo y @jesus_colmenar por liarme en ello!. Ánimo con esos dos dias que quedan!!!! 💪🏻💪🏻💪🏻 . JARANA!!!! . Ahora a montar y a sonorizar la cuarta temporada! . @lacasadepapel @netflixes #LCDP #lcdp3 #lcdp4 #moneyheist #moneyheist3 #shooting #vivirrodando #behindthescenes #misfotosdelrodajedelacasadepapel #bellaciao #bumbumciao #claqueta #itsawrap #seacabó

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

A post shared by Koldo Serra (@koldo_serra) on Aug 15, 2019 at 3:28am PDT

Ainda de acordo com o diretor, agora só falta a pós-produção. "Agora vamos editar e sonorizar a quarta temporada!", disse.

A terceira parte (ou temporada) da série estreou no mês passado, no Netflix, fechando o último episódio sem respostas. Ainda não há previsão, no entanto, de quando a quarta parte deve chegar à plataforma de streamign.

Leia a nossa resenha sobre a terceira parte de La Casa de Papel.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

CT News - 14/08/2019 (Samsung pode lançar smartphones com bateria de grafeno)

Aug 15, 2019

Description:

CVM proíbe Atlas Quantum de trabalhar com investimentos em criptomoedas // Smartphone misterioso da Motorola aparece em uma renderização vazada na internet // Mattel lança bonecas Barbie inspiradas em Star Wars // Força bruta! Confira 5 smartphones com 12GB de RAM

Ouça ao podcast.

Positivo apresenta lucro líquido de R$ 11 milhões no segundo trimestre de 2019

Aug 15, 2019

Description:

Nesta quinta-feira (15), a Positivo Tecnologia divulgou seu balanço financeiro relativo ao segundo trimestre de 2019: na ocasião, a empresa, que fabrica computadores, tablets, smartphones e dispositivos de telemedicina e IoT, registrou um lucro líquido de R$ 11,1 milhões no período em questão, sendo que a venda de celulares e servidores impulsionou tal resultado.

A empresa afirmou que comercializou um total de 485,9 mil unidades de celulares. Isso significa que o resultado foi 24,3% se comparado ao segundo trimestre de 2018. Norberto Maraschin Filho, vice-presidente de Negócios de Consumo da Positivo Tecnologia, declara: “Observamos a manutenção do movimento de arrefecimento da competição nesse mercado, especialmente no segmento de aparelhos de entrada. Com os bons números, o market share da Positivo Tecnologia no segmento atingiu 3,7%, crescimento de 1%. em relação ao segundo trimestre de 2018”.

Por sua vez, o volume de vendas de servidores aumentou 23,9%, com 10,3 mil unidades comercializadas. As vendas de desktops e notebooks para empresas, instituições governamentais e consumidores finais também apresentaram crescimento de 49,8%, em relação ao primeiro trimestre de 2019.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Positivo apresenta lucros do segundo trimestre de 2019 (Foto: Divulgação/Positivo)

No período em questão, a empresa também lançou uma plataforma com soluções baseadas em Internet das Coisas (IoT) chamada Positivo Casa Inteligente. Trata-se, basicamente, de kits e produtos voltados a segurança, eficiência e conectividade de residências, ambientes de home office e estabelecimentos comerciais. Os dispositivos da categoria em questão custam a partir de R$ 99.

A Positivo Tecnologia também apostou no controle de custos, levando à redução de 12,9% dos mesmos. Hélio Rotenberg, CEO e fundador da Positivo Tecnologia, aponta: “Os resultados financeiros e operacionais favoráveis indicam que estamos na trajetória certa para gerar valor aos nossos acionistas, promover o crescimento sustentável da companhia e continuar nosso propósito de democratizar a tecnologia para impulsionar a vida das pessoas”.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Fusão entre CBS e Viacom pode criar Universo Cinematográfico Star Trek

Aug 15, 2019

Description:

A fusão entre a CBS e a Viacom, anunciada esta semana, cria uma megacompanhia de mídia, forte o suficiente para disputar espaço contra empresas como a Disney e a WarnerMedia. E de quebra, esse "megazord corporativo" também pode ser bastante positiva para os trekkers, como são conhecidos os fãs de Star Trek (ou Jornada nas Estrelas, se preferir).

Isso porque, pela primeira vez desde que o último episódio de Star Trek: Enterprise foi transmitido em 2005, todos os produtos da marca estarão novamente sob um mesmo teto. Até então, os filmes da franquia, produzido pela Paramount, pertenciam à Viacom, enquanto as séries de TV (como Star Trek: Discovery) eram da CBS. A junção de tudo, novamente sob o comando da mesma empresa, cria a possibilidade da criação de um “Universo Cinematográfico Star Trek” — algo parecido com o que já é feito pela Marvel, onde filmes e séries acontecessem em um mesmo universo e compartilham personagens e eventos uns com os outros.

Essa é uma das possibilidades de uso da franquia que será levada em conta pela diretoria da nova empresa. Bob Bakish, um dos maiores executivos da nova ViacomCBS, em reunião com acionistas na última terça-feira (13), foi bem enfático ao citar que Star Trek e Missão: Impossível são hoje as marcas de maior sucesso que a empresa possui, e que eles não medirão esforços para garantir que elas estejam presentes em todas as plataformas da companhia. Ou seja, é possível esperar novos filmes, séries para TV e conteúdos para o serviço de streaming CBS All Access de ambas as franquias. Já Joe Ianniello, CEO da CBS, afirmou que a escala de um projeto é algo cada vez mais importante no mercado, e não descartou a possibilidade da criação de um universo compartilhado para cada uma dessas franquias.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Spock, Kirk e Bones, o triunvirato da série clássica dos anos 1960

De acordo com os responsáveis pela franquia Star Trek, essa fusão é o momento ideial para se investir em diversos conteúdos diferentes e transformar a franquia em um verdadeiro fenômeno cultural — igual ao que Star Wars fez nos anos 1990, com um investimento em brinquedos, jogos de videogame, quadrinhos, livros e outros produtos que ajudaram a tornar a marca em muito mais do que trilogias de filmes.

Possivelmente, uma das primeiras propostas neste sentido será a produção de um novo desenho animado de Star Trek, que poderá ser uma fácil porta de entrada para um público jovem e ainda impulsionar a venda de produtos como brinquedos, mochilas, lancheiras e tantos outros.

Ainda que tenha potencial para se tornar uma franquia tão conhecida e lucrativa quanto os filmes e séries da Marvel, o maior desafio da ViacomCBS será o de criar novos personagens para conquistar o público, já que todos os mais conhecidos (como Kirk, Spock, Picard, Uhura, etc) não passam de duas dúzias e será preciso muito mais que isso para se criar um verdadeiro universo cinematográfico.

Por enquanto, o que já está confirmado no futuro da franquia é a série Star Trek: Picard, que estreia no ano que vem e traz de volta Patrick Stewart no papel do capitão da USS Enterprise. Além da série sobre Picard, há também a produção de um spin off de Star Trek: Discovery, estrelado por Michelle Yeoh, sem contar diversas animações e curtas baseados no universo em questão. Há também a possibilidade de uma série solo de Spock, que seria estrelada por Ethan Peck (neto da lenda do cinema Gregory Peck). Em setembro do ano passado, a franquia criada por Gene Roddenberry completou 52 anos de vida.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Site utiliza inteligência artificial para compor letras de música

Aug 15, 2019

Description:

A inteligência artificial (IA) tem conquistado vários segmentos a passos largos. Recentemente, pesquisadores da Google revelaram que estão testando essa inovação em esportes como o futebol. No entanto, parece que a música também não escapou dessa tecnologia. Isso porque o desenvolvedor Peter Ranieri criou um site em que a IA compõe letras de música.

O site, chamado These Lyrics Do Not Exist, ("Essas letras não existem", em português) é bem autoexplicativo sobre sua essência. A ideia é que, se uma pessoa está tendo dificuldades para encontrar as palavras certas para suas composições, a inteligência artificial possa oferecer uma ajudinha, com letras de música em apenas um clique. A descrição do próprio These Lyrics Do Not Exist é a seguinte: "Este site gera letras completamente originais para vários tópicos, usa inteligência artificial de última geração para gerar um refrão original e versos originais".

Atualmente, o site gera letras apenas em inglês. Para colocar a ferramenta para funcionar, o usuário deve escolher um tema (pode ser sentimentos, humores, lugares ou até mesmo pessoas) e então pressionar o botão "gerar letras". Além disso, o usuário também pode gerar uma letra de música a partir de um emoji. A equipe do Canaltech escolheu um emoji para que a inteligência artificial do site fizesse uma composição, e esse foi o resultado:

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

(Foto: Captura de tela do site These Lyrics Do Not Exist)

Ranieri explica as razões por trás da criação da página: "Eu criei o site These Lyrics Do Not Exist para mostrar como a Inteligência Artificial pode ser criativa gerando letras de músicas originais". Ele enfatiza que cada frase é completamente original, eles não reciclam os mesmos versos, e que cada verso gerado é uma frase totalmente nova que nunca existiu em nenhuma outra música.

No site, o criador ainda declara os próximos passos para a ferramenta: "Atualmente, estou trabalhando em uma nova versão de These Lyrics Do Not Exist com treinamento de uma nova rede neural cerca de 17 vezes maior que a usada neste site. Ela terá mais habilidades cognitivas e de compreensão e entenderá aproximadamente 10 mil termos diferentes. Além disso, você terá a capacidade de escolher o gênero da letra gerada a partir de pop, rap, rock ou heavy metal. Bem como o arranjo da estrutura lírica".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

O Canaltech é o parceiro oficial do Geek City 2019

Aug 15, 2019

Description:

O Geek City 2019 é o maior evento de cultura pop e tecnologia do sul do país e vai acontecer de 30 de agosto a 1º de setembro, em Curitiba (PR). Pela capital paranaense, passarão convidados, cosplayers, artistas, atletas de e-Sports, empreendedores e influenciadores, mas se você não puder estar lá, não precisa se preocupar: o Canaltech trará a cobertura completa.

O site é o parceiro oficial do evento neste ano e fará entrevistas exclusivas no Geek Studio com todas as atrações que passarão pelo evento. Além disso, de lá, também vão rolar vídeos especiais diários e textos que trarão toda a ação dos corredores do evento para nossa audiência.

Alex Hogh Andersen, da série Vikings, é um dos convidados do Geek City 2019 (Imagem: Divulgação/MGM)

E já temos nomes de peso com passagem marcada por Curitiba no final deste mês. Entre os convidados confirmados estão Paul Zaloom, o eterno Beakman, que encantou crianças e formou cientistas na década de 1990; Alex Hogh Andersen, que interpreta Ivar, o Desossado na série Vikings; o criador dos quadrinhos d’O Corvo, Jamers O’Barr; e o elenco de Hermes & Renato.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Ver essa foto no Instagram

A Arena Games só tem fera! Conta pra gente, nos comentários: Em qual game você é invencível? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Geek City acontece entre os dias 30/08 e 01/09. Adquira o seu ingresso! www.geekcity.com.br ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #geekcity #arenagames #games #gamer #nerd #geek #jogos #curitiba

Uma publicação compartilhada por Geek City (@geekcityoficial) em 12 de Jul, 2019 às 5:02 PDT

Além disso, o Geek City 2019 traz de volta a Galeria dos Artistas, com um espaço para que essa galera de talento exponha seus trabalhos; a Arena Geek City, com três dias de competições ao vivo de e-Sports, além da presença de influenciadores; além do tradicional Concurso de Cosplays, que vai premiar os melhores intérpretes em quatro categorias com vídeo games, televisores e caixas de som da JBL.

Com tudo isso, é melhor ficar ligado para não perder nada. O Geek City 2019 acontece entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro no Expo Barigui (Alameda Ecologica Burle Marx, 2886-2810, Santo Inácio), em Curitiba (PR). O ingresso individual custa R$ 50 para qualquer dia, enquanto o passaporte para todos sai por R$ 130 e ainda inclui uma credencial exclusiva.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Mercado Livre está testando entregas no mesmo dia em São Paulo

Aug 15, 2019

Description:

Moradores de algumas regiões de São Paulo (SP) poderão receber no mesmo dia os produtos comprados em lojas específicas do Mercado Livre. A novidade começou a ser testada nesta semana pela empresa em uma parceria com a Delivery Center, uma startup dedicada aos serviços de entrega focados em centros comerciais e shoppings.

Os testes aparecem apenas no aplicativo do Mercado Livre, que ganhou uma nova opção de filtro nas pesquisas, mostrando apenas os produtos que podem chegar ao cliente no mesmo dia. As compras precisam ser feitas pelo próprio app entre às 10h e 18h e vale apenas para algumas lojas do shopping Villa Lobos, atendendo também os clientes das proximidades.

De acordo com o Mercado Livre, caso a iniciativa dê certo, ela deve ser estendida também para outras regiões de São Paulo e do Brasil, ainda que a possibilidade de entrega no mesmo dia esteja restrita apenas a algumas lojas e produtos. A companhia disse estar pensando, também, em parcerias com outros players do mercado de delivery, para viabilizar o projeto em outras praças.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

O foco de atuação da Delivery Center é a criação de hubs para entregas rápidas a partir de shoppings e grandes centros comerciais. A meta da empresa é garantir que o frete seja realizado dentro de uma hora a partir da finalização da compra, em um raio de até três quilômetros de distância.

Contando com o amplo interesse dos shopping nesse sentido, e contando com duas empresas do setor como investidoras, o Delivery Center já conta com 20 centros desse tipo e quer chegar a 200 até o fim de 2021, o que significa que ela terá que abrir um novo por semana. Hoje, nas praças em que atua, a média de tempo de frete praticada pela empresa é de 45 minutos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Conheça os melhores aplicativos Android para fazer a limpeza do seu celular

Aug 15, 2019

Description:

O que muitos usuários de smartphones desejam, sem dúvida, é deixá-los mais rápidos. E para quem utiliza o Android, é possível alcançar um melhor desempenho de seu celular através de aplicativos feitos exclusivamente para a limpeza de seu celular. E para isso, Há há diversas opções gratuitas na Play Store.

Como esses aplicativos de limpeza de celular funcionam?

A maioria deles possui ferramentas que otimizam e fazem a limpeza do celular encerrando todos os programas que não estão sendo utilizados, mas que permaneceram rodando em segundo plano. Além disso, os apps analisam quais aplicativos estão consumindo mais processamento do smartphone e, consequentemente, tornando-o mais lento.

Conheça os melhores aplicativos para fazer a limpeza de seu celular Clean Master

O Clean Master, embora internacional, possui uma versão em português e gerencia as funções do celular, além de limpar o cache e otimizar a memória RAM.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

O aplicativo mostra quais programas estão abertos e quais são os que estão consumindo mais memória do celular. Para ter acesso a esse recurso, tudo o que o usuário precisa fazer é tocar em “otimizar”. O programa é gratuito.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: Clean Master (Captura de tela: Ariane Velasco) Android Booster

Esse aplicativo, disponível gratuitamente na Play Store, é ideal para quem precisa acelerar a memória RAM de seu smartphone. Ele exibe um gráfico que mostra todas as informações de uso da RAM e do armazenamento interno. Além disso, através dele, é possível selecionar quais são os apps que o usuário deseja encerrar para consumir menos memória.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: Android Booster (Captura de tela: Ariane Velasco) Smart RAM Booster

Esse aplicativo está disponível para smartphones com Android a partir da versão 2.3 e realiza uma limpeza na memória RAM do celular. Em sua tela inicial, o app mostra a quantidade de RAM que pode ser poupada. e permite a seleção de quais programas o usuário deseja encerrar para otimizar o desempenho do aparelho.


O Smart RAM Booster também possui uma função que gerencia o armazenamento interno, os aplicativos e até sua privacidade de uso.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: Smart RAM Booster (Captura de tela: Ariane Velasco) Memory Booster - RAM Optimizer

O Memory Booster - RAM Optimizer é muito prático para limpar a memória do seu celular. Ele permite que o usuário observe exatamente a porcentagem de memória que está sendo ocupada em seu smartphone, além de exibir gráficos que mostram exatamente quais são os aplicativos que mais estão consumindo memória ao longo do dia.

Ele também permite que o usuário, ao ligar o celular, selecione quais apps podem ser encerrados, a fim de otimizar ainda mais seu desempenho.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: Memory Booster (Captura de tela: Ariane Velasco) APUS Booster+

O APUS Booster+ ajuda o usuário a alcançar o funcionamento ideal de seu smartphone Android. Ao abri-lo, ele mostra quais são os aplicativos que estão consumindo mais memória RAM e deixando o funcionamento do aparelho mais lento e dá ao usuário a opção de encerrá-los.

O aplicativo pode ser baixado em formato APK gratuitamente através do site.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: APUS Booster+ (Captura de tela: Ariane Velasco) RAM Booster & Cleaner

Assim como o nome já sugere, esse app ajuda a otimizar e limpar a memória RAM de seu celular. Para isso, basta abri-lo e selecionar a opção “Boost”. Em instantes, será possível ter acesso a quantidade de espaço que foi liberada pelo aplicativo.

O RAM Booster & Cleaner também permite acessar informações sobre a capacidade de armazenamento do seu Android e consultar os apps que estão abertos. Vale ressaltar que ele só pode ser baixado por smartphones que possuam o Android 2.3 ou superior.

Apps para fazer a limpeza do seu celular: RAM Booster & Cleaner (Captura de tela: Ariane Velasco)

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Clientes da NuConta já podem pedir cartão com função de débito via app

Aug 15, 2019

Description:

A Nubank anunciou que, a partir de hoje (15), está liberada a solicitação de cartões habilitados com a função débito para a NuConta, o pilar de conta corrente da fintech brasileira. O pedido é feito diretamente pelo aplicativo do smartphone e consiste na mais recente adição a uma série de funções que a Nubank implementou no modelo de negócio, onde se destacam também a integração do app com a agenda de contatos do celular (o que facilita a navegação em transferências de valores, por exemplo) e a função Guardar Dinheiro, voltada ao controle de gastos.

A novidade vem após um período de testes que contemplou 2,5 milhões de pessoas. A Nubank diz que o feedback disso foi positivo e permitiu à empresa lançar o produto em caráter definitivo. Solicitações são feitas após abrir o app e acessar o menu Configurações > Pedir Função Débito. Vale ressaltar: clientes com cartões habilitados para operações contacless terão a função de débito acionadas automaticamente, enquanto outros usuários deverão pedir por um novo cartão, que costuma levar entre 15 e 20 dias de entrega por depender dos Correios. Em ambos os casos, porém, é necessário fazer o pedido via app.

Nubank anuncia disponibilidade de solicitações da função de débito para os cartões da empresa: modal pode ser ativado automaticamente em cartões contacless (foto), mas cartões normais deverão ser substituídos via pedido feito por app

"Criamos a NuConta há dois anos para ressignificar a maneira como os brasileiros lidam com o próprio dinheiro. Em dezembro, transformamos a porta giratória dos bancos em uma peça de museu. E, agora, estamos liberando o cartão com a função débito da NuConta para todos que quiserem. Esse era o principal item que faltava para os brasileiros poderem abandonar de vez os bancos tradicionais com sua burocracia, contratos complicados e taxas escondidas e abusivas", afirma Vitor Olivier, vice-presidente de Consumo do Nubank.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

O executivo informa que a NuConta possui, hoje, cerca de 8 milhões de clientes cadastrados, mas que o fluxo de novas adesões foi maior no lançamento da função débito: 5 milhões de pessoas passaram a ingressar ao serviço de conta corrente da Nubank após a ocasião. "Um dos valores mais importantes do Nubank é colocar o cliente sempre no centro de nossas decisões. Nosso objetivo é empoderar as pessoas para que elas tenham total controle sobre a própria vida financeira. O débito foi uma das funções mais requisitadas por nossos clientes. Agora, todos que quiserem vão poder usar a NuConta para pagamentos no débito", diz o executivo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Pesquisadores descobrem ransomware que espalha mensagens maliciosas no Android

Aug 15, 2019

Description:

Pesquisadores da ESET descobriram uma nova família de ransomwares que afeta dispositivos Android. Ele é espalhado nas listas de contatos das vítimas, por meio de mensagens SMS com links maliciosos. E para atrair os incautos, o novo código usa temas relacionados à pornografia no Reddit. Até o momento, segundo a ESET, o perfil malicioso usado na distribuição permanece ativo.

Este novo ransomware se destaca pelo seu mecanismo de propagação. Antes de começar a criptografar os arquivos, ele envia várias mensagens de texto para a lista de contatos da vítima e incentiva os destinatários a clicarem em um link malicioso, que vai para o arquivo de instalação do código malicioso.

Diferente de outras ameaças deste tipo, este ransomware não impede o usuário de acessar seus arquivos. Outra diferença é que o resgate não é estabelecido com um valor específico. O montante é designado dinamicamente usando o UserID, que atribui a quantidade de dinheiro a ser paga por cada uma das vítimas.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Para se manter seguro,a empresa sugere aos usuários que mantenham os dispositivos sempre atualizados e configurados para corrigir esses problemas automaticamente, além de evitar a instalação de aplicativos que não sejam aqueles presentes na Google Play Store.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada

Aug 15, 2019

Description:

Quase dois anos depois, a série Mindhunter retorna à Netflix com novos episódios nesta sexta-feira (16). Baseada no livro homônimo de John E. Douglas e Mark Olshaker, a série retrata um momento muito importante da investigação norte-americana, quando o termo “serial killer” foi definido e passou a ser adotado como um padrão para crimes.

Mindhunter constrói a narrativa com casos reais investigados por Holden Ford (Jonathan Gross) e Bill Tench (Hold McCallany), agentes do FBI que decidem contrariar o sistema atual de condenação de crimes para entender a mente dos criminosos.

Mas para adquirir essa empatia, eles precisam visitar esses assassinos e entrevistá-los com frequência, descobrindo não só os seus padrões de crimes, como também qual é o seu passado, a sua história de vida e os motivos que os levaram a cometer esses crimes.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Essa tarefa é bastante perigosa, visto que os crimes cometidos são bárbaros, mas também porque o objetivo do plano pode ir por água abaixo a qualquer momento, ao primeiro sinal de deslize.

O Canaltech preparou uma lista com seis acontecimentos importantes da primeira temporada que você precisa lembrar antes de ver a segunda temporada de Mindhunter.

1. Conhecemos Holden Ford Imagem: Divulgação/Netflix

Fomos apresentados ao personagem Holden Ford como um agente do FBI que havia acabado de negociar com alguns reféns. Conhecemos também um pouco da sua vida pessoal quando ele começa a namorar Debbie Mitford (Hannah Gross), uma universitária que o encoraja a aprender mais sobre a mente de perigosos assassinos.

Em dupla com Bill Tench, que atua como chefe de ciências comportamentais do FBI, passa a dar aulas sobre negociações de reféns com criminosos. Em suas viagens pelos Estados Unidos, Ford expressa a vontade de falar com o perigoso serial killer Charles Manson, mas como ainda é um caso muito sensível, ele acaba tendo a oportunidade de entrevistar Edmund Kemper (Cameron Britton), outro cruel assassino em série.

2. Holden passa dos limites Imagem: Divulgação/Netflix

A partir de um certo ponto, as conversas com os perigosos assassinos vão aumentando e, de uma forma um tanto quanto bizarra, Holden acaba passando dos limites e provocando sentimentos de identificação.

Por utilizar um método de linguagem que mostra compaixão e empatia, os psicopatas acabam se sentindo à vontade para se abrirem ao oficial. A efetividade das conversas acaba fazendo com que Holden extrapole um pouco com Richard Speck, um criminoso que estuprou e matou oito estudantes de enfermagem.

O agente do FBI faz uso de uma linguagem extremamente perturbadora para conseguir o que quer, pedindo para que estas falas sejam excluídas da gravação, já sabendo da gravidade e das possíveis consequências. Porém, Speck acaba registrando uma queixa contra Holden por, digamos assim, "desgraçar a cabeça" do assassino.

3. Bill em conflito com Holden Imagem: Divulgação/Netflix

Bill e Holden são uma dupla, mas Bill passa praticamente a série toda precisando lidar com o comportamento impulsivo do parceiro. No entanto, ele tem um papel fundamental no sucesso das conversas.

O trabalho exige muito de Bill e a sua vida pessoal acaba sendo prejudicada. O oficial do FBI é casado com Nancy Tench (Stacey Roca), com quem tem um filho adotivo, um garoto de seis anos chamado Brian. A adoção aconteceu quando a criança ainda era muito pequena, e a sua curta vida já não foi muito fácil, pois descobrimos que ele tem problemas comportamentais e não fala. Com isso, a ausência do pai tende a agravar a situação.

Uma situação bastante complicada se tornou a gota d'água para Bill. A babá que cuidava do seu filho acabou mostrando à criança fotos de uma cena de crime encontradas em seu escritório. Revoltado com toda a situação, Bill resolve contar ao Escritório de Responsabilidade Profissional dos Estados Unidos que a conduta de Holden é preocupante, fazendo com que o colega se sinta traído.

4. Participação de Wendy Carr Imagem: Divulgação/Netflix

Conhecemos Wendy Carr (Anna Torv), que trabalha na Universidade de Boston, quando ela se interessa no trabalho conduzido por Bill e Holden com os assassinos e acaba entrando para a equipe. Graças à sua contribuição, o time consegue investimento financeiro para a pesquisa e, depois, a profissional conquista uma vaga em tempo integral com o FBI.

A sua vida pessoal também fica um pouco conturbada quando ela retorna para Boston e se encontra com sua namorada, Annaliese Stilman (Lena Olin), e fala sobre a oferta recebida pelo FBI. Annaliese não acha que seja a melhor das ideias, mas decide se mudar para Virginia mesmo assim, deixando tudo para trás.

Quando ela se muda para uma nova casa, algo estranho e sem solução acaba acontecendo, deixando os espectadores um pouco intrigados. Wendy deixa uma lata de atum para um gato vizinho que está sempre miando, e o animal acaba limpando o recipiente, um sinal de que comeu tudo. Mais tarde, ela resolve deixar mais uma lata, mas desta vez ela não foi nem tocada. Algum palpite do que pode ter acontecido?

5. Sujou! Imagem: Divulgação/Netflix

Holden e Bill decidem comemorar a resolução de um caso com policiais locais, mas eles acabam descobrindo tarde demais que havia um membro da imprensa próximo ao grupo, que ouviu todo o caso secreto e revela ao público. Com detalhes sobre o projeto sendo expostos à população, os assassinos podem escolher se recusar a dar entrevistas com medo da sentença de morte.

Agora, o trabalho do trio está ameaçado.

6. Dennis Rader Imagem: Divulgação/Netflix

Em meio ao enredo da primeira temporada, aos poucos vamos sendo apresentados à história de Dennis Rader, um assassino estrangulador que trabalha com instalação de sistemas de segurança em residências. Devemos conhecer mais sobre a história deste criminoso na segunda temporada.

A segunda temporada de Mindhunter estreia nesta sexta-feira (16) na Netflix.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T Cinema | Confira os lançamentos da semana (15/08 a 21/08)

Huawei já está trabalhando em tecnologia 6G

Aug 15, 2019

Description:

A implementação da tecnologia 5G ainda está a alguns anos de nós, mas a Huawei já está olhando ainda mais para o futuro. A empresa deu o pontapé inicial no desenvolvimento de conexões 6G em seus laboratórios no Canadá, com previsão de aplicação prática para, pelo menos, 2030.

Quem falou sobre o assunto foi o vice-presidente de estratégias e parcerias da Huawei no Canadá, Song Zhang. De acordo com ele, o trabalho ainda está em fase preliminar, o que inclui também a conversa com universidades e acadêmicos canadenses para um acordo de cooperação e desenvolvimento da tecnologia. Por enquanto, o time da companhia ainda se encontra em uma fase de pesquisas, observando o padrão 5G e entendendo como será possível evoluir a partir dele.

Por isso mesmo, informações específicas sobre como a nova tecnologia vai funcionar não foram dadas, já que estas são respostas que, possivelmente, nem mesmo os próprios envolvidos possuem. O projeto0 também vem sendo conduzido a portas fechadas e não se sabe quando ele vai ser aberto oficialmente nem em que momento as empresas de telecomunicações poderão participar dele.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Desde já, entretanto, Zhang afirma que o laboratório canadense, localizado nas proximidades da cidade de Ottawa, deve liderar as pesquisas globais sobre a tecnologia 6G, principalmente após o trabalho de excelência realizado com o 5G desde 2009. Isso também deve levar a um incremento nos gastos com desenvolvimento no país, possivelmente envolvendo a ampliação da equipe envolvida e também das instalações.

O anúncio vem em um momento igualmente estratégico e complicado para a Huawei, que ainda lida com os reflexos globais do banimento imposto pelo governo dos Estados Unidos. Enquanto a administração de Donald Trump estuda exceções para um possível retorno dos negócios da empresa no país, ela também enfrenta escrutínio adicional em aliados dos EUA, os quais vêm sendo pressionados para que também apliquem sanções à chinesa.

O Canadá, inclusive, se encaixa nesse ponto, mas ainda não anunciou nenhuma restrição. De acordo com informações oficiais, o governo está realizando uma análise de segurança sobre as operações da Huawei no país antes de decidir se vai utilizar equipamentos da Huawei na implementação do 5G no país. Nesse sentido, a chegada do 6G pelas mãos da asiática soa incrivelmente distante.

Zhang concorda, mas aponta que é assim mesmo que as coisas funcionam. De acordo com o executivo, o tempo médio entre o início do desenvolvimento de um novo padrão de conexão e sua aplicação ao público é de 15 anos, mas com o 5G, esse período acabou reduzido para 11 anos. Sendo assim, nada mais justo do que iniciar a corrida pelo 6G desde já, mesmo que estejamos mais de uma década distantes de qualquer indício de aplicação real dela.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16)

Aug 15, 2019

Description:

Se tivesse um prêmio para empresa que mais tem produtos vazados antes da hora, a Motorola ganharia de lavada. Isso porque a fabricante, que já havia adiantado que lançaria um novo aparelho da linha One, acaba de ser "atingida" por mais um vazamento e justamente deste produto. Segundo o leaker Roland Quandt, o smartphone em questão será o Motorola One Action. Ele, inclusive, postou uma imagem promocional que revela o aparelho em sua totalidade.

Na foto, vemos que a Motorola trata o aparelho como o "primeiro com câmera de ação ultrawide", o que indica que a fabricante possivelmente vai adicionar o modo retrato em vídeos, algo que já vem sendo feito por algumas fabricantes, como a LG, que adicionou o recurso ao G8s ThinQ. Recentemente, a Amazon da Alemanha fez outro "trabalho sujo" e acabou revelando mais detalhes sobre o aparelho. O conjunto de câmeras triplas terá uma lente ultrawide angular de 117° na parte traseira — configuração clássica das Action Cams, como GoPro —, o que explica a propaganda. Fazendo companhia a essa lente, haverá um sensor de 13 MP, que parece ser de profundidade, e outro principal de 48MP.

O Motorola One Action será o segundo aparelho da marca a utilizar o processador Exynos 9609, fabricado pela Samsung. O chipset possui oito núcleos rodando a até 2,3 GHz. Ainda sobre o desempenho, de acordo com informações, o novo modelo da Motorola será disponibilizado com 4 GB de memória RAM e opções de 32 GB, 64 GB e 128 GB de armazenamento interno. Uma versão com 3 GB de RAM também pode ser incluída na oferta.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

In case you were wondering what Motorola Brasil was teasing to launch in a few days. pic.twitter.com/7weTKVbzyF

— Roland Quandt (@rquandt) August 14, 2019

Já sobre o funcionamento, o One Action deve vir com o Android 9 (Pie) de fábrica. A bateria, por sua vez, deve contar com 3.500 mAh de capacidade.

Em 3 dias, tudo o que você sabe sobre filmar e fotografar usando celulares vai mudar. Estão preparados? pic.twitter.com/1eZPHHfxRl

— Motorola Brasil (@MotorolaBR) August 13, 2019

No chassi, devemos ter uma tela Full HD+ (2520 X 1080 pixels), no formato 21:9, uma entrada USB-C, leitor de digitais na traseira e um conector para fones de ouvido.

Resta-nos esperar até amanhã para que tudo isso se confirme.

Acharam o Motorola One Action atrativo? Deixem nos comentários!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T Cinema | Confira os lançamentos da semana (15/08 a 21/08)

TEM CUPOM | Moto G6 Plus com 6GB de RAM e Moto G7 Plus a partir de R$ 889

Aug 15, 2019

Description:

*IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais.

No Brasil, a Motorola é uma das marcas de smartphones que fazem o maior sucesso, tanto por lançar aparelhos bem interessantes a uma faixa de preço atraente, quanto por oferece uma vasta rede de assistência técnica no território nacional. E nesta quinta (15) os cobiçados Moto G6 Plus e Moto G7 Plus estão saindo muito mais em conta graças aos cupons de desconto das Americanas.com!

Sobre o Moto G6 Plus - Edição Limitada

 

Dual SIM, o Moto G6 foi lançado no ano passado mas ainda é uma ótima pedida para quem precisa de um bom smartphone intermediário com recursos que vão além dos da concorrência na mesma faixa de preço. Além de poder usar dois chips de diferentes operadoras, aproveitando os melhores preços de cada, você tem em mãos um aparelho com TV Digital e qualidade de áudio garantida pela tecnologia Dolby Audio.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Já falando em performance, o smartphone tem processador Qualcomm Snapdragon 630 de oito núcleos e conta com incríveis 6 GB de RAM (edição limitada), além de 64 GB de espaço interno. Sua bateria de 3.200 mAh pode durar um dia inteiro, e o carregamento rápido é garantido pela tecnologia TurboPower.

O display Full HD é de 5,9 polegadas, e, pensando em suas fotos e vídeos, o Moto G6 Plus traz câmera traseira dupla que combina 12 com 5 megapixels, além de uma câmera frontal com 8 MP. E quanto ao sistema? Ele vem com Android One em sua versão 8.0, também chamada de Oreo.

Comprando hoje nas Americanas, ao aplicar o cupom FESTA100, o Moto G6 Plus acaba custando só R$ 889 à vista, e você ganha R$ 44 de cashback se fizer o pagamento pelo aplicativo AME. Se preferir parcelar, o preço fica em R$ 999 em até 10x, recebendo R$ 59 de volta ao pagar com o Ame.

Sobre o Moto G7 Plus

 

Mas se você fizer questão de um Moto G lançado em 2019, a melhor opção da família atual é o Moto G7 Plus, o mais poderoso da linha. O aparelho oferece uma experiência fotográfica superior aos demais modelos do ano, e entrega ainda mais potência para quem gosta de jogar pelo celular.

Ele tem chipset Snapdragon 636 de oito núcleos, 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento (expansível para até 256 GB com microSD) e bateria de 3.000 mAh. Sua tela é uma IPS LCD de 6,2 polegadas e resolução Full HD, por sinal.

Já quanto às câmeras, enquanto o sensor frontal oferece 12 megapixels para selfies, na traseira o aparelho traz sensor duplo com uma câmera de 16 MP com estabilização óptica, e um outro sensor de profundidade com 5 megapixels adicionais.

Comprando hoje nas Americanas, ao aplicar o cupom FESTA100, o Moto G7 Plus acaba custando só R$ 1.098 à vista, e você ganha R$ 54 de cashback se fizer o pagamento pelo aplicativo AME. Se preferir parcelar, o preço fica em R$ 1.232 em até 10x, recebendo R$ 62 de volta ao pagar com o AME.

Moto Z3 Play

Aproveite para dar uma olhadinha em outra oferta bacana que está rolando hoje: o Moto Z3 Play equipado com um Moto Snap que dá bateria extra e TV Digital!

*O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Se os clientes estão online, é para lá que se deve ir!

Aug 15, 2019

Description:

Quem entende um pouquinho de marketing e mercado sabe que existem inúmeras maneiras de divulgar uma marca, um negócio. Anúncios e campanhas são alguns dos aliados quando as empresas querem comunicar ao público suas novidades, conteúdos, produtos e serviços. Mas será que elas estão com as estratégias articuladas para atingir o consumidor?

O que não faltam por aí são cases que custaram cifras milionárias, resultaram em verdadeiros fiascos e viraram modelos de como não fazer. E num mercado cada vez mais competitivo, não há tempo para erros. Por isso, é fundamental ter táticas tangíveis para atingir metas, garantir receitas e positividade de ROI (Retorno Sobre Investimento) – hoje um dos principais indicadores para os anunciantes. E não custa lembrar que ter um estudo do alvo que se quer atingir, identificar o que quer e do que precisa já é um passo à frente da concorrência.

Impulsionando esse mercado publicitário móvel – que até 2025 deve superar US$ 270,92 bilhões, segundo relatório divulgado pela Global Mobile Marketing – os apps e redes sociais viraram em verdadeiros pilares da economia. Eles se converteram em multiplataformas, superaram formatos tradicionais de marketing e conquistaram status de alavancas de negócios.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Os resultados de ações neste universo fomentam os investimentos em publicidade móvel. Por isso, empresas se unem às adtechs que desenham formas eficientes de entregar a melhor experiência ao cliente, usando estratégias que atraem atenção, potencializam ganhos e garantem o ROI. Com ferramentas funcionais e soluções de ponta, as startups mensuram dados e gerenciam planos de mídia promovendo marcas e conquistando usuários.

Juntando a fome com a vontade de comer

Salutar como poucas, a relação das empresas com as agências de mobile marketing é o que chamamos de “juntar a fome com a vontade de comer!”, e graças ao processo de evolução e atualização de técnicas que permitem entender o perfil do consumidor, adtechs rompem as barreiras da comunicação, criando anúncios precisos em formatos que dão resultados tangíveis.

As estratégias por trás das campanhas de publicidade móvel vivem em constante transformação. Canais mudam, ferramentas mudam, tecnologias mudam, as formas de se comunicar mudam e é preciso manter o alerta ligado 24 horas por dia, 7 dias da semana. Só assim, atentas à estas mudanças e como elas alteram o comportamento do usuário, as empresas podem prover recursos para agregar valor à marca, gerar engajamento e envolver os clientes em uma jornada com resultados concretos dentro das plataformas.

Números que dão gás às ações de marketing para celular:

O Google, por exemplo, direciona 96% do tráfego de pesquisa para celular; Do DataReportal, mostram que existem 5,11 bilhões de usuários móveis no mundo e eles checam seus smartphones mais de 50 vezes por dia; O portal Pense com o Google destaca que os dispositivos móveis são usados ​​em mais de 40% das transações online; Levantamento da ComScore mostra que o celular responde por 69% do tempo de mídia digital; Segundo o eMarketer, as contas de celular representam 72% dos gastos com publicidade digital nos EUA; Dados do Google revelam que 70% dos usuários de dispositivos móveis que fizeram uma compra recentemente clicaram para chamar uma empresa da página de resultados de pesquisa; O portal Pense com o Google mostra que os consumidores têm menos de 60% de probabilidade de comprar de uma marca depois de uma experiência negativa em dispositivos móveis; Pesquisa da HubSpot aponta que profissionais de marketing e anunciantes colocam 51% de seu orçamento em anúncios para celular; Estudo da BrightEdge revela que 69% dos usuários de smartphones comprariam de lojas que possuem sites para dispositivos móveis que cobrem suas dúvidas ou preocupações; Análises do portal Estatisa afirmam que o e-commerce deve responder por 53,9% de todas as vendas de comércio eletrônico até o final de 2021.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Sony anuncia novo bundle do PlayStation 4, com console e três jogos

Aug 15, 2019

Description:

A Sony anunciou o lançamento de mais um bundle do PlayStation 4 no Brasil, continuando a estratégia de unir o console a três títulos de destaque em uma única caixa. Com lançamento previsto para o final deste mês de agosto, o novo pacote reúne o console e dois exclusivos da marca, Detroit: Become Human e Days Gone, além de Call of Duty: Black Ops IIII, da Activision.

No pacote, o videogame aparece na versão Slim, com HD de 1 TB, controle e todos os acessórios convencionais. Além disso, o PS4 também acompanha um voucher de três meses da PlayStation Plus, o serviço de assinaturas da Sony que dá direito a jogar online e fazer o download de dois jogos gratuitos por mês para a plataforma, além de descontos na aquisição de games, DLCs e outros conteúdos.

Novo bundle inclui PS4 com HD de 1 TB, acessórios, três jogos e um trimestre de assinatura da PlayStation Plus (Imagem: Divulgação/Sony)

Ao falar sobre o anúncio em seu blog oficial, a Sony deu poucos detalhes sobre o pack em si, deixando, inclusive, de citar seu preço. No varejo brasileiro, pacotes dessa categoria saem por valores em torno dos R$ 1.999, com a versão mais recente do bundle do PS4 incluindo Detroit: Become Human, Days Gone e Rainbow Six Siege, da Ubisoft.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

A venda de consoles acompanhando jogos é uma das estratégias recentes da Sony para o mercado nacional e serve, principalmente, como maneira de movimentar o varejo oficial. Pacotes desse tipo também já incluíram o PlayStation VR e servem como uma boa porta de entrada para quem está chegando agora na plataforma e, com os games inclusos, já conta com alguns exclusivos de peso para começar a jogar.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

MENOR PREÇO | Monitor gamer LG 25" cheio de recursos só 10x R$ 58 e frete grátis

Aug 15, 2019

Description:

*IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais.

Precisando de um monitor bacana para jogar muito? Dê só uma olhada neste da LG, que é repleto de recursos avançados desenvolvidos especialmente para os gamers — e está custando o menor preço dos últimos seis meses com a promoção relâmpago da Amazon!

Além de pagar menos comprando com a Amazon, você fica protegido pela Garantia A a Z contra eventuais contratempos envolvendo o envio ou o estado do produto recebido, e além de tudo o frete é grátis!

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Sobre o monitor da LG

O monitor gamer 25UM58-P.AWZ da LG tem tela LED de 25" e formato ultra wide com proporção 21:9, tornando os jogos e os filmes reproduzidos ainda mais envolventes. A resolução aqui é Full HD, e a tecnologia IPS faz toda a diferença, independente do ângulo de visão. Ainda, com a tecnologia Split Screen 2.0 você personaliza o layout do monitor para multitarefas, redimensionando e exibindo várias janelas ao mesmo tempo — são 14 opções de visualização, incluindo quatro opções de picture-in-picture (PIP).

Além disso, o monitor tem sRGB acima de 99%; ou seja, mais de 99% de cobertura do espectro sRGB, o que se traduz em cores altamente precisas na telinha. O monitor tem ainda um modo de jogo com três opções, sendo duas delas para jogos de tiro em primeira pessoa. Outros recursos avançados para gamers são funcionalidades de otimização das configurações do aparelho para ativar o Black Stabilizer (que revela detalhes ainda mais profundos em cenas muito escuras), além do Dynamic Action Sync, que garante uma ação de jogo fluida e suave.

Por fim, o recurso OnScreen Control coloca uma série de configurações essenciais do monitor em uma janela útil para acesso rápido e fácil, incluindo brilho, contraste, modos de jogo, modos de imagem, divisão da tela, entre outras coisas que podem ser ajustadas com apenas alguns cliques.

Menor preço dos últimos 6 meses

A promoção da Amazon para este monitor está realmente sensacional: ele está custando apenas R$ 579 à vista ou em 10x de R$ 58,08, com frete grátis!

Este é o menor preço dos últimos seis meses encontrado neste produto nas grandes redes do varejo brasileiro, de acordo com o comparador de ofertas Zoom:

*O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

SÓ HOJE | Moto Z3 Play com 6 GB RAM e TV DIGITAL só 10x de R$ 139 e frete grátis

Aug 15, 2019

Description:

*IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais.

A Motorola é uma das marcas de smartphones mais populares no Brasil, com linhas de aparelhos para todos os públicos — e o Moto Z3 Play é um dos mais cobiçados da fabricante, ideal para aqueles usuários que priorizam a potência do aparelho, sem dispensar qualidade incrível na hora de tirar fotos e gravar vídeos e recursos de entretenimento.

E somente hoje na Amazon, você compra o Moto Z3 Play com um Moto Snap de TV Digital pagando muito mais barato, graças a uma promoção relâmpago! Ainda, você fica protegido pela Garantia A a Z, contra eventuais contratempos envolvendo o envio ou o estado do produto recebido, e ainda é beneficiado pelo frete grátis!

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Sobre o Moto Z3 Play

 

Apesar de ter sido lançado no ano passado, o Z3 Play segue como um smartphone interessante em 2019 por ser um intermediário de respeito, agradando àquela parcela de usuários que ainda não abraçou os topos de linha, mas que também não se satisfazem mais com smartphones de entrada.

Dual chip, o aparelho permite que você use chips de diferentes operadoras e, assim, aproveite os melhores descontos na hora de fazer ligações e enviar mensagens de texto. Sua tela AMOLED tem 6 polegadas e resolução Full HD, e seu design é compatível com os acessórios Moto Snaps, que levam a experiência de usar um smartphone da Motorola a um outro patamar, agregando recursos não existentes de maneira nativa no aparelho.

Por dentro, ele traz processador Snapdragon 636 de oito núcleos, 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento (expansível a até 2 TB com cartão microSD), além de bateria de 3.000 mAh com carregamento rápido Turbo Power. Esse conjunto garante o funcionamento ágil e sem engasgos do aparelho pelos próximos anos.

Quanto ao kit de câmeras, o Z3 Play traz sensor duplo na traseira, combinando 12 megapixels com sensor de profundidade de 5 MP. Isso significa que as fotos feitas com a câmera principal saem com fundo desfocado, permitindo fotos com efeito bokeh pelo smartphone, tal qual é possível de se fazer com câmeras profissionais. Na frente, a câmera de selfies traz sensor único de 8 MP.

Promoção relâmpago do Moto Z3 + Moto Snap

 

Na promoção relâmpago do Moto Z3 na Amazon, você compra o aparelho e ganha um Moto Snap com bateria extra e TV Digital pelo preço incrível de R$ 1.399 à vista, ou 10x sem juros, com frete grátis.

O Moto Snap em questão é o Power Pack & DTV, com o acessório oferecendo 2.800 mAh adicionais de bateria para você assistir à TV digital à vontade pelo celular com resolução HD. Essa capacidade extra garante até incríveis 38 horas de uso!

E aproveite para conferir outras ofertas do dia, além de uma promoção imperdível do Moto G6 Plus que também está rolando!

*O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Sony anuncia novos televisores da linha XBR no Brasil

Aug 15, 2019

Description:

A Sony ampliou a linha XBR de TVs anunciando a chegada de três novos modelos ao mercado brasileiro. Os aparelhos das séries X955G, X855G e X805G são todos equipados com tela de LED com resolução 4K e tecnologia exclusiva "Triluminos", uma evolução da antiga Quantum Dot. Todos os televisores também são compatíveis com HDR.

Os lançamentos fazem parte do segmento premium da empresa e vêm equipados com Android TV, sistema operacional simples e intuitivo que, além de realizar buscas de conteúdo com mais agilidade, permite fazer pesquisas e acessar serviços do Google por comandos de voz. Os novos modelos também já estão preparados para suportar os assistentes Amazon Alexa e Apple Toolkit, assim que forem lançados no mercado brasileiro.

Veja os modelos e suas respectivas funções:

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

X955G

A X955G é o modelo topo de linha entre os lançamentos. Ela vem equipada com um exclusivo sistema de backlight chamado de "X-tended Dynamic Range", que permite controlar individualmente cada um dos LEDS, oferecendo muito mais contraste. Além disso, graças ao X-Motion Clarity, ela também oferece imagens em movimento muito mais nítidas e brilhantes.

Imagem: Sony

Esta TV apresenta, ainda, uma nova forma de interação por comando de voz graças à função Hands-Free, que permite que comandos sejam feitos sem a necessidade do controle remoto. Mas, para quem ainda prefere usar o controle, ele foi completamente repaginado, estando mais fino e com capacidade de controlar outros aparelhos conectados à TV, como o decodificador da TV por assinatura.

Outra novidade desse modelo é o Netflix Calibration Mode, um novo modo de calibração desenvolvido para trazer a melhor experiência dos conteúdos originais da plataforma de streaming. Além disso, a Sony promete entregar uma experiência gamer muito mais imersiva com o PlayStation 4, já que vem equipada com o X1 Ultimate, um segundo processador que atua como uma placa de vídeo dedicada à melhoria de imagens.

A X955G também conta com o sistema Acoustic Multi-Audio, que oferece uma experiência de som imersiva graças à montagem diferenciada dos alto-falantes. Com a inclusão de dois tweeters na parte traseira do aparelho, são formadas 4 colunas de som que proporcionam maior dimensão de som, sincronizando com precisão o som e a imagem. Esse modelo também é compatível com o padrão Dolby ATMOS, garantindo uma solução completa para som surround.

A X955G está disponível em versões de 55, 65, 75 e 85 polegadas, com preços indo de R$7.400 a R$ 36 mil.

X855G

Disponível apenas em 55 polegadas, a X855G apresenta um design um pouco mais fino que os outros modelos, além de contar com o sistema de organização de cabos em sua base. Os demais recursos são praticamente os mesmos da X955G, como o Acoustic Multi-Audio compatível com Dolby Atmos, o novo controle remoto inteligente, processador X1, 4K HDR e display Triluminos.

Imagem: Sony

O preço sugerido desta TV é R$ 6.400.

X805G

Os modelos X805G são configurados como TVs de entrada dentro da linha da Sony. Mesmo sendo os mais simples da gama, eles possuem o novo display Triluminos, processamento 4K X-Reality PRO e o novo Android 8.0 Oreo, que já conta com a IA do Google Assistente em português.

Imagem: Sony

A X805 está disponível em versões com 49, 55, 65 e 75 polegadas, com preços que variam de R$4.100 a R$ 10.800.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Galaxy Buds batem de longe AirPods em análise de empresa dos EUA

Aug 15, 2019

Description:

Os Galaxy Buds, da Samsung, bateram os AirPods, seu rival de mercado, e foram considerados os melhores fones sem fio pelo Counterpoint Research, ranking da empresa de análise de mercado Counterpoint. O modelo da sul-coreana totalizou 86 pontos e foi o único dispositivo a alcançar a marca "excelente" dentro da análise.

O aparelho foi considerado pelos analistas como um dispositivo que entrega "qualidade de som de alto nível sendo um dos fones de ouvido sem fio mais satisfatórios”. Outro ponto de destaque da peça foi a versatilidade. Os Galaxy Buds contam com um sistema que permite ao usuário escolher se quer cancelar ou não o ruído externo. Ou seja, o usuário pode conversar com outras pessoas sem precisar efetivamente retirar o fone. A opção foi considerada inovadora pelos analistas.

A lista de melhores aparelhos ainda segue com o E6 da Beoplay, com 80 pontos; o 1More IBFree Sport, com 76 pontos; o Soundcore Reverty Air da Anker, com 76; e o SoundSport Wireless da Bose, também com 76 pontos.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

E os da Apple? Bom, o AirPods ficaram somente na 49ª posição, registrando somente 56 pontos.

Fatia de mercado

Embora esteja bem atrás na análise da companhia, em market share a Apple ainda é bem dominante. O levantamento da Counterpoint mostra que o setor vendeu 17,5 milhões de unidades no primeiro semestre. Isso representa um aumento de 40% em relação o final do ano passado.

Masrcas mais vendidas no primeiro semestre de 2019 (Dados e arte: Counterpoints)

A Apple domina mais de 60% do total do mercado, seguido pela Samsung.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Lenovo bate recorde de lucro e se torna "dona" de 25% do mercado de PCs

Aug 15, 2019

Description:

Iniciativas de reposicionamento e uma boa performance de produtos, principalmente no mercado de PCs, levaram a Lenovo a seu oitavo trimestre consecutivo de crescimento. Mais do que isso, a companhia apresentou, nos números referentes ao segundo trimestre de 2019, um lucro quase 90% maior que o do trimestre anterior, bem como o controle de 24,9% do mercado mundial de computadores.

Entre abril e maio de 2019, houve aumento de 5% no faturamento geral da companhia, que chegou a US$ 12,5 bilhões. Enquanto isso, os lucros aumentram 90%, saltando para US$ 180 milhões. Apesar de um aumento de 18% também nos gastos, para US$ 1,7 bilhão, a Lenovo viu o salto como extremamente positivo e resultado, principalmente, de iniciativas de reestruturação que ainda estão em andamento.

É o que a empresa chama de “Transformação Inteligente”, um programa voltado para reposicionar a empresa, melhorar os números ainda mais e colocar o foco sobre o que realmente funciona dentro de sua estrutura corporativa. E, por incrível que pareça, no relatório fiscal relativo ao trimestre, que é o primeiro do atual ano fiscal da Lenovo, foram os computadores.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Ao fazerem isso, a empresa diz ter atingido seu maior crescimento neste segmento nos últimos cinco anos. Além de atingirem um quarto do mercado global, a companhia teve números recordes em equipamentos voltados para segmentos mais premium, como os ultraportáteis ou voltados para gamers, bem como nos setores corporativos, com grande ênfase nas workstations, e também Chromebooks que abrangem, principalmente, setores educacionais.

Com isso, o setor de Dispositivos Inteligentes, que cobre computadores, celulares e outros equipamentos mobile, teve aumento de 8% e chegou a um faturamento de US$ 11 bilhões. Quando se fala apenas do segmento PCSD (com PCs e aparelhos inteligentes), o crescimento é de 12% e obtenção de US$ 9,6 bilhões no segundo trimestre de 2019.

Setores premium e corporativo foram citados como destaques pela Lenovo e responsáveis pelo crescimento de market share (Divulgação/Lenovo)

Enquanto isso, o segmento mobile apresentou queda de 9% no período, mas esse também já era um reflexo esperado da iniciativa de transformação pela qual a empresa passa no momento. O principal ponto, aqui, é a dificuldade de penetração na Europa, com novas iniciativas de marketing sendo aplicadas para que a fabricante atinja, por lá, resultados semelhantes aos que são vistos em outros mercados ao redor do mundo.

Por fim, o segmento de softwares e tecnologias para infraestrutura levou a um aumento na receita de serviços que representou 5% do faturamento total da companhia. Tudo isso, como bem lembrou a Lenovo, em um trimestre que normalmente apresenta morosidade nos resultados, enquanto tanto usuários quanto setores corporativos aguardam os novos lançamentos para retomarem os investimentos gerais, algo que normalmente acontece no segundo semestre.

Esse, inclusive, foi o motivo citado pela Lenovo ao apresentar os números de seu setor de data centers, com queda de 17% em relação ao ano passado e um faturamento de US$ 1,3 bilhões. Não há motivos para preocupação, afirma a companhia, pois esse era um movimento esperado para o setor que representa 11% da base de faturamento da empresa e que já cresceu 80% ao longo do último ano.

Para o restante de 2019, o plano é manter o movimento acelerado do setor de PC e dispositivos inteligentes, principalmente com uma estratégia mais agressiva voltada para dispositivos da Internet das Coisas. Além disso, a Lenovo disse ter seis novos dispositivos mobile para anunciar no segundo semestre, bem como iniciativas e parcerias industriais que devem continuar a elevar os números da empresa.

O grande foco, nesse sentido, serão os data centers, com a fabricante asiática tendo a ambição de se tornar líder também em setores industriais e de infraestrutura. Além disso, as iniciativas de reorganização continuam e, no terceiro trimestre deste ano, estão focadas nos segmentos de produção e design internos, como forma de economizar e gerar um desenvolvimento mais acelerado de produtos e soluções.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

British Airways oferece óculos de realidade virtual em voos de primeira classe

Aug 15, 2019

Description:

A British Airways, maior companhia área do Reino Unido, anunciou nesta quarta-feira (14) uma nova modalidade de entretenimento para seus passageiros de primeira classe que viajam de Londres a Nova York. A partir de agora, a empresa fornecerá óculos de realidade virtual da SkyLights em voos de primeira classe selecionados partindo de Heathrow e desembarcando no JFK.

A ideia da empresa é promover a distração e o entretenimento aos passageiros, principalmente aqueles que sentem medo de voar, já que, com o óculos de realidae virtual no rosto, é bem fácil esquecer o fato de que se está em um voo a várias centenas de quilômetros por hora e a centenas de metros do solo. Sendo assim, os passageiros da primeira classe da British Airways vão poder assistir a filmes tanto no formato 2D quanto 3D (e até filmes em 360 ​​graus), documentários e programas de TV, além de meditações guiadas para ajudar a acalmar os nervos de quem tem medo de voar.

Durante o anúncio, Sajida Ismail, chefe de produto da Inflight na British Airways, apontou: “Estamos sempre buscando a tecnologia mais recente para melhorar a experiência de nossos clientes no solo e no ar. A realidade virtual tem o poder de revolucionar o entretenimento a bordo e estamos muito animados para testar esses novos óculos, pois eles devem criar uma jornada única e memorável para nossos primeiros clientes”.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Óculos de realidade virtual da SkyLights, a nova aposta da British Airways (Foto: Divulgação/SkyLights)

É válido ressaltar que essa não é nem de longe a primeira vez em que uma linha aérea recorre aos produtos da SkyLights para entreter seus passageiros. A empresa também já trabalhou com a Air France e a Sri Lankan Airlines. Em contrapartida, a utilização dos óculos de realidade virtual não é uma ideia tão popular entre as empresas aéreas, mas já foi testada no passado por empresas do ramo, como a Qantas e a Alaska Airlines. A JetBlue também distribuiu Google Cardboards para que os clientes se entretenham com conteúdo em 360 graus.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Júpiter “engoliu” um planeta inteiro durante sua formação, sugere estudo

Aug 15, 2019

Description:

Uma equipe de astrônomos sugeriu que Júpiter absorveu um planeta inteiro durante uma colisão entre os dois corpos, o que teria acontecido há 4,5 bilhões de anos. O novo estudo é uma tentativa de explicar a formação núcleo do gigante gasoso, que é uma mistura de rochas sólidas.

A equipe é formada por pesquisadores do Japão, China, Suíça e EUA, e utilizou dados da sonda espacial Juno, da NASA, para investigar a estrutura e composição de Júpiter. O estudo, publicado na revista Nature, traz a hipótese de que o impacto de Júpiter com o protoplaneta (a fase inicial na evolução de um planeta) aconteceu quando o nosso Sistema Solar estava se formando. Isso poderia explicar por que o núcleo de Júpiter é tão difuso e fragmentado.

Foram testadas outras possíveis explicações de como o núcleo do planeta se tornou tão difuso, como por exemplo uma erosão gradual causada pelos ventos de alta velocidade de Júpiter. Mas a ideia do impacto nos primórdios do Sistema Solar é não apenas uma explicação plausível, mas parece ser a que melhor corresponde aos dados observacionais.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Se os estudiosos estiverem certos, será mais um indício de que o Sistema Solar era um lugar bastante agitado, com muitos corpos grandes se chocando entre si. A própria Lua é, de acordo com a teoria mais aceita na comunidade científica, fruto do impacto do protoplaneta Theia com a Terra. Muitos pesquisadores suspeitam também que as inclinações de gigantes gasosos, como Urano, que rotaciona de lado, foram causadas por tais colisões.

"Nós sugerimos que as colisões eram comuns no jovem Sistema Solar e que um evento semelhante pode ter ocorrido também para Saturno, contribuindo para as diferenças estruturais entre Júpiter e Saturno”, escreveram os cientistas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Jair Bolsonaro assina decreto que reduz impostos sobre games

Aug 15, 2019

Description:

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (15) o decreto que reduz os impostos sobre videogames. A determinação diminui as alíquotas do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para consoles, acessórios e peças para os dispositivos, que passam a variar entre 16% e 40%, ao contrários dos 20% a 50% que vigoravam desde 2016.

Neste primeiro momento, a redução de impostos não se aplica aos jogos em si, mas apenas aos consoles, peças de reposição e manutenção ou acessórios como controles, por exemplo. Além disso, as alíquotas são diferentes de acordo com a categoria da plataforma em si, com tributação diferente quando se fala de aparelhos de mesa, por exemplo, ou portáteis.

No primeiro caso, por exemplo, o IPI será reduzido de 50% para 40%, enquanto no caso das peças e acessórios para videogames de mesa o corte reduz o tributo de 40% para 32%. Já os citados na tabela como “máquinas com tela incorporada”, o que inclui portáteis e também arcades, o imposto foi diminuído de 20% para 16%.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

A iniciativa de reduzir os impostos do mercado de games foi revelada por Bolsonaro no final de julho, por meio do Twitter. Na rede social, o presidente afirmou ter recebido pedido sobre o assunto e consultado a equipe econômica para viabilizar a redução do IPI, algo que resultaria em uma baixa nos valores dos aparelhos aqui no Brasil. Depois, no início de agosto, ele voltou a falar no assunto, afirmando que o decreto, agora publicado, estava a caminho.

De acordo com Bolsonaro, a ideia de reduzir a carga tributária é deixar esse dinheiro “na mão do povo”. Na visão do presidente, “ninguém aguenta mais pagar imposto”, e o recuo, mesmo que pequeno, já representa um avanço, além do atendimento a um pedido feito por seguidores.

A ideia é que a redução na alíquota seja sentida nos consoles e aparelhos vendidos no Brasil de maneira oficial, em grandes varejistas. A redução no IPI passa a valer a partir da publicação em Diário Oficial da União, já nesta quinta-feira (15), e deve começar a ser sentida nas prateleiras em breve.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Galaxy Note 10 terá serviço de streaming de games chamado PlayGalaxy Link

Aug 15, 2019

Description:

Os serviços streaming têm tomado conta de vários segmentos na atualidade, sobretudo filmes e séries. A nova aposta do mercado, no entanto, são os games. É possível notar que várias empresas estão entrando nessa, e a Samsung, é claro, não quis ficar de fora. Na última quarta-feira (7), a empresa oficializou o PlayGalaxy Link, novo serviço destinado ao recém-anunciado Galaxy Note 10 e que será lançado oficialmente nas duas primeiras semanas de setembro, como um aplicativo gratuito para download.

Com o PlayGalaxy Link, a ideia é que os jogadores consigam executar seus jogos de PC com Windows 10 no novo smartphone da marca sul-coreana — algo semelhante ao que temos atualmente com o Steam Link, da Valve. A Samsung, no entanto, afirma que há um diferencial: sua solução utiliza tecnologia desenvolvida pela startup Parsec para oferecer transmissão de baixíssima latência.

Em vídeo, a Samsung mostra um usuário conectando um Samsung Odyssey a um Galaxy Note 10 aninhado dentro de um controlador de gamepad. O serviço tem início conforme o usuário faz login na área de trabalho, abrindo o PlayGalaxy Link no Note 10 e clicando em "Iniciar". O jogo aparece rapidamente e simultaneamente em ambos os dispositivos, mas ainda não se sabe ao certo se vai ser assim mesmo.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

 

Ao longo dos anos, a Samsung provou que se preocupa com jogos mobile, e o Game Launcher, assim como a parceria anterior com a Epic Games, comprovam isso. Entretanto, esse passo que a empresa está dando no streaming de jogos com o PlayGalaxy Link é muito mais sério. A oferta parece estar ligada à parceria da Samsung com a Microsoft, que foi anunciada durante o evento de lançamento do Galaxy Note 10.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Claro lança plataforma de conectividade voltada para gamers, streamers e eSports

Aug 15, 2019

Description:

A Claro aproveitou a noite fria paulista desta quarta-feira (14) para anunciar um produto que a empresa jura que vai esquentar o setor de games brasileiro — em especial, os mais voltados ao multiplayer, como eSports, jogos com características online e até streamers. Batizada de Claro Gaming, a novidade consiste em uma plataforma de conectividade que reúne sob um único guarda-chuva diversos produtos que a telecom também já oferece singularmente, além de diversas novidades e parcerias estratégicas.

A Claro Gaming vem, segundo a empresa, para sanar problemas de conexão vividos por usuários domésticos, como roteamento de conexões com ping elevado (a principal causa da latência e lentidões) e quedas bruscas em framerate durante transmissões ao vivo. Segundo Márcio Carvalho, diretor de marketing da Claro, isso vem não apenas pela estrutura de rede expandida da empresa, mas também por meio de parceria estratégica com a empresa brasileira No Ping, cujo negócio pode ser resumido em ajustar o roteamento da conexão para a melhor rota possível para reduzir a latência e assegurar estabilidade e velocidade. Segundo o executivo, há um investimento de ambas as empresas em atuação tecnológica conjunta para isso, embora a Claro não possa abrir detalhes específicos.

Mais além, a Claro Gaming reúne soluções dedicadas que aprimoram a experiência do usuário, como o Ponto Ultra (conexão de dispositivos e roteadores por meio de cabeamento físico) e Wi-Fi Plus 360º que usa tecnologia mesh e implementa diversos pontos de acesso e transmissão pela residência, com dinamização de canais de conexão.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Márcio Carvalho, diretor de marketing da Claro Brasil (Foto: Rafael Arbulu)

O “charme”, por assim dizer, reside nas questões de parceria estratégica: a Claro uniu esforços com a Big Boy Leeroy (BBL), que representa a liga internacional de esportes eletrônicos ESL no Brasil e promove vários eventos do setor por aqui. Por meio dessa conexão, a Claro conseguiu aproximar-se de publishers e players do setor que oferecem jogos diversificados, a fim de assegurar benefícios exclusivos para assinantes da Claro Gaming, como skins de jogos como Tom Clancy’s Rainbow Six e PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG), além de antecipação na pré-venda de ingressos para torneios como o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) e até sorteios de viagens internacionais, para competições mundiais.

“A BBL entrou como a expert do segmento. Nós temos as relações com as maiores publishers, trazemos esse diálogo com elas e com a comunidade, e isso é o mais importante” contou ao Canaltech o CMO e fundador da BBL, Léo de Biase. “Quando eles [Claro] nos trouxeram essa demanda do usuário, nós a unimos com a linguagem específica do setor e com o conhecimento do que esse gamer precisa. O ‘fit’ foi perfeito e acabou se materializando no produto que estamos apresentando agora”.

Márcio Carvalho ainda conta que a chegada da Claro Gaming veio por meio da unificação dos produtos residenciais e de telefonia móvel em um só banner: em julho que a Claro oficializou a recriação da marca NET de TV por assinatura e internet banda larga (a NET, bem como a Embratel, são propriedades da Claro, sendo ela própria parte do grupo mexicano América Móvil). Com isso, a uniformização dos produtos oferecidos permitiu que iniciativas novas fossem adotadas:

Léo de Biase, CMO e fundador da BigBoy Leeroy (BBL), parceira da Claro na plataforma Claro Gaming (Foto: Rafael Arbulu)

“Evidentemente, tínhamos um planejamento para divulgar todo o nosso portfólio de produtos e serviços debaixo de uma única marca. A razão para isso é o nosso desejo de materializar uma entrega completa dentro e fora de casa. Nós sempre respeitamos e valorizamos a relevância de cada uma dessas marcas nos campos onde cada uma atuava, mas ao mesmo tempo havia essa visão de que, juntas, elas somariam mais e conseguiriam levar essa mensagem para o mercado de uma forma ainda mais forte”.

“Quando a Claro Gaming ficou pronta, a gente ainda estava no processo de migrar [os produtos da NET] para o portfólio da Claro. Inicialmente, essa parte Gaming foi desenhada com muito foco na banda larga residencial, então tivemos que fazer alguns ajustes e transformá-la em um objeto multiplataforma, aproveitando também a revolução dos jogos, que hoje saem bastante em consoles e computadores”.

Márcio citou como exemplo o Fortnite, da Epic Games, que apresenta função crossplay entre os consoles e o PC como configuração padrão nos lobbys de acesso de suas partidas.

 

A Claro também dedicou boa parte do evento para falar do atendimento. Pela Claro Gaming, o usuário terá, nas definições da empresa, “um SAC feito de gamer para gamer”. A ideia é ir além do “tirar o modem da tomada por 10/20/30 segundos” e apresentar um conhecimento mais técnico, tratando de coisas mais aprofundadas como erros de NAT ou reconfiguração de DNS. “A Claro Gaming oferece atendimento especializado, disponível 24 horas por dia via telefone e chat”, explica a empresa. “Os clientes que contratam o serviço são atendidos por especialistas com vivência no universo gamer, com conhecimento técnico apurado e em uma linguagem próxima — é menos script e maior objetividade”.

Da esquerda para a direita: o narrador de eSports William Moreira Lemos "gORDox" Rodrigues; o CMO e fundador da BBL, Léo de Biase; a apresentadora Camila "Camilota XP" Silveira; o diretor de produto da Claro, Alfredo Souza; e o influeniador e streamer Alessandro "TheD4rkness" Antóquio (Foto: Rafael Arbulu)

A única questão que pode confundir alguns é que a Claro Gaming chega como uma proposta que o mercado chama de “SVA”, sigla para “Serviço de Valor Agregado”. Em outras palavras, esta não é uma oferta singular e não é possível adquirí-la sozinha: apenas atuais assinantes de pacotes residenciais da Claro é que terão acesso à novidade e aos seus benefícios.

A plataforma Claro Gaming já está disponível com contratação via site (endereço listado abaixo). Quem assinar a novidade receberá uma cobrança adicional de R$ 40 no atual plano de banda larga residencial e do plano móvel. Dentre os parceiros da nova oferta, a Claro destaca empresas como BBL, No Ping, ESL, Acer, PUBG, Gamersclub, Ubisoft, Razer, Nuuvem e Fallen Store.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Imagem revela que Motorola One Action chega ao Brasil nesta sexta (16) Smartphones Xiaomi com estoque no Brasil por a partir de R$ 499 em 10x sem juros Mindhunter | 6 acontecimentos para lembrar antes de ver a 2ª temporada Beta do iOS 13 pode ter revelado a data de lançamento dos novos iPhones Xiaomi lança ação promocional "comprou & ganhou" para quem adquirir um Mi 9T

Russos estão estocando iodo após pico de radiação em explosão de área militar

Aug 10, 2019

Description:

Moradores de duas cidades do norte da Rússia, Arkhangelsk e Severodvinsk, estão estocando iodo, segundo notícias que estão circulando desde a tarde desta sexta-feira (9). O motivo seria a radiação emitida após um acidente misterioso em uma instalação militar de testes, que aconteceu na quinta-feira (8). Com o iodo, os efeitos dessa radiação são amenizados.

Segundo informações do Ministério da Defesa local, duas pessoas morreram e seis ficaram feridas com a explosão de um motor de propulsor líquido de foguete. Mesmo que nenhum elemento químico prejudicial tenha sido liberado na atmosfera, e que não houve aumento nos níveis de radiação, autoridades da cidade vizinha descreveram o incidente como "um breve pico de radiação".

Imagem: Reprodução

De acordo com uma farmácia local, pessoas estão ligando perguntando por iodo o tempo todo, e essa procura vem acontecendo exatamente nas cidades de Arkhangelsk e Severodvinks, deixando os estabelecimentos sem estoque.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Parte da baía Dvina, no Mar Branco, foi interditada pelas autoridades por um mês para navegação, sem explicação do motivo. Segundo um oficial naval, o acidente pode ter acontecido devido à explosão de um foguete em uma instalação de testes no mar, causando o vazamento de um combustível tóxico.

Ainda de acordo com a mídia local, o teste pode ter envolvimento com um novo míssil hipersônico chamado Tsirkon, e a área é usada para testes de armas, como mísseis balísticos e de cruzeiros usados pela Marinha Russa.

Dados do Ministério de Emergências citados pelo Greenpeace revelam que os níveis de radiação ficaram em 20 vezes acima do normal.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Foto prova que Samsung já desenvolveu uma bateria de 6.000 mAh para smartphones

Aug 10, 2019

Description:

Uma foto vazada nesta sexta-feira (9) pelo site Galaxy Club mostra uma das novidades da Samsung para a próxima geração de smartphones: uma bateria de 6.000 mAh, que é 50% maior do que as que são atualmente utilizadas na maioria dos smartphones de ponta.

Como é possível ver, a foto não se trata de um render ou uma criação a partir de dados obtidos da fábrica, mas da própria bateria real, que está sendo produzida pela Samsung para os seus próximos smartphones.

Foto da bateria de 6000 mAh da Samsung, que não deverá ser tão maior que as bateriaa atuais (Imagem: Galaxy Club)

Ainda que a foto não tenha uma qualidade das melhores e esteja um pouco desfocada, é possível ver que o código de série do equipamento é EB-BM207ABY. A parte “M207” faz relação ao smartphone em que ela será usada, e por isso acredita-se que o primeiro aparelho a usar essa bateria será o Galaxy M20S. Apesar de fazer sentido pela notação do código do produto, isso ainda é um chute e não há nenhuma informação concreta sobre se será mesmo esse o produto a utilizá-la.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

De qualquer jeito, a novidade é bastante interessante por dois motivos: primeiro porque essa seria a maior bateria já utilizada em um smartphone - ainda que já existam alguns modelos, como o Zenfone 6 da Asus ou o Red Magic 3 da Nubia, que utilizam baterias de 5.000 mAh, ainda não há nada que se aproxime de uma de 6000 mAh.

Segundo que, se esse equipamento fizer mesmo parte do Galaxy M20S, essa é a primeira informação que temos sobre esse novo modelo da Samsung. Apesar de o nome indicar que ele fará parte da linha desenvolvida para os millennials - ou seja, que terá um preço de venda relativamente baixo e não será disponibilizado para lojas físicas -, ela também indica que o aparelho não deverá ser tão fino, pois, ainda que a bateria não seja muito maior do que as usadas atualmente nos smartphones, ela aparenta ser bem mais “gordinha”.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Apple vai disponibilizar iPhones especiais a pesquisadores de segurança

Aug 10, 2019

Description:

De acordo com o The Verge, a Apple planeja fornecer iPhones especiais a pesquisadores de segurança no ano que vem, tudo para ajudá-los a encontrar falhas de segurança no iOS. Os dispositivos serão disponibilizados apenas para alguns pesquisadores convidados da empresa, e eles terão de reportar bugs do iOS através do programa de recompensas da descoberta de bugs.

Vale lembrar que este programa foi lançado pela Maçã há três anos, de forma que a empresa está trabalhando para estendê-lo para outros sistemas operacionais como o macOS, Apple Watch, Apple TV e iCloud.

O iPhone para a pesquisa de segurança do iOS será disponibilizado para pesquisadores com um bom histórico de sucesso neste setor. Os aparelhos virão com ssh, um shell de root e recursos avançados de depuração - todos projetados para facilitar a identificação de bugs pelos pesquisadores de segurança. Todavia, apesar de o sistema operacional desses dispositivos estarem mais abertos, eles não irão disponibilizar responsabilidades ou permissões de acessos de alto nível que os desenvolvedores internos da Apple e a equipe de segurança da empresa normalmente possuem.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C

Aug 10, 2019

Description:

O estudante Paulo Ricardo da Silva Sanches criou uma molécula capaz de evitar todos os processos de multiplicação do vírus da hepatite C (VHC). Atualmente, como ele explica ao G1, o medicamento usado em sistemas como o SUS somente inibem a produção da protease, enzima usada para replicação do vírus. A nova substância deve atuar tanto no processo de entrada, quanto de saída e de multiplicação do vírus.

A pesquisa foi realizada pelo estudante de doutorado Paulo Ricardo da Silva Sanches, orientado por Eduardo Maffud Cilli, ambos da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara. Os dois pesquisam a técnica desde 2015. O desafio de criar a molécula passou por sete testes até a atual substância, que é chamada de ácido gálico-hecate, nome que vem da mistura do ácido gálico com o peptídeo hecate.

O grupo também contou com a ajuda do Laboratório de Estudos Genômicos (Lego), do campus da Unesp em São José do Rio Preto (SP) para avaliação da eficácia da molécula. A pesquisa concluiu que a substância é eficaz contra VHC tipo 1,2 e 3.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

A próxima etapa antes de se colocar o produto no mercado é tentar diminuir os efeitos colaterais. Para isso, é preciso que empresas interessadas levem a pesquisa adiante. Em entrevista, Sanches não acredita que isso possa acontecer. “Normalmente, não acontece porque as pessoas trazem coisas prontas do exterior”, apontou ao G1.

Além do VHC, o grupo também quer testar se a substância é eficaz contra outros tipos de vírus, como o da dengue. Isso porque ele faz parte de um mesmo grupo que o VHC, permitindo essa compatibilidade. Os pesquisadores já mostraram também que a substância pode agir na prevenção do vírus da zika.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor Netflix | Confira os lançamentos da semana (02/08 a 08/08)

Intel confirma Projeto Athena como seu novo padrão premium para ultrabooks

Aug 10, 2019

Description:

A Intel acaba de anunciar, oficialmente, que o Projeto Athena é o seu mais recente padrão para ultrabooks. A novidade, de especificação 1.0, conta com características premium, como processadores Core i5 ou Core i7, ao menos 8 GB de RAM, capacidade para no mínimo um SSD de 256 GB, autenticação biométrica, Thunderbolt 3, Wi-Fi 6 e LTE opcional. Conta ainda com mais velocidade, maior duração de bateria, inteligência e performance.

De acordo com a companhia, os computadores do Projeto Athena serão listados com a frase "Engineered for Mobile Performance" (Projetado para Desempenho Móvel), como mostra a etiqueta abaixo, facilitando a identificação dos dispositivos que atendem aos padrões da Intel para premium.

O primeiro notebook a usar a marca do Projeto Athena será o XPS 13 2-in-1, da Dell, sendo o primeiro que pode ser adquirido com processadores Core da 10ª geração da família Ice Lake, a sua primeira geração de CPUs de 10 nm.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Imagem: Reprodução/Intel

Até o fim do ano, o Projeto Athena será encontrado também nos novos EliteBook x360 1040 e EliteBook x360 830, da HP, e em outros dispositivos das marcas Acer, Asus, Dell, HP, Lenovo e Samsung.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Os melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online (02/08 a 08/08)

Aug 10, 2019

Description:

O fim de semana mais uma vez está aqui. E esse é um tanto especial, com o Dia dos Pais sendo comemorado no domingo, dia 11, o que anima muita gente a curtir um filme bacana na companhia do "véio". E onde normalmente ocorre essa busca? Na Netflix, claro. O problema é que tem semanas que, por mais que a gente esprema, não sai muita novidade boa do catálogo da plataforma de streaming. Mas calma, antes de você se desesperar o Canaltech preparou não uma, mas duas listas que podem ajudar a salvar o fim de semana.

A primeira delas é especial e contém 5 filmes especiais para você assistir ao lado do seu pai; a segunda é esta daqui, que reúne os 10 melhores filmes e séries lançados em serviços de streaming como Prime Video e HBO GO, além de plataformas de vídeo sob demanda como a Play Store e o iTunes.

Para ninguém botar defeito, no apanhado desta semana tem de tudo um pouco: mistério e terror envolvendo morte tanto de bicho quanto de gente, história de drama pessoal de quando a AIDS ainda era uma doença desconhecida, dramédia com casais improváveis e não um, mas dois documentários sobre futebol — um em formato de filme e outro de série. Falando em série, tem uma que está causando uma baita polêmica e um tokusatsu que vai fazer você viajar de volta à sua infância.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Ficou curioso? Então confira a lista completa dos melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online que a gente preparou para você. Cada produção vem acompanhada com seu respectivo trailer, sinopse e links dos serviços em que está disponível — assim você só precisa escolher, decidir onde vai assistir e dar o play. Dê uma olhada e divirta-se!

Cemitério Maldito

 

Nada melhor que começar a lista de indicações com um filme que vai fazer você ficar na pontinha do sofá ou se levantar da cama de tanto susto, certo? Cemitério Maldito é baseado no romance homônimo de Stephen King e acompanha a história de uma família que se muda para a zona rural do estado norte-americano do Maine. Lá eles descobrem um misterioso cemitério escondido nas profundezas da floresta perto da casa nova. Não demora muito até eles perceberem que o local está amaldiçoado, com acontecimentos bizarros e inexplicáveis ocorrendo a todos.

Leia também: Crítica | Cemitério Maldito na Montanha da Perdição

Cemitério Maldito está disponível exclusivamente na Play Store para aluguel e compra.

Podres de Rico

 

Dando um giro de 180 graus, que tal um drama com pitadas de romance? Podres de Rico é daqueles filmes que você não dá absolutamente nada por ele e quando termina de assisti-lo diz pra si mesmo "tá aí, gostei desse filme". A trama conta a história da nova-iorquina Rachel Chu (Constance Wu), que namora Nick Young (Henry Golding) há algum tempo. Com o relacionamento cada vez mais sério, ele a convida para ir ao casamento de seu melhor amigo em Singapura, mas esquece de avisar que, como herdeiro de uma fortuna, é um dos solteiros mais cobiçados do país, colocando Rachel na mira de centenas de outras candidatas e da mãe do próprio Nick, que desaprova o relacionamento dos dois.

Podres de Rico está disponível aos assinantes do HBO GO para streaming, além de poder ser alugado ou comprado na Play Store, iTunes, Looke e Microsoft Store.

O Ano de 1985

 

Um drama carregado e muito intimista, é assim que dá para definir O Ano de 1985. O filme conta a história de Adrian (Cory Michael Smith), um jovem que vai passar o natal com a família em sua antiga cidade no Texas durante a primeira onda de crise da AIDS. Sobrecarregado após uma tragédia indescritível em Nova York, ele se reconecta com o irmão (Aidan Langford) e seu amigo de infância (Jamie Chung), enquanto luta para revelar um segredo aos pais religiosos.

O Ano de 1985 pode ser alugado ou comprado na Play Store, Microsoft Store, Looke e iTunes.

A Vigilante

 

Inspirado na força e bravura de sobreviventes de abuso doméstico e todos os obstáculos que enfrentam para ficarem seguras, A Vigilante segue a vida de Sadie (Olivia Wilde). Ela sempre que sofreu violência doméstica, mas de alguma forma sempre encontrou forças para ajudar outras vítimas a se livrarem dos seus agressores. Enquanto isso, ela própria elabora um plano para matar o marido (Morang Spector) e finalmente ser livre.

A Vigilante pode ser assistido mediante aluguel ou compra no Looke ou no Claro Video.

Isto é Futebol

 

Muita gente aproveita o fim de semana para assistir àquele futebolzinho na televisão, então que tal aproveitar esse ritual e dar uma conferida na série Isto é Futebol? Com seis episódios, o seriado é um emocionante documentário que mostra como este esporte impacta a vida das pessoas em todo o mundo. Das ruas de Deli aos campos da Ruanda pós-guerra, até os lances da bilionária Liga dos Campeões, a produção conta uma história única sobre o futebol e seu poder de unir países, inspirar gerações e cativar bilhões de pessoas ao redor do planeta.

Isto é Futebol está disponível para streaming exclusivamente no Prime Video.

O Fantástico Jaspion

 

Que tal retornar à infância, quando ficávamos ansioso em frente à TV esperando passar mais um episódio de Cavaleiros do Zodíaco, Jiban, Jiraya e tantas outras atrações na TV Manchete? Se você não é dessa época, não tem problema, as primeiras vezes existem e eis aqui uma boa oportunidade para você conhecer um dos tokusatsus mais adorados do Brasil: O Fantástico Jaspion! Jaspion é um órfão criado no universo pelo profeta Edin. Quando a profecia galáctica anuncia que o demônio Satan Goss pretende conquistar todos os planetas, ele recruta o garoto para enfrentar a ameaça e proteger a paz na via láctea.

A primeira temporada de Jaspion, que conta com 23 episódios, está disponível para os assinantes do Prime Video.

Euphoria

 

Já indicamos Euphoria antes aqui no Canaltech, e agora retornamos a ela porque a série teve sua primeira temporada concluída. Polêmico, o seriado tem uma trama focada no público adolescente, mas é recomendado apenas para adultos, acompanhando um grupo adolescente enquanto eles navegam em amor e amizades, em um mundo de drogas, sexo, trauma e mídias sociais. Com muitas cenas de nudez, uso de drogas, estupro e sexo entre dois adolescentes envolvendo enforcamento, a causou um verdadeiro escarcéu, com o Conselho de Pais para Televisão nos Estados Unidos pedindo à Justiça que a HBO retirasse a programação do ar. O clima é pesado, mas chama a atenção para as dificuldades e o estilo de vida dos jovens e adolescentes nos tempos atuais.

Leia também: Crítica | Euphoria, da HBO, retrata a Geração Z de forma imprópria para menores

A primeira temporada completa de Euphoria está disponível no HBO GO.

O Anjo

 

De volta aos filmes, eis um drama biográfico argentino bastante intrigante. O Anjo conta a vida de Carlos Robledo Puch (Lorenzo Ferro), que desde a adolescência tem o hábito de invadir casas alheias pelo simples prazer do ato. Às vezes ele leva algo para casa, mas nunca para ganhar dinheiro com isso, sempre apenas para curtir o momento. Ao conhecer Ramón (Chino Darín) em sua nova escola, ele é apresentado a um universo mais profissional do crime e logo começa a se destacar pela ousadia em seus atos. Com o tempo, o jovem displicente assassina 11 pessoas e se torna um dos criminosos mais procurados da Argentina.

O Anjo está no catálogo do iTunes, Looke e Microsoft Store disponível para aluguel e compra.

Um Lugar Sombrio

 

Se você curte um suspense com boas pitadas de mistério, eis um filme interessante. Um Lugar Sombrio se passa em uma cidade esquecida, onde um jovem acaba desaparecendo. Logo as investigações iniciam e são lideradas por Donald (Andrew Scott), que também trabalha como motorista de caminhão de limpeza na cidade. Devido ao seu amadorismo, o processo de busca para provar que o rapaz foi assassinado é precário e logo ganha um caráter obsessivo.

Um Lugar Sombrio pode ser alugado ou comprado apenas no iTunes.

Garrincha – Alegria do Povo

Para fechar nossa lista de indicações desta semana, mais um documentário, e também de futebol. Este, porém, aborda a vida e a carreira de um dos maiores jogadores brasileiros de todos os tempos: Mané Garrincha. No ano em que o filme foi produzido (1963), Garrincha estava no auge e seus dribles desconcertantes nas Copas do Mundo de 1958 e 1962 e no Botafogo foram levados às telonas.

Garrincha – Alegria do Povo pode ser assistido no Prime Video, Looke e Netmovies.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Rumor | iPhone de tela dobrável pode estar mesmo em desenvolvimento

Aug 10, 2019

Description:

Uma pesquisa conduzida pela empresa de logística e finanças UBS levantou rumores de que a Apple estaria prestes a entrar no mercado de dispositivos com tela dobrável. O levantamento conclui ainda que consumidores de produtos da gigante de Cupertino aceitariam pagar até US$ 600 (pouco mais de R$ 2,3 mil na cotação de hoje) por um aparelho do tipo.

Mais além, a empresa prevê que um ou mais dispositivos dobráveis — possivelmente um iPhone e um iPad — poderiam chegar no mercado em algum momento até 2021.

A notícia, obviamente, não tem qualquer confirmação ou verificação e está, por enquanto, em um âmbito totalmente especulativo, mas há mérito na informação, haja vista que as duas principais rivais da Apple — Samsung e Huawei — estão em vias de ingressar ao setor de smartphones de tela dobrável com o Galaxy Fold e o Mate X, respectivamente. Há também o Flexpai, smartphone chinês que inaugurou a tendência de telas dobráveis antes das gigantes citadas. É provável que a Apple queira se aproveitar de uma entrada antecipada no setor a fim de aproveitar um possível crescimento dele.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Conceito do "iPhone X Fold": Apple pode estar trabalhando em dispositivos de tela dobrável para encarar Samsung e Huawei no futuro (Imagem: Reprodução/Forbes)

"O preço ainda é o principal entrave na mente dos consumidores, enquanto smartphones seguem a média de preço de US$ 400 a US$ 500”, disseram analistas da UBS a investidores. "A nossa pesquisa indica uma grande vontade de pagar um valor mais alto (aproximadamente US$600) e um interesse marginalmente maior para consumidores da Apple para produtos dobráveis”.

Pela conclusão da UBS, a Samsung é quem será a líder de mercado na indústria de dispositivos de tela dobrável, já que a fabricante sul-coreana já detém o maior número de patentes registradas para a tecnologia. Entretanto, a Apple pode tentar “ganhar um pé” no setor, com expectativa de lançamento de algum produto desse nicho entre 2020 e 2021, “embora 2021 seja mais provável”, aponta a instituição. A UBS ainda argumenta que, embora exista a probabilidade de ambos serem eventualmente lançados, o primeiro produto de tela dobrável da Apple provavelmente será um iPad antes de um iPhone.

A pesquisa também identificou a China como o país com maior probabilidade de aceitação de produtos dobráveis da Apple, baseando essa afirmação no argumento de que a nação asiática foi uma das pioneiras na adoção de telas maiores para smartphones, além de ser um hub primário de linhas de fabricação e montagem para várias empresas — inclua aí a Apple.

“Isso sugere que a indústria como um todo terá que trabalhar mais para reduzir custos para dispositivos móveis com telas dobráveis, a fim de que eles decolem como uma categoria de produtos”, disse a UBS.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha"

Aug 9, 2019

Description:

Se você está no universo tech, curte música e acompanha o que anda rolando por aí no mercado de fones de ouvido, de duas, uma: ou já ouviu falar sobre os novos fones da Padmate, que contaram com financiamento coletivo e já estão na boca (ou nos ouvidos) do povo, ou simplesmente está louco para comprar e receber um exemplar na sua casa.

A startup chinesa sediada em Hong Kong enviou um modelo ao Canaltech e nós ficamos bem felizes com o que vimos antes mesmo de tirar os fones do dock de carregamento. Ou seja, tivemos uma boa impressão logo de cara — e isso é muito bacana, principalmente com produtos "filhos" de campanhas de crowdfunding. Então, antes de começar a falar dos fones propriamente ditos, vamos só contextualizar um pouco a história da Padmate para você entender por que tanto hype em torno do PaMu Slide.

 

Do Indiegogo à NBA

A galera que idealizou os earbuds que hoje são o foco da nossa análise é de uma startup da China, chamada Xiamen Padmate Technology. O Slide não é o primeiro modelo que a empresa coloca à venda, tendo lançado outros na mesma plataforma, como o PaMu Scroll e o PaMu X13.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

A coisa deu tão certo que, ao decidir voltar e angariar fundos para lançar o seu mais novo modelo, a Padmate arrebentou a boca do balão e bateu mais de R$ 21 milhões em arrecadação, com 72 mil investidores espalhados pelo mundo (na data de redação desta análise).

E a Padmate vem investindo pesado em marketing, além de tudo. Se você ainda não foi surpreendido com uma propaganda deles nas suas redes sociais, nós te contamos que, pelo menos por aqui, todo dia vem algo diferente para promover o PaMu Slide. Inclusive com astros da NBA, da música e de outros esportes fazendo aquela generosa publicidade.

 

A fórmula não tinha como dar errado: capital que superou a meta, publicidade, marketing, qualidade e entrega em lotes? Sucesso!

Agora que você já sabe a origem desses fones, vamos lá. Com vocês, PaMu Slide!

Design & Ergonomia

Fones true wireless (TWS: sem cabo nenhum interligando os buds) são uma teteia para quem gosta de total mobilidade, seja na prática de esportes, no corre-corre do dia a dia ou no trabalho, mesmo. A gente assume que gosta bastante, porque a vida de jornalista tem dessas coisas. Muitas horas no escritório, um pulo na academia, um café com notebook ligado, e ligações a todo momento… ter o auxílio de fones de ouvido discretos e ágeis é essencial para resolver essas e outras tarefas no nosso cotidiano.

Os earbuds vêm num dock de carregamento muito bonitinho, mas nada conciso ou diminuto em relação a outros fones true wireless que testamos por aqui ou que estão há um tempo no mercado (a exemplo dos próprios AirPods ou Galaxy Buds). A "caixinha" quadrada, que serve de berço de carga para os fones, é relativamente grande e não aconselhamos carregá-la por aí no bolso da calça, caso você queira sair com o mínimo de trecos possível para dar um rolê na rua, por exemplo. Fica um trambolhinho volumoso que chama a atenção e incomoda, mas tudo isso pode ser resolvido se você tiver uma mochila pequena, uma bolsa, o bag do notebook ou algo que quebre esse galho para você.

Tirando essa do tamanho e do volume do dock de carga, ficamos impressionados com a qualidade da construção e com o design do brinquedo. Nós recebemos o PaMu Slide na cor verde (muito bonita e discreta, aliás). O dock tem formato quadrado com bordas arredondadas e uma superfície deslizante que revela os buds, trazendo na tampa quatro leds indicativos de carga. O conjunto lembra uma caixinha de som, já que tem uma textura de telinha com a marca na parte de cima.

Deslizou, abriu! (GIF: Luciana Zaramela/Canaltech)

Ao abrir a tampa deslizante, vemos os dois buds muito bem encaixados magneticamente no dock de carga. Para começar o pareamento, basta retirá-los do dock e encaixá-los nos ouvidos. Nós nos demos muito bem com a ponteira M que vem nos fones, e realmente a propaganda da Padmate fez jus ao slogan do "nunca cai" — ok, o termo "nunca" é muito forte, mas nos nossos testes com caminhada, idas e vindas pelas ruas, afazeres domésticos, passeio com cachorro, trabalho, relaxamento antes de dormir e até uma ida ao shopping, o PaMu Slide nem fez menção de cair da orelha. Ele firma muito bem e não incomoda, mesmo durante períodos mais longos em uso.

O design dos fones lembra o dos AirPods, por ter aquela haste que fica "pendurada" na orelha. A parte que fica no ouvido — os buds propriamente ditos — não tem um selamento profundo, então o isolamento passivo de ruído não é muito imersivo. Bom, os fones não contam com essa premissa e têm uma pequena abertura na parte traseira, proporcionando ao ouvinte uma boa noção do que está acontecendo no mundo ao redor mesmo com a música "no talo".

PaMu Slide: buds + dock de carregamento (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech)

Visualmente, temos um LED indicador em cada fone. Quando esse LED fica vermelho, quer dizer que a bateria está fraca ou que os fones estão carregando no dock. Em uso, um LED branco fica pulsando, indicando que os fones estão conectados e em funcionamento. Apagados, os LEDs mostram que os fones já completaram a carga ou estão, obviamente, desligados.

O conjunto é todo feito em plástico, com detalhes e acabamentos de primeira. Pelo preço que custa, nos surpreendeu bastante. Parece que a Padmate não quis economizar em nada no quesito construção, porque tudo — desde o material empregado até a tecnologia Qualcomm (falaremos dela mais adiante) — foi muito bem pensado e utilizado no PaMu Slide.

Os fones têm certificação IPX6, ou seja: são resistentes a respingos de água e suor. Pode correr com ele? Pode. Correr na chuva? Pode. E tomar banho com os fones? Aí é melhor deixá-los na caixinha, né?

Ele está sendo vendido em três cores: branca, preta e verde (fones e dock).

Controles

Os pequeninos possuem, em sua superfície externa, controles táteis muito intuitivos e responsivos. Basta um toque no bud da direita para pausar a música. Um toque no da esquerda, chama a Siri ou o Google Assistente. Dois toques no da direita avançam para a próxima faixa. No da esquerda, retrocedem. Se você tocar no fone da direita e segurar por instantes, o volume aumenta. No da esquerda, o volume diminui.

Para chamadas: um toque atende, dois toques rejeitam. Seja em qualquer um dos buds.

Eles não possuem botão de liga/desliga. A coisa funciona assim: tira do dock, liga. Bota no dock, desliga. A conexão é automática.

Bateria

O que você está acostumado a ver de autonomia de bateria em fones in-ear sem fio? Quatro, cinco horas? O PaMu Slide entrega dez horas de reprodução com uma carga só. E o case, quando totalmente carregado, suporta mais cinco cargas completas. Isso totaliza 60 (sessenta) horas de bateria e 45 de stand-by. Sinceramente, para um fone true wireless, mesmo com dock de carregamento, não há outro adjetivo para categorizar esse nível de autonomia que não seja INSANO. Isso é o que justifica o tamanho do dock em relação aos de marcas concorrentes. Grandinho, mas a recompensa também é bem interessante e pesa muito na hora da compra. E ah, antes que você se pergunte: finalizamos os testes e não, a bateria ainda não chegou nem na metade.

Segundo a Padmate, uma carga rápida de cinco minutos confere uma hora de música.

O PaMu Slide tem modelos com dois tipos de dock: um comum, que carrega apenas os fones, e outro com indução para carregar também seu smartphone. Esse é o que nos foi enviado para testes, e para mostrar que a coisa funciona, a gente documentou:

Carregamento do iPhone XS Max: sucesso! (GIF: Luciana Zaramela/Canaltech)

O dock tem entrada USB-C para carregamento e o botãozinho que você vê logo ao lado dela serve para ativar o carregamento do celular por indução.

Conectividade

A propaganda em torno da estabilidade dos fones não fica só no fato de ele se prender legal às orelhas. Além da parte física, o PaMu Slide tem tecnologia de ponta, tanto na questão true wireless quanto na conectividade com seu dispositivo (celular, computador, tablet…). Os fones usam Bluetooth 5.0 e têm excelente alcance e estabilidade de conexão, o que confere qualidade alta sem repiques nas músicas. Em outras palavras, você não vai passar raiva com dropouts e sua música não vai ficar falhando — dentro do raio de alcance, claro.

Sobre o sinal, a Padmate afirma que o PaMu Slide tem a melhor qualidade do mercado, deixando para trás gigantes representados pela Jabra, Sony e Bose. Mas a briga que a chinesa quer comprar, aqui, é com a Apple: tanto que ela ataca os AirPods 2 o tempo todo na descrição de sua campanha no Indiegogo. "Matador de AirPods" é uma das alcunhas que a fabricante dá para seu Slide, aliás.

TWS com conectividade e bateria que, no total, alcança 60 horas! (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech)

Dentro dos buds, a chinesa optou por usar um dos mais recentes chips da Qualcomm para a tecnologia true wireless, o QCC3020. Atualmente, os AirPods contam com o Apple H1 (o mesmo dos Beats mais novos), e os demais true wireless das marcas já citadas anteriormente estão usando o Qualcomm CSR86Xx.

Nos nossos testes, a promessa se mostrou realidade. Primeiro que, depois do primeiro pareamento com seu dispositivo, basta tirar o fone do case e por na orelha para que você já comece a escutar a música de onde parou — caso não tenha fechado seu app de streaming. A gente testou com o Spotify em alta qualidade e não há uma queixa sequer quanto à estabilidade de conexão. Não houve um repique e nem um gargalo durante todas as horas que ficamos com o Slide nas orelhas. E olha que para esse review sair rápido, ficamos horas e horas a fio imersos na atmosfera PaMu.

Mas e o som, é bom?

Chegou a hora da prova de fogo da nossa análise. Afinal, tudo aqui tem ido muito bem, será que o fator áudio vai manter a média final do PaMu Slide nas alturas?

Em primeiro lugar, análises são subjetivas, mas vamos tentar traduzir o máximo possível nossa experiência em palavras e com imparcialidade, para te ajudar a se decidir se investe num exemplar desses ou não.

Garoto propaganda da PaMu com o modelo em ação (via Indiegogo/Padmate)

Em termos de graves, a primeira impressão que tivemos ao escutar o Slide foi de "uau, que graves ele tem!". E tem mesmo. Fomos um pouco influenciados por começar a análise escolhendo Daft Punk como banda inaugural dos fones, notoriamente conhecida por seus graves marcantes, groove dançante e um estilo disco/funk/eletrônico. Baixos e sintetizadores saltaram em Starboy — faixa que, inclusive, explora bastante a frequência de graves e sub-graves, entregues com boa ênfase pelo PaMu Slide. Dito isso, parece que a proposta de agradar ao público jovem, que busca por qualidade, graves encorpados e preço honesto, cai como uma luva na resposta desta frequência. Aliviando um pouco a barra com In The Air Tonight, do Phil Collins, tivemos a grata supresa de sentir o espectro de graves com ênfase, mas ao mesmo tempo, com clareza — principalmente a partir dos 4:00 da música. Já no campo dos sub-graves, sentimos a coisa embolar um pouco em Oi-1, do Biosphere. Aqui, a surra de sintetizadores foi demais para o PaMu Slide e os sub-graves se perderam de mãos dadas com os graves, resultando em queda na definição, irritando um pouco os ouvidos em volume de 60% para cima. Mas de maneira geral, ficamos muito satisfeitos com o resultado das frequências graves do PaMu Slide! No rock, pop, disco, soul, rap, R&B, a coisa vai que vai.

Para aliviar os ouvidos, resolvemos homenagear Leonard Cohen e testar a baladinha In My Secret Life para saber como o PaMu Slide responde aos graves de sua voz em dueto com Sharon Robinson. O timbre barítono do cantor soou limpo e aveludado, então o Slide funciona bem sem decepcionar os fãs de vocalistas de vozeirões graves, como Iggy Pop, Lou Reed e o próprio Cohen. O contraste com o timbre contralto de Robinson foi entregue com cinco estrelas pelos fones, e toda a música tocou muito bem em questão de equilíbrio entre as frequências vocais (ou seja, espectro médio/médio-grave). Para enfatizar melhor esses médios, aqui a gente sempre escolhe algo que explore bem o instrumental, levando em conta caixas, sopros e pianos. Dessa vez, a escolhida foi That's The Time, do Fourplay. O smooth jazz tem muito disso, de enaltecer frequências médias, e o equilíbrio delas no PaMu Slide foi melhor que o das frequências graves. Caixas, piano acústico, guitarras e piano elétrico tiveram seu lugar ao sol, com resposta rápida e muito bem entregues! Contudo, essa mesma música nos revelou que o Slide tem um defeitinho em frequências mais agudas. Passou dos 6 kHz, o chimbal começa a irritar um pouco em volume acima de 60%. Essa é a mesma frequência que revela sibilância em narrativas ou mesmo em vocais cantados. Resolvemos explorar um pouco mais a questão dos agudos e escolhemos outra música para exemplificar a falha do Slide.

De maneira geral, esses agudos não irritarão o usuário médio que busca um fone portátil, totalmente sem fios e bacana para usar no dia a dia. Como o apetrecho é voltado para as massas (vide preço), não vai ter muita gente reclamando de agudos. Mas se você se considera um "quase-audiófilo" — ou é um —, preste atenção nessa consideração a respeito dos agudos: quando as frequências passam de 6 kHz, a impressão que dá é de que usaram uma compressão que deixou o áudio nessa faixa mais aguda enlatado e ao mesmo tempo muito evidenciado. Artificial, em outras palavras. Isso atropela frequências vizinhas, como a de pianos e guitarras mais altos e brilhantes, sobrepondo-as. Em A Soapbox Opera, do Supertramp, isso fica muito bem ilustrado quando a música cresce e os hi-hats encobrem o piano, que brilha e preenche praticamente toda a faixa. Do começo até o clímax dessa canção, a qualidade na entrega das frequências chega a arrepiar. Mas, com o passar dos "atos", basta entrar a marcação com os chimbais e os ataques que sentimos essa compressão nos agudos — ao mesmo tempo que enfatiza, deixa pratos (na mixagem, em sua maioria no pan esquerdo), chimbais e até a voz de Roger Hodgeson metalizada nos crescendos.

No final do frigir dos ovos: para o usuário médio, isso vai fazer diferença? Sendo bem honestos, pelo preço que se paga no PaMu Slide, não, não vai. O usuário médio vai querer uma boa dose de graves e prestar atenção neles. Já os mais exigentes vão sentir de cara essa diferença de agudos e, se você se enquadra nessa turma, já sabe o que fazer: usar um equalizador para maquiar de 4 kHz para cima. No próprio Spotify (cujo equalizador não é lá grandes coisas), ouvimos essa música com a seguinte representação gráfica para chegar num nível legal (mas perdemos um pouco da definição do cravo e quase toda a resposta das cordas):

Uma maquiadinha nos agudos do Spotify talvez ajude, certo? (Screenshot: Luciana Zaramela/Canaltech) Microfone

O PaMu Slide usa um sistema de microfonagem que reduz o ruído ambiente (com um microfone em cada bud) para dar mais clareza à sua voz enquanto atende chamadas ou grava áudio para enviar no WhatsApp. Para um exemplar desse tamanho, vamos mandar a máxima do "tá passando de bom". Por causa de valor, obviamente, e porque se a intenção é passar a mensagem com clareza, ele faz. Nada espetacular, mas algo bastante funcional e que ajuda a conversa fluir quando você estiver na rua ou em um ambiente movimentado. Ele tem um pequeno lag para gravação de áudio, o som fica meio mecanizado, mas isso é aceitável em fones sem fio. Tá de parabéns, afinal, olha o preço do modelo!

O que tem na caixa Conteúdo da caixa do PaMu Slide (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) PaMu Slide (dois buds) Dock de carregamento Cabo USB-C/USB 6 pares de ponteiras PP, P, M, G e GG em silicone Manuais Preço e como comprar

Listados no Indiegogo em diferentes perks (algo como lances), os PaMu Slides estão sendo vendidos de várias maneiras, até mesmo em pacotes, partindo de US$ 69 (fones e dock sem carregamento para seu smartphone) e US$ 79 (com dock com indução, o chamado PaMu Slide Plus). Veja as opções:

Preços com e sem carregamento de celular (via Indiegogo)

Ou seja, se você se interessou e quer garantir um exemplar enquanto os fones estão em fase de fechamento de lotes para envio, basta escolher um perk e efetuar o pagamento. O frete já variou de R$ 85 a R$ 150, segundo relatos de brasileiros no Instagram da Padmate. Fizemos uma simulação de perk e o frete saiu grátis para o Brasil. Enfim, é bom ficar ligado nisso, já que o frete é cobrado em dólares de Hong Kong. Outra: você pode ser taxado por importação. Nós fomos.

IMPORTANTE

Vale deixar claro que crowdfunding quer dizer financiamento coletivo. Os perks que você paga não são garantia de produto na mão. Sites como Indiegogo e Kickstarter servem para que pessoas de todo o mundo invistam na ideia e no produto anunciado, e pode ser que esse investimento não dê retorno algum em forma de produto recebido. Obviamente, no pé que as coisas andam com a Padmate, a produção em massa já começou em junho e os fones já passaram a ser enviados em lotes há menos de um mês. Assim, você está praticamente comprando um fone na sua fase de financiamento coletivo. Mas vale o aviso para que você entenda, antes de contribuir, como funcionam os sites de financiamento e as outras campanhas. Crowdfunding não quer dizer "compra". A startup pode te contemplar com um exemplar ou não, então fique esperto com isso e veja se há possibilidade de reembolso caso se arrependa. A premissa é sempre financiar. Veredicto

Por fim, vamos resumir agora o que achamos do produto. O PaMu Slide teve um impacto muito positivo aqui no Canaltech, desde a primeira vista, passando pelas primeiras "ouvidas" e até o fechamento desta análise. "Ah, mas e a questão dos agudos?" Calma, chegaremos lá.

Por US$ 79 (cerca de 270 reais) a gente tem em mãos earbuds que duram 60 horas, em termos práticos. Entregam uma boa qualidade geral de áudio — coisa que a galera jovem vai curtir para uso no dia a dia, mesmo. Possuem uma senhora conexão que, realmente, não repica e nem oscila. Usam tecnologia de ponta, com chip da Qualcomm e alcance Bluetooth muitíssimo bons. Têm um design bacana, estável e agradável ergonomicamente. Vem com carregador de celular por indução (neste modelo que testamos). Se a gente botar tudo isso no liquidificador, a resposta que daremos ao canaltecher é: não tem erro, pode comprar. Dessa forma, o que andam falando sobre "matador de AirPods" e não cair fácil da orelha, de fato, faz muito sentido.

O fato dos agudos mais altos soarem irritantes em algumas músicas é algo muito específico, e tal incômodo será percebido, de novo, pelo pessoal audiófilo. E mesmo vocês, amigos audiófilos, podem considerar o PaMu Slide, porque o bichinho encanta, mesmo. Nada que um equalizadorzinho amigo não ajude, certo?

Para o design e a ergonomia, nota 8. Para a conectividade, 10! Para a qualidade do áudio, um sincero 7,5. E a duração dessa bateria merece um longo e sonoro 10!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor Netflix | Confira os lançamentos da semana (02/08 a 08/08)

App do YouTube agora está disponível em todos os dispositivos Fire TV da Amazon

Aug 9, 2019

Description:

Usuários de todos os dispositivos Fire TV, da Amazon, já podem conferir o aplicativo oficial do YouTube em sua plataforma, segundo anúncio feito nesta semana.

Quando do YouTube para o Fire TV foi lançado pela primeira vez, estava disponível apenas em novos dispositivos, como o Fire TV Stick de segunda geração, Fire Stick 4, Fire TV Cube, Fire TV Stick basic Edition, por exemplo.

Agora, o app expandiu o seu alcance chegando a mais dispositivos, como o Fire Stick original e outros de segunda e terceira geração. O download deve ser feito diretamente da Amazon Appstore.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Imagem: Reprodução

Também devem chegar em breve à loja de aplicativos da Amazon os apps Kids e YouTube TV, mas ainda não há uma data exata para isso acontecer.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Vazou! Imagens mostram que Motorola One Zoom terá quatro câmeras

Aug 9, 2019

Description:

Não há empresa com tantos vazamentos quanto a Motorola. Mesmo com a chegada recente do One Vision, em maio, e tão logo vinda do One Action, os leakers não deram bobeira e já divulgaram imagens do Motorola One Zoom, outro dos smartphones da linha One. De acordo com as fotos, ele deve ter uma composição de quatro câmeras, sendo que uma delas será capaz de proporcionar um zoom de 5x sem perdas.

De acordo com o site alemão Winfuture, que foi quem vazou as imagens, o Motorola One Zoom fará uso de uma tecnologia híbrida em suas câmeras para proporcionar esse zoom de 5x. As lentes serão localizadas na área central do telefone, sendo que o sensor principal será de 48 MP, como a maioria dos smartphones intermediários do mercado.

A câmera principal usará o que é conhecido como "tecnologia de quatro pixels", na qual quatro pixels são combinados em um para obter uma resolução mais baixa e uma foto de maior qualidade. De acordo com a Motorola, é um "pixel quad" com um comprimento de 1,6 mícron. Ao mesclar os pixels na imagem final, obtém-se uma foto com resolução de 12 MP, que, pelo menos em teoria, possui maior nitidez, mais atenção aos detalhes e, portanto, melhor qualidade.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Imagem: Winfuture Zoom híbrido

De acordo com os vazamentos, a distância focal seria de 13 a 81 milímetros, o que poderia indicar que, ao lado da câmera principal, também encontraríamos um sensor grande angular e um telefoto para oferecer uma ampliação de 5x sem perdas. Claro, não seria exatamente um zoom ótico, mas sim de um híbrido suportado por software. A câmera também teria dois estabilizadores de imagem, embora não se saiba qual dos sensores o receberíam - além do principal.

Sem mais detalhes

Além das câmeras, há pouca informação sobre o Motorola One Zoom. Espera-se que tenha uma tela de 6,2 polegadas com notch e que não tenha um formato com proporção 21:9, visto, também, no One Vision - e que deve vir no One Action. A tela poderia ser AMOLED com resolução FHD+, com o sensor de impressão digital por baixo dela. Espera-se, tanbém, que o One Zoom tenha de fone de ouvido e uma porta USB-C.

Imagem: Winfuture

Os primeiros rumores do Motorola One Zoom o colocaram com o apelido Pro e surgiram em junho passado, embora muitas pessoas, no início, sugeriram que ele era um aparelho derivado do Moto Z4. No entanto, ao ser da família One ele, claro, terá equipado o Android One.

Ainda no campo dos rumores, a previsão de lançamento deve ser em setembro, após a IFA 2019.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

CT News - 09/08/2019 (Huawei revela seu sistema operacional)

Aug 9, 2019

Description:

Huawei revela Harmony OS // Apple Music lança novo catálogo de músicas lossless // Reconhecimento facial rende mais um processo bilionário ao Facebook // A palavra "lésbica" no Google não vai mais trazer pornografia // Nova Iorque começa a testar carros autônomos

Ouça ao podcast.

Centenas de backups da Amazon estão “vazando” dados sensíveis de seus clientes

Aug 9, 2019

Description:

Tem uma empresa? Faz uso da nuvem da Amazon para armazenar e trafegar seus dados? Então é melhor você se sentar porque a notícia que temos não é das melhores: segundo Ben Morris, um analista da firma de segurança Bishop Fox, os backups da empresa, armazenados em sua nuvem, estão “vazando” centenas de informações sigilosas de clientes de cloud computing da Amazon Web Services, sua divisão de cloud computing. Os dados potencialmente comprometidos são variados, e incluem até mesmo chaves de acesso, credenciais administrativas e códigos-fonte de certas aplicações.

Morris deu uma palestra sobre o assunto durante a conferência de segurança Def Con, onde aproveitou a oportunidade para mostrar alguns pacotes de dados vazados que ele conseguiu juntar e validar, por meio de uma requisição de busca baseada na própria interface da Amazon Cloud. Assim que os dados obtidos são confirmados, ele deleta o material a fim de evitar comprometimentos acidentais.

“Eles [a Amazon Web Services] têm as chaves secretas para as suas aplicações e também têm acesso à base de dados das informações de seus clientes”, disse Morris ao Techcrunch. “Quando você dá fim ao disco rígido no seu computador, você normalmente o destrói ou o limpa por completo. Mas esses volumes EBS permanecem nos ‘computadores’ da Amazon, disponíveis publicamente para qualquer um tomar posse e visualizar”.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Clientes da Amazon Cloud podem estar com informações comprometidas devido a falha de proteção nos backups de servidores da empresa

“EBS” é a sigla para Elastic Block Storage, uma espécie de bloco de armazenamento de dados utilizado pela Amazon em sua nuvem. Segundo a explicação de Morris, o que acontece aqui é que pessoas mal intencionadas podem tirar snapshots desses blocos e acessar arquivos e dados presentes dentro da interface de um determinado cliente.

Em sua demonstração durante a Def Con, Morris mostrou dados de uma empresa de segurança contratada pelo governo dos Estados Unidos, a qual faz uso dos sistemas da Amazon e gabava-se de ter em mãos dados de terroristas da organização criminosa conhecida como Estado Islâmico. Em outros casos, dados de hospitais, concessionárias de planos de saúde e até mesmo configurações de VPN de grandes corporações foram visualizadas na demonstração.

Segundo o especialista, é muito comum que administradores de sistemas não escolham a configuração correta, deixando os EBSs inadvertidamente públicos e sem proteção por criptografia. “Isso basicamente quer dizer que qualquer pessoa na internet pode baixar o seu disco rígido e dar boot nele, anexando-o a uma máquina virtual que ela controle e, então, começar a fuçar pelo disco e descobrir todos os seus segredos”.

Morris disse que está compilando suas descobertas em documentação oficial e deve apresentá-las à Amazon nas próximas semanas. Ele disse que quer dar tempo à empresa para revisar a situação e tratar do problema pelo lado deles antes de tomar qualquer ação.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Google Earth apresenta projeto para valorizar os idiomas indígenas

Aug 9, 2019

Description:

O Google Earth, a partir desta sexta-feira (9), passa a disponibilizar para consulta o projeto Celebração das Línguas Indígenas, que conta com gravações de áudio de mais de 50 idiomas indígenas. O acervo foi criado com a colaboração de dezenas de educadores que, além de falarem essas línguas nativas, ajudaram na organização da iniciativa.

O lançamento acontece durante o Ano Internacional das Línguas Indígenas, comemorado pela ONU, que foi criado para ampliar o conhecimento sobre os idiomas em questão e ressaltar a sua importância mundial para a diversidade. Das sete mil línguas indígenas faladas em todo o mundo, 2.680 correm o risco de desaparecer.

"Falar no próprio idioma é um direito humano. Uma cultura não existe sem a sua língua. Centenas de idiomas estão a poucos dias de nunca mais serem falados ou ouvidos. Colocando as línguas indígenas no cenário global, reivindicamos nosso direito de falar sobre nossas vidas, com nossas próprias palavras. Isso significa tudo para nós", diz Tania Haerekitera Tapueluelu Wolfgramm, pertencente aos povos Māori e Tongan. Ela também trabalha como educadora e ativista em Aotearoa, o nome Maoria para a Nova Zelândia.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Imagem: Reprodução

Com as contribuições de Tania e pessoas de outros povos, é possível ouvir saudações tradicionais, músicas, palavras e frases comuns em seus idiomas.

É possível conferir o projeto na versão web do Google Earth e no aplicativo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

FBI quer criar sistema de vigilância a partir de dados do Facebook

Aug 9, 2019

Description:

O FBI está estudando a criação de um sistema de vigilância baseado em dados públicos do Facebook. Em uma solicitação aberta a parceiros externos, a agência quer receber propostas de criação de uma plataforma que seja capaz de identificar de forma “proativa” possíveis ameaças à segurança nacional a partir de publicações públicas na rede social. O Twitter e outros serviços também estariam na mira.

O pedido foi feito publicamente, no próprio site do FBI, e afirma que a ideia é criar um sistema que permita identificar indivíduos e situações ameaçadoras, ao mesmo tempo em que as liberdades civis e direito à privacidade são protegidos. Daí a ideia de utilizar apenas dados públicos, sem incluir mensagens privadas e outras comunicações fechadas.

Entretanto, o que já levantou a preocupação da imprensa americana e também de organizações internacionais de proteção aos direitos individuais é que fotos, nomes completos e números de celulares estão entre os dados disponibilizados publicamente pelo Facebook. E, como qualquer usuário sabe, manter o controle sobre exatamente o que está disponível a todos na rede social não é tarefa exatamente fácil.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

O temor é que o sistema gere uma plataforma de reconhecimento facial ou de discurso que gere falsos positivos ou monitore pessoas de acordo com alinhamento a certas posições políticas, religião, orientação sexual, nacionalidade ou etnia, apenas para citar alguns exemplos. Além disso, outra preocupação se relaciona à presença de estrangeiros no país e, também, quanto a uma vigilância ostensiva contra indivíduos que se posicionem contra o governo.

É o que dá a entender, por exemplo, um dos destaques da proposição apresentada pelo FBI, que busca coletar não apenas o perfil das pessoas nas redes sociais, assim como a afiliação delas a grupos ou organizações. Além disso, operações de vigilância segmentadas a palavras-chave, temas ou localizações específicas são requisitadas, tudo sem que sejam deixados rastros que permitam aos indivíduos descobrirem sobre uma possível investigação.

Dados públicos de usuários do Facebook e outras redes sociais, bem como afiliação a grupos, estão na mira do FBI em novo projeto de vigilância

A imprensa internacional aponta, ainda, uma incoerência na atitude do governo, que procura uma proposta desse tipo ao mesmo tempo em que processa o Facebook em bilhões de dólares pelo uso indevido de informações biométricas. É claro, estamos falando de dois órgãos diferentes, mas ambos estão sob o mesmo guarda-chuva, gerando incerteza jurídica e, principalmente, preocupação quanto ao sigilo de suas informações.

Da mesma forma, gera pouca tranquilidade o fato de esse tipo de coleta de dados ir contra os termos de uso do Facebook e das demais redes sociais. Isso não impediu o FBI de fazer a proposta pública, enquanto a empresa não se pronunciou sobre o assuntos. Fontes ouvidas pelo The Wall Street Journal, entretanto, apontaram que movimentos internos já estão sendo feitos em antecipação ao pedido do governo, com estudos sobre a melhor maneira de fazer valerem as normas em uma situação delicada desse tipo.

O Twitter, por outro lado, foi mais direto, afirmando que a utilização de dados, mesmo que público, vai contra os interesses dos usuários e a confiança depositada por eles na companhia. A rede social lembrou que a coleta de informações para fins de vigilância é terminantemente proibida não apenas para governos, mas qualquer outra entidade, e que as ações devidas serão tomadas caso sejam encontrados indícios disso.

O FBI também não falou sobre o assunto, afirmando apenas que é procedimento padrão não comentar sobre processos, propostas ou iniciativas ainda em andamento. O prazo para que os interessados apresentem suas ideias à agência termina no dia 27 de agosto.

Novo projeto

De acordo com as informações da imprensa internacional, essa nem mesmo é a primeira vez que o FBI demonstrou um interesse nas redes sociais para fins de vigilância. Muito pelo contrário: a agência teria um programa de coleta de dados e procura de informações a partir de fontes desse tipo, pelo menos, desde 2012. Não se sabe, porém, até que ponto a nova proposta adiciona ou modifica as operações teoricamente em andamento.

A falta de informações fornecidas pela agência também a levaram a enfrentar um processo, movido pela União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês). A organização deseja obrigar o FBI a liberar documentos e registros relacionados à coleta de dados e as operações de vigilância, informando a população sobre o que está acontecendo e de que maneira suas informações podem estar sendo utilizadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Huawei vai construir uma fábrica em São Paulo. Sim e não...

Aug 9, 2019

Description:

Na manhã de hoje (9), o governador de São Paulo, João Dória, afirmou que a chinesa Huawei já teria se comprometido a investir cerca de US$ 800 milhões na implantação de uma fábrica no estado. Dória, que está em viagem pela China, disse que o valor descrito acima seria direcionado ao Brasil pela empresa, em um processo que duraria três anos e faria parte de uma expansão da chinesa pela América Latina.

No entanto, na tarde desta sexta-feira (9) o site da revista Exame, baseado em um comunicado emitido pela Huawei, divulgou uma notícia afirmando que embora esteja, de fato, conduzindo estudos para tal ação, o projeto ainda depende do bom desempenho das operações da companhia no varejo. A Huawei retornou ao Brasil com as vendas de smartphones em abril deste ano.

Confira abaixo o comunicado enviado pela empresa:

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

“A Huawei está no país há 21 anos, sempre presente na transformação digital do Brasil, do 2G até o 4.5G. E agora, na era do 5G, não será diferente. A empresa está animada com as oportunidades no cenário brasileiro e, conforme o desenvolvimento da performance da operação dos smartphones da Huawei no mercado local, considera instalar uma fábrica em São Paulo em um futuro próximo. Mais detalhes serão divulgados em momento oportuno”.

Ainda não: ao contrário do que apontou o governador de SP, a Huawei ainda não deve implantar fábrica no estado

Além disso, ainda segundo a EXAME, a Huawei também desmentiu a duração do projeto, estipulado em três anos pelas afirmações do governador, bem como os US$ 800 milhões que seriam investidos ao longo dos três anos que ele anunciara para levantar a unidade. Para completar, a empresa teria afirmado à publicação que ainda avalia o contexto do mercado internacional, em especial a sua guerra contra o governo dos Estados Unidos. Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, voltou atrás em sua leniência à Huawei e tornou a afirmar que as empresas americanas não farão negócio com a chinesa. Com base nisso, a companhia disse que seria “imprudente” se comprometer com qualquer data ou prazo.

Resumindo: ainda seria cedo para dizer se a segunda maior fabricante de smartphones do mundo vai, de fato, instalar um chão de fábrica em São Paulo ou qualquer outro estado, correto? Bem, isso vai depender da forma como você avalia o comunicado da Huawei divulgado acima.

Isso porque o Canaltech conversou com fontes da fabricante chinesa no Brasil, que afirmaram que, em nenhum momento, a Huawei desmentiu o governador João Dória. Ainda que o desenvolvimento da operação de smartphones no país esteja sob análise, é possível avaliar também que a frase "mais detalhes serão divulgados no momento oportuno", presente no comunicado, sinalize que os planos de abrir a fábrica por aqui já estejam em estágios mais avançados, não?

Tudo depende do contexto que você quer inserir uma palavra pincelada no meio do texto.

Enfim, de qualquer forma, por ora, os produtos da Huawei podem ser adquiridos pelos canais varejistas e grandes magazines.A seguir, cenas do próximo capítulo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Huawei revela seu sistema operacional [CT News]

Aug 9, 2019

Description:

Huawei revela Harmony OS, seu sistema operacional para várias plataformas // Apple Music lança novo catálogo de músicas lossless // Sistema de reconhecimento facial rende mais um processo bilionário ao Facebook

Assista ao vídeo.

Programa amplia infraestrutura de banda larga em regiões do Norte e do Nordeste

Aug 9, 2019

Description:

Nesta sexta-feira (9), acontece a inauguração da primeira fase do programa Ciência Conectada – Ciência Forte MCTIC, programa cujo objetivo é ampliar a infraestrutura de banda larga por fibra óptica nas regiões Norte e Nordeste. A iniciativa é resultado da parceria entre o ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

A cerimônia de inauguração conta com a presença do ministro Marcos Pontes, o diretor-geral da RNP e reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, e é realizada no auditório do Instituto Metrópole Digital em Natal, no Rio Grande do Norte.

O Ciência Conectada pode ser descrito como a expansão e interiorização da ciberinfraestrutura da rede acadêmica à rede Ipê, operada pela RNP. A rede de internet acadêmica está ampliando sua velocidade de 10 para 100 Gigabits por segundo, com a proposta de beneficiar universidades federais, institutos e unidades de pesquisa, além de fomentar a economia e desenvolvimento local. A ideia por trás da fase inicial do programa é alcançar 16 cidades no interior. No entanto, até a etapa final do projeto em questão, 6,5 mil quilômetros de fibras ópticas serão ativados para a nova rede nacional de educação e pesquisa, chegando a alcançar 77 cidades.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

O objetivo do programa é ampliar a infraestrutura de banda larga por fibra óptica nas regiões Norte e Nordeste

O diretor-geral da RNP, Nelson Simões, afirma: "A nova geração da RNP, a Internet avançada para educação e pesquisa, mil vezes mais rápida que a banda larga comum, opera entre as capitais do Nordeste e irá atingir 25 campi federais, 36 instituições de ensino superior privadas, cinco hospitais de ensino e pontos de unidades de pesquisa, como INSA e Embrapa, por exemplo". O executivo ainda acrescenta231: "Além de alunos, professores e pesquisadores, esses campi são as âncoras da inclusão digital no interior".

Já para o ministro Marcos Pontes, a expansão da rede é fundamental para o desenvolvimento da região. “Precisamos iluminar o país com banda larga e radiodifusão, permitindo à população o acesso à informação e a melhoria da qualidade de vida nas regiões mais isoladas”, Pontes declara. Ele afirma ainda: "Etapa Nordeste é o início de um projeto que abrangerá o país todo, renovando a capacidade de rede de internet para outras regiões, melhorando a pesquisa, educação, conhecimento e projetos das entidades atendidas".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Facebook pode integrar mensagens de Instagram e Messenger

Aug 9, 2019

Description:

O Facebook pode integrar os sistemas de mensagens diretas do Instagram com o app Messenger em breve. A informação vem de pessoas próximas ao projeto que divulgaram as informações ao canal de notícias Bloomberg.

Com isso, usuários que receberem mensagens dentro do Instagram poderiam usar o Messenger também para conversar e vice-versa. Após o lançamento do Stories, o número de mensagens trocadas na rede social, primeiramente voltada para fotos e vídeos, aumentou. Contudo, a agilidade e ferramentas de conversas dentro do app não acompanharam o crescimento da demanda.

Com isso, engenheiros estão criando um chat para Instagram, cuja API que poderia ligar estas duas plataformas. Como consequência, o time responsável pelas mensagens diretas do Instagram está trabalhando com o grupo do Messenger, segundo as fontes consultadas pelo site.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Apesar das modificações, o Instagram deve continuar com as “directs” como nome, sendo que a mudança será apenas de infraestrutura.

A movimentação pode ser um primeiro passo para um desejo ainda maior da plataforma. No ano passado, o CEO da empresa, Mark Zuckerberg, já tinha dito que gostaria que todos os apps de mensagem do Facebook fossem integrados entre si. Assim, usuários poderiam ver e responder a amigos, independente de qual rede estejam.

Internamente, a movimentação não é vista com os melhores olhos. Isso porque Instagram e WhatsApp não recebem toda crítica que é direcionada ao Facebook. Ou seja, a separação dos serviços em diferentes produtos ajuda a manter uma barreira contra todos os problemas enfrentados pela companhia-mãe.

Apesar das informações apresentadas pela Bloomberg, os executivos de produto do Instagram e do Messenger não quiseram comentar a movimentação. Atualmente, os dois apps já são interligados pelo Stories, o qual permite que uma mesma publicação seja compartilhada diretamente em ambas redes com apenas um toque.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

É oficial: Broadcom compra divisão de negócios da Symantec por US$ 10,7 bi

Aug 9, 2019

Description:

Conforme adiantamos na última quinta-feira (8), a Broadcom oficializou a aquisição da divisão de soluções de segurança para empresas da Symantec, pelo valor fechado de US$ 10,7 bilhões. A compra reforça a intenção da fabricante de chipsets de ingressar ao mercado de softwares corporativos após, em 2018, ter adquirido também a CA Technologies, por US$ 18,9 bilhões.

Com o anúncio formalizado na noite desta quinta-feira, as ações da Broadcom e Symantec subiram, respectivamente, 2% e 3,6% na Bolsa de Valores.

A Broadcom disse que o negócio deve ser fechado até o final do seu primeiro trimestre fiscal de 2020, mas que a aquisição ainda depende de autorização das autoridades regulatórias dos Estados Unidos. A fabricante de chips não tem um bom histórico com o governo neste aspecto, já que tentou, no passado, comprar a Qualcomm pelo valor declarado de US$ 117 bilhões, mas teve a negociação cortada pela administração presidencial de Donald Trump, que citou “preocupações de segurança nacional”.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

A aquisição da divisão de negócios da Symantec foi confirmada pela Broadcom na noite de 8 de agosto

“[A prática de] fusões e aquisições executou um papel central na estratégia de crescimento da Broadcom e essa transação representa o próximo passo mais lógico para esta finalidade”, disse o CEO da Broadcom, Hock Tan. É importante ressaltar que, por meio de compras e absorções de outras empresas, o valor de capital da Broadcom passou de alguns bilhões para US$ 108 bilhões, desde que Tan assumiu o posto, há 13 anos.

A Symantec anunciou que, com a negociação, deverá cortar 7% do seu quadro global de funcionários: até o final de março de 2019, a empresa de segurança empregava 11,9 mil pessoas. A companhia obteve receita acima do esperado para soluções de segurança corporativa (US$ 611 milhões, versus US$ 564,3 milhões na expectativa de analistas), mas a concorrência com empresas menores, mas que trazem soluções mais específicas e baratas, acabou fazendo com que a criadora do famoso Norton Antivirus não conseguisse manter sua capacidade competitiva.

Nenhuma das empresas mencionou esta parte, mas ambas dão a entender que a Symantec, enquanto divisão, deixará de existir. A marca agora permanece apenas na oferta de soluções para consumidores, como a suíte de segurança Norton.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Irmãos Russo revelam quando decidiram o destino do Homem de Ferro

Aug 9, 2019

Description:

Aviso: essa matéria possui spoilers do final de Vingadores Ultimato

O sacrifício de Tony Stark no fim de Vingadores Ultimato foi um dos momentos de maior choque para os fãs do Universo Cinematográfico Marvel, e fez com que diversas pessoas saíssem do cinema aos prantos por conta da morte do herói - e lotassem os fóruns da internet com teorias de como ele ainda poderia retornar.

E, de acordo com o que os diretores do longa - os irmãos Anthony e Joe Russo - revelaram em um AMA (Ask Me Anything) no Reddit, esse desfecho do personagem já estava decidido três anos antes do filme estrear. Isso quer dizer que, quando Guerra Civil estreou nos cinemas, os diretores já sabiam que Ultimato terminaria com o sacrifício final do Homem de Ferro - e conseguiram esconder esse segredo durante todo o tempo.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Apesar do sacrifício do herói - e do próprio Robert Downey Jr., que interpreta o personagem, já ter deixado claro em entrevistas que não tem nenhuma intenção de retornar às produções da Marvel - ainda há muitos fãs que possuem teorias mirabolantes de como o personagem pode voltar às telas do cinema.

Mas, de acordo com Joe Russo, os fãs podem abandonar essas teorias, pois é algo que não irá acontecer. Em uma entrevista para o site ComicBook.com, o diretor confirmou que aquele foi mesmo o fim da história de Tony, explicando que o personagem conseguiu realizar todos os seus sonhos: se casou com Pepper, viveu bons anos com ela, teve uma filha, e se tornou o defensor da humanidade que ele sempre se esforçou para ser. Para o diretor, Tony não teve um fim trágico, mas um fim heróico que serviu para finalizar todos os arcos de história do personagem.

Mas, mesmo esse sendo o fim definitivo do Homem de Ferro, não quer dizer que mais ninguém irá vestir a armadura do herói. Há muitos rumores de que a Marvel esteja interessada em trazer para seu Universo Cinematográfico a personagem Riri Williams, uma adolescente que, assim como Tony, é um gênio da computação e que nos quadrinhos acaba herdando a armadura do Homem de Ferro.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Trump volta atrás em decisão de julho e torna a banir a Huawei dos EUA

Aug 9, 2019

Description:

Durante uma conferência de imprensa que executou nos jardins da Casa Branca nesta sexta-feira (9), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, jogou um balde de água fria naqueles que esperavam uma resolução rápida nas disputas do país com a chinesa Huawei.

Em meio a diversas perguntas sobre um maior controle da venda de armas e a guerra fiscal com a China, Trump afirmou categoricamente que o país não fará qualquer tipo de negócio com a Huawei, e que está suspendendo o programa que emitia licenças especiais para as empresas que gostariam de fazer negócios com a fabricante chinesa.

A fala do presidente derruba todas as negociações feitas nos últimos três meses e faz com que a disputa entre os Estados Unidos e a Huawei retome para o mesmo ponto em que estava no mês de maio, quando Trump colocou a empresa chinesa em uma lista negra que a impede de fechar negócios com qualquer companhia que tenha sede nos EUA. A fala foi filmada por diversos canais de imprensa que estavam presentes na coletiva, e pode ser vista no vídeo abaixo a partir da marca de 18 minutos e 33 segundos.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

 

De acordo com a Bloomberg, desde que o governo dos Estados Unidos começou a emitir licenças especiais para que as empresas do país pudessem fechar negócios com a Huawei, cerca de cinquenta companhias americanas se mostraram interessadas em conseguir uma delas. Perguntado sobre o caso, o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, afirmou que todos os pedidos de licença ainda estão em análise, e que não tem mais nada a comentar sobre o assunto.

Ainda que ninguém do time de Trump revele qual o motivo para esse novo ataque à Huawei, a maior probabilidade é de que o novo banimento seja em retaliação à notícia de que a China não irá mais importar produtos agrários dos Estados Unidos por conta da escalada guerra fiscal entre os países. E, apesar da Huawei nada ter a ver com as decisões da China sobre compras agrícolas, a empresa está sendo usada como peça de barganha pela administração Trump para tentar conseguir um acordo melhor com o país oriental.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Xiaomi e Samsung anunciam parceria para produção de câmera de 100 MP

Aug 9, 2019

Description:

Na última quarta-feira (7) a Xiaomi e a Samsung anunciaram uma parceria que irá abalar o mundo dos smartphones: elas não apenas lançaram um nova câmera de 64 MP, como já anunciaram que estão desenvolvendo em conjunto uma lente de 100 MP, que terá a maior resolução e quantidade de pixels por cm³ do mercado.

A ISOCELL GW1 é a primeira câmera que as empresas estão lançando em conjunto, e utiliza um algoritmo de processamento de imagem de alto desempenho para garantir fotos com resolução de 64 MP em ambientes bem iluminados. Mas, caso haja a necessidade de se tirar fotos em ambientes de baixa iluminação, a câmera utiliza a tecnologia Tetracell para entregar imagens de alta qualidade com resolução de 16 MP. A qualidade da câmera também pode ser percebida no tamanho dela: o sensor tem cerca de 4 cm de tamanho, sendo mais de 30% maior do que as lentes padrões de 48 MP que são usadas nos smartphones atuais.

Apesar do tamanho um tanto avantajado, o GW1 é equipado com a último tecnologia ISOCELL Plus, que minimiza a reflexão da luz pela lente e garante que a maior quantidade possível de informações sejam captadas. Ela também é equipada com a tecnologia DCG (Dual Conversion Gain), que converte a luz recebida pelo sensor em um sinal elétrico diferente para cada condição de iluminação, permitindo que a Inteligência Artificial da câmera diminua ou aumente o valor do ISO automaticamente, se adaptando à iluminação do ambiente.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Comparativo mostra a diferença do tamanho das fotos que a câmera de 64 MP permitirá sobre as usadas atualmente (Imagem: Xiaomi)

Mas o anúncio que chamou mais atenção foi o do sensor de 100 MP da empresa. Apesar do nome, ele, na verdade, será uma lente de 108 MP. Além disso, a Xiaomi garante que será a primeira câmera para smartphones do mundo a ultrapassar a marca dos 100 MP.

A vantagem de uma câmera desse porte é não apenas garantir uma altíssima qualidade nas fotos (essa câmera seria capaz de tirar fotos com resolução de 12032 x 9024 pixels) mas também de permitir uma altíssima qualidade de zoom. Isso porque a câmera de 100 MP seria capaz de tirar fotos de 27 MP em um zoom óptico de 2x - o dobro do que as teleobjetivas dos smartphones atuais são capazes.

Câmera de 100 MP será a maior já lançada para smartphones (Imagem: Xiaomi)

Por enquanto, ainda não há previsão para quando essas lentes chegarão ao mercado, mas já existem rumores de que a câmera de 64 MP será utilizada no Xiaomi MiMix 4, que deverá ser lançado em meados de outubro deste ano.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Netflix | Confira os lançamentos da semana (02/08 a 08/08)

Aug 9, 2019

Description:

Sextou! A primeira semana completa de agosto ficou para trás e finalmente chegamos àquele momento que podemos nos jogar no sofá e na cama e curtir os dias de descanso sem peso na consciência. E quer melhor forma de aproveitar esse momento do que assistindo às novidades da Netflix? O serviço de streaming mais popular do mundo adiciona filmes novos e séries novas diariamente e, toda sexta-feira, o Canaltech prepara uma lista com todas as novidades do catálogo da plataforma, além de indicar o que há de melhor para você aproveitar.

Nesta semana, a lista de novidades está bem extensa, mas a verdade é que há poucos lançamentos de peso na plataforma. O que mais se destaca, então, é a estreia da terceira temporada de Cara Gente Branca. Com 10 episódios, o novo ano do seriado continua explorando as tensas relações que se desenrolam dentro de uma faculdade norte-americana predominantemente branca.

Ainda falando de séries, também estreou na Netflix a série de ação e artes marciais Wu Assassins. O enredo segue a vida do jovem chef Kai Jin na cidade de São Francisco. Ele acaba se envolvendo com a busca pela tríade chinesa de poderes antigos e mortais Wu Xing, encontrando-se com um espírito místico e se tornando o Wu Assassin. Com isso, Jin passa a usar suas habilidades de artes marciais para recuperar poderes sobrenaturais de cinco criminosos modernos que ameaçam usá-lo para destruir o mundo.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Falando em filmes, há pouquíssimas estreias relevantes nesta semana na Netflix. Prova disso é que o grande destaque é o filme indiano Badla, que conta a história de um renomado advogado que assume o caso de uma mulher acusada de matar o amante. O problema é que quanto mais eles tentam desvendar a verdade, mais obscuro fica o caso. Além dele, a adição ao catálogo que mais chama atenção é Esquadrão Suicida. Apesar de ter sido esculachado pela crítica, esta é uma boa oportunidade para você, que ainda não teve a chance de conferir a equipe de vilões desajustados em ação, à serviço do governo dos EUA. Embora não seja uma obra prima, pelo menos diverte.

Não curtiu as indicações da gente? Não tem problema. Abaixo você confere a lista completa com todos os filmes e todas as séries que entraram para o catálogo da Netflix nesta semana. Ao final, também há uma seção dedicada às produções que foram removidas da biblioteca do serviço. Dê uma olhada em tudo, veja o que mais lhe chama a atenção e divirta-se!

02/08 Nada de Bandeja: 1ª Temporada Léa e Eu Mãe e muito mais Monsieur & Madame Adelman Nosso Planeta - Um Outro Ângulo Cara Gente Branca (30 episódios, 10 novos) Derry Girls (12 episódios, 6 novos) Patrulha Canina (52 episódios, 1 novo) Pergunte aos StoryBots (22 episódios, 8 novos) She-Ra e as Princesas do Poder (26 episódios, 6 novos)

 

03/08 Luccas Neto em: Uma Baba Muito Esquisita Hae-Ryung, a historiadora (4 episódios, 2 novos) 04/08 Ninguém Nunca Saberá Patriot Act with Hasan Minhaj (20 episódios, 1 novo) 05/08 Férias Infernais Meu Irmão Terrorista No Good Nick (20 episódios, 10 novos) 06/08 Batalhas de Kong: O Rei dos Macacos: 1ª Temporada As Lendas: Feliz Aniversário! Barbie: Feliz Aniversário! Beat Bugs: Feliz Aniversário! Caçadores de Trolls: Feliz Aniversário! Dinotrux: Feliz Aniversário! Esquadrão Suicida Festa de Palavras: Feliz Aniversário! I'm Brent Morin Lareira Aconchegante - Versão Bright LEGO Friends: Feliz Aniversário! LEGO Ninjago: Mestres do Spinjitzu - Feliz Aniversário! Luna Petúnia: Feliz Aniversário! My Little Pony: Feliz Aniversário! Nocturne Pokémon: Feliz Aniversário! Project Mc²: Feliz Aniversário! Saúdem Todos o Rei Julien: Feliz Aniversário! Sebastian Maniscalco: Why Would You Do That Skylanders Academy: Feliz Aniversário! Theo Von: No Offense Universo Anime Homens com Missão (127 episódios, 1 novo)

 

07/08 Badla

 

08/08 Bad Guys: 1ª Temporada Dollar: 1ª Temporada Let’s Eat: 1ª Temporada O Diretor N: 1ª Temporada Oh My Ghost: 1ª Temporada Responde 1994: 1ª Temporada Responde 1997: 1ª Temporada Vamos Comer 2: 1ª Temporada Vida incompleta: 1ª Temporada Wu Assassins: 1ª Temporada Designated Survivor: Coreia (10 episódios, 2 novos)

 

Fora de catálogo

Os filmes, séries e episódios a seguir saíram do catálogo da Netflix nesta semana.

A troca Jab We Met Debi & Lóide 2 Sozinhos em Paris Chat - A Sala Negra Madame Bovary Ray Donovan (60 episódios removidos) Sem Direito a Resgate Nat King Cole: Afraid of the Dark

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Aug 9, 2019

Description:

A proposta de privatização dos Correios foi duramente criticada por representantes dos trabalhadores da companhia estatal durante audiência pública realizada na manhã da última quinta-feira (8). Segundo eles, o governo usa de “argumentos falaciosos e mentirosos” para justificar a ideia, quando deveria concentrar seus esforços em “identificar responsáveis pelos desvios de recursos do [banco] Postalis”.

“Não tem lógica falar em privatização dos Correios”, disse o presidente da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios (Findect), José Aparecido Gimenes Gandara. “Temos 100 mil empregados, já saíram da empresa outros 29 mil. A privatização esconde interesse de exploradores do povo brasileiro. Temos 50 mil carteiros para atender todo o Brasil, que trabalham de forma sobrecarregada. Vamos evitar greve para tirar o discurso de que somos responsáveis pela privatização. Na questão do Postalis, fomos roubados e estamos pagando integralmente o dinheiro que foi desviado do fundo de pensão. Vamos parar com falácias”.

O representante sindical disse que os Correios, hoje, operam em caráter deficitário e cobrou mais investimentos do governo federal junto à empresa estatal.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Proposta de privatização dos Correios encontra resistência na voz de líderes sindicais e representantes dos trabalhadores da empresa

A contrariedade à privatização encontrou eco na voz de Marcos César Alves Silva, presidente Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap). Ele lembrou que os Correios existem por decisão constitucional, opera de forma independente do Tesouro e que 90% das lojas virtuais são hoje dependentes do serviço da companhia.

José Rivaldo Riva, secretário geral da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), afirmou que os Correios vão melhorar apenas por meio de investimentos logísticos, haja vista que há pelo menos uma unidade de atendimento da empresa para o público em cada cidade do Brasil. Ele ainda argumentou que a privatização, conforme proposta recentemente, vai aumentar custos e pode incorrer na redução do serviço de entrega do país.

Os Correios detêm o monopólio da entrega de correspondências essenciais do país, tais como contas, telegramas e cartas urgentes via AR (aviso de recebimento). Encomendas e remessas podem ver utilização por empresas particulares, mas todas coordenam a logística com os Correios em algum grau.

Em 2018, a estatal obteve receita de R$ 18 bilhões, e há previsão de fechar o ano de 2019 com R$ 300 milhões de saldo de despesa positiva. A empresa nega que o monopólio de correspondências e emissão de selos postais sustente sua saúde financeira.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Netflix | Confira os lançamentos da semana (02/08 a 08/08)

Xiaomi Mi A3 com Android One [Hands On/Unboxing]

Aug 9, 2019

Description:

O Xiaomi Mi A3 mantém a boa fama dos seus antecessores: oferecer um smartphone com boa configuração, conjunto interessante de câmera e Android One. No mesmo, temos um conjunto focado em boa autonomia, contando com resolução menor e agora usa a tecnologia Super AMOLED.

Assista ao vídeo.

Conheça bancos que oferecem conta digital gratuita

Aug 9, 2019

Description:

A popularidade dos bancos digitais tem aumentado cada vez mais desde o aparecimento do Nubank, a mais famosa entre as fintechs. Existem diversas opções de contas digitais gratuitas no mercado, que apresentam taxas baixíssimas ou até mesmo ausência total delas. Caso você esteja buscando uma alternativa aos bancos tradicionais e queira economizar deixando de pagar taxas para transferências em TED e DOC, por exemplo, confira abaixo uma lista com os bancos digitais mais baratos para se ter conta:

Agibank

O Agibank é bem parecido com o NuBank e oferece contas digitais que podem ser acessadas via aplicativo. Ao abrir uma conta, você recebe um cartão de crédito e outro de débito.
Não existem quaisquer tarifas referente a manutenção de sua conta no Agibank. No entanto, outras transações, como transferências, depósitos e o uso do cartão de crédito possuem os seguintes valores:

Saques

Saques em caixas 24 horas: 4 saques por mês são gratuitos. Depois disso, a tarifa cobrada por saque passa a ser de R$6,49;

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Saques em caixas Saque Pague: 4 saques gratuitos por mês. Depois, o valor de R$6,49 é cobrado como tarifa extra;

Saques em lotéricas: 2 saques gratuitos por mês. Depois, será cobrada a taxa de R$3,99.

Cartão Agibank (Foto: Divulgação) Transferências

Transferências para outros bancos: 4 por mês são gratuitas. Depois disso, será cobrado o valor de R$1,99 por transferência.
Já, para realizar transferências entre contas Agibank, não há taxa alguma.

Boletos

Só é permitido emitir 4 boletos por mês. Quando essa quantidade é atingida, o serviço se torna indisponível.
Para boletos liquidados, a quantia também é de 4 por mês. Para pessoa jurídica, após o quarto boleto, a tarifa é de R$1,99 por boleto, sendo que a quantidade máxima mensal é de 30 boletos.

Cartões

A anuidade do cartão solicitado via aplicativo é gratuita por 12 meses. Depois disso, ela passa a custar R$4,99 por mês. Para continuar com a anuidade gratuita após o período de 12 meses, é necessário possuir crédito de salário ou Domicílio Bancário Agibank. Faturas iguais ou superiores a R$500,00 também contam com o benefício, assim como investimento mínimo de R$5.000,00.
Já, para cartões emitidos em postos de atendimento, ela custa R$12,99 por mês e não possui gratuidade.
Para solicitar a segunda via de seu cartão de crédito, a taxa é de R$9,90, exceto em casos de vencimento do cartão ou fraude.

Pagamentos

Nenhum pagamento no Agibank requer taxa, quer seja de boletos, concessionárias e impostos ou pagamentos via QR Code.

Para abrir uma conta no Agibank, basta acessar o site e clicar em “abrir conta”. Após a confirmação de seus dados pelo banco, você poderá começar a utilizá-la.

(Foto: Divulgação) Modalmais

O Modalmais não possui taxas para manutenção ou transferências. No entanto, vale ressaltar que esse banco digital é voltado a um perfil de investidores, uma vez que conta com catálogo de investimentos que inclui Renda Fixa, Tesouro Direto, Fundos de Investimento, COE, Ações, Debêntures Incentivadas, mini-contratos BM&F e ofertas públicas IPO/OPA.

Caso você esteja buscando investir seu dinheiro, o Modalmais pode ser a escolha ideal. Ele possui diversos planos. Alguns deles são:

Plano grátis com corretagem zero

Nesse plano, a taxa de custódia é gratuita, bem como a taxa para TED. Já, para ações e ETFs, o valor de R$2,49 é cobrado por ordem executada. O mesmo valor é cobrado para mercado fracionário e opções.

Como a corretagem é zero nesse plano, não é necessário se preocupar com taxas para mini contratos em dólar ou índice. O mesmo vale para contratos cheios.

Plano grátis

Outro plano com taxas zero para custódia e TED é o plano grátis. No entanto,ele apresenta taxas para corretagem, embora elas sejam bem baixas. Para mini contratos de dólar, a taxa é de R$0,05. Já, para mini contratos de índice, ela é de R$0,16. Contratos cheios possuem taxa de R$0,80.

Cartão Modalmais (Imagem: Divulgação) Somos traders

Esse plano é o mais escolhido e custa R$20,00 por mês. As taxas de custódia e TED também são zero. Já, as taxas para ações e mini contratos costumam ser mais em conta do que as dos planos anteriores. Para ações e mercado fracionário, elas custam R$1,49. Já, para mini contratos de dólar, as taxas são de R$0,05. Mini contratos de índice custam R$0,13. Contratos cheios, R$0,80.

Vale ressaltar que todos os planos contam com taxas de TED isentas, bem como para investimentos no Tesouro Direto. É possível abrir uma conta no Modalmais gratuitamente através do site.

Banco Next

O Next é um banco digital que conta com a estrutura do Bradesco. Nele, existe a possibilidade de abrir uma conta corrente sem tarifas.

Plano básico

O plano básico do Next dá acesso a uma transferência gratuita em TED/DOC por mês. Além disso, ele permite adquirir um cartão de crédito internacional VISA sem anuidade alguma, o que é bem interessante, além do benefício de assistência viagem.

O banco Next também possui programas muito legais para seus clientes, como o Flow, Objetivo, Vaquinha e o Mimos. No Mimos, somente por ter uma conta digital no Next, você tem acesso a R$20 desconto no Uber, 5% no Airbnb e 50% para compras de ingressos no Cinemark. Além disso, esse programa oferece cupons de desconto para diversos parceiros nos ramos de alimentação, educação, compras e cashback. Sem dúvida, esse banco digital é ideal para quem está começando a ter uma vida financeira mais movimentada e busca economizar o máximo que puder. Além disso, há diversos benefícios para universitários e um organizador de finanças exclusivo.

Abrir conta no Next

Para abrir a sua conta digital no Next, basta acessar o site e clicar em “abra sua conta”, no canto superior direito da tela. Após a confirmação de seus dados, você poderá utilizar os serviços do Next.

Cartão Next (Imagem: Divulgação) Banco Neon

O banco digital Neon oferece contas sem tarifas de abertura ou de manutenção. Quanto às transferências, depósitos e saques, os primeiros são gratuitos. A partir disso, cada transferência custa R$3,50. Já, para depósitos via boleto a taxa é de R$2,90 e, para saques, de R$6,90.

Cartão de crédito

O cartão de crédito Neon não possui anuidade alguma e é possível contar com o programa Objetivos, que ajuda os clientes com a organização de seus gastos para que a sua economia seja maior.

Conta para pessoa jurídica

Caso você seja pessoa jurídica e tenha se interessado pelas vantagens oferecidas pelo Banco Neon, é possível contar com funções de investimento e uma economia significativa comparada aos outros bancos, uma vez que não há taxa de manutenção de conta ou para transações feitas via cartão de débito. Além disso, não há taxas para cartões virtuais e a quantia paga por emissão de boleto é de somente R$2,90. Já o valor pago por TED é de R$3,50.

Para abrir uma conta no banco Neon, basta acessar o site e baixar o aplicativo, que está disponível tanto para Android quanto para smartphones iOS.

Cartão Neon (Foto: Divulgação) Superdigital

O banco Superdigital tem o Santander por trás e possui uma versão sem taxas para clientes que gastem acima de R$500 em seu cartão pré-pago. Para adquirir o plano do Superdigital, o valor cobrado por mês é de R$9,90. No entanto, há uma vantagem interessante para os clientes: caso esse valor não conste em sua conta corrente, ele não será cobrado naquele mês, para que os usuários não fiquem no negativo. Além disso, os cartões não possuem anuidade e nem juros.

Não é necessário comprovar renda para ter uma conta digital no Superdigital. Além isso, não há análise de score de crédito nem de restrições no SPC/Serasa. Para pessoas que se encontram endividadas e desejam ter um banco que não lhes cobre muitas taxas, o Superdigital é, sem dúvida, uma boa escolha.

Benefícios da conta digital Superdigital

Além de tudo o que foi dito acima, os usuários do Superdigital também podem contar com algumas outras facilidades, como o câmbio de até 9 moedas, contas que podem ser pagas via aplicativo e recarga de Bilhete Único (para clientes que moram em São Paulo) e celular.

Para abrir a sua conta no banco, basta acessar o site e clicar em “abra sua conta”. É possível realizar transações pelo aplicativo do Superdigital e também via cartão virtual.

Cartão Superdigital (Imagem: Divulgação) Pag!

Outro banco digital muito interessante é o Pag!, que oferece um cartão de crédito sem anuidade e uma conta digital completamente sem tarifas. Através dele, é possível fazer transferências para qualquer banco e realizar saques sem custo algum.

O Pag! é um dos bancos digitais mais fáceis de utilizar. É possível baixar seu aplicativo tanto no iOS quanto na Play Store. Através dele, é possível contar com atendimento via chat 24 horas, todos os dias.

Benefícios

O Pag! oferece muito benefícios. Alguns deles são:

Programa de vantagens Mastercard Surpreenda, onde é possível garantir descontos em diversos setores, que vão desde gastronomia até itens de decoração para sua casa; Limite emergencial, que corresponde a 15% do seu limite de crédito e pode ser usado para compras; Descontos exclusivos através da antecipação do pagamento de faturas; Descontos nas compras em lojas parceiras; Bloqueio temporário: através dessa ferramenta, é possível bloquear o seu cartão temporariamente quando for necessário, a fim de evitar gastos desnecessários ou pelo menos até que você possa acertar todas as suas dívidas. Cartão Pag! (Foto: Divulgação) Pagbank

Outro banco digital muito interessante é o PagBank, do PagSeguro. Ele é um dos mais novos bancos digitais, sendo lançado em maio deste ano. Ao abrir a sua conta no Pagbank, você possui automaticamente uma conta digital sem tarifas no PagSeguro.

Através do Pagbank, você tem acesso a cinco transferências via TED, gratuitas, por mês. Quando essa quantia for atingida, o valor de R$1,99 será cobrado por cada uma. No entanto, caso você esteja transferindo qualquer quantia para outro cliente Pagbank, não há taxa alguma e o número de transferências é ilimitado.
Cada saque em caixas 24 horas custa cerca de R$7,50. Já, para fazer depósitos va boleto bancário, não há taxa alguma.

Benefícios

O Pagbank também conta com muitos benefícios, como portabilidade de salário gratuita, serviço de recarga de celular, empréstimos com taxas até 3x mais baratas que os demais bancos, entre outros. Para pessoas jurídicas, é possível adquirir maquininhas com benefícios exclusivos, e acessar o aplicativo PagVendas para controlar melhor o seu negócio. Além disso, o PagBank oferece a possibilidade de conceder alguns vouchers a seus clientes.

Outro benefício muito importante oferecido pelo Pagbank para seus clientes é um cartão de crédito sem anuidade, com bandeira Visa. Esse cartão não funciona como débito e deve ser recarregado.

Para abrir conta no Pagbank, basta acessar o site, clicar em “acessar minha conta” e, em seguida, clicar em “criar conta”.

Cartão de crédito internacional Pagbank (Imagem: Divulgação)

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

PEC pede que proteção de dados pessoais seja direito fundamental dos brasileiros

Aug 9, 2019

Description:

A Câmara dos Deputados anunciou, na manhã desta sexta-feira (9), que a Proposta de Emenda à Constituição 17/19 pede a inserção da proteção de dados pessoais, mesmo que digitalizados, na lista da Constituição Federal de 1988 de garantias individuais. Aprovado pelo Senado, o texto colabora no compromisso do Brasil com a proteção de dados pessoais.

"A doutrina e a jurisprudência já reconhecem que o direito à privacidade vai além da proteção à vida íntima do indivíduo. A proteção a dados pessoais já integra normas infraconstitucionais — a exemplo do Marco Civil da Internet (Lei 12.965, de 2014), da sua regulamentação (Decreto 8.771, de 2016) e da Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709, de 2018)", diz nota no site da Câmara.

A admissibilidade da PEC ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania, e se for aprovada as alterações previstas na PEC serão analisadas por uma comissão especial e pelo Plenário. A aprovação precisa ser feita por 308 deputados, pelo menos, em dois turnos de votações.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Lego cria edição especial de Friends, com Central Perk e toda a turma

Aug 9, 2019

Description:

Você acredita que já faz 25 anos desde a estreia de uma das maiores séries de comédia de todos os tempos? Estamos falando de Friends, é claro, que conquistou uma verdadeira legião de fãs ao longo de dez temporadas e muitas risadas. Em comemoração a esse acontecimento, a Lego criou uma edição especial com o Central Perk - café que servia de ponto de encontro da turma - e pequenas versões dos protagonistas.

Versões de Lego dos principais personagens de Friends: Rachel, Phoebe, Monica, Ross, Chandler e Joey

A edição comemorativa fica disponível para compras nas lojas física e virtuais a partir do dia 1 de setembro, com o preço de US$ 59,99 (o equivalente a R$ 236). Cada um dos personagens que vem junto com a mini versão do Central Perk é visivelmente semelhante às suas versões "reais" e acompanham objetos especiais, como a Rachel com a bandeja e a caneca usadas em seu trabalho como garçonete, a Phoebe com seu violão, a Monica com um bolinho, o Ross com um jornal de ciência, o Chandler com uma maleta de trabalho (embora ninguém saiba exatamente com o que ele trabalha) e o Joey com um pedaço de pizza (lembre-se: o Joey não divide comida).

A empresa investiu bastante nos detalhes, já que são nada menos que 1.070 peças, com direito aos sofás do Central Perk, a área onde Phoebe toca suas memoráveis canções, como Smelly Cat e a área de preparação dos cafés, com vários suprimentos para baristas, assados, jornais, móveis e outros acessórios para ajudá-lo a recriar seus episódios favoritos.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Gunther é o barista do Central Perk

Essa edição comemorativa de Friends veio até mesmo com uma versão do Gunther. Sendo assim, os fãs da série já podem matar a saudade, e até o dia 1 de setembro dá até para rever algumas temporadas, quem sabe, para ficar com as cenas bem frescas na memória, prontas para serem recriadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

HBO GO anuncia recurso de download de filmes e séries para assistir offline

Aug 9, 2019

Description:

A HBO GO para a América Latina acaba de anunciar um novo recurso na sua plataforma, já conhecido na Netflix: o download de seu acervo.

Com a função, o usuário pode ter em seu celular ou notebook, de forma temporária, filmes e episódios de séries para assistir enquanto estiver offline, seja para economizar dados do smartphone, seja quando não tiver internet por perto.

Será possível fazer o download de até 15 títulos por vez, desde que façam parte do conteúdo selecionado pela plataforma, que, inicialmente, disponibilizou 300 deles. Todos os downloads estarão na seção Meus Downloads do aplicativo e cada título pode ser baixado até duas vezes, em até três dispositivos diferentes.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Dionne Bermudez, vice-presidente de distribuição digital e pesquisa de negócios da HBO América Latina, diz estar comprometido em oferecer aos assinantes a melhor experiência de entretenimento que a plataforma pode oferecer.

"Este novo recurso do HBO GO oferece aos nossos assinantes a conveniência e o valor agregado de assistir a um conteúdo exclusivo da HBO, de uma maneira completamente nova", diz.

O novo recurso é válido somente após o período de avaliação gratuita, ficando disponível de duas formas: até 30 dias após o download ou até 48 horas depois de começar a ser assistido. Se o conteúdo baixado não estiver mais disponível na plataforma ou se a assinatura do usuário tiver expirado, não será mais possível assisti-lo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Adeus, gesso! Chega ao Brasil solução baratinha para imobilizar ossos quebrados

Aug 9, 2019

Description:

Em 2014, um estudante turco desenvolveu um exoesqueleto voltado para tratamentos de fraturas, algo muito semelhante a um gesso, mas muito mais moderno. Na época, tratava-se apenas de uma ideia, uma sugestão de design inovador para ajudar em casos ortopédicos. Agora, cinco anos depois, o aparelho é lançado.

O produto chega ao mercado brasileiro pela startup Fix it, cuja tradução significa "conserte". A companhia oferece uma série destes imobilizadores que ajudam no tratamento de lesões, como casos pós-cirúrgicos e lesão por esforço repetitivo (LER).

Adeus, gesso!

Os imobilizadores são feitos com plástico termomoldável, ou seja, podem ser ajustados aos membros dos pacientes, assim como acontece hoje com o gesso. A diferença é a diminuição da coceira, deixando espaços arejados, oferecendo mais mobilidade e menos peso.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Outro ponto positivo é que o plástico é à prova d’água, permitindo que o paciente lave a parte lesionada durante o banho.

Mas como funciona?

O imobilizador é feito de plástico, logo, é possível colocar o material na água quente, cerca de 50ºC, e amolecê-lo. Depois disso, basta modelar a placa de acordo com a anatomia do paciente. De acordo com Felipe Neves, fisioterapeuta e sócio da startup, a ideia é eliminar o gesso enquanto resíduo:

No nossa sociedade, a gente vai eliminando o uso do gesso. Ele é um poluente do nosso ambiente. Então, a gente quer, a princípio, trabalhar em conjunto com ele, mas, com o tempo, deixar de usá-lo.

Se a proposta é deixar de usar o gesso, a peça é melhor para o meio ambiente? Neves explica no vídeo abaixo que sim, pois a placa é feita de um plástico desenvolvido com substâncias biodegradáveis do ambiente, como bagaço de cana-de-açúcar, de beterraba e de milho.

 

Além disso, a peça também oferece ao paciente um tempo de recuperação menor. Em alguns casos, o tratamento tem um quinto a menos do tempo que normalmente levaria com o gesso, ou seja, leva de 17% a 20% de redução no tempo de mobilização.

Qual o valor dessa tecnologia?

Pelo site da companhia, uma tala para o punho e pulso custa R$ 80. O médico ou fisioterapeuta também precisa de outros aparelhos para oferecer este tratamento, como a panela elétrica, dentro da qual se coloca o plástico para molde. O aparelho é vendido por R$ 150 no site da Fix it. Uma tala de gesso para punho custa em média R$ 60.

 

De onde surgiu a ideia?

A proposta é muito semelhante ao Cortex, design apresentado por Jake Evill, estudante da Victoria University of Wellington, na Nova Zelândia em 2014. A ideia inicial, entretanto, era de que a peça fosse produzida por impressoras 3D, na época a grande inovação do mercado.

Ele foi acompanhado do estudante turco Deniz Karasahin, quem criou o Osteoid, uma tala de plástico também feita sob medida para tratamentos de fraturas. A peça também contava com pequenos emissores de pulsos de ultrassom para ajudar na cicatrização dos ossos. Aqui, a taxa de recuperação passava a ser de até 80% mais eficientes que a com o gesso simples em fraturas mais leves.

Dispositivo criado por Deniz Karasahin (Foto: Deniz Karasahin/A'Design Award)

E aí, o que você achou desta novidade?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Mi9T chega oficialmente ao Brasil neste sábado (10)

Aug 9, 2019

Description:

O Mi9T, mais recente lançamento da Xiaomi, finalmente está chegando no Brasil: o aparelho começa a ser vendido neste sábado (10) e, por enquanto, somente na loja oficial da marca, que fica no Shopping Ibirapuera, na zona sul de São Paulo.

O Mi9T é o mais recente lançamento da Xiaomi para smartphones, e foi oficialmente apresentado em junho, na China, sob o nome de Redmi K20 Pro. Com tela de 6,4 polegadas AMOLED Full HD+, processador Snapdragon 730, 6 GB de memória RAM, 64 GB de armazenamento e bateria de 4.000 mAh, o aparelho tem especificações de primeira linha que permitem ser usado para praticamente qualquer aplicação.

Xiaomi Mi 9T: a câmera pop-up permite que o usuário aproveite 100% do display

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Mas o que realmente destaca o Mi9T é a câmera frontal de 20 MP para selfies, em estilo “pop-up”. Ou seja, o sensor fica escondido dentro do aparelho e só “pula” para fora na hora que for usado. Isso permite que o aparelho tenha uma tela realmente “infinita”, praticamente sem bordas e sem a necessidade de “notch”. Além da câmera frontal, o Mi9T também conta com três câmeras traseiras: uma tradicional de 48 MP, uma grande angular de 13 MP e uma teleobjetiva de 8MP.

O Mi9T será o primeiro smartphone com câmera do tipo “pop-up” a ser vendido de forma oficial no Brasil. Seu preço na loja da Xiaomi será de R$ 3499. O Galaxy A80, recentemente lançado pela Samsung no Brasil, traz um sistema retrátil similar. A diferença é que os sensores que são usados na câmera traseira são os mesmos utilizados na hora do usuário produzir a selfie. Confira a nossa análise sobre o modelo clicando aqui.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Amazon promete seguir à risca o universo de O Senhor dos Anéis em sua nova série

Aug 9, 2019

Description:

Desde que foi anunciado que a Amazon faria uma série baseada em O Senhor dos Anéis, muitos fãs ficaram com borboletas no estômago e outros torceram o nariz. Independente disso, a série vai rolar mesmo e a equipe responsável pela produção falou, pela primeira vez, sobre como vai ser, apesar de ainda não ter dito qual é a previsão para o lançamento da atração.

De qualquer forma, parece que a primeira temporada conta com um total de 20 episódios, e a maior preocupação da produção é seguir à risca o universo de J. R. R. Tolkien, escritor responsável pela criação de toda a mitologia.

Uma coisa que já é de conhecimento público é que a série conta com o J.A. Bayona como diretor (Jurassic World: Reino Ameaçado), e também está nas mãos dos showrunners JD Payne e Patrick McKay. A produção da Amazon ainda conta com o supervisor Tom Shippey, que é especialista na obra de J.R.R. Tolkien. Durante uma entrevista ao portal alemão Tolkien Gessell, ele revelou que a primeira temporada do seriado terá 20 episódios.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Além disso, Shippey também explicou que muito do que a série mostrará depende do que a obra de Tolkien apresenta, por se passar na chamada Segunda Era, e que a proposta é de seguir isso à risca: “A obra de Tolkien insistirá que a forma principal da Segunda Era é imutável. Sauron invade Eriador, é forçado a volta por uma expedição numenoreana e retorna a Númenor. Lá, ele corrompe os numenoreanos e os faz para quebrar a proibição dos Valar. Tudo isso, e o curso da história deve permanecer o mesmo”, Shippey declara.

Apesar de seguir a história sem alterações, é possível perceber - segundo as próprias declarações de Shippey - que a produção da Amazon não vai abrir mão da liberdade de trazer novos personagens em meio à mitologia criada por Tolkien: “Você pode adicionar novos personagens e fazer muitas perguntas, como: ‘O que Sauron fez nesse meio tempo?’, ‘Onde ele estava depois que Morgoth foi derrotado?'”,disse o especialista.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Promoção do iFood oferece pratos por R$ 1 e entrega grátis

Aug 9, 2019

Description:

O iFood está com mais uma promoção voltada para novos usuários da plataforma. Desta vez, a empresa oferece pratos ao preço de apenas R$ 1. Em comunicado, a companhia explica que na lista há opções de hambúrguer, galinhada, caldos, salmão e packs de sushis. Junto disso, o usuário também recebe frete grátis.

Para ter acesso à promoção é preciso apenas que a pessoa baixe o programa pela primeira vez e faça uma compra com o serviço. Se você já utiliza a plataforma, infelizmente, esta promoção não estará disponível.

Ainda, é preciso pagar com o sistema interno do iFood para se enquadrar na campanha. “A promoção é válida para novas contas e existe o limite de um item promocional para cada pedido, além de que o pagamento deve ser realizado pelo próprio aplicativo. O descontão também está submetido à duração dos estoques e à localização dos usuários do app”, explica a empresa.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

A movimentação do iFood busca, claro, trazer mais usuários para o serviço. A empresa está enfrentando um aumento de concorrência, enfrentando outras plataformas como o Rappi e o Uber Eats. Embora o primeiro não seja direcionado apenas à comida, como é o iFood, o filão de restaurantes é uma das maiores demandas em entregas.

Atualmente, o iFood se posiciona como o líder em delivery online de comida na América Latina e tem 18 milhões de pedidos mensais de seus 14 milhões de usuários. Aqui no Brasil, conta com mais de 66 mil restaurantes cadastrados em 500 cidades. Já o Rappi está presente em 20 cidades nacionais, sendo que a empresa não abre seus números de usuários.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

B2B or not 2B | Resumo semanal do mundo de tecnologia corporativa

Aug 9, 2019

Description:

Bem-vindo ao nosso resumo semanal do mundo de tecnologia corporativa. Toda sexta-feira selecionamos as principais notícias que rolaram nos últimos dias para você ficar por dentro dos assuntos mais relevantes do momento. De estratégias de negócios até lançamentos de produtos e serviços empresariais, aqui você se atualiza em poucos minutos. Confira!

Infraestrutura como serviço

Em 2018, a Amazon ocupou o primeiro lugar entre os fornecedores do mercado de infraestrutura como serviço (IaaS - Infraestrutura como serviço), segundo dados divulgados pela Gartner, deixando para trás grandes empresas como a Microsoft, a Alibaba, a Google e a IBM. Em 2019, a empresa continua exercendo o cargo de líder desse mercado, cuja consolidação continua à medida que os principais fornecedores continuam a crescer.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

IaaS é uma infraestrutura computação instantânea, provisionada e gerenciada pela Internet. Seu crescimento e sua queda acontecem diretamente por causa da demanda. Isso significa que o usuário paga apenas aquilo que utiliza. A principal vantagem do mercado de infraestrutura como serviço é ajudar a evitar as despesas e a complexidade de comprar e gerenciar seus próprios servidores físicos e outras infraestruturas de datacenter.

No ano passado, o mercado de IaaS cresceu 31,3%, atingindo US $ 32,4 bilhões (o equivalente a R$ 122,6 bilhões), com a Amazon assumindo a liderança.

Novos mercados

O vice-presidente corporativo da Microsoft, Rik van der Kooi, que também faz parte do departamento de propaganda da empresa, acaba de anunciar a aquisição da startup de publicidade de varejo PromoteIQ.

Segundo publicação oficial da Microsoft, a startup é a fornecedora líder de tecnologia de marketing de fornecedores para varejistas e marcas online.

A empresa de Bill Gates conta que a tecnologia da PromoteIQ complementa suas ofertas atuais de publicidade de varejo de forma estratégica, e que unidas as companhias poderão permitir que varejistas modernizem suas plataformas de comércio eletrônico com novas soluções de tecnologia, ganhando mais oportunidades de gerar receita.

Velhos de guerra

Um estudo conduzido pela consultoria Deloitte com pouco mais de mil executivos indica que as plataformas de business analytics, ou seja, ferramentas que podem gerar insights matemáticos nos negócios de uma companhia, ainda são vistas com desconfiança pela maioria dos funcionários. Segundo o levantamento, 62% dos profissionais ainda preferem recorrer aos “velhos de guerra” como o Excel.

O estudo indica que a maior parte dos entrevistados reconhece que a sua maturidade no uso de plataformas variadas aumentou nos últimos anos, mas a maior parte deles ainda segue usando exclusivamente softwares já conhecidos (ainda que o processo lhes seja mais trabalhoso) ou os mesclam com plataformas mais novas (58% dos entrevistados disseram combinar o uso de planilhas à mão com algum software automatizado).

"As forças tradicionais da análise universal de dados, como Microsoft Excel ou ferramentas de inteligência de negócios (BI), como o Microsoft Power BI ou o IBM Cognos, são as mais utilizadas”, disse a equipe da Deloitte responsável pela pesquisa.

Parceira chinesa

Na última sexta-feira (26) a Salesforce anunciou um de seus movimentos mais ambiciosos nos últimos anos: uma parceria com a Alibaba que permitirá à gigante do software finalmente entrar no mercado chinês.

Com a nova parceria, a Salesforce utilizará os servidores em nuvem da Alibaba para vender os seus softwares não apenas para a China, mas também para as duas regiões autônomas do país (Hong Kong e Macau) e para os consumidores em Taiwan.

a parceria é algo positivo para ambas as empresas, pois não só permite que a Salesforce entre no mercado asiático (de onde provêm apenas 10% de suas receitas) com o apoio do maior provedor de serviços em nuvem da região, como também permite à Alibaba oferecer a seus clientes uma solução de software de gerenciamento da relação com o consumidor, algo que até então a empresa não possuía. A parceria também é positiva para empresas multinacionais que já utilizam a Salesforce, pois agora elas podem expandir o uso das soluções em software da empresa para suas filiais na China.

Ainda que essa entrada no mercado asiático aconteça em um momento delicado das relações comerciais entre Estados Unidos e China, a Salesforce ficará imune às escalações na guerra fiscal entre os países. Isso porque a disputa é exclusiva para produtos físicos que são produzidos em um país e enviado para outro, e nenhum dos dois países até o momento se mostrou interessado em tarifar o uso de softwares.

Nada preparado

De acordo com uma pesquisa feita pela Serasa Experian e divulgada nesta quinta-feira (8), cerca de 85% das empresas brasileiras ainda não estão preparadas para atender às exigências da Lei de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

A pesquisa do Serasa foi feita em março deste ano e ouviu ouviu executivos de 508 empresas do país, divididas entre 18 setores de atuação e dos mais variados portes. Mas, ainda que o fato de 85% das empresas ainda não estarem preparadas para a nova lei, não há tanto motivo para preocupação. Isso porque a maioria delas afirmou que a adequação às novas regras será totalmente efetuada até o momento que elas começarem a valer.

Para conseguir isso, 72% das companhias entrevistadas, que possuem mais de 100 funcionários, pretendem contratar uma pessoa de mercado ou consultoria especializada para que possam estar adequadas à nova lei; e 73% delas esperam que as mudanças necessárias para se adaptar ao LGPD tenham um impacto significativo em suas estruturas de TI.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Cabify promove descontos para novos usuários

Aug 9, 2019

Description:

Na próxima terça-feira (13), os novos usuários que se cadastrarem no Cabify (aplicativo destinado à realização de viagens particulares) estão sujeitos a receber um desconto de R$ 20. A promoção é válida por apenas um dia, nas seguintes cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Santos, Porto Alegre, Minas Gerais, Brasília e Curitiba. A empresa defende que o desconto representa a média do valor das corridas realizadas pelo aplicativo.

Ao realizar essa ação, a proposta da empresa é apresentar a cada vez mais pessoas os serviços realizados pela Cabify. Segundo a própria companhia, os usuários são levados a "aproveitar cada vez mais o que as cidades têm para oferecer". Para ter acesso ao desconto e usufruir do benefício, os novo usuários precisam apenas realizar o download do app, que se encontra disponível tanto para Android quanto para iOS, preencher o cadastro e inserir o cupom SEJABEMVINDO na aba de “promoções” da plataforma.

Vale ressaltar que o desconto não é válido para a categoria Easy Taxi e contas corporativas.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Cabify e meio ambiente Uma das principais promessas da empresa é a nautralização da emissão de gás carbônico

Uma das principais propostas da empresa de mobilidade urbana é a neutralização da emissão de gás carbônico, algo que é novidade entre as plataformas do ramo. A Cabify afirma que é signatária do Pacto Global da ONU e apresenta o compromisso de possuir ações dedicadas à responsabilidade social, alinhada com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, sendo a primeira MaaS na América Latina a compensar 100% das emissões de gás carbônico geradas em sua operação.

Fundada em 2011, em Madrid (Espanha), a Cabify expandiu para a América Latina depois de poucos meses do início da operação. A empresa está presente atualmente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, México, Panamá, Peru, Uruguai, Portugal e República Dominicana, e opera em 130 cidades distribuídas por esses países. Em 2019, a empresa integrou sua equipe de liderança com a da Easy, duas companhias pertencentes a holding Maxi Mobility, além de incluir a categoria “Taxi” em sua plataforma.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Análise | Falhas técnicas ofuscam discurso forte de The Church in the Darkness

Aug 9, 2019

Description:

É difícil olhar The Church in the Darkness sem lembrar das obras anteriores de seu criador, Richard Rouse III. O nome por trás de The Suffering e Homefront reúne, aqui, as duas principais pegadas de ambos os títulos, em um novo projeto lotado de ambição e que chega pelas mãos da desenvolvedora independente Paranoid Productions.

De um lado, temos a abordagem totalmente política e de forte discurso social, vista no game de tiro que trouxe a Coreia do Norte à América. De outro, o forte peso nas decisões, que em The Suffering assumiam um aspecto moralizante enquanto controlávamos um condenado à morte que deve enfrentar monstros sobrenaturais. Rouse sempre gostou de mexer com os nossos brios, e The Church in the Darkness não é exatamente diferente.

 

Estamos nos anos 1970, uma época de liberdade de pensamento e também de repressão, que levou o culto religioso a deixar os Estados Unidos e se dirigir à América do Sul. O coração da selva amazônica não é necessariamente o lugar mais amigável do mundo, mas, sob a sombra da mata fechada, a Collective Justice Mission viu seu renascer como uma sociedade fechada baseada em compartilhamento de recursos e temor religioso, sob o comando de Isaac e Rebecca.

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Dezenas de fiéis abandonaram as cidades em prol de uma devoção que, para quem está de fora, pode ser tanto aos dois quanto a Deus, ou alguma coisa no meio disso. E uma dessas ovelhas é Alex, sobrinho do protagonista, Vic, que controlamos em uma incursão no culto para descobrir não o que está acontecendo, mas sim o paradeiro do jovem e se aquela realmente é a vontade dele.

Enredo de The Church in the Darkness é contado por diálogos, itens e narrações no sistema de som da comunidade (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

É um enredo que, por si só, já nos remete a outro game recente, Far Cry 5, mas as semelhanças param por aí. Isso é notável logo nos primeiros momentos, não apenas pela perspectiva isométrica de The Church in the Darkness, mas também pelo foco na furtividade. O jogador rapidamente vai notar que partir para a porrada é totalmente possível, mas nada recomendável, enquanto seguir pelas sombras, sem tentar se misturar, parece ser o melhor caminho para chegar ao fundo dessa história.

O aspecto procedural ajuda a construir um mundo opressor, com cada partida sendo diferente da anterior. Por mais que o mapa seja sempre o mesmo, a localização de personagens-chave para o andamento da história, estruturas e outros elementos, incluindo guardas com diferentes níveis de agressividade, muda a cada rodada. E isso vale também para quando terminamos o game, que pode ser curto em sua campanha, mas possui dezenas de finais e abre novas possibilidades após obtermos cada um deles, investindo forte no fator replay.

São ideias que, quando colocadas assim, parecem interessantes e que compõem um game instigante. Mas essa sensação só dura até efetivamente colocarmos The Church in the Darkness para rodar e percebermos as grandes falhas técnicas de um game que parece ter muitas ideias e bastante a dizer, mas que, por conta disso, deixa de trabalhar em seus alicerces.

Pouco fundamento Jogabilidade de The Church in the Darkness é focada na furtividade, mas controles pesados atrapalham experiência (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

No controle de Vic, um personagem cujo gênero e raça são definidos pelo jogador (e influenciam a história), partimos sozinhos e subequipados para o meio da mata e nos infiltramos em um local que não tolera estranhos e, mais do que isso, rejeita tudo o que vem de fora, uma vez que seu estilo de vida já foi ameaçado por isso. Itens devem ser encontrados no local e incluem artigos importantes, como dispositivos que desligam alarmes ou disfarces que dão uma margem de manobra um pouco maior nos encontros com os membros do culto.

Todos os nossos atos mudam as coisas, de forma literal. Agir como Rambo ou matar apenas um guarda em uma situação extrema, seguir furtivamente, roubar objetos das casas, passar correndo na frente de soldados , render alguém com uma pistola, enfim, tudo gera mudanças nesse mundo, algo perceptível pela fala constante de Isaac e Rebecca nos alto-falantes.

Estas, aliás, são o maior destaque do game e também uma forma diferente de se contar uma história. De maneiras por vezes irritantes, mas na maioria delas aterradoras, conhecemos os detalhes do culto Collective Justice Mission por meio das falas dos dois, assim como medimos o nível de tolerância de todos com o que está acontecendo. Documentos e diálogos completam esse enredo e também podem ser usados para abrir novas missões paralelas que alteram o final.

Reações dos cultistas de The Church in the Darkness, principalmente dos líderes, depende das atitudes do jogador durante o game (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

Tudo parece lindo e interessante na teoria, enquanto a jogabilidade segue no sentido contrário. The Church in the Darkness fica bem abaixo das possibilidades apresentadas em seu enredo por apresentar uma jogabilidade travada e mecânicas extremamente limitadas, com controles pesados e pouco precisos. Você logo vai conhecer o sistema de “vidas”, que transforma mortes em capturas pelos cultistas, notar que isso também altera a agressividade deles diante de você, mas também se irritar bastante com a própria vulnerabilidade devido aos comandos.

Com isso, cai por terra a abordagem furtiva que acaba se tornando o centro do game. Rapidamente, o jogador vai perceber que correr direto ao ponto, mantendo-se sempre nos cantos, é caminho melhor do que explorar as possibilidades de The Church in the Darkness, já que fazer isso vem com um ônus nada relacionado à ira dos cultistas.

Opção de The Church in the Darkness pela visão isométrica é inusitada, mas também pode ser um empecilho para a jogabilidade (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

As mecânicas ruins se unem a falhas técnicas graves, com um jogo que, apesar dos visuais simples (outro elemento que também entra no caminho da furtividade), luta para se manter na casa dos 30 quadros por segundo. Personagens secundários sem rosto e com dublagens caricatas contrastam com a eloquência de Isaac e Rebecca, enquanto side quests pouco interessantes soam mais como enrolação.

The Church in the Darkness acaba sendo um game com uma visão e ambição maiores do que o resultado final. Ao falhar no básico, a Paranoid deixa de apresentar uma experiência instigante para acompanhar uma abordagem interessante, e pode decepcionar quem acabar sendo seduzido por ela. Este acaba sendo um daqueles games que soam bem melhores quando descritos do que efetivamente jogados.

The Church in the Darkness foi testado no Switch, em cópia digital gentilmente cedida ao Canaltech pela Fellow Traveler.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Twitter começa a testar nova ferramenta de notificação para Android e iOS

Aug 9, 2019

Description:

O Twitter anunciou que está trabalhando em uma nova funcionalidade que permite aos usuários da rede de microblogs no iOS e no Android receberem notificações de um determinado post que tenham interesse em acompanhar.

O motivo da funcionalidade é simples. Caso você tenha visto uma publicação de outra pessoa, cuja discussão quer acompanhar, pode ativar um “sininho” para ser alertado sempre que uma nova resposta acontecer.

“Agora você pode receber notificações quando houver uma nova resposta a um tweet no qual você está interessado. Estamos testando no Android e iOS agora”, explica o perfil oficial da empresa na plataforma.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

You probably have notifications on for your must-follows. Now you can get notifications when there’s a new reply to a Tweet you’re interested in! We’re testing this on iOS and Android now. pic.twitter.com/MabdFoItxc

— Twitter (@Twitter) August 8, 2019

Para usar a ferramenta, basta abrir o tweet e clicar no ícone de “sininho” na parte superior direita da publicação. A plataforma oferece três opções de notificação: a chamada “top”, que notifica somente as respostas que vêm do autor, que o citam ou de pessoas que você segue; o “all”, que emite alertas sobre todas as respostas; e o “none”, para você optar por não receber os avisos.

Até o momento, a funcionalidade está em fase de testes e pode não estar disponível para você. Nos aparelhos checados pelo Canaltech, a opção ainda não aparece.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

No History, Projeto Livro Azul explora pesquisas do governo dos EUA sobre óvnis

Aug 9, 2019

Description:

Estreia neste sábado, no canal History, a série Projeto Livro Azul, baseada na história real de um projeto secreto do governo americano para pesquisas de avistamentos, fenômenos e outros incidentes relacionados a óvnis. Com dez episódios, o seriado é baseado na história real do Dr. J. Allen Hynek, um professor universitário recrutado pela Força Aérea dos EUA para liderar essa operação secreta.

A produção de Robert Zemeckis (Contato, De Volta Para o Futuro) traz Aidan Gillen (Game of Thrones) no papel principal. Na primeira exibição, com episódio duplo no canal History, ele se une ao Capitão Michael Quinn (Michael Malarkey, de The Vampire Diaries) para investigar o caso de um piloto militar que sobreviveu a um combate aéreo com uma suposta nave alienígena. Depois, a dupla segue para a West Virginia para analisar um avistamento por uma mulher e seus dois filhos, que dizem ter visto uma nave cair perto de seu sítio e um extraterrestre sair de seus destroços.

 

Para Gillen, o projeto gerou fascinação desde o início, tanto pelo tema quanto pela presença de Zemeckis. “[O seriado] é baseado em investigações, informações e histórias reais, com pessoas que existiram de verdade. Além disso, eu estava familiarizado com o tema sobre óvnis, que é apaixonante e tem a ver com o mistério do desconhecido. Em uma galáxia tão grande como a nossa, um universo potencialmente infinito, é quase ridículo supor que sejamos as únicas formas de vida.”

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

O ator também mostra um fascínio pelo protagonista, que participou ativamente da investigação de mais de 12 mil casos entre 1952 e 1969, sendo que 701 deles permanecem sem solução. “Este era o tipo de personagem que eu buscava interpretar, diferente de alguém frio e cínico. [Ele] é uma pessoa de família, amorosa e positiva”, conta Gillen.

Aiden Gillen e Michael Malarkey interpretam os protagonistas de Projeto Livro Azul, a nova série do History (Imagem: Divulgação/History)

Ao longo dos dez episódios, Projeto Livro Azul se debruça não apenas sobre os relatos de Hynek, mas também sobre eventos históricos da época e documentos oficiais. A ideia é colocar fatos e mistérios frente a frente e tratar de temas como confiança, instinto e o acobertamento do governo em um dos períodos mais misteriosos da história dos EUA. “Poucas vezes estive envolvido em um projeto que tivesse uma fusão perfeita de acontecimentos históricos com entretenimento extraordinário”, afirmou Zemeckis.

Essa mistura levou Projeto Livro Azul a bater recordes de audiência dos Estados Unidos, com uma segunda temporada já em produção e consagração como um dos programas mais vistos da TV a cabo americana, com média de 3,4 milhões de espectadores. Agora, o canal History espera repetir, no Brasil, o sucesso da produção original do A+E Studios.

A série também conta com Neal McDonough (Arrow, Lendas do Amanhã), Michael Harney (Orange is the New Black), Laura Mennel (O Homem do Castelo Alto) e Ksenia Solo (Cisne Negro). Projeto Livro Azul estreia no dia 10 de agosto, às 22h30, com um episódios duplo e, depois, episódios inéditos semanais.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Technology Hub Brasil tem sua primeira edição com foco na Indústria 4.0

Aug 9, 2019

Description:

Internet das Coisas, RA, RV, Inteligência artificial, robótica, tecnologias embarcadas, dispositivos móveis, impressão 3D e muitas outras soluções digitais possuem potencial disruptivo substancial e que atingirão seu ponto de inflexão nos próximos cinco anos. Com esse conjunto de tecnologia, a IoT Latin America, em sua quarta edição, amplia fronteiras no mundo da tecnologia formando a Technology Hub Brasil, um evento B2B a ser realizado nos dias 17 e 18 de setembro no PRO MAGNO Centro de Eventos, em São Paulo.

Essas tecnologias que serão abordadas na feira, compõe a indústria 4.0. De acordo com levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a expectativa é de que, em dez anos, 15% das indústrias de todo o território nacional atuem sob o conceito de Indústria 4.0, que se caracteriza principalmente pela automação de processos aliada a um conjunto de ferramentas de inteligência operacional do negócio. Hoje, menos de 2% das empresas estão inseridas nesse conceito.

“O desenvolvimento da pesquisa e a imersão da tecnologia nos negócios é fundamental para o desenvolvimento da Indústria 4.0 no Brasil. Neste sentido, a Technology Hub Brasil contribui para fomentar o debate envolvendo relevantes especialistas e líderes do setor”, afirma Luiz Fernando Pereira, project manager da feira.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Atividades Paralelas

Congresso Brasileiro e Latino-Americano de IoT

Realizado pelo Fórum Brasileiro de Internet das Coisas, o Congresso discute tendências, inovações e desafios da IoT em modelos de negócios, desenvolvimento e pesquisa, aplicações, padrões e políticas.

Os temas deste ano serão:

Indústria 4.0 (Manufatura Avançada); Governança; Cyber Security, Safety and Privacy; Avaliação da situação brasileira da IoT; Arquiteturas, framework e tecnologias habilitadoras para Cyber-physical Systems (CPS); IoT no agronegócio; IoT na medicina.

Para participar, acesse o site do Fórum Brasileiro de IOT.

Painéis da Technology Hub 2019

Nos dois dias, os visitantes vão conferir painéis quer irão debater os seguintes temas:

Internet industrial Realidade Virtual 5G Automação Comercial Internet das Coisas (IoT) Domótica Robotic Process Automation (RPA) Inteligência Artificial Inovação Digital

Technology Hub Showcase

Apresentações simultâneas em formato de ilha, nas quais os visitantes têm a oportunidade de assistir a apresentações dos fornecedores participantes, compartilhar experiências, ampliar sua rede de networking e se conectar com outros profissionais.

Sobre a Technology Hub Brasil

Um evento B2B que promove discussões acerca da convergência de tecnologias disruptivas e que apresenta relevantes fornecedores e líderes do setor, além de influenciadores digitais. Ao longo dos dois dias do evento serão discutidas as últimas tendências e as potencialidades das diferentes verticais da indústria beneficiadas pelo conjunto de tecnologias discutidas. 

Serviço 

TECHNOLOGY HUB BRASIL 2019

Soluções Tecnológicas que Geram Negócios

Data: 17 e 18 de Setembro
Horário: 13h às 20h
Local: PRO MAGNO Centro de Eventos — Av. Profa. Ida Kolb, 513, São Paulo/SP, 02518-000

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

5 filmes para assistir ao lado do seu pai neste Dia dos Pais

Aug 9, 2019

Description:

Como é tradição em todo segundo domingo do mês de agosto, neste domingo, dia 11, comemora-se mais um Dia dos Pais.

Assim como o Dia das Mães, a data dedicada para os pais mantém uma tradição: presentes, almoço em família, passeios, homenagens e o que mais a sua imginação permitir. Mas se os seus planos envolvem ficar dentro de casa, que tal aproveitar a tarde pós-almoço para relaxar com o seu pai e assistir a um bom filme?

Se você não quiser assistir à programação da TV dominical, pode escolher entre um imenso catálogo nas plataformas de streaming e vídeo sob demanda. Para te ajudar nessa escolha, preparamos estas cinco dicas de filmes que envolvem o relacionamento entre pai e filho para embalar a sua comemoração.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

1. Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas Imagem: Divulgação

Neste clássico de Tim Burton, o personagem Ed Bloom (Albert Finney) é conhecido por ser um grande contador de histórias. Por ter vivido uma vida intensa ao redor do mundo, ele adora falar sobre as suas experiências, colocando um pouco de fantasia na realidade.

Todos adoram ouvir as histórias de Ed, menos seu filho, Will (Billy Crudup), que prefere que o pai seja mais ele mesmo e mais realista. Enquanto isso, a mãe de Will, Sandra (Jessica Lange), tenta convencer o filho a aceitar o pai como ele é.

Você pode assistir a Peixe Grande na Netflix, Google Play, Microsoft Store e iTunes.

2. O Paizão Imagem: Divulgação

Na comédia O Paizão, de 1999, Adam Sandler é Sonny Koufax, um homem de 32 anos formado em direito e que, por preguiça de crescer na carreira, trabalha em uma empresa de pedágio. Também conhecido por ser bastante imaturo para a idade, não consegue engatar em nenhum relacionamento.

É quando, para provar que pode sim ser uma pessoa madura e responsável, ele adota o pequeno Julian McGrath (Cole e Dylan Sprouse), uma criança de apenas cinco anos. Nessa aventura, ele acaba descobrindo que ser pai não é tarefa tão fácil assim.

O Paizão está disponível na Netflix, Microsoft Store, Google Play, Looke e iTunes.

3. À Procura da Felicidade Imagem: Divulgação

Chris Gardner, interpretado por Will Smith, é um pai de família que está passando por uma grave situação financeira. Tudo piora quando Linda (Thandie Newton), deicide ir embora e deixá-lo cuidando sozinho de seu filho de cinco anos, Christopher (Jaden Smith).

Trabalhando duro, recebendo pouco ou muitas vezes nem recebendo nada, Chris acaba sendo despejado de sua casa e passa a dormir em abrigos com o filho. Enquanto isso, eles vivem uma relação de parceria na esperança de que as coisas melhorem logo.

À Procura da Felicidade pode ser assistido no Globo Play, Claro Video, Amazon Prime Video, PlayStation Store, Google Play e Looke.

4. Procurando Nemo Imagem: Divulgação

Na animação Procurando Nemo, um pequeno peixe-palhaço é criado apenas pelo seu pai, Marlin, depois que a sua esposa e outros filhos morrem. Mesmo sendo muito bem protegido pelo pai, Nemo é capturado por um pescador depois de uma discussão e passa a ser um desaparecido.

Incansavelmente, Marlin faz de tudo para encontrar o filho, vivendo uma aventura perigosa no mar aberto ao lado de Dory. Nemo acabou parando em um aquário e fazendo novas amizades que vão ajudá-lo a escapar.

Você pode assistir a Procurando Nemo no Claro Video, PlayStation Store, Google Play e iTunes.

5. Capitão Fantástico Imagem: Divulgação

No drama Capitão Fantástico, o personagem de Viggo Mortensen (Ben) tem seis filhos e vive ao lado deles e da esposa longe da civilização. Nas florestas, as crianças aprenderam a escalar, lutar, caçar e a sobreviver.

Tudo parecia perfeito na vida da família, até que uma tragédia acaba os levando para a cidade, fazendo com que seus familiares questionem o seu estilo de vida e o quão seguras as crianças estão vivendo desta forma.

Capitão Fantástico pode ser assistido na Netflix, PlayStation Store, Claro Video, Google Play, iTunes e Looke.

O que acharam das dicas? Deixe a sua sugestão aqui nos comentários e tenha um bom Dia dos Pais!

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Apple oferece até US$ 1 milhão para quem hackear iPhone

Aug 9, 2019

Description:

A Apple divulgou novos valores relacionados a seu programa de caça aos bugs, que premia especialistas que encontrarem vulnerabilidades em seus produtos. Ao mesmo tempo em que pediu ajuda da comunidade, a empresa também demonstrou plena confiança em seus dispositivos, oferecendo um prêmio máximo de US$ 1 milhão para quem conseguir hackear o iPhone.

O montante vale para explorações que envolvam assumir o controle completo do aparelho, tendo acesso não apenas às informações pessoais do usuário como também a seus recursos, de forma remota e sem qualquer necessidade de interação humana. Os novos preços do programa de bug bounty da Apple foram anunciados pelo diretor de segurança da empresa, Ivan Krstić, durante a conferência de segurança Black Hat, que aconteceu nesta semana em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Falhas menores rendem valores menores, mas ainda polpudos. A Apple, por exemplo, paga até US$ 500 mil pela descoberta de vulnerabilidades que permitam acesso remoto às informações de um dispositivo, ou cerca de US$ 100 mil caso os hackers consigam instalar apps maliciosos que permitam a exploração das informações ou consigam ultrapassar sistemas como o Face ID ou Touch ID para terem acesso físico aos aparelhos. O mesmo valor também vale para intrusões no iCloud ou outros servidores da Maçã.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Payouts
+ 50% bonus for bugs in prerelease builds pic.twitter.com/eGHoTUAb4Y

— Jesse D'Aguanno (@0x30n) August 8, 2019

Além de atualizar as recompensas, a Apple também está expandindo o programa de caça aos bugs para todos os seus produtos e sistemas operacionais. Especialistas que descobrirem falhas de segurança em versões Beta de sistemas operacionais receberão um adicional de 50% sobre o valor a ser pago, desde que reportem tais brechas antes do lançamento das soluções para o público.

O valor alto, além de um comprometimento com a própria integridade, também é uma tentativa de fazer frente a instituições governamentais e outras empresas de segurança. Os hackers, muitas vezes, podem conseguir valores até maiores se venderem as vulnerabilidades descritas pela Apple a agências de segurança ou desenvolvedores de softwares para intrusão, com os novos valores servindo como uma tentativa da fabricante de fazer com que os especialistas sigam o caminho do bem.

Em outro movimento parecido, a Apple também estaria entregando iPhones desbloqueados a empresas e especialistas em segurança escolhidos a dedo, recrutando a ajuda deles para descobrirem novas falhas de segurança nos aparelhos e no iOS. Seria, novamente, uma forma de fazer frente, principalmente, às agências governamentais de segurança, e garantir maior insight e amplitude ao desenvolvimento de ferramentas de proteção da companhia.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

App de encontros grupais expõe dados de milhares de usuários

Aug 9, 2019

Description:

1,5 milhão de usuários do 3fun, um aplicativo de encontros grupais entre casais e solteiros, podem ter tido seus dados de localização, fotos privadas e informações pessoais expostos na internet. A falha no software foi encontrada pela Pen Test Partners, especialista em segurança digital, e foi citada como a pior vulnerabilidade já vista em uma aplicação desta categoria.

Levando em conta o teor do 3fun, é desnecessário dizer que a discrição é um de seus principais componentes. Mas esse não era o caso no manuseio de informações pessoais, com os especialistas apontando que, em vez de seguir o comportamento padrão de armazenar os dados dos usuários em servidores protegidos por criptografia, o app mantinha tais dados, principalmente a localização dos utilizadores, no próprio app.

Assim, os especialistas foram capazes de extrair tais informações a partir do cliente de acesso ao 3fun, tendo acesso até mesmo a informações que os usuários gostariam de manter privadas. O aplicativo permite a publicação de fotos “secretas” apenas para contatos aprovados, além da abertura da localização; entretanto, por meio da exploração, até mesmo tais informações poderiam ser acessadas por qualquer um com o conhecimento e as ferramentas certas.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Os dados seriam expostos caso a caso, com um invasor tendo acesso individual às informações de cada usuário. No total, o volume de dados possíveis de se obter, além das já citadas localizações e fotos, envolve datas de nascimento e orientação sexual, que também podem ser mantidos ocultos pelos utilizadores que assim desejarem.

Ainda falando sobre a discrição necessária, e apenas como forma de provar um ponto, a Pen Test Partners chegou a analisar alguns dados obtidos e encontrou usuários do 3fun que tinham a Casa Branca, a Suprema Corte dos EUA e o escritório do primeiro-ministro do Reino Unido como localizações. A empresa de segurança admite que algumas destas informações podem ser falsas, com os próprios usuários usando soluções para enganar o GPS do app, mas aponta que outros usuários que circulam por esses lugares com certeza gostariam muito de manter sua presença no software um segredo.

A 3fun foi notificada sobre a vulnerabilidade e, antes mesmo da divulgação pública, mudou seu protocolo de manipulação de informações e liberou uma atualização para todas as versões de seu aplicativo. Não existem indícios de que a brecha foi explorada por terceiros, o que também não indica que isso não pode ter acontecido, por isso a recomendação aos usuários é que mantenham olho vivo para golpes, fraudes ou tentativas de extorsão.

Em comunicado, a empresa reconheceu as falhas e disse ter dado toda a atenção à revelação assim que ela foi feita. Uma versão atualizada dos softwares do serviço foi liberada no dia 8 de julho, com o 3fun dando atenção especial à segurança das informações dos usuários, com o intuito de tornar seus produtos cada vez mais seguros.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Com aporte de US$ 800 milhões, Huawei anuncia nova fábrica em São Paulo

Aug 9, 2019

Description:

O Brasil terá mais uma fábrica da Huawei. Durante visita do governador de São Paulo, João Dória, à China, a gigante chinesa anunciou nesta sexta-feira (9) que investirá US$ 800 milhões (R$ 3,31 bilhões, na cotação atual) em uma planta dentro do estado de São Paulo, entre os anos de 2020 e 2022. A empresa também será uma das participantes do leilão do 5G em nosso país, que promete ser um dos maiores do mundo nesse aspecto.

Com este anúncio, a gigante chinesa chegaria a sua terceira fábrica por aqui. Hoje a Huawei tem uma unidade de serviços de fibra óptica em Manaus e uma fábrica em Sorocaba (SP) que emprega 2.000 pessoas na produção de infraestrutura de apoio às operadoras de telefonia que já utilizam seus serviços. A próxima unidade promete empregar 1.000 pessoas e será responsável por montar, entre outros produtos, smartphones. “Faremos aparelhos 5G para o Brasil e para países da América do Sul”, disse Atílio Rulli, diretor de Relações Públicas e Governamentais da empresa no Brasil, que se reuniu com Doria ao lado do vice-presidente da Huawei, Steven Shen.

De acordo com Rulli, a montagem dos celulares terá o índice de nacionalização de componentes que for estabelecido no leilão pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Se ganhar o leilão, a empresa promete colocar a infraestrutura básica do 5G em pé em um ano.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Segundo o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, pode haver estudo de mudança de regime tributário para favorecer a instalação da empresa, já que a Zona Franca de Manaus cobra impostos de forma diferenciada, o que dificulta a competição de outras praças no setor. “Não será guerra fiscal”, disse, adiantando-se à crítica já recebida quando montou o programa de incentivos para a permanência de montadoras de automóveis em São Paulo, no começo do ano.

Além da fábrica, que ainda não tem definida a cidade em que será construída, a Huawei investirá no novo polo de incubação tecnológica desenvolvido pelo governo paulista. “Estivemos em unidades chinesas e vimos demonstrações de aplicações da internet das coisas e inteligência artificial. É impressionante”, afirmou Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

Vale lembrar que o leilão do 5G está previsto para acontecer em março de 2020.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Tremores na Lua ajudaram a criar a paisagem lunar que conhecemos hoje

Aug 9, 2019

Description:

Existem terremotos na Lua — na verdade se chamam “lunamotos”, porque que “terremoto”, como a palavra já sugere, é usado para os abalos sísmicos na Terra. Isso não é uma novidade, mas um novo estudo sugere que esses tremores são responsáveis por parte da paisagem lunar que conhecemos. Mais especificamente pelas escarpas nas crateras.

Quando os astronautas do programa Apollo visitaram a Lua, eles colocaram vários sismógrafos para monitorar a geologia do satélite. Foram registrados lunamotos profundos dentro da Lua uma vez a cada 27 dias, mas também foram detectados 28 tremores rasos entre 1969 e 1977. Um deles, ocorrido em 1975, parece ter derrubado pedras pelas paredes da cratera, alterando a paisagem lunar, de acordo com o estudo realizado por uma equipe de cientistas na Índia.

"Todo mundo está curioso para saber a resposta para esta pergunta: a Lua é atualmente geologicamente ativa? Sim, é", disse P. Senthil Kumar, do Instituto Nacional de Pesquisa Geofísica CSIR em Hyderabad, na Índia, e principal autor do estudo. "O lunamoto que ocorreu na cratera Laue em 3 de janeiro de 1975 é o maior registrado (MW 4,1)", segundo ele e sua equipe, que analisou imagens de satélite de alta resolução e dados topográficos obtidos pela missão Lunar Reconnaissance Orbiter da NASA.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Assim eles descobriram que um conjunto de escarpas formadas recentemente está ligada ao grande terremoto de 1975. De acordo com os pesquisadores, as “escarpas lobadas na cratera Laue são sismicamente ativas e sua atividade sísmica pode ser mais estudada durante as futuras missões de pouso".

Em outras palavras, a superfície da Lua treme com força suficiente para derrubar grandes pedras nas crateras, afetando assim sua paisagem. Os cientistas estudaram as trilhas deixadas pelos pedregulhos que caíram pelas paredes íngremes das crateras de impacto e encontraram também trilhas desbotadas, sugerindo que há um histórico de abalos na área da cratera de Lorentz. Eles acharam muitas outras pedras que parecem ter caído da mesma maneira, mas suas trilhas haviam sido apagadas com o tempo.

Imagem: Lunar Reconnaissance Orbiter Câmara Narrow Angle Camera

A ausência de uma atmosfera significa que os processos que apagam essas trilhas mais antigas são sutis. Por exemplo, os próprios lunamotos podem estar balançando e reassentando o material solto nas trilhas. E isso também pode ser um indicador de tempo, já que as trilhas levariam dezenas de milhões de anos para serem removidas.

Essas diferenças nas trilhas são sinais de pelo menos três lunamotos que derrubaram pedras nas crateras, em épocas diferentes, de acordo com o cálculo dos cientistas: o tremor recente de 1975, outro mais velho há cerca de 1,6 milhão de anos, e pelo menos mais um que ocorreu há mais de 1,6 milhão de anos.

Mas e quanto aos meteoros? Não poderiam ser eles a causa disso? Não! A equipe descartou essa hipótese ao simular uma variedade de impactos. Eles concluíram que nenhuma das crateras causadas por impacto local poderia explicar as avalanches de rochas recém-formadas, e isso reforça a ideia de que o lunamoto foi causado por uma falha na crosta da Lua.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Nubia lança Z20, smartphone topo de linha com tela dupla e Snapdragon 855+

Aug 9, 2019

Description:

No ano passado, a fabricante chinesa Nubia fez uma aposta muito interessante: retirou completamente o notch e implementou duas telas, uma na frente e outra atrás, no nubia X. Para 2019, a empresa resolveu fazer uma espécie de atualização nesse aparelho e lançou o Nubia Z20.

Além da interessante composição de telas, esse novo smartphone topo de linha vem com o mais novo chipset da Qualcomm, o Snapdragon 855+, além de três câmeras traseiras poderosas e grande capacidade de armazenamento.

Design diferenciado

O Nubia Z20 possui um design no mínimo, curioso. Ele é bem diferente do que vimos em outros dispositivos de ponta, principalmente porque tem duas telas AMOLED e dois leitores de impressão digital, um em cada lado do aparelho. Isso é projetado para desbloquear o telefone enquanto você o gira, já que, afinal, será obrigatório dar uma volta para tirar uma selfie. A parte de trás é feita de vidro e está disponível em vermelho, azul e preto.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

 

A tela "principal", ou seja, a da frente, é um display AMOLED curvado de 6,42 polegadas com proporção 19,5:9, resolução Full HD+ (2.340 x 1.080 pixels) e brilho máximo de 600 nits. A tela que temos na parte de trás, que pode ser chamada de "secundária", também é AMOLED, mas com 5,1 polegadas e resolução HD+ (1.520 x 720 pixels). Ela será usada, principalmente, para tirar fotos e ter uma espécie de protetor de tela quando não estiver em uso.

Snapdragon 855+

Por baixo do chassi temos componentes de respeito. Ele será comercializado em versões com 6 GB ou 8 GB de RAM e 128 GB ou 512 GB de armazenamento interno. O SoC será o novíssimo Snapdragon 855+, apresentado recentemente como uma versão parruda do Snapdragon 855 e que foi pensado para o público gamer.

Imagem: Nubia

Para alimentar tudo isso, o dispositivo terá uma bateria de 4.000 mAh com suporte a carga rápida de 27W e o padrão Power Delivery e Quick Charge 4.0. O sistema operacional é o Android 9 Pie com Nubia UI. Quanto à conectividade, Wi-Fi ac 2x2 MIMO, Bluetooth 5.1, GPS duplo e USB-C. A marca não mencionou, no entanto, o NFC.

Câmeras

As câmeras ficarão acopladas em apenas um lugar, mais especificamente na tela secundária. O Nubia Z20 terá um trio de sensores: um Sony IMX586 de 48MP com abertura f / 1.7 e OIS; um ultrawide de 16MP e uma lente teleobjetiva de 8MP com zoom ótico de 3x e digital de 30x.

Preços e versões

Segundo a Nubia, essa linha de aparelhos será comercializada inicialmente na China, a partir do dia 16 de agosto, indo para outros mercados apenas em setembro, mas sem data confirmada.

Imagem: Nubia

No país asiático, o smartphone custará a partir de €443 (R$ 1.950, na conversão direta) na versão com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. A versão intermediária saíra por €468 (R$ 2.060) com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, enquanto a topo de linha, com 8 GB de RAM e 512 GB de RAM, custará €531 (R$ 2.336).

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Sistema de reconhecimento facial rende mais um processo bilionário ao Facebook

Aug 9, 2019

Description:

Uma corte federal dos Estados Unidos deu aval à abertura de mais uma ação de classe contra o Facebook, desta vez relacionada ao sistema de reconhecimento facial usado para identificar pessoas em fotos automaticamente. Em uma decisão unânime, a 9ª Corte de Apelos de São Francisco rejeitou um recurso do Facebook sobre um processo registrado originalmente em 2015 e permitiu que ele siga o seu curso normal em busca de reparação aos afetados, o que pode resultar em uma multa de bilhões de dólares.

Na ação, um grupo de usuários do Facebook do estado americano de Illinois acusa a companhia de realizar e utilizar os registros sem autorização. Essa seria uma violação de uma lei estadual que rege justamente o uso de dados faciais, impressões digitais e demais informações biométricas. De acordo com a regra da região, violações intencionais deste estatuto podem render penas de até US$ 5 mil por usuário.

Essa possível pena, agora, escala para a esfera federal, com a mesma sanção podendo ser aplicada, caso aprovada, em nome dos sete milhões de utilizadores americanos do Facebook. Basta fazer as contas para entender o tamanho do processo e, também, porque a empresa tentou ao máximo rejeitá-lo, um trabalho legal de apelos que, inclusive, deve continuar.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Em declaração, a rede social negou qualquer irregularidade e disse sempre ter sido clara quanto à sua tecnologia de reconhecimento facial em imagens. A empresa citou divulgações na empresa sobre o lançamento do recurso e lembrou que ele pode ser desativado a qualquer momento por todos os usuários da plataforma, não constituindo uma violação à privacidade de nenhum deles.

A corte de São Francisco, ao rejeitar o mais recente recurso, discorda e alega que o desenvolvimento de um sistema de reconhecimento facial sem consentimento dos usuários vai contra o interesse e o direito deles à discrição. Os advogados responsáveis pelo processo celebraram o prosseguimento da ação e apontaram os riscos por trás do mau uso de informações biométricas, afirmando que, ao contrário de números de cartão de crédito ou endereço, tais dados não podem ser alterados pelas pessoas. Para eles, a ação deve servir de exemplo e alerta sobre os riscos e cuidados que envolvem a utilização de dados dessa categoria.

A União Americana das Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês), em comunicado, concordou com a decisão e apontou a identificação imediata de pessoas em fotos como uma invasão de privacidade sem precedentes, representando riscos à moral e também à segurança dos retratados. A organização ainda incentivou a abertura de outras ações de classe semelhantes. De acordo com Rebecca Glenberg, supervisora legal da ACLU, as pessoas não precisam esperar que suas informações sejam usadas indevidamente ou vazadas para tomarem atitudes — basta saber que isso aconteceu. E a coisa só se torna mais grave quando falamos em estados como Illinois, que possuem normas claras, mesmo que apenas locais, quanto à utilização de dados biométricos.

A ação de classe agora retorna às mãos do juiz federal James Donato, também de São Francisco, que deu o aval original para a abertura do processo, antes do recurso registrado pelo Facebook. Os responsáveis pelo processo também retornam ao trabalho para revisarem os termos, principalmente quanto ao número de pessoas envolvidas e o tamanho da compensação que deve ser paga a eles.

Desde já, porém, a imprensa americana trata esse como o potencial maior processo enfrentado pelo Facebook nos Estados Unidos, ultrapassando até mesmo a marca mais recente, de US$ 5 bilhões. Ela aparece em uma ação relacionada ao escândalo da Cambridge Analytica, no qual a rede social é acusada de entregar informações pessoais dos usuários a terceiros de forma não autorizada. A sentença já saiu, mas falta aprovação do Departamento de Justiça americano para que a indenização seja formalizada.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Coreia do Sul apresenta ao Brasil Inovações e Tendências da sua Indústria 4.0

Aug 9, 2019

Description:

A KOTRA São Paulo (Agência de Promoção ao Comércio e Investimento da Coreia do Sul) está
organizando um Fórum de Tecnologia de Informação e Comunicação que irá ocorrer nos dias
21 e 22 de Agosto, em São Paulo. O evento, voltado totalmente para Indústria 4.0, irá trazer as
tendências do setor de TIC na Coreia, como, por exemplo: Cidades Inteligentes, Big data, 5G, e
o Ecossistema Coreano de Startups. Será uma excelente oportunidade para discutir temas de
interesse mútuos e fortalecer a cooperação entre Brasil e Coreia nesse setor.

Até o momento, estão confirmadas empresas líderes na Coreia no setor de TIC, dentre as quais
se destaca a Korea Telecom (KT), que começou a oferecer este ano serviços 5G para telefones
celulares. Vale lembrar que a Coreia do Sul foi o primeiro país no mundo a oferecer este tipo
de serviço, sendo a KT pioneira nesse processo. Além da KT, outras empresas como Marvrus,
Cube AI, Bio Health VR e JPD Big Data estarão expondo seus casos de sucesso nas áreas de
Inteligência Artificial, Cidades Inteligentes e Big Data.

O Fórum também trará os resultados da cooperação entre o Brasil e Coreia sobre a lei
brasileira de Informática. Nos últimos meses, a Coreia tem compartilhado com o governo
brasileiro sua experiência nesse processo, e, mas especificamente, como o país criou bases
para apoiar seu setor de telecomunicações. Nesse sentido, representantes do governo coreano
estarão apresentando o relatório final deste trabalho, assim como, sugestões para o cenário
político e tecnológico do Brasil.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Outro fator importante é a Rodada de Negócios que está sendo preparada pela KOTRA, que
são reuniões pré-agendadas com as empresas que estarão expondo seus produtos e soluções.
As reuniões são agendadas semanas antes do evento, onde cada reunião terá
aproximadamente 40 minutos de duração. Em caso de interesse em agendar uma reunião com
empresas coreanas, a organização pede informar o nome da empresa e o horário que preferir,
através do contato (renan@kotra.com.br).

Interessados podem realizar sua inscrição:

Serviço:

KOREA ICT FORUM 2019
Data: 21 e 22 de Agosto
Local: Hotel Tivoli – Salas Jardins AB (Alameda Santos, 1437 – Cerqueira César – São Paulo, SP)
Horário: 09:30 - 17:00
Participação gratuita.

Programação
21/08

Manhã: Seminários sobre casos de sucesso da Coreia referente a Indústria 4.0
Almoço: Networking (cortesia)
Tarde: Exposição das empresas / Rodada de Negócios / Seminário ITPP (International IT Policy
Program)

22/08
Manhã: Rodada de Negócios
Tarde: Rodada de Negócios

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Crítica | Euphoria, da HBO, retrata a Geração Z de forma imprópria para menores

Aug 9, 2019

Description:

Em sua estreia na categoria de produções adolescentes, a HBO comemora o sucesso da série Euphoria. Sob direção de Sam Levinson, a trama tem como foco a personagem Rue (Zendaya), uma adolescente viciada em drogas que, após uma overdose e passar um bom tempo internada, está de volta à escola e precisa se adaptar a uma vida "limpa". Porém, não há a mínima vontade por parte da jovem em ficar longe das drogas.

Imagine qualquer drama ou comédia romântica adolescente que você já tenha assistido. Euphoria vai falar dos mesmos assuntos: sexo, drogas, rejeição, bullying, conflito com a família, descoberta da sexualidade, gravidez e aborto. O que diferencia a série deste padrão da categoria, no entanto, é a forma como os temas são abordados, com muita técnica de filmagem e edição, estética e representações teatrais dignas de aplausos.

Com baixa iluminação, cenas escuras e muito contraste, conferimos a história de uma forma um tanto quanto sombria, visto que cada personagem tem a sua escuridão dentro de si, muitas vezes com situações que se tornam até macabras. Euphoria acaba se tornando o oposto das tramas adolescentes dos anos 1990 e 2000, que contam com muitas cores e toques de comédia.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Imagem: Divulgação/HBO

Nascidos após os anos 2000, esses personagens pertecem a um novo grupo de jovens, os da Geração Z, viciados em smartphone, internet e que conseguem compreender as questões vividas na escola e na família e relacioná-las com as suas tristezas. Como é mostrado na série, eles já têm consciência de que todo esse sofrimento fica na adolescência, que as coisas passam e mudam, e o que aconteceu antes dos 18 anos não vai mais importar tanto aos 30.

Cuidado! Daqui em diante este texto contém spoilers de Euphoria.

Imprópria para menores de 18 anos

Euphoria é uma série com temática adolescente, mas indicada apenas para maiores de 18 anos. Considerada por alguns como "pesada" ou "chocante", a série não hesita em mostrar cenas de sexo, nudez completa masculina e muitos, mas muitos pênis. O que não seria espantoso para uma série da HBO.

O uso de drogas também não é nada moderado, mostrando não só o consumo em si, como também o tráfico, seus fornecedores e motivos tristes para entrar nesse mundo. E é justamente esta temática e a forma como ela é abordada que faz Euphoria ser tão incrível na apresentação de sua proposta.

Imagem: Divulgação/HBO

Por abordar bastante a questão do sexo e a descoberta da sexualidade, o que não falta na série é nudez. Mas, como sempre tem sido, vemos nus frontais masculinos e não femininos, em um mundo no qual mamilos de mulheres são censurados o tempo todo. Em uma cena com o personagem Nate (Jacob Elordi), vemos o jovem entrando no vestiário masculino com diversos homens pelados, totalizando 30 pênis em uma cena só. Nos Estados Unidos, a cena causou bastante polêmica e desconforto.

Também vemos a sexualidade exibida de forma explícita quando Kat (Barbie Ferreira) descobre o mundo das "camgirls" para ganhar dinheiro, e em seu primeiro trabalho se depara com um homem se masturbando com seu micropênis de frente para a câmera, pedindo para ser humilhado pela sua condição.

A cena não é, de fato, algo que gostaríamos de ver e é uma pequena surpresa para todo mundo, inclusive para a atriz. Barbie contou em entrevista que a reação que a personagem teve na frente do seu notebook foi completamente real pois ela não esperava e nem nunca havia visto aquilo antes.

Imagem: Divulgação/HBO A história sob a perspectiva de Rue

Assistimos tudo sob a narração de Rue, com suas suposições e conclusões sobre tudo o que acontece na sua vida, de familiares e de amigos. Mas como dificilmente ela está sóbria, não há como ter certeza da veracidade de seus comentários e acontecimentos, se ela está alucinando ou não.

Rue nasceu três dias após o 11 de setembro e, ainda criança, foi diagnosticada com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, o que é mostrado como uma forma de justificar suas ações e relação com as drogas. O efeito das pílulas que ingere a faz esquecer das crueldades do mundo e a viver em um universo paralelo, onde nada disso existe.

O vício fez com que Rue gostasse de ficar sozinha, mas isso muda com a chegada de Jules (Hunter Schafer), uma garota trans. O protagonismo, então, se divide entre as duas jovens que acabam se apaixonando, mas de uma forma diferente. Vemos que a interação entre as duas transcende da atração física e sexual, sendo algo mais de identificação, respeito e carinho.

Em um determinado momento da série, descobrimos o motivo de Rue ter se viciado em drogas. Seu pai, com câncer terminal e recebendo tratamento em casa, tomava muitos remédios pesados para aguentar essa batalha, e eles eram facilmente acessíveis para a jovem.

Violência e pornografia

Ao contrário de Rue, Jules tem uma vida sexualmente ativa, com encontros sexuais com vários homens, inclusive com Carl Jacobs (Eric Dane), um homem casado, importante e que possui grande parte da cidade em que vivem.

Após uma cena de sexo bastante violenta entre Carl e Jules, descobrimos que o empresário mantém uma coleção de CDs com gravações de suas relações sexuais, em sua maioria com homens homossexuais menores de idade. As gravações mostram um estilo de sexo violento e que segue um padrão.

Seu filho Nate tem acesso a esses CDs desde criança e passa a entender o sexo como aquilo que ele está vendo: com um homem dominante e com violência. Isso acaba explicando muito da personalidade do rapaz, que é uma pessoa extremamente confusa com seus sentimentos e sexualidade, tornando-se violento e abusivo.

Imagem: Divulgação/HBO

Em uma crítica chocante à violência doméstica, que também acontece com adolescentes, Nate tenta enforcar a sua namorada Maddy (Alexa Demie), deixando o pescoço da garota com uma marca. Mesmo após tentar esconder, a escola acaba descobrindo o hematoma e chamando a polícia. Em meio a depoimentos de alunos e a tentativa de Maddy de esconder o caso para não incriminar o namorado, ele acaba sendo denunciado formalmente como agressor.

Nate, então, acaba armando um esquema de chantagem com Tyler (Lukas Gage), um jovem maior de idade que já tinha transado com Maddy, e com Jules, por quem Nate tinha uma certa fixação. Toda essa situação é bastante perturbadora, visto que a vítima não consegue desprender o amor das agressões, fazendo de tudo para que o namorado não seja pego.

Cena final

Euphoria encerrou a primeira temporada com maestria. Ao desistir de fugir com Jules, Rue acaba deixando a namorada entrar sozinha em um trem e ir embora, e volta a pé para casa, sozinha. Depois de algumas lembranças do passado, como a morte de seu pai e o seu contato com as drogas após isso, além de cenas de uma homenagem de sua mãe a ela, Rue volta para casa, deita na cama e, então, começa a última cena.

Rue levanta de uma forma como se a sua alma estivesse saindo do corpo, talvez uma representação de uma nova overdose, insconsciência ou possível morte, e passeia pela casa esbarrando em tudo o que está pela frente. Com a personagem visivelmente alterada, Zendaya interpreta a última cena mostrando, de uma vez por todas, o seu verdadeiro talento para a atuação. Como um musical sombrio, ela interpreta uma música cantada por ela mesma em meio a várias pessoas que, em um certo momento, também a carregam.

Imagem: Divulgação/HBO

Independentemente de qual situação foi representada nesta cena final, não vamos ficar curiosos por muito tempo, pois a série já foi renovada para a segunda temporada.

A primeira temporada de Euphoria conta com oito episódios, todos disponíveis no HBO GO.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

A palavra "lésbica", quando buscada no Google, não vai mais trazer pornografia

Aug 9, 2019

Description:

Até alguns dias atrás, se você jogasse a palavra "lésbica" no Google, encontraria em primeiro lugar um número expressivo de links relacionados a sites adultos, vídeos e coisas do tipo. No entanto, o maior mecanismo de busca do mundo resolveu mudar isso reformulando seu algoritmo. Com a mudança, a partir desta semana, a palavra em questão passa a trazer conteúdos institucionais sobre orientação sexual e artigos voltados à saúde da mulher lésbica, ou até mesmo notícias.

Essa iniciativa surgiu com a proposta de combater a hipersexualização da mulher lésbica e começou como uma hashtag, #SEOlesbienne, promovida por uma página ativista da França. Várias reclamações de ativistas de inúmeros países apoiadores da hashtag foram direcionadas ao mecanismo de busca da Google.

Bandeira da visibilidade lésbica (Foto: Anistia Internacional)

"Acho que esses resultados são terríveis, não há dúvida sobre isso", disse a vice-presidente de qualidade de motores de busca da Google, Pandu Nayak, em entrevista à mídia francesa Numerama. “Estamos cientes de que existem problemas como este em muitas línguas e desenvolvemos algoritmos para melhorar essa pesquisa, um após outro".

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Depois da repercussão, a empresa não demorou a anunciar oficialmente a mudança no buscador, que já passou por uma situação parecida no passado: na ocasião, buscar pelas palavras “menina” e “adolescente” também exibia sites pornográficos antes que as alterações do algoritmo fossem feitas.

A hipersexualização das mulheres lésbicas também foi o principal assunto abordado pela página espanhola Orgullo Vallekano no Dia da Visibilidade Lésbica, em abril deste ano, algo que repercutiu no Twitter. Foi feito um ensaio fotográfico com frases como "se eu tentar com as duas, posso conseguir com alguma" e outras frequentemente usadas para associar as lésbicas ao sexo.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Dezenas de vulnerabilidades foram encontradas em grandes marcas de impressora

Aug 9, 2019

Description:

Pesquisadores do NCC Group descobriram, em pesquisa recente, que seis impressoras usadas comercialmente têm graves vulnerabilidades, permitindo ataques por cibercriminosos e violações de dados.

Foram feitos testes com as impressoras, todas de médio porte, para inspecionar recursos de firmware, atualizações e análise de hardware, aplicativos e serviços web. As marcas em questão são HP, Ricoh, Xerox, Lexmark, Kyocera e Brother.

Utilizando ferramentas básicas, os pesquisadores descobriram uma série de vulnerabilidades, algumas delas surgindo de forma instantânea. Se exploradas corretamente, as falhas poderiam servir de ponto de partida para ataques de negação de serviço e porta de entrada para instalação de backdoors. Neste caso, indivíduos mal-intencionados poderiam permanecer infiltrados em redes corporativas espionando todos os trabalhos de impressão.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Imagem: Reprodução

Todas as falhas encontradas pelo NCC Group já foram corrigidas, ou deverão ser muito em breve, mas a companhia aconselha que todos os administradores de sistema atualizem as impressoras vulneráveis com o firmware mais recente, monitorando atualizações futuras.

Matt Lweis, diretor de pesquisa do NCC Group, conta que as impressoras não são mais vistas como dispositivos de IoT corporativos, mas que, por estarem incorporadas em redes corporativas, apresentam risco.

"É muito importante que os fabricantes continuem investindo em segurança para todos os dispositivos, da mesma forma que as equipes de TI corporativas devem se proteger contra vulnerabilidades relacionadas à Internet das Coisas com algumas pequenas alterações: alterar as configurações padrão, impor guias de configuração seguras e atualizar o firmware com frequência", finaliza o especialista.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Pulseira Mi Band da Xiaomi a partir de R$ 55 com estoque no Brasil Uber sofre prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões - o maior da história da empresa Pesquisa de Araraquara cria molécula que elimina fases do vírus da hepatite C Review | PaMu Slide, o "matador de AirPods que nunca cai da orelha" Privatização dos Correios é criticada por trabalhadores do setor

Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook

Aug 4, 2019

Description:

Por meio de publicação em seu site oficial, a Microsoft falou sobre os novos recursos que a empresa adicionou ao serviço Microsoft Forms entre os meses de junho e julho. Um dos destaques é o novo add-in Quick Poll, para o Outlook e Outlook.com. Com ele, que você poderá criar facilmente uma enquete em tempo real para enviar aos seus contatos por e-mail.

Para usar o recurso, basta abrir um novo e-mail no Outlook e clicar no botão do Forms Quick Poll. Feito isto, poderá então adicionar perguntas e opções de respostas. Você também poderá escolher se aceita que os seus amigos e colegas optem apenas por uma respostas ou se poderão marcar mais de uma opção.

Quando os destinatários receberem seu e-mail, poderão votar diretamente na mensagem, ou clicar em um link para votar em uma janela separada do navegador. Você poderá conferir os resultados da pesquisa diretamente em um cartão dentro do mesmo e-mail.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Outro novo recurso é o Branching. Ele oferece mais flexibilidade para que os designers de formulários possam gerenciar a estrutura de suas pesquisas, e permite que aqueles que respondem às pesquisas se concentrem mais no preenchimento dos formulários. Também há a nova recomendação de tema, para que os designers de formulários possam oferecer uma aparência muito mais personalizada e relevante para os que irão responder as pesquisas. De acordo com a Microsoft, caso seja tudo feito corretamente, o novo recurso ajudará a melhorar a taxa de resposta.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro LANÇAMENTO | Xiaomi Mi A3 com estoque no Brasil por apenas 10x de R$ 138

Cientistas buscam criar microfone quântico capaz de captar fônons

Aug 4, 2019

Description:

Cientistas estão atrás de criar um tipo de microfone chamado de quântico. A pesquisa encabeçada pela Stanford University parecer ter chegado a um aparelho capaz de captar o que os cientistas chamam fônons, a unidade menor que se pode ter de um som. Isso permitiria uma captação muito mais precisa e com distinção de sons, incluindo fonemas do idioma português.

Antes de entender como tais microfones podem funcionar, é preciso primeiro saber como funcionam os fônons. Em termos gerais, eles são o equivalente sonoro do que os fótons são para a luz. Ou seja, são uma vibração muito pequena e difícil de identificar.

É por este motivo que microfones utilizam outras técnicas, baseadas em medir frequência e decibéis (pressão de membrana) para transformar ondas em som. O comportamento dos fônons é semelhante a atividades quânticas (de partículas subatômicas), sendo que é difícil demais de detectar pelo mesmo princípio de elétrons, o da Incerteza de Heisenberg.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Por conta disso, os pesquisadores precisam criar uma nova técnica para fazer esta medição. Então, eles vão, na verdade, medir a quantidade de energia dos fônons, usando pequenos ressonadores. Em uma analogia criada pelos próprios pesquisadores, seria como prender vários fônons e conseguir medir a vibração gerada por eles. Com os diferentes níveis de energia, é possível identificar quantos deles foram “capturados”.

O mecanismo também está sendo pesquisado não somente para a microfones, mas também permitindo pesquisar formas de transmissão de informações usando energia sonora por fônons. Ao conseguir armazenar informações em um computador capaz de ler dados em fônons, tal aparelho poderia ser muito mais compacto e eficiente que hoje em armazenamento.

A pesquisa foi apresentada em trabalho divulgado pela Stanford University e ainda está em estágio experimental.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Salesforce anuncia parceria com Alibaba e irá expandir para a China

Aug 4, 2019

Description:

Na última sexta-feira (26) a Salesforce anunciou um de seus movimentos mais ambiciosos nos últimos anos: uma parceria com a Alibaba que permitirá à gigante do software finalmente entrar no mercado chinês.

Com a nova parceria, a Salesforce utilizará os servidores em nuvem da Alibaba para vender os seus softwares não apenas para a China, mas também para as duas regiões autônomas do país (Hong Kong e Macau) e para os consumidores em Taiwan.

Uma parceria com empresas locais é praticamente uma obrigação para qualquer de software que queira operar na China, já que a lei regional obriga que toda empresa armazene os dados de seus clientes no país em servidores locais. Mesmo assim, a parceria é algo positivo para ambas as empresas, pois não só permite que a Salesforce entre no mercado asiático (de onde provêm apenas 10% de suas receitas) com o apoio do maior provedor de serviços em nuvem da região, como também permite à Alibaba oferecer a seus clientes uma solução de software de gerenciamento da relação com o consumidor, algo que até então a empresa não possuía. A parceria também é positiva para empresas multinacionais que já utilizam a Salesforce, pois agora elas podem expandir o uso das soluções em software da empresa para suas filiais na China.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Ainda que essa entrada no mercado asiático aconteça em um momento delicado das relações comerciais entre Estados Unidos e China, a Salesforce ficará imune às escalações na guerra fiscal entre os países. Isso porque a disputa é exclusiva para produtos físicos que são produzidos em um país e enviado para outro, e nenhum dos dois países até o momento se mostrou interessado em tarifar o uso de softwares.

Já para o analista Daniel Elman, que atua para a Nucleus Research, o maior risco de entrar no país asiático neste momento é o de o movimento danificar a credibilidade da empresa para seus consumidores atuais, já que o governo da China tem sido duramente criticado por censurar o uso da internet pelos seus cidadãos e a cometer diversos abusos aos direitos humanos no país, e uma parceria da Salesforce com a Alibaba para poder lançar seu produto no país pode ser vista por algumas pessoas como um fator de que a empresa não vê nenhuma dessas questões do governo chinês como um problema.

Ainda assim, ele acredita que as vantagens desse movimento superam e muito os riscos, já que a parceria com a Alibaba garante à Salesforce uma oportunidade única de expandir rapidamente suas operações no país asiático. E para Penny Gilespie, analista na Gartner, o maior risco para uma empresa é não estar presente no mercado chinês, já que qualquer empresa que conseguir ser líder de mercado na China estará bem próxima de ser líder de mercado em uma escala global.

Os analistas também vêem a parceria como a consolidação de um novo movimento no mercado de tecnologia, que é o de empresas se aliarem para mutuamente resolverem os problemas uma da outra, e que isso deverá ser o tipo de coisa que se tornará cada vez mais comum nos próximos anos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019)

Aug 3, 2019

Description:

Sabemos que as palavras “iPhone” e “custo-benefício” normalmente não andam lado a lado. O custo dos celulares da Apple no Brasil é alto, embora eles entreguem muitas funcionalidades e um software polido e otimizado, algo que costuma valorizar bem os dispositivos.

Mas, para quem quer comprar um iPhone sem precisar chegar à casa dos R$ 7 mil (alô, XS!), separamos alguns modelos que podem agradar no momento. Neste caso, consideramos também as variações de preços oficiais e do varejo para selecionar os modelos.

Deixamos o iPhone X de fora pois, apesar de ser um modelo de 2017, ele ainda está com um valor muito alto, e nossa ideia aqui é focar na relação custo-benefício. Lembramos, também, que os preços mostrados são referentes à data de criação deste artigo, e podem variar com o passar dos dias.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

iPhone XR

 

Lançado em setembro de 2018, o iPhone XR atualmente é um dos mais vendidos da nova geração. Ele tem o mesmo chip A12 Bionic do XS (com Neural Engine), 3 GB de RAM e opções com 64, 128 e 256 GB de memória.

Uma das grandes vantagens do XR é a sua bateria: são 2.942 mAh que notoriamente fazem o celular durar mais tempo do que o XS. Outra coisa bacana é que ele tem o mesmo Face ID dos seus irmãos, trazendo mais tela para um corpo menor. Ah, claro: o XR é o único da família disponível nas cores amarelo, branco, coral, preto, azul e vermelho (Product RED).

Ainda há quem reclame bastante do fato do display de 6,1” ser LCD e não OLED, além da resolução ser mais baixa (1792 x 828). A experiência, por outro lado, é boa, mas sem o 3D Touch, por exemplo. Ele ainda traz uma maior frequência de sensibilidade, True Tone e forte contraste.

O XR traz, também, certificação IP67 e câmeras de 12 MP (f/1.8) e 7 MP (f/2.2). Não há sensores extras de zoom óptico, embora ele possa fazer imagens com fundo desfocado e vídeos 1080p com 60 fps na câmera frontal; a traseira alcança até 4K com 60fps.

O iPhone de “baixo custo”, ainda assim, tem preço oficial (inicial) de R$ 5.199, ou cerca de R$ 3.750 (na data presente) no varejo nacional, mas é uma boa opção para quem pretende ter um iPhone atual e com hardware potente.

iPhone 8 e 8 Plus

 

Os iPhone 8 e 8 Plus chegaram ao mercado em 2017 e são da última geração dos smartphones da Apple com Touch ID, já que a partir do X o Face ID tomou conta. Os dois contam com a geração do chip A11 Bionic (também com Neural Engine), 2 GB e 3 GB de RAM, respectivamente, e opções com 64 GB e 256 GB de memória.

A parte boa do iPhone 8 é ser um modelo mais compacto, enquanto que o 8 Plus tem maior display e mais bateria. Correspondentemente, são 4,7” (1334 x 750p) e 5,5” (1920 x 1080p) de painéis LCD com True Tone e 3D Touch. Eles também são construídos em vidro, logo há carregamento por indução e certificação IP67, e suas baterias são de 1.821 mAh e 2.691 mAh.

Como a Apple começou a usar o Face ID somente a partir do X, os iPhones 8 e 8 Plus ainda trazem grandes bordas ao redor do display. Isso faz com que eles tenham tamanho aproximado de celulares mais recentes, porém sem uma relação tão boa de tela x display. Se isso não for um incômodo, o hardware de ambos pode ser uma boa pedida.

As câmeras deles são de 12 MP (f/1.8) + 7 MP (f/2.2) na frontal, enquanto que o iPhone 8 Plus tem um sensor extra na traseira, também com 12 MP (f/2.8), usado para zoom óptico de 2x e digital até 10x, contra zoom digital de até 5x do iPhone 8. O sensor extra do modelo maior também permite fotos com o modo retrato, enquanto que ambos trazem estabilização óptica de imagem e gravam vídeos até 4k com 60 fps com o sensor traseiro.

 

Atualmente, a Apple comercializa os iPhones 8 e 8 Plus nos seus canais oficiais por a partir de R$ 3.999 e R$ 4.599, enquanto que no varejo eles ficam entre em torno de R$ 3.270, tanto para o iPhone 8 quanto a sua versão Plus.

iPhone 7 Plus

 

Ok, o iPhone 7 Plus definitivamente não é um dos mais recentes. Ele teve seu lançamento em 2016 e até hoje recebe updates de software, e muito provavelmente será atualizado para o iOS 13. Ele traz o Touch ID no botão início que aqui passa a ser funcional por pressão (e não é um botão mecânico), chip A10 Fusion e 3 GB de RAM. Ele também tem versões de 32 GB e 128 GB de memória.

Não, ele não traz “mais corpo e menos borda”. São 5,5” LCD (1920 x 1080p) com 3D Touch e as velhas bordas, e design conhecido pelo público, mas com certificação IP67 e estrutura de alumínio reciclável. Já a bateria do 7 Plus tem 2.900 mAh, que pode não ser tão duradoura quanto a do XR, mas oferece autonomia balanceada para um dia de uso.

Em tempo, nós escolhemos o 7 Plus para esta lista por contar com dois sensores de câmera: um de 12 MP (f/1.8) e outra de 12 MP (f/2.8) para zoom óptico de 2x. Diferente do 8 Plus, o 7 Plus tem estabilização óptica apenas no sensor principal e grava em 4k até 30fps. A frontal tem 7 MP (f/2.2) e faz vídeos em 1080p com 30fps.

E, sim, a Apple ainda comercializa o iPhone 7 Plus por aqui. Nos canais da empresa, ele está disponível por a partir de R$ 3.799, enquanto que o varejo estipula ele na faixa dos R$ 3.000.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro LANÇAMENTO | Xiaomi Mi A3 com estoque no Brasil por apenas 10x de R$ 138

Lançado vibrador com controle via app e função de chamada de vídeo

Aug 3, 2019

Description:

Vibratissimo Little Want. Este é o sedoso nome de um vibrador, muito parecido com o Playstation Move, que possui mais recursos que muitos celulares não têm. Isso porque, entre outros recursos, ele pode ser controlado por aplicativo e realiza até mesmo chamadas de vídeo e voz. 

Segundo a Intt Cosméticos, importadora do produto, o objeto promete "encurtar a distância para que os casais possam encontrar o prazer, estando na mesma sala ou em qualquer lugar do mundo". 

O aplicativo permite o controle do produto de forma remota, tem versões compatíveis com iOS e Android e possibilita que ele seja controlado pelo parceiro de qualquer lugar do mundo. Além disso, é possível criar perfis de usuário distintos para se conectar com outras pessoas. 

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Caption

O Vibratissimo Little Want também oferece a possibilidade de conversar através de um sistema de mensagens especialmente desenvolvido, tanto em texto quanto em vídeo.Ele também tem a possibilidade de escolher uma variedade de vibrações pré-instaladas ou criar padrões de vibrações personalizados. 

O vibrador high tech custa R$ 800 e pode ser adquirido na loja online da Exclusiva Sex Shop.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Projeto de lei regulamenta serviços públicos que podem ser feitos pela internet

Aug 3, 2019

Description:

O Projeto de Lei 3443/19 define parâmetros para que o governo possa prestar serviços públicos via internet. O “Governo Digital”, como é chamado, tem o objetivo de desburocratizar a relação da sociedade com o governo, unificar bancos de dados para facilitar o acesso a informações, simplificar processos e dar transparência.

A intenção é que pessoas e empresas possam solicitar e acompanhar serviços pela internet, agendar atendimentos (se necessários) e outros atos. O Governo Digital deverá ter um portal único com acesso para usuários, ferramentas para solicitação e acompanhamento dos pedidos, para avaliação dos serviços, entre outros.

A proposta é de autoria de vários deputados, encabeçados por Tiago Mitraud (NOVO-MG). É o resultado de trabalhos da Frente Parlamentar da Economia e Cidadania Digital e de uma comissão de juristas criada para elaborar propostas de aperfeiçoamento da gestão governamental.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

“A prestação digital dos serviços públicos deve ser uma resposta da Administração Pública em face da difusão das novas tecnologias, que permitem maior interação e aproximação entre o Poder Público e a sociedade”, argumentam os autores.

O texto estabelece que, a partir da promulgação da lei, os órgãos públicos de todas as esferas terão 120 dias para criar uma Estratégia de Política de Prestação Digital de Serviços Públicos, com planejamento e definição de serviços que poderão ser feitos pela internet.

Os serviços digitais serão, para a administração, a forma prioritária de prestação de serviços. Para isso, os órgãos poderão prever inclusive a telemedicina, o incentivo ao teletrabalho de agentes públicos, a eliminação de formalidades cujos custos sejam superiores ao risco, entre outros.

A proposta fala ainda de investimento em Inteligência Artificial (IA) para automatização de tarefas e aceleração de serviços públicos. Autenticações e reconhecimentos de firma poderão ser dispensados, além de autorizar a exibição de documentos em dispositivos móveis.

Todas as iniciativas serão supervisionadas por comitês permanentes criados em cada órgão e entidade da administração pública. E os recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicação (Fust) poderão ser usados para financiar programas e ações para a criação do Governo Digital.

Tramitação

A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada por quatro comissões: Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; Trabalho, Administração e Serviço Público; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e Cidadania.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Inteligência Artificial pode tornar os teclados de celulares invisíveis

Aug 3, 2019

Description:

Pesquisadores do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul querem desenvolver uma tecnologia baseada em Inteligência Artificial (IA) que pode tornar os teclados virtuais de smartphones invisíveis aos usuários. 

Em um estudo publicado no site Arvix.org, intitulado "I-Keyboard - Teclado Totalmente Imaginário em Dispositivos de Toque Capacitados pelo Decodificador Profundo Neural" (sim, o nome não ajuda), os cientistas propõem um "teclado totalmente imaginário" - o I-Keyboard - que não teria um layout, forma ou tamanho pré-definidos. Ele usará a IA para detectar digitação de qualquer posição, em qualquer ângulo e que não exigirá calibração. Em primeiros testes, os responsáveis pelo projeto afirmam que a tecnologia consegue  alcançar 95,84% de precisão de digitação com ele, se comparado a um teclado virtual convencional.

“Teclados digitais contemporâneos possuem algumas limitações. Os atuais softwares de teclado danificam a usabilidade de dispositivos móveis de várias maneiras além da mobilidade”, escreveram os autores do estudo, que apontam que a falta de feedback tátil geralmente aumenta a taxa de erros de digitação. “[Além disso], os teclados virtuais atuais impedem que os dispositivos móveis apresentem conteúdo suficiente porque ocupam uma parte relativamente grande nos displays de celulares”.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Como a tecnologia é desenvolvida

Para criar o "teclado invisível", os cientistas primeiro compilaram um conjunto de dados recrutando 43 participantes que usam regularmente teclados QWERTY físicos e aplicativos de teclados. Eles tinham que digitar frases em uma tela sensível ao toque (que não exibia nenhuma letra ou número, com exceção de uma tecla "delete" e tecla "enter"), seguindo as instruções transmitidas por uma tela separada, situada acima do display sensível ao toque. 

O kit para a coleta de dados que deu a origem ao I-Keyboard / Crédito: Venture Beat

À medida que digitavam, a segunda tela destacava cada caractere no momento da detecção, garantindo o mapeamento entre os pontos de contato, todos interconectados. E a qualquer momento, os usuários poderiam excluir os pontos de contato coletados para a frase atual caso cometessem um erro.

Os participantes do estudo escreviam cerca de 15 frases como "aquecimento". Na sequência, eles passaram a digitar 150 a 160 sentenças de forma aleatória, além de 20 conjuntos de textos do Newsgroup, uma espécie de fórum online, mas mais antigos que os atuais. Ao final, cada participante levou cerca de 50 minutos para escrever as sentenças e, no total, foram geradas cerca de 7.200 frases e mais de 196 mil caracteres digitados.

As conclusões

Depois de normalizar as escalas e remover as compensações de localização (que interferem na digitação), os pesquisadores detectaram que, embora cada participante digitasse de maneiras ligeiramente diferentes, os modelos do corpo de digitação se assemelhavam a um layout de teclado físico, o que a equipe alega ser uma indicação de que os usuários podem digitar de forma confiável em telas touchscreen mesmo sem orientação - leia-se "invisíveis".

Com os resultados em mãos,  os pesquisadores criaram a arquitetura de sistema do I-Keyboard, composta por três módulos: um de interação com o usuário, um  de preparação e uma camada de comunicação. A primeira entrada de caracteres era recebida por meio de uma interface touchscreen, enquanto o módulo de preparação de dados pré-processou e formatou insumos brutos. Por fim, a camada de comunicação integrou fortemente a estrutura de aprendizado de máquina e a estrutura de aplicativo.

Exemplos de uso de modelos mentais / Crédito: Venture Beat

Depois de dividir a tecnologia em conjuntos de treinamento, teste e validação e treinar o modelo de aprendizado de máquina no primeiro, a equipe implantou um protótipo do I-Keyboard em um MacBook Pro. Os participantes do estudo então digitaram outras 20 frases selecionadas aleatoriamente  e conseguiram digitar 45,57 palavras por minuto - ou cerca de 88,74% da velocidade de digitação com um teclado físico padrão).

Os autores do estudo artigo afirmam que a facilidade de uso do I-Keyboard facilitou a compreensão do problema de forma relativamente rápida. “As pessoas não precisam aprender nenhum novo conceito sobre o I-Keyboard antes do uso. Eles podem começar a digitar naturalmente transferindo o padrão de uso dos teclados físicos”, escreveram eles. “[Eles] podem continuar digitando mesmo quando criaram frase após frase sem uma etapa adicional de calibração.”

A interação atual do I-Keyboard pode suportar smartphones “com alguns ajustes”, dizem os pesquisadores. No entanto, o objetivo é estendê-lo a outras telas e dispositivos sensíveis ao toque no futuro. Além disso, eles pretendem implementar suporte para caracteres não-alfabéticos (por exemplo, números, pontuação e teclas de função), potencialmente adicionando um algoritmo de detecção de gestos que pode ser atribuído a chaves diferentes.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Executivos do Facebook querem inserir anúncios nas mensagens privadas

Aug 3, 2019

Description:

Assim como qualquer empresa de rede social, o Facebook sempre tem o interesse em aumentar a sua receita de anúncios, e pode ser que o próximo passo da companhia neste sentido seja a inserção de anúncios em mensagens privadas.

De acordo com uma recém descoberta patente registrada pelo Facebook, a empresa estaria desenvolvendo uma nova tecnologia que permitiria a colocação de anúncios dentro das conversas privadas da rede social - tanto pelo app Messenger quanto pelo acesso via browser.

Essa patente, que foi registrada em maio deste ano, não apenas permitiria que anunciantes fizessem propagandas direcionadas dentro de suas conversas privadas, como ainda permitiria o acesso ao conteúdo dessas mensagens como forma de direcionamento de anúncio. Por exemplo, uma loja de informática poderia direcionar seu anúncio para aparecer sempre que alguém digite a palavra “placa de vídeo” no chat. Assim, sempre que alguém escrevesse “placa de vídeo” em uma conversa privada, uma propaganda daquela loja apareceria no meio da conversa.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Em declaração oficial, um porta-voz do Facebook negou que a empresa esteja trabalhando na introdução de anúncios dentro das conversas privadas de seus usuários, e que o registro de uma patente não é a confirmação de algo que será implementado no futuro.

Nesse ponto ele está certo: as empresas costumam registrar diversas patentes de coisas que nunca são desenvolvidas apenas para evitar que a ideia seja roubada por um concorrente. Mas um estudo das patentes registradas por uma empresa pode indicar quais os caminhos futuros de uma determinada companhia - e, para o Facebook, que desde o escândalo da Cambridge Analytica perder credibilidade e usuários, colocar anúncios nas mensagens privadas pode ser uma possibilidade para continuar crescendo suas receitas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Razer lança SUV elétrico em parceria com a montadora chinesa NIO

Aug 3, 2019

Description:

Com características dignas de um notebook gamer, como a marca verde em neon e iluminação LED Chroma, a Razer anunciou a edição limitada do NIO ES6 Night Explorer, um SUV elétrico desenvolvido em parceria com a montadora chinesa NIO.

Contando ainda com iluminação Hue e THX Spatial Audio, serão produzidas apenas 88 unidades desse automóvel e elas estarão disponíveis apenas para o mercado chinês. Caso você more na China e esteja interessado em esbanjar todo o seu charme geek, saiba que ele será vendido por cerca de US$ 67.419.

Renderização do NIO ES6 Night Explorer  (Imagem: NIO/divulgação)

Considerando que, levando a marca Razer no nome, há a possibilidade de poder passar a impressão de que o carro pode não ter sido produzido com todos os conhecimentos técnicos automobilísticos, vale lembrar que ele é um produto fruto de uma colaboração com a NIO, que, de fato, fabricou o ES6 Night Explorer.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Ele é um SUV elétrico bem interessante, com 544cv de potência e capacidade de ir de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos. Todavia, é importante lembrar que ele é um carro claramente destinado aos fãs da marca, existindo outras alternativas melhores no mercado.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Relatório taiwanês afirma que Apple irá lançar um MacBook com 5G em 2020

Aug 3, 2019

Description:

De acordo com um relatório taiwanês obtido pelo DigiTimes, a Apple estaria planejando lançar um MacBook 5G em 2020. Ele se tornaria o primeiro notebook da Apple compatível com redes móveis e ainda contaria com uma antena feita de cerâmica para melhorar a recepção do sinal.

O mercado já especulava que a Maçã lançaria um iPhone 5G em 2020, mas essa é a primeira vez em que uma informação acerca de um MacBook 5G acaba vazando. Todavia, o relatório diz que o prazo de “até o final de 2020” é uma estimativa inicial, não sendo possível saber, por exemplo, se o tal notebook com 5G seria o MacBook Pro ou um MacBook Air - ou ambos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Série brasileira Chuteira Preta mostra o que está por trás do mundo da bola

Aug 3, 2019

Description:

Um jogador de futebol habilidoso e premiado já não consegue mais ter o bom desempenho técnico que o consagrou e sua vida pessoal chama mais atenção do que a atividade em campo. Por mais que isso remeta a tantas atuais ou já interrompidas carreiras no esporte, a série Chuteira Preta (disponível no canal por assinatura Prime Box Brazil) faz questão de ressaltar, durante a abertura de cada episódio, que não é baseada em fatos reais.

É uma provocação curiosa, porque uma produção fundamentada em acontecimentos reais carrega o peso da urgência, uma espécie de déjà vu. Como algo que é visto e revisto no esporte mais popular de um povo pode ser uma ficção? Se a realidade permite que a obra chegue mais intensa aos espectadores, por que negá-la? A provocação, então, assume conscientemente um caráter não só provocativo, mas analítico mesmo, quando complementa: "Por mais evidentes que [os fatos] possam parecer."

Kadu (Márcio Kieling) e Jair (Nuno Leal Maia): uma dupla à la Daniel San e Sr. Miyagi

A série, que teve sua estreia no último dia 13 de julho (2019), abre discussão sobre os elementos obscuros que habitam o submundo do futebol. Os impactos vão desde declínio precoce de carreiras promissoras a prejuízos financeiros milionários ao esporte. A direção é de Paulo Nascimento, dos ótimos Valsa para Bruno Stein, Em Teu Nome e A Casa Verde (2007, 2009 e 2010 respectivamente), que gentilmente cedeu ao Canaltech uma entrevista sobre Chuteira Preta e, como não era possível separar, sobre a realidade do esporte no nosso país.

-
CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.
-

Durante os episódios, é possível perceber questionamentos de uma pessoa que dificilmente consegue separar o que normalmente se vê daquilo que de fato acontece: o futebol intermediado por questões políticas, religiosas, por corrupção e injustiças. Nascimento, que também é o criador da série, conversou com ex-jogadores, técnicos e empresários, e, em meio a essas, colheu revelações que, trabalhadas dentro da ficção, podem ser surpreendentes (tanto quanto a realidade).

Ele (Nascimento) revela que não pretende, com esse trabalho, compreender a paixão pelo futebol. "A paixão foi e deverá continuar existindo, porque (como toda paixão) ela é inexplicável. Até hoje não sei por que passo frio para ver um jogo ao vivo que está passando na TV, mas também não me preocupo em entender". De fato, como ainda ressalta o diretor, "há muito mais do que se imagina por trás do mundo da bola".

De qualquer forma, não são os bastidores que vão modificar o que o torcedor sente pelo futebol. Se há algo contaminado, é justamente isso que deve ser combatido e não o esporte em si. Chuteira Preta tem uma pegada de inovação de tema, como ressalta Nascimento, e não tem medo de mexer em qualquer vespeiro: "Não contamos uma história do lado B do futebol, mas do lado B da vida."

Em uma época de descrença na política, de crescente intolerância religiosa, de alguns extremismos, Nascimento traz um bocado de coragem em seu trabalho. Sempre muito sóbrio, comentando inclusive que, no nosso mundo, "há um domínio, seja pelo dinheiro, pela religião, pela pressão...", mas que, especialmente, "há um domínio do psicológico de jovens que têm que entreter multidões e não foram preparados pra isso". O criador da série nos revela que no set de filmagem a equipe se divertia ao perceber os seus pensamentos sendo falados pela personagem de Nuno Leal Maia, o Jair. Por mais que não tenha sido intencional – como ele nos disse –, é de se esperar que uma obra carregue muito do seu autor.

Nuno Leal Maia (o Jair) em cena

Sobre a proximidade com a obra, a arte imitando a vida, Nascimento traz alguns questionamentos que são quase retóricos:

"Quem se sente seguro em alguma coisa e algum lugar? Quem gostaria de retomar o rumo de alguma coisa? A angústia sempre fez parte da humanidade, mas os últimos tempos a trouxeram para o centro de nossas vidas."

São nessas perguntas que reside o psicológico do protagonista, o Kadu (interpretado por Márcio Kieling); as mesmas questões que podem causar uma grande identificação com o público. Há um momento na série, inclusive, que Kadu diz: "Só quem tá na pele desse universo sabe o que tá sentido de verdade".

Márcio Kieling (o Kadu) em cena

Isso é tão abrangente quanto possível e acaba por desaguar no já dito vespeiro: a intersecção entre futebol, política e religião. Se é fácil escutar por aí que esses três elementos não devem ser discutidos, Chuteira Preta mistura tudo de uma maneira bastante uniforme. Para o diretor, "política, religião e futebol andam de mãos dadas. Muito mais do que se pensa. Talvez por isso alguém inventou a frase [política futebol e religião não se discutem], pra se proteger."

Permanecendo em meio aos assuntos necessários, é possível que seja uma verdade incontestável (e inconveniente) que, no Brasil, o futebol ainda permaneça sendo visto como um esporte muito masculino. Mas é igualmente verdade que a recente Copa do Mundo de Futebol Feminino elevou o nível desse debate. Sobre esse tema, Nascimento concorda – com uma pitada do melhor otimismo – que "não é fácil para as mulheres nesse ambiente, mas elas estão mostrando uma garra e uma magia (ao jogar) que vai ter um espaço gigantesco em pouco tempo."

O diretor ainda diz que pretende tratar desse outro vespeiro durante a segunda temporada e afirma que as mulheres nessa temporada (a primeira) partem do princípio de uma necessidade de sobrevivência, uma força pra enfrentar uma realidade às vezes cruel: "Isso é a mulher de hoje que queremos retratar."

Sobre o batizado da produção, questionamos Paulo: No momento que tivemos conhecimento do título, apostamos que a questão das chuteiras coloridas dos jogadores estrelas contemporâneos iria ser posta em xeque. Até que ponto você acredita que a vaidade de um jogador e o patrocínio que ele carrega influenciam em seu desempenho dentro de campo? Isso toma forma dentro da série em algum momento?

Ele respondeu com o que talvez seja a deixa para que, de fato, Chuteira Preta mereça ser ao menos iniciada: "A chuteira preta é a raiz, a emoção em seu estado natural. As chuteiras com tecnologia, cores... de hoje podem ser confortáveis, mas não fazem alguém dar o sangue em uma partida. Isso está em cada um e talvez esteja faltando mais chuteiras pretas, sem patrocínio, sem charme, mas pisando no campo e correndo com a alma, como o torcedor espera."

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Orange Is The New Black deixa de herança conscientização social e empoderamento

Aug 3, 2019

Description:

Um dos primeiros filhos da Netflix teve o seu ciclo encerrado no fim do mês de julho. Depois de sete temporadas, Orange Is The New Black chegou aos seus últimos episódios fazendo o que sempre fez de melhor: conscientizar e informar.

Para entender melhor, é preciso levar em conta que a série se passa nos Estados Unidos, um país que, mesmo com toda a sua potência e influência mundial, ainda conta com presídios de qualidade de terceiro mundo, segundo dados do Human Rights Watch.

Orange Is The New Black se passa em um presídio feminino. Segundo a organização, o número de mulheres encarceradas vem crescendo em um ritmo bastante acelerado, trazendo danos a quem está nestas prisões e não consegue sair.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

Com base nisso, a série foi de extrema importância para conscientizar os espectadores sobre a questão do sistema prisional dos Estados Unidos, além de divertir, com foco nas mulheres e seus direitos.

Imagem: Divulgação/Netflix Representação feminina de todas as formas

A protagonista da série é Piper Chapman, uma mulher com a vida boa e privilegiada que, por um crime do passado, acaba sendo condenada à prisão. Lá, ela conhece diversos grupos de mulheres, cada uma com a sua história, mas com cenários de vidas similares. As classes que mais sofrem opressão se dividem dentro do presídio de acordo com suas culturas e etnias, como negras, latinas e asiáticas, por exemplo.

A série reconhece bem os papéis de cada um desses grupos na sociedade e quais são os seus obstáculos, usando essas realidades dentro do roteiro da trama, provocando a conscientização e causando impacto, tudo isso em meio a personagens cativantes e divertidos.

Imagem: Divulgação/Netflix

Com toda essa diversidade, o racismo é um ponto de bastante destaque na trama, mostrando a realidade da situação para quem não entende da gravidade. Os Estados Unidos também é um país muito racista e intolerante, visto as diversas manifestações que já vimos acontecer pelo mundo, como o Black Lives Matter, contra a ação violenta da polícia contra a classe.

Além do preconceito por parte da administração da prisão e do governo, vemos extremismo lá dentro, entre as próprias detentas. Um grupo de mulheres, por exemplo, é reconhecido como "nazis", com suásticas e discursos de ódio construídos durante a vida ou nascidos depois da prisão.

Nas primeiras temporadas, vimos ainda a questão da transsexualidade com a personagem Sophia Burset (Laverne Cox), que é uma mulher trans, uma das representações da classe LGBTQ+. Conferimos a situação da imigração com as personagens latinas e os desafios enfrentados para se manterem no país, mesmo que isso tenha que ser feito da prisão. Asiáticas, muçulmanas, entre outras etnias, também são bem representadas.

Imagem: Divulgação/Netflix

Mas não é somente a representação feminina cultural presente em Orange Is The New Black. Assistimos mulheres de todos os tipos: carecas, lésbicas, bissexuais, gordas, magras, tatuadas, pequenas, grandes, entre uma infinidade de características. Identificação não faltou em nenhuma das sete temporadas, com as mulheres sendo mostradas da forma mais humana possível e não apenas como uma presidiária e suas culpas, trazendo também ao debate o problema do machismo e estupro.

Revolução na Netflix

Orange Is The New Black estreou em 2013, ano em que a Netflix não contava com muitas produções originais e ainda estava se estabelecendo como plataforma de streaming.

Não havia certeza de que a atração encomendada pelo estúdio fosse chamar a atenção, nem de que as pessoas topariam assistir a 13 horas de episódios sem parar, visto que as séries costumam contar com apenas um episódio por semana.

Imagem: Divulgação/Netflix

Mas, deu tudo certo. O termo "maratonar", que antes era usado apenas em alguns canais de televisão pagos que fossem passar vários episódios seguidos, se tornou algo comum. A Netflix passou a adotar a liberação de temporadas inteiras como uma tradição, sendo possível terminar uma série inédita em apenas um fim de semana, dependendo da dedicação do espectador.

Hoje, são incontáveis os números de lançamentos originais da Netflix em sua plataforma, uma realidade que Orange Is The New Black ajudou a moldar.

Poussey Washington Fund

Esta era da Netflix chegou ao fim, mas deixou bons frutos, além da conscientização, empoderamento e revolução no streaming. No último episódio, vemos a criação do Poussey Washington Fund, um fundo financeiro criado em homenagem à personagem Poussey, que foi assassinada por um guarda na quinta temporada.

O objetivo do projeto é fornecer ajuda financeira para recém-liberadas da prisão, para que elas consigam se restabelecer na sociedade. O dinheiro seria fornecido como empréstimo, sendo devolvido assim que concluíssem o objetivo. A quantia devolvida, então, seria passada para uma próxima detenta.

Imagem: Reprodução/Poussey Washington Fund

A iniciativa agora está saindo do papel pelos criadores da série e já está está disponível em um site de crowdfunding. Segundo a produção, a quantia arrecadada vai para oito organizações sem fins lucrativos, como a Women's Prison Association.

A sétima e última temporada de Orange Is The New Black está disponível para streaming na Netflix e você também pode conferir a nossa crítica aqui no Canaltech.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

"Experiência Arkave" pode ser o ponto de massificação da realidade mista no país

Aug 3, 2019

Description:

Headsets como o HoloLens, Oculus Rift ou mesmo o PlayStation VR (PSVR) possuem inúmeras qualidades: a primazia visual de suas experiências de realidade virtual realmente fazem com que você se sinta imerso em um outro ambiente. O problema: todos eles são caros, inacessíveis a um público de massa e destinado especificamente a jogadores com maior compreensão da indústria gamer e com um poder aquisitivo maior.

Existe um vazio nesse meio, e é nesse espaço que a chamada “Experiência Arkave” pode prosperar. Durante a Game XP, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, o Canaltech teve a chance de testar, mais uma vez, o maquinário desenvolvido pela YDreams Global a fim de conferir o que eles podem trazer ao mercado.

Compreender o que é de fato o Arkave exige uma pequena extensão dos conhecimentos comuns de RV: não é a mesma coisa de ligar um PSVR na sua sala e ter uma experiência majoritariamente visual. Mas também não é a “Matrix”, com vivacidade de cores, cheiros e sensações. A YDreams Global refere-se ao produto como “arena”, o que faz jus à experiência: até três jogadores simultâneos em uma partida, atravessando corredores e desempenhando papéis de longo trajeto, que requerem mais do que simples movimentos de controlar joysticks — você caminha, olha e gira em 360º a fim de avaliar um cenário inteiro, na busca por objetivos.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

 

“É meio esquisito”, “na primeira vez você fica com medo de bater em algo”, “o chão não acaba” foram alguns testemunhos que ouvimos na fila de visitantes da feira. Todos sorridentes. Alguns momentos depois, alguns destes mesmos comentaristas acabaram por elogiar a experiência a amigos e parentes que lhes aguardavam do lado de fora.

A premissa de se jogar no Arkave continua a mesma: um equipamento consideravelmente grande deve ser utilizado pelo usuário — além do headset, há todo um aparato de mapeamento corporal e um sem número infindável de fios e plugues, tudo conectado a computadores centrais, que reproduzem a experiência de realidade mista (mixed reality, ou simplesmente “MR”), posicionando o jogador em títulos de tiro, música, esportes... tudo depende do que a experiência tiver disponível no momento.

(Imagem: Divulgação/Arkave)

Em nossa demonstração na Game XP, jogamos The Last Squad, um dos carros-chefes do Arkave (mas, pela página oficial, já são nove opções de jogos). É um jogo bem interessante por ser objetivo, sem muita enrolação: você e seus parceiros na partida são supersoldados armados que têm como objetivo deter uma invasão inimiga. Nos comandos e gameplay não há praticamente nenhuma diferença de qualquer outro shooter genérico que se vê por aí. O que adiciona à experiência, porém, é a amplitude de movimentos: em um headset para uso caseiro, por mais aberto que seja o seu cômodo, ainda há uma limitação com o que você pode fazer — você depende de ter imagem e movimentos capturados, afinal.

Com o Arkave, a arena de aproximadamente 28m² permite não apenas que você se mova com mais liberdade, mas também que crie estratégias com os usuários que compartilham da sessão com você. Ademais, o “grosso” do equipamento de captura e reprodução está acoplado ao usuário: além de um headset e dois joysticks, temos uma espécie de “mochila” hi-tech nas costas, à qual alguns dispositivos estão conectados. Em um canto, laptops de alta capacidade rodam diagnósticos, controlam o início e o término das sessões e reproduzem o que enxergam os jogadores nos telões exteriores à arena, para o público.

 

MR em tamanho família

A graça do Arkave não está em usar a tecnologia de realidade mista para jogos. Isso outros produtos o fazem e, em maior ou menor grau, tem alguns que até são melhores. The Last Squad não tem o primor visual que vemos, por exemplo, em Resident Evil 7: os soldados da experiência Arkave parecem mais blocos que simulam humanos, não muito diferentes da época do Nintendo 64.

Mas o modelo de negócios aplicado pela YDreams Global não almeja um prêmio “Game of the Year”. A ideia é outra: agregar famílias e amigos em um momento breve de diversão, a sessões de baixo custo em grandes centros comerciais.

O Arkave, inclusive, está disposto no Shopping Parque Dom Pedro de Campinas, em uma estrutura de mais ou menos 300m². A intenção casa perfeitamente com o que se vê em quaisquer outros centros comerciais de grande trânsito ou eventos de grande porte: seja na Game XP ou em algum shopping em São Paulo, é possível montar a estrutura.

Ademais, o Arkave agrega valor de levar para um ambiente gamer, um público que não necessariamente é gamer. Por ser mais acessível e conter preços atraentes (segundo o site oficial, os valores vão de R$ 15 até R$ 40), é fácil pensar em um pai ou mãe querendo agradar o filho em um passeio de domingo, marcando uma ou duas sessões e passando a tarde em família.

Falta é alguém abraçar a ideia e chamar a YDreams Global para fazer negócio. Público para isso, já tem.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Revestimento alemão promete acabar com as marcas de dedo em eletrodomésticos

Aug 3, 2019

Description:

Sabe aquele seu eletrodoméstico com acabamento de metal escovado que é lindo enfeitando a cozinha, mas que você quase nunca usa porque é um martírio tentar tirar as marcas de dedo que ficam nele toda vez que o pega? Isso acontece porque, toda vez que você toca em algo, os seus dedos deixam uma fina camada de gordura no local que foi tocado. Essa camada é imperceptível na maioria das superfícies, mas ela fica muito vísivel em superfícies lisas e brilhantes, como espelhos e, claro, eletrodomésticos com acabamento de metal. E o caso dos eletrodomésticos é ainda pior porque o metal desses equipamentos apresenta ranhuras microscópicas por onde a gordura penetra - o que torna essas manchas um tanto difíceis de serem limpas.

Mas um grupo de químicos alemães está prestes a resolver esse problema: pesquisadores do Instituto Fraunhofen para Materiais e Sistemas e especialistas da FEW Chemicals desenvolveram em parceria um novo tipo de revestimento com nanopartículas que tornam a superfície onde ele for aplicada repelente à água e óleo.

Assim, quando este revestimento é aplicado no aço inoxidável, ele penetra nos sulcos mais profundos do metal, protegendo-o da penetração de qualquer tipo de líquido ou óleo. Na prática, isso faz com que, ao tocar nesses equipamentos, a mancha deixada por nossos dedos não apenas seja menos visível (pois a gordura expelida por eles irá grudar apenas na parte mais elevada dos sulcos do material), como também se torna muito mais fácil de limpar.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

E, se você não curte ficar limpando seus eletrodomésticos toda hora, o revestimento possui um outro truque: ele modifica o índice de refração da luz do material para se igualar ao índice de refração dos óleos naturais expelidos pela pele. Isso faz com que, na prática, além de manchar menos por si só, a luz irá refletir de maneira praticamente igual tanto no metal “Imaculado” quanto no local onde você encostou o dedo, o que torna as manchas praticamente invisíveis - assim como já acontece em qualquer superfície que não seja lisa e brilhante.

O revestimento ainda está em fase de testes, mas a expectativa é de que ele comece a ser usado pelas empresas de eletrodomésticos já a partir de 2020. Por enquanto, os pesquisadores não entraram em detalhes sobre se o produto precisa ser aplicado durante o processo de fabricação do aparelho ou se os consumidores poderão usá-lo naqueles que já possuem, mas provavelmente só saberemos disso quando o produto for lançado oficialmente.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Pesquisadores desenvolvem rede que detecta 11 emoções faciais por meio de IA

Aug 3, 2019

Description:

Pesquisadores da Universidade do Colorado e da Duke University desenvolveram uma rede neural chamada de EmoNet, que pode classificar com precisão imagens em 11 categorias emocionais. Para treinar o modelo, os pesquisadores usaram 2.187 vídeos que foram claramente classificados em 27 categorias de emoções distintas, incluindo ansiedade, surpresa e tristeza.

A equipe extraiu 137.482 quadros desses vídeos e excluiu conjuntos de uma emoção em particular que tinha menos de 1.000 amostras. Após o treinamento, a equipe usou 25.000 imagens para validar seus resultados. A conclusão é de que a inteligência artificial conseguia identificar emoções como desejo sexual, fome ou medo, mas, confusão, admiração e surpresa ainda "Bugavam" o siste

Para melhorar o programa, os pesquisadores ligaram para 18 pessoas e mediram sua atividade cerebral enquanto mostravam 112 imagens diferentes. Então eles mostraram as mesmas imagens para o EmoNet e compararam os resultados.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Parte do estudo para o EmoNet/ Imagem: Philip A. Kragel, Marianne C. Reddan, Kevin S. LaBar, Tor D. Wager

A equipe disse que esse tipo de aplicação pode ser muito útil para o uso em saúde mental, como terapias, tratamentos e intervenções. No entanto, não é uma garantia de que esta pesquisa possa ser proveitosa. Um estudo publicado no início deste mês - que observou e revisou mais de 1000 outros estudos - afirmou que o reconhecimento emocional da IA ​​não é confiável.

O estudo completo do EmoNet pode ser visto aqui.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Google Assistente expande comando de leitura de mensagens para apps de terceiros

Aug 3, 2019

Description:

O assistente virtual da Google expandiu uma de suas funções mais populares: agora, além de “falar” em voz alta as notificações e mensagens enviadas aos usuários Android por apps da própria Google, a função acaba de ser estendida a softwares móveis criados por outras empresas.

Conforme testes feitos pelo Android Police, o comando “Leia Minhas Mensagens” agora funciona com, teoricamente, todos os serviços de mensagens. Dizemos “teoricamente” pois alguns serviços ainda não são compatíveis com a função (como é o caso das mensagens privadas via Twitter). O recurso também ainda falha em distinguir mensagens privadas diretas (de um usuário para outro) de mensagens de grupos privados e conversas virtualizadas.

(Imagem: Divulgação/Google) (Imagem: Divulgação/Google) (Imagem: Divulgação/Google) (Imagem: Divulgação/Google)

O usuário deve assegurar as permissões de notificação do assistente virtual para que o serviço funcione, mas vale citar: a atualização está sendo disponibilizada gradualmente, então não desanime se ela ainda não apareceu para você. Para uma experiência completamente “sem mãos”, o usuário ainda poderá responder às mensagens lidas diretamente pelo assistente, via voz. Mas também há um ícone de digitação para quem quer responder pelo teclado na tela sensível ao toque.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

A novidade já se encontra disponível nas versões 10.33 (beta) e 10.28 (estável e oficial) do Google Assistente.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Aug 3, 2019

Description:

Se você gosta de observar fenômenos astronômicos que podem ser vistos a olho nu, anote na agenda duas oportunidades de assistir a chuvas de meteoros: Delta Aquarídeas do Sul e Alfa Capricornídeos, que ocorrem anualmente entre julho e setembro, estão acontecendo agora e são visíveis aqui no Hemisfério Sul.

A primeira delas, Delta Aquarídeas do Sul, acontece mais ou menos entre os dias 12 de julho até 23 de agosto. Ela é resultado do cruzamento da órbita terrestre com a cauda do cometa Marsden, possivelmente do cometa Kracht também, e nosso planeta acaba atraindo para a atmosfera algumas das rochas presentes ali. Embora o pico do evento tenha sido durante a última virada de mês (com cerca de 25 meteoros por hora), você ainda pode ter sorte de ver alguns meteoros atravessando o céu. O melhor horário para conferir o fenômeno é das 2h às 4h da manhã.

Já a Alfa Capricornídeos, com suas bolas de fogo brilhantes, poderá ser vista até o dia 15 de agosto. Seu pico aconteceu no dia 27 de julho, mas você ainda pode ver até cinco meteoros por hora. Ela acontece todos os anos devido ao cruzamento do nosso planeta com a órbita do cometa 169P/NEAT, e deve durar até o primeiro dia de setembro. Para diferenciá-la da Delta Aquarídeas do Sul, basta lembrar que a Alfa Capricornídeos forma suas bolas de fogo que deixam clarões no céu, enquanto a outra não deixa rastros.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Mais chuvas em setembro

Outras duas grandes chuvas de meteoros ainda aparecerão nos próximos meses. As Táuridas do Sul estará ativa com suas bolas de fogo de 10 de setembro a 20 de novembro, atingindo o pico por volta de 9 e 10 de outubro.

Além disso, teremos a Orionídeos , que acontece entre os dias 2 de outubro e 7 de novembro, com ápice entre 21 e 22 de outubro.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook LANÇAMENTO | Xiaomi Mi A3 com estoque no Brasil por apenas 10x de R$ 138

Clássico "The Man Who Fell To Earth" vai virar série pela CBS

Aug 3, 2019

Description:

O clássico filme The Man Who Fell to Earth, protagonizado por David Bowie nos anos 1970, vai ser transformado em série original pela CBS All Access. O reboot será comandado por Alex Kurtzman, produtor executivo de Star Trek: Picard, e dirigido pela roteirista de A Múmia, Jenny Lumet.

A vice-presidente executiva da CBS All Access, Julie McNamara, diz estar empolgada com o projeto. "Sabemos que esta série irá capturar a alma e o espírito do material original, pressionando as fronteiras narrativas ainda mais nas mãos de Alex Kurtzman, Jenny Lumet e toda a equipe de produção", diz.

David Bowie em The Man Who Fell To Earth (Imagem: Divulgação)

David Stapf, presidente da CBS Television Studios, que irá coproduzir a série, disse que nenhum ator irá superar Bowie, que faleceu no início de 2016 em decorrência de um câncer, mas garantiu que a trama vai permitir uma exploração mais detalhada de seus conceitos.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

O filme foi inspirado em um romance de mesmo nome, publicado em 1963, contando a história de um alienígena que veio ao planeta Terra para tentar salvar o seu povo de uma seca severa que estava enfrentando. The Man Who Fell to Earth foi adaptado para os cinemas em 1976, sob direção de David Bowie, e em um filme para a televisão dirigido por Lewis Smith em 1987.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Inteligência artificial pode ser usada para prevenir doenças renais

Aug 3, 2019

Description:

Uma pesquisa conduzida pela DeepMind, subsidiária de inteligência artificial da Alphabet, concluiu que a tecnologia pode ser usada para prevenir doenças renais em pacientes graves. O estudo mostrou que a IA é capaz de prever danos nos rins ou uma falência total dos órgãos até dois dias antes disso acontecer, ajudando no tratamento e também evitando a necessidade de diálise e outros métodos invasivos.

O estudo contou com o apoio de diferentes colaboradores, entre centros médicos, organizações de apoio a veteranos de guerra e unidades de pesquisa, na composição de um conjunto de dados de mais de 70 mil pacientes adultos, que autorizaram a utilização de suas informações para pesquisas. A partir dos registros anônimos, o sistema foi capaz de detectar 56% dos problemas graves nos rins antes de acontecerem, com 90% dos pacientes indicados se livrando da possibilidade de diálise a partir de outros tratamentos.

A ideia, afirmou Dominic King, coautor do estudo e diretor de saúde da DeepMind, é garantir que pacientes já gravemente doentes não fiquem ainda piores devido a uma deterioração de seus órgãos vitais. Mais do que isso, ao evitar falhas renais, os médicos também podem garantir uma melhor qualidade de vida após eles serem curados. O estudo indica que os modelos de deep learning usados funcionam, mas ainda precisam de aprimoramento para que entrem em funcionamento, algo que deve acontecer em alguns anos.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Além disso, existem algumas brechas importantes na pesquisa, como o fato de 94% dos conjuntos de dados analisados pertencerem a pessoas do gênero masculino, com a pesquisa não podendo precisar se os mesmos métodos também funcionarão para as mulheres. Por outro lado, a publicação foi elogiada por especialistas, que apontaram uma dificuldade, em alguns casos, de se prever doenças renais, um fator no qual a inteligência artificial ajudaria e muito.

Um sistema semelhante já é usado pela DeepMind em outra linha de pesquisa ligada às falhas nos rins. Por meio de um aplicativo chamado Streams, que é usado em caráter de testes em alguns hospitais governamentais do Reino Unido, médicos podem ser notificados em seus smartphones quando os exames de sangue de seus pacientes indicarem a existência de problemas renais. Novamente, a IA entra em jogo aqui, como uma forma de alertar sobre eventuais questões que ainda possam estar se desenhando, a tempo de serem evitadas.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Empresa processa Apple por conta de patente de corretor ortográfico

Aug 3, 2019

Description:

Uma empresa chamada Sentius International está processando a Apple por conta de quebra de patentes de sistemas de verificação ortográfica para Mac, iPhones e iPads. A empresa também se diz criadora de um livro de utilização, que foi vendido junto com aparelhos da Apple entre 1996 e 1998 no Japão.

Segundo documento apresentado pela Sentus a uma corte do distrito de Delaware, a principal queixa é a quebra das patentes registradas nos Estados Unidos com os números RE43,633 e 7,672,985. Elas são relativas à sistemas de checagem de ortografia, nos quais há indicação com aquele sublinhado em vermelho quando o usuário escreve algo errado, muito semelhante aos mecanismos usados até hoje.

Além do sistema de sublinhado, todo o dicionário usado para correção de texto também seria copiado de patentes da Sentius. Tais ferramentas estariam presentes em alguns aparelhos da Apple, como iPhone 5 e terceira geração de iPads, e também todos os Macs a partir de 2012. A companhia também fala de aplicativos da Apple que contam com a tecnologia criada pela Sentius; entre eles Mail, Messages, Notes, TextEdit e Safari.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

A Apple disse que já está ciente da reclamação da quebra de patente. Contudo, a Sentius não informa como acredita que a Apple tenha utilizado a tecnologia plagiada para correção ortográfica. A Sentius ainda pede uma decisão por júri, com multa e pagamentos de honorários de advogados, sem informar o quanto quer da Apple.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Nintendo se une à Tencent para lançamento do Switch na China

Aug 3, 2019

Description:

A Nintendo revelou nesta sexta-feira (2), na China, mais detalhes sobre seus planos para lançamento do Switch no país. O console vai aterrissar por lá em parceria com a Tencent, que fornecerá infraestrutura online e sistemas de pagamento para a loja online da plataforma, que passará a aceitar o WeChat para compra de games, DLCs e assinaturas.

Além disso, a Tencent também fornecerá serviços de localização para os títulos exclusivos da plataforma. Versões de The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Super Mario Odyssey chegarão ao mercado asiático falando chinês simplificado, e a ideia é que os demais first parties lançados daqui em diante no país também tenham suporte ao idioma.

Apesar de falar em detalhes, a Nintendo ainda não revelou quando, exatamente, o Switch será lançado na China. A empresa aguarda aprovação regulatória para firmar uma data e falar em preços, mas a ideia é que a chegada do aparelho deve acontecer ainda neste segundo semestre, com a expectativa de altíssimos números ainda no vácuo da reabertura do mercado chinês para os games.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

O presidente da Nintendo na Europa, Satoshi Shibata (à esquerda), ao lado do vice-presidente da Tencent, Ma Xiaoyi, durante evento de anúncio dos planos para lançamento do Switch na China (Imagem: Weibo)

A estimativa é de mais um período de sucesso para o Switch em sua chegada à China, principalmente devido ao caráter portátil do console que deve dialogar bem com a preferência dos jogadores do país pela jogatina mobile. Foi justamente essa a abordagem dada por Ma Xiaoyi, vice-presidente sênior da Tencent, ao falar mais sobre a parceria, afirmando que o videogame é capaz de criar um vínculo emocional entre os jogadores, principalmente pelo fato de eles poderem carregar o aparelho para qualquer lugar.

Além da infraestrutura online, a Tencent auxiliará a Nintendo com suas operações físicas, ajudando na distribuição de jogos e consoles para as lojas, além de fornecer serviços de garantia e pós-venda. Eventos e ações de marketing também fazem parte da parceria, mas como o console ainda não tem data para chegar, pouco foi dito sobre isso.

Apesar de a parceria entre Nintendo e Tencent parecer ter uma única via, Ma disse que esse não é o caso e que, no futuro, uma sinergia ainda maior entre elas deve ocorrer. A empresa chinesa é detentora de alguns dos games mais populares daquele lado do mundo, como PUBG Mobile e Honor of Kings, sendo que o segundo, inclusive, já teve uma versão Switch anunciada, mas ainda sem data de lançamento. Não é nada ousado pensar que mais propostas também darão as caras no console, e a própria gigante já pensa nisso, apesar de não ter nada para anunciar neste momento.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Crítica | Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw dá novo vigor à franquia

Aug 3, 2019

Description:

 

A arte e, aqui, especificamente o cinema, não é o lugar onde procuramos fidelidade à realidade. Preocupar-se com as possibilidades do real é um papel da ciência. A arte lida com as possibilidades da imaginação e a realidade só interfere na trama do filme quando há abertura para que façamos essa correlação. Ao longo dos anos, a franquia Velozes & Furiosos criou seu próprio universo e deixou bem claro que tem suas próprias leis da física, o que é indispensável para compreender que a obra não se leva a sério: estamos diante de um universo fechado em si e, se algo faz sentido, é devido às premissas que esse mesmo universo nos fornece.

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw não é inovador e repete as fórmulas de muitos outros filmes de ação. Dizer isso, no entanto, não é uma crítica negativa, nem positiva, é apenas uma constatação. E está tudo bem: não é obrigatório que cada novo filme precise reinventar a roda. Se nem mesmo a ciência se esgota, por que haveria a arte de se esgotar? Só se inventa a roda uma vez, mas as possibilidades do que podemos fazer com ela são praticamente infinitas. Se Velozes & Furiosos (de Rob Cohen) trouxe algo de novo em 2001, tudo o que se seguiu foram variações da fórmula e não há nada de ruim nisso. Restringindo à questão da originalidade: Por que é aceitável que Monet faça tantas variações de um mesmo monte de feno, mas é inaceitável que um roteirista não seja completamente original e inovador a cada história que escreve?

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw é mais do mesmo sim e faz isso com maestria: David Leitch, diretor do spin-off, dá uma aula de cinema mainstream.

Atenção! A crítica abaixo pode conter spoilers.

Lição 1 – Como apresentar personagens

Embora o título do filme traga os nomes Hobbs e Shaw e muito da bilheteria se deva às presenças de Dwayne Johnson e Jason Statham, é uma nova personagem, Hattie (Vanessa Kirby), que inicia o filme salvando o mundo. Tendo De Volta ao Jogo (o primeiro da trilogia John Wick), Atômica e Deadpool 2 no currículo, David Leitch sabe que não é necessário muito para o espectador entender o quão badass é um personagem. Logo na primeira sequência, Hattie mostra que é profissional, competente e páreo para o supervilão, além de não fazer drama algum ao injetar em si mesma um vírus mortal e altamente contagioso: o suficiente para saber que não se trata de uma princesa em perigo. A aparição dos demais personagens em momento algum serve como sobreposição: é um trabalho de equipe em que cada um tem seu valor.

Ela sabe se virar muito bem sozinha! (Imagem: Universal Pictures)

Apresentado o problema a ser resolvido, David Leitch abre uma sequência espetacular de apresentação dos personagens Hobbs e Shaw, utilizando sobretudo a fotografia e a direção de arte. A tela dividida nos permite ver detalhes indicativos de que os personagens são diferentes o suficiente para entrar em conflito e, ao mesmo tempo, tão iguais que são capazes de formar um grande time.

Hobbs é, ao mesmo tempo, truculento e carismático, a mistura estranha de montanha de músculos e vulnerabilidade emocional dos personagens de Dwayne Johnson, dualidade que é mostrada a cada frame do seu personagem. A fotografia amarelada traz aconchego e calor à rotina matutina de Hobbs, que acorda e faz flexões ao lado do seu bulldog francês, bebe ovos crus e come pó de café enquanto lê Nietzsche. Veste uma roupa despojada, caminha no sol e vai à academia.

Shaw, por outro lado, é mais cérebro do que músculos. Pouco simpático e um pouco arrogante. Ao contrário do lado esquerdo da tela, a rotina de Shaw é com uma fotografia fria, casando com sua personalidade, e o tom azulado ainda revela o quão refinado é o personagem, que veste um pijama caro, prepara uma omelete gourmet, veste terno, tem um MacLaren 720S para uso cotidiano, caminha na chuva e lê o jornal do dia.

O mesmo tratamento será dado, posteriormente, ao apartamento de Hattie, que, sendo uma personagem bastante ligada ao virtual, mora em um ambiente muito mais tecnológico, cujos móveis com um design moderno escondem uma certa bagunça, como os post-its que se sobrepõem sobre a tela do computador: ela não nega o sangue Shaw, mas está longe de ser fria e calculista como o irmão. Ela é a única possibilidade de conversão de personalidades tão distintas quanto Hobbs e Shaw, que, na verdade, nem são tão diferentes assim: ambos acordam às 6h, comem ovos no café da manhã e lidam com os inimigos mais ou menos da mesma forma.

Lição 2 – Adicionando comédia

O Universo Marvel redescobriu, através de Os Vingadores (de Joss Whedon, 2012) e Guardiões da Galáxia (de James Gunn, 2014), que ação e comédia podem andar de mãos dadas e, desde então, isso tem se tornado um formato a ser explorado. O quanto deve haver de comédia em uma trama que se propõe séria, no entanto, ainda é assunto delicado no universo dos super-heróis. Nos Velozes & Furiosos, ainda que houvesse alívios cômicos ou que a própria ação fosse cômica por ser absurda, é somente no spin-off que a franquia adquire um caráter assumido de comédia, o que se deve ao fato de que não há alívio cômico: seus personagens-título são em si cômicos.

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw não abandona a competitividade masculina dos rachas (pano para muitas sessões com psicanalistas), mas a reenquadra em infindáveis disputas de ego entre os personagens principais (o que inclui o vilão). A fórmula poderia se desgastar ao longo das mais de duas horas de filme, mas, ao contrário, funciona até o fim, não necessariamente porque as piadas são muito boas, mas porque os brutamontes são sutilmente infantilizados: são como dois meninos brigando no pátio da escola. E tal como crianças discutindo, a dupla soa completamente natural até nos diálogos mais absurdos.

A rivalidade é descaradamente infantil e é justamente por isso que funciona (Imagem: Universal Pictures)

Há também o que se tornou o principal tempero do filme: a comédia do absurdo. Como pontuado acima, as leis da física não se aplicam, então sempre há espaço para que aconteça absolutamente qualquer coisa. É tudo claramente impossível, e o trailer nos mostra isso, ou seja, divulgação e produção se mantêm honestas com o público e é bastante difícil que alguém seja pego de surpresa. Com isso em mente, vai-se ao completo oposto da racionalização e apreciação clássica de um filme: o espectador pode se flagrar torcendo e comemorando pelas ações dos personagens como se estivesse na arquibancada de um estádio de futebol.

Nesse sentido, Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw desperta uma das experiências mais lindas do cinema: o prazer do coletivo. Sentir a atmosfera mudar ao seu redor durante uma sessão é uma experiência que somente a sala de cinema nos proporciona, é como ser transportado para o universo de Totó em Cinema Paradiso (de Giuseppe Tornatore, 1988). Coincidentemente, um dos filmes cujas sessões me marcaram pela reação dos espectadores presentes, pela interatividade com o filme, foi Deadpool 2 (2018), que é dirigido por David Leitch.

Lição 3 – Mostrando a ação

Tendo atuado como dublê, David Leitch tem grande familiaridade com o funcionamento de cenas de ação. Sua direção, nesse quesito, é impecável: os cortes são rápidos, mas são precisos, e, embora possam esconder falhas, não transmitem a sensação de que estão ali para isso. É possível vislumbrar cada golpe, quem desferiu e quem recebeu. A câmera lenta, que geralmente é utilizada como recurso estético para demonstrar a precisão de um ataque, é utilizada também para revelar a comicidade do momento: é inteligente a ideia de levar um golpe para que o parceiro tenha a chance de atingir Brixton (Idris Elba), mas a câmera lenta e as expressões dos três atores sob a chuva elevam a sequência a um nível de dramaticidade tão grande que a ação se converte em comédia de uma forma muito positiva.

Talvez haja pouco foco nos carros para os fãs mais raiz da franquia, mas não significa que não tenhamos sequências incríveis de perseguição. Nesse ponto, o destaque não vai em momento algum para os principais mocinhos: o que há de mais memorável em termos de veículos é a motocicleta (Transformer?) de Brixton e a já icônica corrente de carros da família Hobbs.

É tão clichê quanto é incrível e surpreendente (Imagem: Universal Pictures) Lição 4 – Inserindo valores

Assim como pitbulls, que podem ser máquinas destruidoras, mas na verdade são extremamente dóceis, Dwayne Johnson é tão carismático que se tornou uma figura amada por todas as faixas etárias, tendo feito filmes família e infantis inclusive. A franquia original Velozes & Furiosos não é, definitivamente, um filme para crianças, mas de algum modo isso vazou e, hoje, temos uma série considerável de materiais escolares e outros produtos para crianças com estampa da franquia. Adicione a isso a treta de Dwayne Johnson com Vin Diesel e é possível entender que o spin-off é uma saga com um espírito completamente diferente da original.

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw tem classificação indicativa de 14 anos e ainda contém muita violência para uma criança (o que é discutido com frequência quando a filha de Hobbs está em cena), mas sabemos que elas acabarão vendo em casa e, sendo essa a realidade, há muitos ensinamentos saudáveis inseridos na trama. O conceito de família é muito menos gângster e muito mais laço afetivo. Há uma compreensão geral de que é muito melhor estar do lado dos mocinhos, que são bons, definitivamente bons. A discussão sobre tecnologia é vaga e é piegas a afirmação de que ter um coração vale muito mais, mas funciona.

Respeite a sua família, ame as pessoas que são importantes para você e faça o bem. Se alguma criança vai assistir o que não é aconselhado, que pelo menos algo de bom seja extraído disso.

Lição 5 – Elemento surpresa

Grande spoiler a seguir:

A química entre Hobbs e Shaw realmente funcionou e, por mais engraçados que sejam, eles não são a verdadeira comédia do filme. O que já era bom fica hilário com as aparições de Kevin Hart e Ryan Reynolds. Nesse sentido, é preciso ressaltar a habilidade não só dos atores, mas também dos roteiristas Chris Morgan e Drew Pearce, uma vez que demanda uma real qualidade de escrita fazer inserções como essas sem gerar esgotamento e ainda deixar abertura para sequências com ambos os personagens.

Ryan Reynolds ganha um destaque maior e, inclusive, protagoniza um cena pós-crédito que referencia o aclamado Old Boy (de Chan-wook Park, 2003) e culmina na discussão absurda sobre o quão fácil é apunhalar alguém com um tijolo.

Maui, é você? (Imagem: Universal Pictures)

Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw não pretende surpreender o espectador com algo que ele nunca viu, mas sim entreter com o que já é lugar-comum e faz isso muito bem. Toda a equipe técnica parece igualmente comprometida e o resultado disso é um filme bom o suficiente para conseguir ser divertido sem distrair o espectador com falhas.

Ao final, a desconstrução de Brixton, que vai de Superman negro a mero peão de manobra, deixa a sensação de que essa nova franquia pode tomar proporções épicas. E há muito espaço para isso.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Astrônomos querem investigar possíveis sinais alienígenas com telescópio VERITAS

Aug 2, 2019

Description:

Se os alienígenas estão tentando se comunicar com o nosso planeta, devemos conseguir captar os seus sinais muito em breve.

Segundo astrônomos do programa Breakthrough Listen, sua equipe vai começar a procurar por novos sinais de tecnologias extraterrestres utilizando o conjunto de telescópio VERITAS, no observatório Fred Lawrence Whipple, em Amado, Arizona.

Yuri Milner, físico fundador da Breakthrough Listen, disse em comunicado que, quando se trata de vida inteligente fora da Terra, não sabemos como se comunica e nem onde estão. "Portanto, a nossa filosofia é olhar em tantos lugares e de todas as maneiras o quanto pudermos. A VERITAS expande ainda mais o nosso alcance de observação", conta.

-
Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/
-

Com a VERITAS, os astrônomos farão o escaneamento do céu noturno por meio de flashes de nanossegundos das luzes de estrelas próximas. Assim como funciona um farol, esses breves pulsos de luz ópticas poderiam superar qualquer estrela que estivesse próxima, indicando isso como um método de comunicação alienígena.

(Foto: NASA)

O diretor do Centro de Pesquisa SETI, Andrew Siemion, conta que a comunicação óptica já foi usada pela NASA para transferir imagens de alta definição para a Terra a partir da Lua. "Então, há uma razão para acreditar que uma civilização avançada possa usar uma versão ampliada desta tecnologia para a comunicação interestelar", conta.

O VERITAS já buscou por pulsos de laser na estrela Tabby, quando surgiram especulações de que poderia existir uma megaestrutura alienígena ao seu redor causando um estranho escurecimento. Caso tivéssemos lasers mais poderosos usados na Tabby e apontassem em nossa direção, o VERITAS seria capaz de detectá-los.

Na lista de alvos do Breaktrough Listen, grande parte das um milhão de estrelas estão entre 10 a 100 vezes mais próximas da Terra do que a Tabby. Sendo assim, até mesmo pulsos de laser mais fracos seriam capazes de serem detectados. O VERITAS é um conjunto de quatro telescópios ópticos de 12 metros, tradicionalmente usados para detectar raios gama no céu noturno, aqueles com alta energia de radiação emitida por objetos cósmicos extremos, como explosões de estrelas e buracos negros.

Imagem: Reprodução

Atingindo a atmosfera da Terra, os raios gama produzem raios de luz azuis bem fracos, conhecidos como radiação Cherenkov, o que acontece porque as partículas viajam mais rápido que a velocidade da luz através do ar. Então, os flashes azuis acabam sendo o equivalente da luz de um estrondo sônico.

"É impressionante o quão bem adaptados os telescópios VERITAS são para este projeto, uma vez que foram construídos somente com o propósito de estudar raios gama de energia muito alta esteja em mente", revela David Williams, membro da colaboração com o VERITAS.

A iniciativa Breaktrough Listen é financiada pelo próprio Yuri Milner, que também é um bilionário e filantropo científico, com estimativa de 10 anos e US$ 100 milhões em investimento. O projeto teve início em 2015 e, até então, já pesquisou mais de 1000 estrelas em 160 anos luz de distância da Terra, buscando por sinais de rádio alienígenas, sem sucesso por enquanto.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Showtime revela o elenco principal da série Halo, baseada nos jogos da Microsoft

Aug 2, 2019

Description:

A série Halo, baseada na icônica franquia de jogos de tiro em primeira pessoa da Microsoft, teve novas informações divulgadas pela emissora americana Showtime, responsável pela produção. O canal confirmou novamente o ano de 2021 como a previsão de estreia do show, além de revelar os atores que devem compor o elenco principal da produção.

Previamente conhecido era o ator por trás do lendário soldado Master Chief, o protagonista da franquia: ele será vivido por Pablo Schreiber (American Gods). A atriz Natasha McElhone (Californication) terá um papel duplo e com percepção temporal diferenciada: ela viverá, primeiramente, a Dra. Catherine Halsey, a cientista por trás do programa de supersoldados Spartan, do qual faz parte Master Chief. Posteriormente, seguindo o cânone de personagens, McElhone assumirá o papel de Cortana, a inteligência artificial que acompanha Master Chief em todas as suas missões.

A sinopse do show aponta Cortana como “a inteligência artificial mais avançada que a humanidade já criou” e “provavelmente a última esperança da raça humana”. Cortana é a consciência virtualizada da Dra. Halsey, tirada a partir de uma cópia do cérebro da cientista.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Pablo Schreiber viveu Mad Sweeney em American Gods e será protagonista da série Halo, produzida pela emissora Showitme (Imagem: Reprodução/Screen Rant)

Bokeem Woodbine (Operação Overlord; Homem-Aranha: De Volta ao Lar) viverá o soldado Soren-066, um personagem de moralidade ambígua que deve entrar em conflito com Master Chief em determinados momentos do enredo. Soren-066 apareceu na coletânea Halo: Evolutions — Essential Tales of the Halo Universe, em uma história intitulada Pariah (“Pária”, na tradução literal).

A almirante Margaret Parangosky, que apareceu pela primeira vez no ebook Halo: Ghosts of Onyx e é a comandante do Escritório de Inteligência Naval, será vivida pela atriz Shabana Azmi (24 Horas). Não há muito detalhamento da personagem na série, mas no ebook, ela e a Dra. Halsey tem uma relação de bastante atrito.

Os outros personagens revelados foram criados especificamente para a série, e consistem de soldados do programa Spartan. São eles Vannak-134 (Bentley Kaly — Vingadores: Era de Ultron); Riz-028 (Natasha Culzac, que será vista também como a elfa Toruviel em Witcher) e Kai-125 (Kate Kennedy, mais conhecida pelos trabalhos em dublagens de jogos como Battlefield 5, World of Warcraft e Anthem).

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Google Play Store retorna ao tema Material Design

Aug 2, 2019

Description:

Embora algumas mudanças estejam por vir no Google Play Games, com direito a nova home e novas subdivisões, as novidades mais aguardadas pelos usuários de Android são voltadas à Google Play Store. Na última quinta-feira (1), esses usuários se depararam com um "novo" design na plataforma de aplicativos em seus dispositivos. Novo entre aspas mesmo: na verdade, a repaginada da Play Store envolve o Material Design, que já a envolveu anteriormente, em outras tentativas.

Por enquanto, a empresa não anunciou as mudanças oficialmente, então as descobertas foram feitas por meio de usuários do Reddit, que publicaram prints de seus smartphones e dissertaram a respeito da nova realidade da Play Store. Segundo os relatos, o novo design chega com a versão 15.8.23. Esse também é o caso de alguns usuários na versão 16.0.15.

Material Theme Play O Material Theme torna o aplicativo completamente branco, sem as cores anteriormente utilizadas (9to5Google)

O aspecto que mais chama atenção no Material Theme Play Store é como a Play Store agora é totalmente branca. Sendo assim, é possível observar que a Google removeu as cores verde (apps & games), vermelha (filmes e TV) e azul (livros) do aplicativo e da barra de status. Outra diferença que o design novo traz é que os nomes de aplicativos agora são muito mais proeminentes.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

A cor laranja foi removida, mas isso coincide com a não inclusão da Música na nova barra inferior. Não mais uma guia, essa loja ainda pode ser acessada na gaveta de navegação praticamente inalterada como "Navegar pela música", com atalhos para os aplicativos Reproduzir embaixo.

Novo design da Play Store traz mudanças na organização (Foto: 9to5Google)

Por sua vez, as guias que violaram as diretrizes do material foram removidas graças à navegação inferior, agindo como o alternador de alto nível entre as quatro principais seções de conteúdo. O carrossel superior agora é usado para categorias como "Para você", "Melhores gráficos", "Categorias", "Escolha do editor", "Família" e "Acesso". O design conta com novos indicadores de guia, mas alguns outros elementos do Tema Material foram aproveitados.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Os melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online (26/07 a 01/08)

Aug 2, 2019

Description:

O fim de semana e o mês de agosto estão aí. Apesar de todo começo de mês ser aquela alegria, em agosto a coisa é diferente e desde o primeiro dia já bate aquele desespero para saber como usar o salário de um jeito inteligente num mês que parece durar 200 dias. Uma boa forma de fazer isso é curtir os filmes e séries que estão chegando às plataformas de streaming e vídeo sob demanda, gastando menos que uma saída ao cinema, mas sem comprometer a diversão. Para mostrar que isso é possível, toda sexta-feira o Canaltech reúne 10 filmes e séries numa lista de dicas do que assistir online.

Seguindo a tocada da semana anterior, nesta daqui temos de tudo um pouco, desde o filme de maior bilheteria da história do cinema até um terror com pegada trash que usa a Dark Web de pano de fundo pra pregar sustos na gente. Além disso, também tem filme de aventura, romance, mistério e um clássico da ficção científica. No ramo das séries, três produções com pegadas bem diferentes ganham novas temporadas.

Ficou curioso? Então confira a lista completa dos melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online que a gente preparou para você. Cada produção vem acompanhada com seu respectivo trailer, sinopse e links dos serviços em que está disponível — assim você só precisa escolher, decidir onde vai assistir e dar o play. Dê uma olhada e divirta-se!

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Vingadores: Ultimato

 

E começamos a rodada de indicações com uma paulada. Vingadores: Ultimato nadou, nadou e conseguiu se tornar a maior bilheteria da história do cinema, deixando Avatar para trás. Talvez o filme dispense apresentações, mas é melhor garantir que você seja apresentado a ele. Depois de 10 anos de filmes repletos de referências e que interligavam uns aos outros no que ficou conhecido como Universo Cinematográfico da Marvel, eis um desfecho para esse universo e a saga do titã louco nas telonas. No filme, o universo está em ruínas, mas os Vingadores se unem aos poucos aliados que restam para tentar desfazer as ações de Thanos e restaurar a ordem ao universo.

Vingadores: Ultimato pode ser alugado ou comprado na Microsoft Store, Play Store ou iTunes.

Em Ritmo de Fuga

 

Está em busca de um filme de ação e aventura superdivertido? Em Ritmo de Fuga é uma excelente pedida. Aclamado pela crítica e pelo público, o filme segue a vida do jovem e talentoso piloto de fuga Baby (Ansel Elgort), que só consegue fazer seu trabalho ouvindo música em seus fones de ouvido. Quando conhece a garota de sua vida, ele enxerga nela a oportunidade de deixar para trás o universo do crime. É quando ele decide pegar um último trabalho com um chefão do crime (Kevin Spacey).

Em Ritmo de Fuga está disponível para os assinantes do Telecine Play, mas também pode ser alugado ou comprado no Claro Video, Play Store, iTunes ou PlayStation Store.

Casal Improvável

 

Praticamente recém-saído dos cinemas, Casal Improvável é um romance que conta a história de, vejam só, um casal improvável. Fred Flarsky (Seth Rogen) é um jornalista de escrita arrebatada e que por isso está desempregado. Nas andanças da vida em busca de um novo trabalho, ele acaba esbarrando em Charlotte Field (Charlize Theron), que muitos anos atrás foi sua baba e hoje é uma das mulheres mais influentes do mundo. Ela está concorrendo à presidência dos EUA e decide contratar Fred para que ele escreva seus discursos, de maneira que eles sejam menos solenes que o habitual. Mas o que deveria ser apenas uma parceria estritamente profissional acaba dando lugar a algo mais...

Casal Improvável está disponível para aluguel ou compra na Play Store, iTunes e Looke.

2001: Uma Odisseia no Espaço

 

Um clássico incontestável da ficção científica, 2001: Uma Odisseia no Espaço é uma adaptação do livro de Arthur C. Clarke e retrata a vida do Dr. Dave Bowman e seus astronautas, que foram enviados para uma missão misteriosa. No entanto, as coisas passaram a dar errado quando a IA de seus computadores começa a mostrar comportamentos estranhos, causando uma viagem louca no espaço e no tempo.

2001: Uma Odisseia no Espaço pode ser assistido pelos assinantes do Telecine Play, além de estar disponível para aluguel e venda na PlayStation Store, Play Store, iTunes, Looke e Microsoft Store.

Mr. Robot

 

Altamente premiada e extremamente bem-recebida pelo público e pela crítica, Mr. Robot finalmente ganhou sua terceira temporada no Prime Video. Aos que não estão familiarizados com a trama, ela aborda a vida de Elliot (Rami Malek), um jovem programador que trabalha como engenheiro de segurança virtual durante o dia e como hacker vigilante durante a noite. Ele se vê numa encruzilhada quando o líder de um misterioso grupo de hacker (Christian Slater) o recruta para destruir a firma que ele é pago para proteger. Motivado por crenças pessoais, ele luta para resistir à tentação de destruir os CEOs da multinacional que ele acredita estarem controlando e destruindo o mundo.

Se você não conhece Mr. Robot, eis uma grande série para maratonar. As três temporadas e todos seus episódios estão disponíveis no Prime Video.

Fear the Walking Dead

 

Spinoff de The Walking Dead, Fear the Walking Dead vem ganhando bastante popularidade nos últimos tempos sobretudo por manter a "essência" do que a original um dia foi. Agora, a série ganhou sua quinta temporada no Prime Video, estando disponível na íntegra para seus assinantes. O mote da série é mostrar como era o mundo antes do início da epidemia que os fãs bem conhecem, tudo sob a ótica de uma família conturbada, que logo tem de deixar as diferenças de lado quando a sociedade começa a ruir.

Masters of Sex

 

Para fechar a rodada de indicações de série, Masters of Sex se baseia na história real dos cientistas William Masters (interpretado por Michael Sheen) e Virginia Johnson (Lizzy Caplan), que nos anos 1950 realizaram pesquisas sobre o comportamento sexual humano. Para além das pesquisas que impulsionaram a revolução sexual e fizeram com que os dois ficassem conhecidos em todo Estados Unidos, o seriado também mostra os romances, o dia a dia incomum e o caminho percorrido pela dupla.

Masters of Sex tem suas quatro temporadas disponíveis no Prime Video, enquanto que no Claro Video e no Globo Play tem três temporadas.

Fúria em Alto Mar

 

De volta aos filmes, Gerard Butler já tentou salvar a terra do espaço e agora tenta fazer isso de novo, mas sob a água. Em Fúria em Alto Mar, Joe Glass — interpretado pelo ator — é o capitão de um submarino dos EUA que está em busca de uma embarcação compatriota em perigo. Mas o que ele acaba descobrindo é uma conspiração secreta da Rússia que ameaça a paz mundial. Agora, junto com sua equipe e com o destino da nação em risco, o Capitão Glass terá de reunir uma equipe para resgatar o presidente da Rússia de um grupo de terroristas e se infiltrar em águas inimigas para impedir a eclosão da 3ª Guerra Mundial.

Fúria em Alto Mar pode ser transmitido pelos assinantes do Telecine Play, mas também está disponível para aluguel ou venda na Play Store, iTunes e Looke.

Amizade Desfeita 2: Dark Web

 

Se você é daqueles que fica empolgado com um filme de terror com pitadas de trash, então Amizade Desfeita 2: Dark Web pode ser uma boa pedida. Continuação de Amizade Desfeita apenas no nome, o novo filme conta a sua própria história, aproveitando apenas alguns elementos do predecessor. Aqui um jovem encontra um laptop antigo e decide usá-lo para jogar online com outros cinco amigos. Ao ligar o computador, ele descobre uma pasta misteriosa com vários vídeos perturbadores e os compartilha com a galera. Não demora para eles receberem uma mensagem anônima dizendo que todos vão morrer caso se desconectem ou chamem a polícia. A noite de diversão logo se transforma em um pesadelo sinistro.

Amizade Desfeita 2: Dark Web está acessível para os assinantes do Telecine Play, além de estar listado para aluguel ou compra no Looke, Play Store, Claro Video e iTunes.

Tudo e Todas as Coisas

 

Para encerrar a lista de indicações desta semana um romance com fortes cargas de drama. Maddie (Amandla Stenberg) está completando 18 anos sem nunca ter saído de casa. Ainda quando era pequena, ela foi diagnosticada com uma síndrome que impossibilita seu corpo de combater vírus e bactérias presentes no mundo exterior. Ela é cuidada com carinho pela mãe, uma médica que constrói uma casa especialmente para as necessidades da filha. Até que um dia uma nova família se muda para a casa vizinha, incluindo Olly (Nick Robinson), que se sente imediatamente atraído pela garota através da janela. Também apaixonada pelo garoto, como Maddie fará para viver um romance sem poder tocá-lo?

Tudo e Todas as Coisas também está disponível para os assinantes do Telecine Play, além de ser encontrado para aluguel ou compra na Play Store, Looke, Microsoft Store, iTunes e PlayStation Store.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Wi-Fi 6 é até 40% mais veloz que o padrão atual, mas vale a pena adotá-lo agora?

Aug 2, 2019

Description:

O padrão IEEE 802.11ax, popularmente veiculado na mídia como “Wi-Fi 6” pela Wi-Fi Alliance, assegura conexões sem fio muito rápidas. Bem mais rápidas que a melhor configuração que você puder imaginar dentro dos padrões atuais. Estamos falando de conexões que, dentro de condições ideais, podem chegar a velocidades de 11 Gbps, segundo alguns equipamentos certificados no novo padrão, vistos nas edições de 2018 e 2019 da Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas.

Quem não gosta de internet rápida? Ela nos traz streaming em maior qualidade, downloads de meros segundos ou minutos para arquivos que, hoje, poderiam levar horas, transferência de arquivos em plataformas de nuvem com maior velocidade e estabilidade no upload… As possibilidades são inúmeras.

Mas segure a emoção um pouquinho: você pode muito bem-estar, agora mesmo, abrindo uma aba com a busca do Google tentando identificar roteadores e modems que ofereçam suporte ao novo padrão, porém, segure essa ideia e nos dê um pouco de sua atenção. Pedimos isso porque, veja só, adotar o Wi-Fi 6 agora provavelmente exigirá um investimento considerável, do qual você vai despender à toa.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

O que é essa meia dúzia aí?

A primeira coisa a entender é “porque” o Wi-Fi 6 consegue entregar toda essa velocidade. Segundo testes realizados por canais da imprensa internacional, como CNET e CIO, indicam que o novo padrão de conexão sem fio pode ser até 40% mais rápido do que o Wi-Fi como conhecemos hoje.

Isso porque o padrão IEEE 802.11ax é, por design, feito para operar em todas as faixas de frequência possíveis, de 1 GHz a 7 GHz, incluindo também as faixas 2.4 GHz e 5 GHz atualmente usadas pelo sistema atual. Como essas outras faixas de frequência de rádio são, teoricamente, bem menos congestionadas, a transferência de dados feita por elas tira melhor proveito da estabilidade e oferece mais velocidade. Eliminando os números e o “tecniquês” da explicação, estamos basicamente falando de uma rodovia com todas as faixas de trânsito livre, com um ou dois carros indo e vindo; um cenário mais atraente do que as vias congestionadas que praticamos hoje.

O Wi-Fi 6 será a evolução das conexões sem fio atuais, mas será que já dá para adotá-lo?

E por que isso já não é adotado? Bom, é verdade que já existem soluções de Wi-Fi 6 disponíveis no mercado. Pela própria Amazon, você consegue comprar alguns modems, roteadores ou repetidores compatíveis por preços a partir de US$ 35 (pouco mais de R$ 135 na cotação de hoje). E também é verdade que os equipamentos com certificação Wi-Fi 6 possuem retrocompatibilidade com a prática atualmente conhecida.

Entretanto, ainda que as tecnologias consigam conversar entre si, o novo padrão não consegue fazer nada para melhorar o que já existe. O leitor vai lembrar de um detalhe importante sobre conexões de internet: todas elas são, basicamente, ligações de um ponto A para um ponto B. O ponto A pode ser tecnologicamente mais evoluído, claro, mas isso de nada adianta se a demanda por maior velocidade não for bem recebida no ponto B.

Serviços públicos ou de alto trânsito de pessoas, como aeroportos, devem se beneficiar do novo padrão antes de ele chegar ao uso comercial

Uma outra analogia: imagine um trabalhador da construção civil, que consegue levantar 100 sacos de cimento por minuto. É verdade que ele vai adiantar uma parte do serviço — tirar a carga do caminhão, vamos dizer —, mas e se ele tiver que passar os sacos para outro profissional que levante apenas, digamos, 50 sacos? Por causa dessa limitação, o trabalhador vai limitar-se a carregar a carga máxima que o seu próximo companheiro comportar, já que qualquer coisa que exceda isso seria excedente e mal aproveitada, estagnada.

É o mesmo com a interconexão entre os modelos de Wi-Fi atual e futuro: de nada adianta um deles propagar velocidades na marca dos gigabits por segundo (Gbps), se a outra ponta da conexão não dê suporte além dos megabits por segundo (Mbps).

Então é cedo demais?

É. Basicamente, a conexão Wi-Fi é tão rápida quanto o link mais lento ao qual ela se conecta: no caso dos usuários finais de internet (ou seja, você), esse limitador é o seu provedor de internet. Isso, sem mencionar a necessidade de investimento mais denso em equipamentos certificados para o novo padrão. São tecnologias novas e, como toda novidade em TI, nenhuma delas vai sair barato.

Há também a questão da disponibilidade do serviço pela empresa. Não apenas na questão técnica, que depende da sua entrada em regiões específicas (vide a atual fibra ótica, que está se massificando apenas agora e antes era relegada a áreas mais centralizadas, por questões de cabeamento), mas também no aspecto comercial: o seu provedor de internet precisa criar um produto para a nova velocidade, a fim de vendê-lo. Operadoras no Brasil adoram falar no “4.5G”, por exemplo, mas quantas delas você já viu oferecer o 5G? Nenhuma, pois isso ainda não chegou aqui comercialmente (embora testes já estejam acontecendo por aí).

Apesar de ainda estarmos relativamente longe dela, a configuração conhecida como Wi-Fi 6 promete um salto considerável na internet como a conhecemos

A boa notícia é a de que saltos consideráveis de velocidade e estabilidade serão vistos, e eles não estão muito longe: a estimativa é de que fiquem 30% a 40% mais rápidos em comparação à maior velocidade possível dentro do Wi-Fi 5 de hoje. Mas a maioria das pessoas não atinge “a maior velocidade” do padrão atual, então os saltos serão bem mais intensos e percebidos.

Mais além, como a maioria dos casos em grandes mudanças de padrão de tecnologia, é possível que o público passe a experimentar novas velocidades de forma antecipada: aeroportos, hospitais e outros serviços de grande trânsito geralmente necessitam de maior estrutura de rede e tendem a recebê-la antes.

Ok, mas quando eu puder mudar, o que vou poder fazer?

Chegando ao que interessa ao usuário final, é bom saber que o Wi-Fi 6 traz diversas promessas que podem seduzir qualquer pessoa. Um bom exemplo dado pelo CNET serve muito bem aqui: imagine que você quer maratonar todos os filmes da Marvel já lançados, desde o primeiro Homem de Ferro até o mais recente Vingadores: Ultimato. São, ao todo, 22 filmes, compilados em 10 anos de produção cinematográfica e mais de 50 horas de exibição direta sem comerciais ou intervalos. Sim, aproximadamente dois dias e meio de maratona.

Dentro deste cenário, vamos dizer que você terá que baixar todos os filmes, exibindo-os em uma playlist para não ter o incômodo de manusear menus de plataformas de streaming ou ficar trocando discos em um reprodutor físico. Ah, e você também quer o máximo de definição, então claramente seus downloads serão para as versões 4K de cada filme. Estamos falando de mais de 1,5 terabytes de tamanho, para tudo.

Nem a Jóia do Tempo na manopla de Thanos consegue ser tão rápida

Bom, segundo o Speedtest, que costuma ditar o padrão médio de internet para vários países, a velocidade média brasileira de internet fica em 36,81 Mbps. Buscando uma calculadora rápida na internet, chegamos a um tempo de download estimado em 101 horas, 53 minutos e 33 segundos. Pouco mais de quatro dias, presumindo que não tenhamos interrupções, quedas ou falhas de qualquer espécie. E sem considerar aspectos como o gasto de energia necessário para se manter uma máquina rodando em alto desempenho por esse período.

Não vamos jogar a velocidade do Wi-Fi 6 ao máximo porque, sejamos francos, a grande maioria do público não terá acesso a ela. Chutando por baixo, vamos dizer que a velocidade média chegará a 1,5 Gbps. Dentro desse cenário, você terá as três primeiras fases do universo cinematográfico da Marvel em duas horas, 23 minutos e 10 segundos.

Evidentemente, ainda temos tempo até lá. A tecnologia precisará ser implementada, testada, vai apresentar erros e quedas frequentes, antes de encontrar aquele ponto exato de estabilidade e velocidade média satisfatória. Para a esmagadora maioria de nós, ainda não há como adotar isso agora.

Mas já dá para sonhar com aquela maratona ultrarrápida? Bom, sonhar ainda é de graça.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

iPhones com o melhor custo-benefício (agosto/2019) Netflix esclarece o motivo de instalar rastreadores de movimento em seu app Torne-se um gamer invencível com os smartphones Samsung Microsoft permite criar enquetes em tempo real através de e-mails no Outlook Confira as chuvas de meteoros que farão o céu brilhar em agosto e setembro

Patinetes elétricos não fazem tão bem para o meio ambiente

Aug 2, 2019

Description:

Normalmente, os patinetes elétricos são vendidos como uma opção de locomoção ecológica, sob um discurso de que cada viagem realizada é sinônimo de ajuda para não apenas reduzir as emissões de carbono, como também combater a mudança climática. No entanto, um novo estudo da North Carolina State University aponta que nada é tão bonito e benéfico ao meio ambiente quanto parece.

De acordo com o estudo, esses veículos elétricos podem ser mais amigáveis para o meio ambiente do que a maioria dos carros, mas podem ser muito menos ecológicos do que várias outras opções, como bicicletas e, certas formas de transporte público ou, por que não, a boa e velha caminhada. Os passageiros tendem a pensar que estão fazendo a coisa certa ao apostar em um patinete elétrico, como se ele fosse completamente livre da emissão de carbono, mas acaba passando despercebido o número de emissões de carbono em meio aos processos de fabricação, transporte e manutenção desses patinetes.

O autor do estudo da North Carolina State University, Jeremiah Johnson, professor de engenharia ambiental, dissertou: "Se você pensar apenas no segmento do ciclo de vida que você pode ver, que estaria no patinete onde não há escapamento, é fácil fazer essa suposição. Mas se você der um passo para trás, poderá ver todas as outras coisas que estão um pouco escondidas no processo".

-
Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.
-

Johnson e a sua equipe conduziram uma “análise do ciclo de vida” da indústria de patinetes elétricos. Em outras palavras, observaram todas as emissões associadas a cada aspecto do desenvolvimento desse veículo, desde a produção de materiais como a bateria de íons de lítio e as peças de alumínio até o processo de fabricação e transporte para a cidade de uso.

A relação entre os patinetes elétricos e o ambiente Os patinetes elétricos não são tão amigáveis para o meio ambiente quanto normalmente os passageiros pensam

De acordo com o que a equipe concluiu no estudo realizado, o patinete elétrico emite 200g de gás carbônico por cada milha (o equivalente a 1,6 km), quando somados todos os processos de fabricação e outros. Em comparação, as emissões do ciclo de vida para o automóvel médio são de pouco mais de 400g de gás carbônico. Então, é claro, utilizar um patinete elétrico é bem melhor do que um carro, para o meio ambiente.

A equipe da North Carolina State University conduziu uma pesquisa com os usuários para descobrir como as pessoas estavam usando os patinetes elétricos e quais tipos de viagens estavam substituindo ao optar por usar um veículo elétrico de duas rodas. Assim, a equipe descobriu que 49% dos ciclistas teriam pedalado ou andado, 34% teriam usado um carro e 11% teriam pegado um ônibus.

Embora cerca de 63% da eletricidade nos Estados Unidos (País onde foi feito o estudo) seja gerada a partir de combustíveis fósseis, o impacto ambiental da eletricidade usada para carregar cada um dos patinetes é relativamente pequena - cerca de 5% do impacto geral, segundo os p